Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Simples e claro.

nunodc, 29.07.10

A maioria PSD/CDS que lidera a autarquia portuense revelou hoje que chumbou a proposta de dar a designação de José Saramago a uma rua da cidade porque a comissão de toponímia não aprovaria um nome sem ligação direta ao Porto.

No entanto, numa carta enviada sexta feira ao PEN Clube português, o presidente da autarquia, Rui Rio, critica também a «postura de contorno intolerante» de Saramago, nomeadamente quando este promoveu «saneamentos políticos de jornalistas» enquanto «diretor adjunto do DN». «Mas deixe que também lhe confesse, com toda a transparência que, se não existisse a regra aqui referida [o critério da Comissão de Toponímia de não dar nome de rua a quem não teve ligação direta à cidade], a minha consciência teria muita dificuldade em votar favoravelmente [...] Porque o Porto é uma terra de liberdade [...] não é compaginável com posturas de contorno intolerante ou, por exemplo, com os saneamentos políticos de jornalistas que o ilustre escritor promoveu no «Verão Quente de 75», enquanto diretor adjunto do DN».

Saramago pode ter sido um grande escritor. Mas grande português nunca foi. Falta é dizê-lo em voz alta. Para quando uma comissão que prove que não se deve dar importância a um nome sem ligação directa a Portugal..?


Já a mulher dele parece querer ser uma grande portuguesa, porém...

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.