Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PsicoTertúlia pelo Porto

Diogo Agostinho, 28.06.10

 

Foi na tarde de sábado que decorreu mais uma PsicoTertúlia com o tema "Era uma vez o PPD". Depois da tertúlia com Conceição Monteiro, o nível estava bem elevado. As expectativas de ouvir mais histórias da fundação do PPD e de conhecer um pouco melhor Sá Carneiro eram elevadas.

 

Ora, decorreu no Café Guarany, espaço muito agradável e bem na Avenida dos Aliados mais um momento delicioso de conversa. Com um Porto de Honra a abrir, quem se deslocou até ao referido café contou com duas pessoas de enorme valor e riqueza. Os oradores, Dr. Amândio de Azevedo e Dr. Ribeiro da Silva vieram com toda a vontade e alegria recordar momentos de enorme emoção. Com a moderação de João Paulo Meireles, a quem muito agradecemos, pois até deixou um casamento para vir moderar o debate, desfrutámos de uma conversa interessante e profícua. Os nossos oradores começaram por recordar cada um à sua maneira os tempos antes da fundação do PPD. Até chegarem claro ao fundador do Partido. Realçaram a enorme capacidade de Sá Carneiro em atrair os melhores e criar o entusiamo assim que falava. Pessoa de principios e de enorme correcção, sentia-se que tanto o Dr. Amândio, como o Dr. Ribeiro da Silva falavam emocionados de Sá Carneiro.

 

 

Lembraram ainda os tempos em que a JSD teve um importante papel como seguranças dos mais velhos. Apoiavam e estavam sempre na linha da frente. Lembraram Rui Rio, Menezes, Aguiar Branco e Agostinho Branquinho, ou não estivéssemos no Porto, e falaram da enorme dificuldade que sempre existiu no PSD. As lutas internas, os Congressos, os Conselhos Nacionais, as Opções inadiáveis, um sem número de histórias.

 

Falaram do PSD em contraponto com o PS. Tocaram no ponto! Sempre que existiram momentos de Revisão Constitucional, sempre foi o PSD a querer o avanço do País, com o PS a contabilizar ganhos e perdas eleitorais.

 

Os que ouviram perguntaram, questionaram os nossos convidados e só ficaram com pena de não ter durado a noite toda.

 

 

Quanto aos nossos oradores, deixaram uma mensagem de esperança aos presentes. Lutarem pelo que acreditam. Mas, sobretudo demonstraram que não estão de todo "acabados". Que enorme riqueza tem este PSD espalhada por todo o País. São pessoas destas que podemos e devemos aproveitar. Pessoas que conhecem as histórias, a génese, a origem do nosso Partido. Pessoas que devemos escutar com atenção.

 

Para o sucesso desta tertúlia, e com um tratamento cinco estrelas, importa sublinhar o trabalho exemplar da JSD Porto, na pessoa do João Paulo Meireles, da nossa Psicótica Catarina Rocha Ferreira, incansável e do nosso PsicoAmigo Luís Melo, de um apoio crucial.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.