Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

A Bota e a Perdigota

João Lemos Esteves, 03.06.09

 

 

1.Lá pelos lados do Largo do Rato, num edifício pintado em tons de um rosa apático, pouco expressivo e triste (que agora até ostenta fotografias épicas dos rostos dos líderes socialistas, imagine-se!) reza-se muito por estes dias. Surpreendido? Eles - socialistas, republicanos e laicos, como alguém dizia efusivamente - a rezarem? Eles, muitos anticlericais, que dizem não compreender o papel da Igreja católica na sociedade a rezarem? Eles, muitos até tributários do pensamento de Afonso Costa, a rezarem? O problema deve ser muito, muito, mesmo muito grave!

Pois bem, confirmo: o problema é mesmo gravíssimo e dá pelo nome de Moreira, Vital Moreira.

 

2.Sócrates deve rezar todos os dias, todas as horas, todos os segundos da sua vida para que a campanha para as europeias termine rapidamente (tudo bem, o homem tem que governar o país! Mas alguma vez governar Portugal foi a principal prioridade do actual Primeiro-Ministro?). Vital Moreira é a personificação do desastre, da tragédia política. Dá a sensação de que estamos diante de um sexagenário que está a realizar um sonho (que julgara impossível) de juventude, sem ter habilidade ou sequer jeito para tal.

 

3. Mas, para além da mais que evidente falta de talento político de Vital Moreira, a campanha do PS tem sido um retrato fiel daquilo que é a essência do partido. O PS é um partido com vida dupla: por um lado, diz ser o partido da liberdade, mas aplica medidas castradoras da liberdade de expressão dos seus militantes, tratando-os por hereges, e espalha o medo na Administração Pública. Por um lado, levanta sempre muito alto a bandeira das políticas sociais - e depois limita-se a dar pequenas abébias a uma pequena fatia da população idosa ou outras medidas cujo alcance real é muito pouco. E Vital aprendeu depressa - nesta campanha, tal como no PS, a bota não jogou com a perdigota.Senão, vejamos:

 

1.º - Paulo Rangel era um perigoso reaccionário anti-europeu por falar de questões alegadamente nacionais numa campanha para as europeias. Nos últimos dias, Vital Moreira só tem falado de questões puramente nacionais;

 

2.º - Quem associa o nome de Sócrates ao Freeport, é uma perigosa força negra, uma espécie de Lord Voldemort (aquele cujo nome não podemos pronunciar), um feiticeiro. Já Vital pode afirmar, sem qualquer problema, que o BPN é o banco do PSD e que este é responsável pela roubalheira;

 

3.º - Supostamente, Vital é um político independente e a sua força deriva dessa sua qualidade. Então, por que razão sempre que diz algo contra o Querido Líder se cala imediatamente ou vem alguém de imediato abafar as suas declarações? Que independência de espírito tão vigorosa! Que super-herói da independência de pensamento! Quão convicto é Vital - mas só depois de o Querido Sócrates concordar, claro! Como vêem, a bota não joga definitivamente com a perdigota.

 

Uma coisa é certa: batendo ou não a bota com a perdigota, a verdade é que a campanha do PS tem sido uma autêntica anedota!

2 comentários

  • Imagem de perfil

    jfd 03.06.2009

    eheheheh
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.