Terça-feira, 27 de Outubro de 2009
NÃO!

 

 

José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa não é um Príncipe Perfeito.

 

 

Sim, a sua comuncação com o povo é astuta, e algumas das suas medidas políticas até tiveram o seu quê de coragem e inteligência.

 

No entanto, um governo e o seu líder não respondem por algumas medidas mas pelo seu todo. Se Pombal apenas respondesse pela perseguição aos Távoras, ele hoje seria um monstro. Se ele apenas respondesse pela determinação pós terramoto, ele seria um herói. Daí que a avaliação de um governo exija equilíbrio. O 1º governo Sócrates foi, nesta avaliação, medíocre.

 

Muitas das reformas que prometeu não foram concretizadas e outras foram mal concretizadas (de que serve a imposição de uma avaliação aos professores se esta não é minimamente meritocrática?...). Isto já para nem falar das condições históricas de que este governo usufruiu para concretizar reformas.

 

É também falacioso falar de choques tecnológicos e energias renováveis quando tudo é feito à custa do endividamento público. Igualmente, a reforma da segurança social, como o endividamento, é apenas empurrar os problemas estruturais do país para a geração vindoura – com a agravante dos juros.

 

Neste novo governo, vemos porque Sócrates não é um bom príncipe. A escolha de Augusto Santos Silva para a pasta da defesa seria cómica se não fosse gritantemente irresponsável.

Um líder tem o direito de ser duro, exigente até mesmo cruel mas nunca displicente com o supremo interesse nacional. Atribuir a pasta da defesa, um ministério estratégico do estado, a uma pessoa sem experiência, sem qualificações e sem sentido de estado, é uma vergonha e é também revelador da partidarização do regime.

 

Aquilo que Sócrates não compreende é que o Estado vem antes do regime, e que só depois deste último é que vêm os partidos. O PM por outro lado, trata o governo como um feudo. Augusto Santos Silva é um primo da mesma linhagem aristocrática do PM, que foi desagradável para com a linhagem rival, quando o Duque Sócrates não podia ser. Agora, o primo Santos Silva é recompensado com um feudo próprio pois os seus serviços não podem ser desaproveitados. Pouco interessa se o agora conde Santos Silva tem competência de gestão do condado que lhe foi atribuído.

 

Augusto Santos Silva não é uma pessoa de diálogo e o facciosismo que transpira certamente impedirá que procure consensos em matérias sensíveis como a política de defesa ou mesmo a política externa, aonde o Ministério da Defesa também é importante.

 

Daí que, sem vincular o colectivo do blog, os signatários deste post repudiam esta nomeação, considerando que Augusto Santos Silva não tem as características políticas ou humanas, para dirigir as Forças Armadas Portuguesas.

 

 

Abaixo links para as iniciativas encetadas neste sentido:

 

Petição         http://www.peticao.com.pt/demissao-santos-silva

Causa FB    http://apps.facebook.com/causes/381482/2143486?m=7f359208

 

 

por Miguel Nunes Silva, Guilherme Diaz-Bérrio, Rui Cepeda e Paulo Colaço.

 



uma psicose de Miguel Nunes Silva às 10:12
link directo | psicomentar

15 comentários:
De keine a 27 de Outubro de 2009 às 11:07
Ena, deviamos por lá uma pessoa com a suprema competência marcial.. por exemplo, o Paulo Portas?

Sendo o Augusto Santos Silva um tão amado protegido do Socas, é então de esperar que este (socas) lhe dê boas condições para fazer uma boa figura no seu ministerio - com financiamento e protecção politica

Logo, não é inverosimil que a Defesa Nacional até seja beneficiada por esta nomeação

See? Vocês olham para o copo vazio, eu olho para o copo cheio.
Deixem-se de colectas de assinaturas, que daqui a um ano logo vemos como está o copo


De Luís Nogueira a 27 de Outubro de 2009 às 11:20
Mas tens dúvidas que o copo vai estar partido? Por favor Keine, nem tu acreditas que o ASS seja uma boa escolha. Além do mais, não se renega uma má escolha, apontando um exemplo duvidoso, não achas?


De keine a 27 de Outubro de 2009 às 11:59
lol
Sim, de facto uma má escolha não lava uma duvidosa

mas francamente não aceito que se rotule já o homem de "má escolha" - tem peso politico, e se tiver vontade, poderá ser capaz de "fazer coisas", que na defesa se traduzem por gastar dinheiro.. ainda falta construirmos um NavPol, 10 patrulhas oceanicas (que realmente patrulhem), NH90...



De Miguel Nunes Silva a 27 de Outubro de 2009 às 12:45
Keine,

O ASS tem uma agravante: o Paulo Portas tinha que estar no governo como importante figura de estado pois era o líder de um partido na coligação.

O ASS não era fundamental e os motivos que o levaram ao Min. da Defesa não foram tão nobres.

O Sócrates gosta dele e ele dá jeito, mais nada...


De Paulo Colaço a 27 de Outubro de 2009 às 12:55
A inclusão de ASS neste governo assemelha-se à de Maria de Belém no segundo governo Guterres.
Era preciso que a senhora fosse ministra e criaram-lhe uma pasta onde não tivesse nem chatices nem trabalho: e apareceu o Ministério da Igualdade.

Mas se se assemelha na inclusão, não se assemelha na solução de inclusão.
Porque a Maria de Belém um ministério fantasma que não atrapalhava. A ASS foi dado um ministério de Estado.

Brinca-se tanto... e o pagode bate palmas.


De Rui Cepeda a 27 de Outubro de 2009 às 13:16
Já ninguém se lembra da celebre afirmação "eu gosto é de malhar na direita!"? Agora vai este senhor dizer em representação do nosso pais que temos é que malhar nos talibãs?

Uma escolha apenas baseada num critério partidário (nem digo do Partido Socialista mas do Partido do Sócrates!) e absoluta responsabilidade!!! Ou também já todos se esqueceram que Augusto Santos Silva era contra á NATO à não muito anos atrás???


De Ilídio Leite a 27 de Outubro de 2009 às 13:28
É a lógica pervertida de um governo do faz de conta...
Colocam profissionais das respectivas classes\meios nos ministérios de forma a tentar colocar água na fervura dos conflitos sociais. No entanto, o governo continuará a impor as soluções que falharam no passado recente, apresentando, apenas, novos interlocutores.

No meio disto sobrou o santos silva que não podia ficar de fora do governo, arranjaram-lhe a pasta que sobrou, a defesa.


De Daniel Geraldes a 27 de Outubro de 2009 às 15:44
Acho que este post é um tremendo exagero.


De Miguel Nunes Silva a 27 de Outubro de 2009 às 16:10
O que é exagero é brincar com coisas sérias!


De David Soeiro a 27 de Outubro de 2009 às 16:21
"Ou também já todos se esqueceram que Augusto Santos Silva era contra á NATO à não muito anos atrás???"

Declaração de interesses: Não sou advogado de defesa de Santos Silva PS ou outros que tais!
Por acaso há aqui alguém que se lembre o que era, disse e fez o vosso querido líder Durão Barroso, Pacheco Pereira, Zita Seabra... etc etc !


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.