Terça-feira, 30 de Setembro de 2008
Posso ser de Faro?

 

 

 

 

Esta senhora este Verão que passou presenteou-nos com um artigo deveras incomodativo.

 

Ora, senhora de valores vincados de esquerda, escreve semanalmente na Revista Única do Semanário Expresso. E esta senhora, defensora da igualdade, fez um artigo corrosivo contra o Prof. Cavaco Silva.

 

O artigo atacava, o facto do "Senhor Silva" ser de Boliqueime! Sim, ser algarvio!!!! ter estudado na província, ter tirado um curso, ter dado aulas, não ser dos corredores de cafés, teatros e fantochadas que esta senhora deve frequentar. Chegava mesmo a dizer que o Prof. Cavaco era um economista medíocre.

 

Ora será que nós algarvios de berço, que estudámos em Faro, no Liceu ou na Tomás, que depois tirámos um curso, não podemos ter cargos de relevo? Será que podemos ambicionar? Sonhar?

 

Para esta senhora não! Assim vai a igualdade na esquerda intelectual do nosso país...



uma psicose de Diogo Agostinho às 12:33
link directo | psicomentar

10 comentários:
De Bruno Ribeiro a 30 de Setembro de 2008 às 13:17
Diogo, perdoa-lhes que eles não sabem o que dizem...


De Frederico Carvalho a 30 de Setembro de 2008 às 13:42
Inicialmente, achava alguma graça ao programa "Má Lingua" e ao espirito corrosivo e de faca afiada para tecer criticas.

Mas acabei por perder o respeito e o interesse, num programa sobre a tematica governativa portuguesa, com um comentário jucoso:
"O PS é mau, mas em que é que vamos votar!? Nos palhaços do PSD ?... Então mais vale ficar como estamos".

São os comentadores, ditos "intelectuais" que temos.


De Luis Melo a 30 de Setembro de 2008 às 14:30
Passados muitos meses, voltei a perder tempo a ver um programa de um canal da CABO (não sei qual) onde esta senhora é comentadora, junto com mais 4 ou 5 marmanjos. É tipo má lingua... não sei o nome.

Não sei, como é que fazem programas com gente desta estirpe. Gente desta laia. Julgam-se intelectualmente superiores. Não sei a quem. Nem porquê.

Para mim, estes sim são as verdadeiras sanguessugas da sociedade. Os verdadeiros parasitas. Não fazem nenhum. A não ser dizer mal de quem fez (e logo o Prof.Cavaco !!). E fazem-no com uma autoridade moral... que não sei donde veio.

Palhaços... estes sim.


De Luis Melo a 30 de Setembro de 2008 às 14:40
Ah... e obviamente, como maus comentadores que são, pela fraca inteligência que têm, pela falta de argumentos que justifique as suas escolhas... voltam-se para o ataque gratuito, como o que foi feito a Cavaco, nesse artigo que eu nem li.

Nos meus tempos de juventude, havia alguns colegas que tinham fraca personalidade. Achavam que não se destacavam por serem feios, menos inteligentes, maus atletas, pobres, etc. Então tentavam destacar-se por pintar ou cortar o cabelo com "cortes radicais", fazer piercings, tatuagens. Vestir roupas de "gótico" ou andar rôto. Ser de extrema esquerda ou direita. Dizer coisas chocantes com cara de quem acha normal...

É isso que me parece ser esta senhora. Ela parece-me ter problemas de personalidade... e tenta afirmar-se assim...

Desculpem ser tão violento.


De João Transmontano a 30 de Setembro de 2008 às 15:00
Essa não foi a senhora que alguém nomeou para a casa Fernando Pessoa?
Uma intelectual nomeada por políticos?
Estranho.
Devo estar a fazer confusão...



De Paulo Colaço a 30 de Setembro de 2008 às 15:25
É desta intolerância e superioridade que vive esta gente.

Trata-se de uma "classe" eternamente ressabiada com aqueles que vão subindo na vida sem saberem quantos cantos tem Os Lusíadas ou quem foi ao funeral de Hugo Grócio.

Envolvem em falso humor as suas falhas enquanto seres humanos.


De João Marques a 30 de Setembro de 2008 às 16:52
Devemos ser tolerantes para com quem o não é. Por não poderem, não quererem ou não saberem como, há gente que enclausura hermeticamente conceitos, de forma tal que quando neles fala já nem se lembra o que verdadeiramente está a evocar.
Isto para dizer o quê? Para dizer que esta senhora e sobretudo o companheiro de programa Daniel Oliveira, provêm de uma geração que enferma de um grande problema (aí vem a heresia), vivem ainda hoje e eternamente em 74.

A sua realidade é a seguinte: existe a esquerda - socialismo; e existe a direita - Salazar.

O maniqueísmo ideológico não é intencional, não é por mal, eles são assim. Viveram num tempo em que os traumas foram muitos e os heróis muito poucos. Existem complexos, que a psicologia certamente explicará melhor do que eu, que levam a dogmas inultrapassáveis. Por debaixo de uma aparente candura tolerante, existe uma carapaça ideológica de titânio.

Concretizando, para Clara Ferreira Alves a direita é Bush, a esquerda o Dalai Lama.

Cavaco não é, para ela, um político do PSD, é um adversário de vida, assim como o PSD no geral, pelo menos aquele que não é tolerante para com toda e qualquer protuberância intelectual de esquerda.

Cavaco representa (como tem de representar para todos os soixanthuitards de 69) o falhanço do 25 de Abril, porque não é amiguinho, é austero, porque não morre de amores por qualquer meio-vulto cultural que debita poesia de folhetim, porque preza o valor do dinheiro, porque não é amigo da imprensa (de esquerda claro está), porque não obriga as pessoas a serem tolerantes.

E depois já se sabe, Sócrates é mau e é de direita e blá,blá,blá, mas a rosa pesa e muito, é que os espinhos nunca foram cortados. E, meus amigos, até esta geração morrer, eles vão continuar afiados.



De Irina Martins a 1 de Outubro de 2008 às 00:45
Abaixo esta senhora e todos aqueles que pesam como ela! Além de "bater" no nosso grande P.R. deita abixo um conterrâneo meu, que formou-se numa altura em que a Globalização era só uma definição de dicionário. Nós Algarvios temos exactamente o mesmo valor que alguém de Lisboa ou do Minho, é graças a mentalidades como a desta senhora que se pensa que da margem sul para baixo só existe um grande deserto.
Mas da margem sul para baixo existem pessoas de grande valor, que não vivem em grandes centros urbanos, mas que lutam todos os dias para estar ao nível de qualquer outro Português que viva nesses ditos centros. E na era da Globalização preconceitos destes são completamente ridículos.
E no Algarve diga-se de passagem que é a única Universidade do país onde "há clima pra estudar!"


De jfd a 1 de Outubro de 2008 às 11:10
Excelente comentário João Marques!!!
Excelente!
(e isto vem de quem utiliza adjectivos quando realmente os deve utilizar, e não sempre que o sol nasce)


De Paulo Colaço a 1 de Outubro de 2008 às 11:24
Brilhante comentário, João.


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.