Sexta-feira, 26 de Março de 2010
Respeite-se! O discernimento dos militantes…

 

A cerca de uma hora da abertura as urnas para mais umas eleições directas no PSD, apelo a mandatários, directores de campanha, respectivos homólogos para a juventude, e restantes staff de campanha que respeitem o dia de hoje, dito de reflexão. Mas, sobretudo, que respeitem a capacidade que todos e cada um dos militantes de PSD tem, para em consciência, escolher o candidato que quer como novo líder do partido.

 

É certo que os regulamentos eleitorais não proíbem o envio de sms e/ou outras formas de apelo ao voto nesta ou naquela candidatura. Porém, a consumação deste facto, quanto a mim, vai para além da estrita interpretação dos regulamentos, é uma questão de consciência.

 

Houve um período de campanha. Houve tempo e espaço próprios para que os que hoje se apresentam a votos, nos apresentassem as suas ideias, posições, visões de futuro para o PSD e Portugal. Nós, os restantes militantes do PSD, ouvimo-los, lemos as suas moções, discutimos as suas propostas. Alguns desses, decidiram aderir livremente a um ou outro projecto, debatendo-se, trabalhando por ele.

 

Hoje é dia de eleições. Hoje é dia de serem os militantes a decidir o que querem para o PSD e para Portugal. Respeitemos isso.

 

Em nome da mudança, que se rompam com os velhos hábitos pela unidade do Partido!

 



uma psicose de Elsa Picão às 15:52
link directo | psicomentar

8 comentários:
De Tiago Sousa Dias a 26 de Março de 2010 às 16:02
Ui Elsa, já vais levar na cabeça do JFD.
Hoje Passos Coelho está em campanha e a enviar sms´s. Quando disse exactamente o que tu disseste ao JFD ele passou-se porque como não está escrito nos estatutos, pode-se fazer. Poder pode, mas não é a mesma coisa.


De jfd a 26 de Março de 2010 às 16:22
Quem sou eu para dar na cabeça de alguém!

Exprimo é sem problemas a minha opinião.

E acho um disparate autêntico a referência ao dia de reflexão. Nada impede a nossa campanha interna de continuar até ao momento de voto na porta da secção.
É esta a minha posição e não é uma questão de consciência como foi aqui colocado pela minha cara amiga, é uma questão prática tão e simplesmente pragmática.
Reflexão para quê?
Reflexão do quê?

Com muito gosto recebi as robot-calls do PR e do AG e o sms de PPC há momentos.

Tenho dito!

PS - e até acrescento a evolução de campanha para campanha; as mensagens de PR e AG vieram de números identificados, o que comprova que cada vez mais se fazem campanhas a sério em Portugal.
Observar dias de reflexão e coisas que tais que nada têm que ver com o presente e com a vida on-line que nada temos é um autêntico DISPARATE!


De Luis Melo a 26 de Março de 2010 às 16:26
Subscrevo inteiramente. Não se trata de dia de reflexão ou não. Borrifo-me para isso. Trata-se de deixar os militantes livremente exercerem o seu direito de voto e de escolha.

Mas sei que não nos livramos de logo haverem os famigerados "autocarros"....


De João Marques a 26 de Março de 2010 às 16:32
Eu não sou um adepto dos dias de reflexão, é uma hipocrisia sem fundamento. Se no país já me custa entendê-lo, numas eleições internas muito mais, até à hora das eleições não considero ilegítimo o apelo ao voto.


De Elsa Picão a 26 de Março de 2010 às 16:40
Tiago,
Com o Jorge posso eu bem (agora até está bem mais magro lol) Diz o que pensa, posta, o ringue dele é por aqui…

Jorge,
A questão quanto a mim, como escrevi, não está se os regulamentos permitem ou não permitem. É de consciência, ou se quiseres moral.
Eu acompanhei as campanhas. Li as moções. Assisti aos debates e entrevistas. Vou exercer o meu direito e dever de votar. Considero-me esclarecida o suficiente. Dispensava o bombardeamento de sms de que venho sendo alvo desde manhã.

Até percebo o teu argumento do sentido, hoje, do dia de reflexão numa sociedade 2.0, but still… subscrevendo o Luís “Trata-se de deixar os militantes livremente exercerem o seu direito de voto e de escolha”

|

De jfd a 26 de Março de 2010 às 18:04
Os militantes não são estúpidos.
E eu não sou amoral nem tenho pouca consciência por pensar como penso.
E atenta a que, eu não quero que tu penses como eu, tu é que desejas que eu pense como tu senão ou sou amoral ou inconsciente.

E o voto é livre, sempre.
O pensamento também.

|

De Elsa Picão a 26 de Março de 2010 às 16:45
Jorge, João e os demais que entretanto por cá passem com a mesma opinião antes de mim,

se está definidido um dia de paragem, que se respeite...

se se considerar que hoje já não faz sentido, então porque não haver campanha até ao dia das eleições?

é simplesmente mais transparente!


|

De jfd a 26 de Março de 2010 às 18:09
Que eu saiba não está designado um dia para essa dita reflexão.

|

Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.