Sexta-feira, 25 de Fevereiro de 2011
Já consultou o seu médico homeopata?

A homeopatia conheceu nos últimos dias uma verdadeira exposição mediática, em grande parte, motivada pelo movimento internacional 10:23, que pretende alertar a sociedade para a falta de sustentação científica de uma industria que cresce e já movimenta milhões de euros a vender açúcar. 

 

Muitos tendem a relativizar o assunto. Porém, o assunto é sério. Primeiro, porque anda por aí quem se defenda diplomado em homeopatia, sem que haja qualquer instituição superior em Portugal que leccione tais matérias. Segundo, porque os medicamentos homeopáticos invadiram o mercado e estão nas prateleiras de farmácias e para-farmácias ao lado de outros medicamentos. Terceiro, porque muitas pessoas, desconhecendo o que é a homeopatia ou as suas terapêuticas, optam pelo medicamento homeopático julgando tratar-se apenas de outra marca. Sintetizando, porque existe um esquema fraudulento montado que reclama cursos universitários que não existem e vendem produtos certificados em teorias de ficção científica em farmácias. 

 

Eu não venho defender que não devam ser usadas estas ou aquelas terapêuticas, por serem cientificamente menos válidas ou por preconceito intelectual. Não. Julgo que as pessoas têm o direito a escolher. Tem todo o direito a procurar a consulta de medicinas alternativas como as medicinas tradicionais chinesas, ou até de procurar as ciências ocultas, vulgos bruxos, feiticeiros, curandeiros, etc.. O que defendo é a clara separação entre ciência e oculto. Imagine que chega a um hospital e tem, no serviço de urgência, um médico devidamente credenciado, um curandeiro de iemanjá, e o bruxo Alexandrino. Que lhe parece a ideia de ser atendido aleatoriamente por qualquer um deles? É mais ou menos o que se passa quando vai à farmácia e tem, lado a lado, na prateleira o Cêgripe e o Oscillococcinum. A diferença é relevante: o primeiro contém 500mg de paracetamol e o segundo eventuais vestígios de extracto de fígado de pato.

 

Para quem não conhece os princípios da Homeopatia, é importante que saiba a técnica que lhe está subjacente: é uma ciência que se baseia no conceito de memória da água; isto é, imagine que dissolve uma aspirina num garrafão de água. O princípio homeopático defende que se agitar esse garrafão de água durante um determinado tempo, a água que estava no garrafão, por efeito do contacto com as moléculas de ácido acetil salicílico, aprendem o seu comportamento terapêutico, pelo que, basta beber umas gotas de água desse garrafão para que o efeito da aspirina ocorra. Menos mal seria se a homeopatia utilizasse fármacos que conhecemos... Porém, a verdade é que se optar pelo medicamento homeopático para os sintomas gripais (pode fazer download da bula aqui), numa dose de 1g de medicamento estará a tomar 0,01ml de uma solução diluída de extracto de Anas barbariae hepatis et cordis, vulgo fígado de pato, sacarose e lactose, vulgo açúcar. Portanto, da próxima vez que sentir sintomas gripais, opte por um foie gras à Guérande e use açúcar no café. 



uma psicose de Rui C Pinto às 09:58
link directo | psicomentar

8 comentários:
De eazb a 25 de Fevereiro de 2011 às 13:24
O assunto que relata é um verdadeiro escândalo nacional! Não existe informação e regulamentação, permitindo-se o uso abusivo de títulos (Dr. Homeopata) e os consequentes probelmas de saúde agravados por uma ida não atempada ao médico de família. Parecemos um país do terceito mundo onde as actividades de "curandeiros" baseadas na "crença" "tratam" doenças graves.

Abraço


De IT a 25 de Fevereiro de 2011 às 18:44
Aqui eu, moi, je, não sou Drª homeopata mas passo já uma receita de como curar uma gripe:

Faça-se uma valente cafezada (tipo da avó) ou chazada numa taça/caneca; coloque-se-lhe dentro um bom decilitro de bagaço/cognac/whiskey, beba-se.

Depois de um soninho descansado (se quiserem bem descansado 2 dl...), acordam alagados em suores; não se destapem e voltem a dormir.

Quando acordarem 2ª vez a temperatura corporal terá baixado. Levantem-se tirem os lençóis encharcados da cama; deitem o pijama fora e tomem um duche morno.

Refaçam a cama e acabou a gripe.

Como se vê nem sempre é preciso deitar comprimidos dentro, só em último caso e aí down the hatch!

Realmente 90% das doenças são do foro psicológico -logo comer açúcar, figado, ou outra coisa, é o mesmo. Nos outros 10% é melhor ir ao médico -de medicina ocidental, claro.

O problema levantado no post é derivado do actual multiculti e da falta de certezas racionais da sociedade ocidental. Esperemos que a onda passe...


De karocha a 25 de Fevereiro de 2011 às 19:50
E um dia apareceram os "Deuses" que no SC. 19, não sabiam mais que sangrar o ser humano, para o tratar e, ficaram iluminados!
Mais conhecidos por "Industria Farmacêutica! que movem milhões!!!


De jfd a 26 de Fevereiro de 2011 às 00:01
LOLADA para o post e comentários!!!!


De António Miranda a 28 de Fevereiro de 2011 às 10:25
Concordo plenamente com o post.
Este assunto é bem mais sério do que aparenta ser á primeira vista.
Tmemos como exemplo uma doença do foro oncológico. Todos sabemos que estas doenças têm vindo a crescer so longo dos anos, são uma doença da modernização, estão intimamente relacionadas com o estilo de vida que levamos no mundo ocidental, e também temos a certeza que irão aparecer cada vez mais. Não me surpreendo se daqui a 50 opu 100 anos estejamos a tratar tumores como se fossem gripes. Mas voltando ao post, estão a aparecer cada vez mais doentes com cancros em fases muito avançadas, e de muito dificil cura, devido a estas medicinas alternativas.
Isto deve-se principalmente ao desconhecimento ou falta de confiança nos métodos cientificos de tratamento e diagnóstico existentes no mundo ocidental.
O que leva as pessoas a procurarem estes mestres videntes é somente a descredibilização constante do acto médico/diagnostico, não por falta de preparação dos médicos a nível tecnico, mas devido aos preços exorbitantes dos medicamentos e dos tratamentos associados.
Estes preços são da inteira responsabilidade das grandes empresas farmacenticas. Uma das coisas que temos que ter em mente é que a industria farmacentica é uma das mais bem sucedidas e com mais influencia no mundo dos negócios, portanto a saude é um negócio e como todos os negócios necessita de ter pacientes.
A quantidade astronómica de drogas que são utilziadas todos os dias em todos os campos da nossa vida, faz-nos dependentes destas empresas farmaceuticas.
Tomemos como exemplo os antibióticos. Todos nós sabemos que foi um dos maiores avanços na medicina de sempre, mas também todos nós sabemos que quantos mais antibioticos nós utilizamos mais necessitaremos no futuro, uma vez que nós NÃO podemos ganhar a batalha contra os microorganismos patogénicos. A evolução destes é sempre mais rápida que a nossa capacidade de resposta.
Entramos aqui num dilema, deveremos tentar utilizar menos medicamentos e sujeitar esta geração a uma possivel mortandade acima da média, mas bloquear um pouco o desenvolvimento de novos patogénios, ou deveremos continuar a comer todos os nossos alimentos alterados e tratados com drogas, a curarmos qualquer constipação com montanhas de antibioticos, e por isso a dar espaço á evolução destes microorganismos??
O que se passa é que as empresas farmaceuticas deveriam ter o compromisso moral de efectuar investigação nas mais variadas áreas sem ter em primeiro plano o lucro fácil e desenfreado (leia-se vender o máximo de medicamentos possivel). Claro que isto nunca vai acontecer.
Juntando a isto o lobby médico/farmaceutico de só querer receitar medicamentos de marca (leia-se patenteados), que são cerca de 3x mais caros do que os genéricos com exactamente a mesma composição, não parece que esta situação seja resolvida rapidamente.

Em ultima análise temos que ser cada um de nós a desenvolver os esforços para que não condenemos as próximas gerações a viverem num mundo infestado de seres que nós não conseguimos ou não queremos combater.

Quanto ao tema central do post, bruxos e medicinas alternativas só deveriam ser permitidos quando sujeitos a verificação e velidação cientifica, tudo o resto fora, ou então qualquer dia temos clinicas de VUDU para podermos ter escravos zombies para nos facilitar a vida...


De Cláudia a 22 de Outubro de 2013 às 10:20
Parece-me que vos falta muita informação para opinar com alguma credibilidade.
Recolham mais alguns dados, leiam o que realmante é a Homeopatia, ou experimentem, e não a confundam com mais nada.Em relação aos que enganam e se apelidam de DR., temos de saber se parar a Homeopatia como medecina energética dos aldabrões que por aí se encontram.
Este ano em Portugal saiu uma nova lei que prepara a Homeopatia,Osteopatia, e outras áreas para uma licenciatura. A Organização Mundial de Saúde aconselha a entratada destas medecinas para o sistema nacional de saúde.
Claro que há falta de conhecimento e uma grande oposição da farmacêutica convencial que apresenta medicamentos muito mais caros e também de alguns médicos da medicina halopática. Em França, para que fosse aceite pela comunidade científica, os homeopatas passaram a prescrever remédios homeopáticos até aos 12ch, onde até aos 11 se consegue encontrar a molécula. A água, a sacarose, etc, fazem parte da composição base.


De revoltado a 31 de Maio de 2014 às 01:53
Só ignorantes, neste blogue.Não sabem vocês que existem centenas de médicos alopatas que prescrevem homeopatia? E que têm formação nesta medicina?Existe alguma explicação para os meridianos da medicina chinesa?Eu só vejo aqui pseudo intelectuais a falarem do que não sabem, e dando opiniões como se de futebol se tratasse.Ao menos deviam se dar ao trabalho de ler variadíssimos estudos científicos comprovando a sua eficácia.Quanto aos problemas oncológicos nada tem a ver com a burrice dita por um comentador acima.Os problemas oncológicos aumentam e são cada vez menos os que se conseguem tratar, porque a Sra. Ciência que tantos defendem andam à procura de uma cura à mais de 100 anos e ainda não a descobriram, e os protocolos de tratamento estão completamente desatualizados.Todo o ignorante sabe que o aumento dos casos oncológicos foram provocados pela comunidade científica, com a introdução de novos químicos em tudo que é sítio.Quando se comenta alguma coisa que desconhecemos, devemos pesquisar mais do que propriamente os primeiros sites que aparecem na internet.


De Rita a 13 de Abril de 2015 às 12:33
A ignorância deste Post é assustadora.
O mundo não se resume ao nosso cantinho à beira-mar plantado e antes de falar de algo que se percebe desconhecer por completo, devia-se informar do que acontece além fronteiras. Não precisa de ir muito longe, Inglaterra fica pertinho e são bem mais avançados nesta área, do que nós.
Antes de falar, informe-se por favor, abra essa mentalidade, vai ver que o conhecimento não lhe faz mal nenhum.


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.