Sexta-feira, 27 de Julho de 2007
Lobby: sim ou não?

Jaime Gama não quer equiparar o lobbying à imprensa.

O Presidente da Assembleia da República recebeu de duas “agências de comunicação” pedidos para livre acesso aos trabalhos parlamentares, prerrogativa idêntica à dos jornalistas.
Mas Jaime Gama está relutante e faz a sua distinção: a actividade jornalística está sujeita a leis e ao interesse público e as agências de lobbying situam-se na área comercial.

Luís Paixão Martins, presidente da LPM (uma das empresas que pretende livre acesso ao Parlamento), refuta. Quer obter uma informação mais fidedigna de todo o processo legislativo, acompanhando atenta, tempestiva e regularmente o trabalho parlamentar.
"O nosso objectivo não é de forma alguma o de nos substituirmos ao papel dos media, nem o de interferir com o processo legislativo, o que seria inapropriado e estranho", acrescenta.

E nós? O que achamos? Que tal um psico-debate sobre este tema?


uma psicose de Paulo Colaço às 15:54
link directo

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.