Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Quem é sério afinal (4)?

jfd, 31.08.10

 

O PSD continua a marcar pontos junto da sociedade Portuguesa. Pontos de seriedade e de esperança perante a inabilidade de quem se julga dono da razão, do pais e do futuro dos Portugueses.

Miguel Relvas ontem na abertura da Universidade de Verão apontou a Sócrates “um discurso político bipolar”, de sofrer da “síndroma da bruxa má” e de “até meter dó pela forma como se agarra a algum indicador, por mais insignificante que seja”. Referindo-se a Pedro Passos Coelho, o secretário-geral do PSD, classificou-o com “um homem que indica os caminhos”. “Daqui a três anos, no fim da legislatura, os portugueses saberão o que é melhor”. E eu acredito que é este o caminho que como partido estamos a trilhar e a demonstrar aos Portugueses; séria e serenamente.

No que toca ao OE, Miguel Relvas foi claro "Temos dito sempre que há sacrifícios que têm de ser feitos e esses sacrifícios têm de começar por aqueles que têm mais condições, não podemos tratar por igual o que não é igual. O grande problema não é o Governo querer mexer nos escalões mais altos", o grande problema é que para o PSD é "inaceitável" o Executivo querer mexer a partir do terceiro escalão. Este é o PSD que defende a classe média, assegurando o seu futuro, mas não em promessas ocas e eleitoralistas mas sim com a responsabilização da sociedade e com a tónica naquilo que é possível ignorandocenários rosas de utopias inatingíveis.

"Chegou a hora de Portugal passar a ter um novo primeiro-ministro, uma nova equipa, quando tivermos de ter eleições, porque nós não temos como objectivo a procura da instabilidade, nós somos institucionais"

 

DN, Público, JN, i, CM, SIC, TVI

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.