Quinta-feira, 14 de Maio de 2009
Mariquiiiinhas, Mariquiiiinhas!!!

 

É definitivo! Para além de todos os outros defeitos que já lhe conhecemos, o Primeiro-Ministro deste país também tem um défice de capacidade para enfrentar os desafios naturais da profissão que exerce.

 

Não está a ser exagerado Paulo Rangel, quando diz que Sócrates "tem medo" de ir ao Parlamento. A verdade é que com a crescente combatividade que o líder parlamentar do PSD tem mostrado, o seu adversário tem tido a sorte de poder manter-se afastado e ter a liberdade de colocar a mão na cintura, aquele ar de ofendido no rosto e aquele tom inflamado na voz para poder bradar aos céus e clamar inocência.

 

Já na visita oficial que vai efectuar à Madeira, José Sócrates faz por não deixar nenhum pormenor descurado. Desde a força policial que leva do continente para o proteger até à ordem para encerrar, a partir das 21h30, a rua da escola que vai visitar amanhã ao meio dia, passando pela ordem para retirar os caixotes do lixo da área (!?!?)...

 

Oh Senhor Primeiro-Ministro, então acha que o povo madeirense não vai saber curvar-se perante si com o respeito que o senhor merece???


tags:

uma psicose de Bruno Ribeiro às 17:42
link directo

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.