Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Santo Condestável

André S. Machado, 26.04.09

 

Hoje, um dia depois do aniversário de uma revolução levada a cabo por militares, deu-se a canonização de um militar que se elevou acima de todos os outros: Nuno Álvares Pereira, o nosso Santo Condestável.

 

Tal como o é para o nosso Presidente da República, é para mim também um orgulho e uma alegria imensa ver reconhecida a santidade de Frei Nuno de Santa Maria.

Um exemplo perfeito do que devemos todos procurar ser: Um homem santo, que buscava, a toda a hora, a dignificação da Nação e do povo que amava, sem preocupações materiais ou fúteis.

 

Assiste-me, neste momento, um sentimento de gratidão enorme por um país que criou tão nobre personalidade!

Salvé S. Nuno de Santa Maria!

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Nélson Faria 27.04.2009

    Gosto também particularmente deste excerto:

    Os santos, como qualquer personalidade pública (viva ou morta), são um potencial herói ou ídolo. Podemos torná-los heróis se forem modelos inspiradores que movam as pessoas a serem melhores, se ajudarem os outros a encontrar o próprio caminho. Mas podemos também torná-los uns ídolos se funcionarem apenas como projecção individual ou colectiva de uma glória não alcançada, como se nos pudéssemos apropriar do sucesso de quem admiramos. A grande diferença é que o herói nos impele a sermos melhores. O ídolo deixa-nos contentinhos com uma glória ilusória que não leva a lado nenhum.

    http://joaodelicadosj.blogspot.com/2009/04/nuno-alvares-pereira-idolo-ou-heroi.html
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.