Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Dissonância Cognitiva (versão Parlamento)

Guilherme Diaz-Bérrio, 05.02.10

 

 

Perguntas de algibeira aos nossos governantes e deputados:

 

PS - Deixa cá ver se eu entendo bem. Fazemos um OE que aumenta a despesa em todos os ministérios, que paga juros com juros e que usa de manobras contabilísticas para mostrar um "esforço de contenção" e, o causus belli de uma crise política, em que o Ministro das Finanças ameaça demissão, é uma alteração ao limite de endividamento das Regiões Autónomas?

 

PSD (e restantes membros da Oposição) - Enquanto o país caminha para uma "tragédia grega", o que é a Oposição ataca? O Orçamento? As Obra Públicas? A despesa corrente de funcionamento do Estado? O não termos um PEC feito a tempo e horas? O estarmos a pagar juros com juros?

Claro que não! Vamos fazer "finca pé" e jogar Poker... com a Lei das Finanças Regionais!

 

Senhores... favor olhar para a janela dos vossos gabinetes e vejam bem o triste espetáculo que estão a fazer! Ou melhor ainda, peçam aos vossos assessores um gráfico das taxas de juro de dívida pública actuais e da bolsa portuguesa (PSI20)!

 

E já agora, a gerência agradece que algum assessor aconselhe o PM a fazer uma chamada para o Instituto de Gestão de Crédito Público, para eles lhe explicarem como funciona um Leilão de Dívida Pública. É só para depois não se andar a ler disparates em jornais franceses (e pelas caixas de ressonância da blogosfera) a dizer que o último leilão grego mostra que não há nada a temer das agências de rating!

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.