Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Esta nossa orfandade...

Paulo Colaço, 13.11.09

 

Há 202 anos, a família real portuguesa fugia para o Brasil.
Escaparam dessa forma às invasões francesas.
Nós, seres naturalmente melancólicos, com tendência para a tristeza e para o prolongamento dos diversos lutos que nos invadem, assumimo-nos como órfãos, esquecidos pelas (pouco) fidelíssimas criaturas reais.
 
Hoje, temos um Primeiro-Ministro referenciadíssimo em esquemas manhosos. Quase não há um em que o nome de José Sócrates não apareça.
 
Em momentos de grande apuro, como está a ser esta crise mundial, e como o foi a invasão napoleónica, será que podemos dizer que, no global, os nossos líderes souberam ser exemplo? Mais: será que Sócrates escapará a ser recordado como o mais suspeito dos nossos mais altos governantes?
 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Paulo Colaço 16.11.2009

    apologia monárquica?
    ehehe, longe disso.
    Portugal precisa, isso sim, de líderes com maior sentido de Estado.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.