Sexta-feira, 19 de Setembro de 2008
Maricas pá!

Muito criticaram, riram, maldisseram e zombaram.

Para eles, a opinião pessoal de Manuela Ferreira Leite sobre os casamentos homossexuais era um retrocesso civilizacional.
 
Quem os via, de peito feito e tão moralmente superiores, acharia que aprovariam o casamento homossexual logo à primeira curva.
 
Pelos visto, a primeira curva apanha-os… curvados. O PS está de cócoras. Fruto da cobardia de um Primeiro-Ministro com medo de aprovar os projectos do BE e dos Verdes.
 
E, como se não bastasse, ainda vai tentar vedar a liberdade de voto aos seus deputados. Cobardolas.


uma psicose de Paulo Colaço às 03:59
link directo | psicomentar

42 comentários:
De Paulo Colaço a 19 de Setembro de 2008 às 04:24
A abrir a caixa de comentários, parece-me relevante referir que já há muito tempo não usava a palavra "maricas".
É que não lido habitualmente com gente pouco corajosa. No PS parece que lidam diariamente com fracos!


De Filipe de Arede Nunes a 19 de Setembro de 2008 às 10:09
Paulo,

Quero em primeiro lugar dizer que concordo em absoluto com a forma em que colocas a situação. Efectivamente, depois de tanta polémica com as declarações de Manuela Ferreira Leite, depois de uma tentativa de colagem de uma imagem proto-conservadora à Presidente do PSD, a imagem que agora mostram é reveladora da sua verdadeira natureza.

No entanto, não posso deixar passar esta oportunidade, para me referir às recentes palavras do Presidente da JSD que se assume favorável a uma lei que permita o casamento de pessoas do mesmo sexo.

Ora, o Presidente da JSD, tal como a Presidente do PSD ou qualquer outro presidente, nunca fala apenas por si próprio. A moção de estratégia global apresentada pelo Pedro Rodrigues no último Congresso não se refere a esta realidade, pelo que as suas palavras me chocam profundamente. A JSD deu mais um passo em falso e o seu presidente demonstrou uma notória incapacidade de visão sobre a realidade presente, criando um ponto de ruptura com o PSD, sendo certo que nenhum bom motivo existe para que tal tenha acontecido.

Devo dizer, a título de declaração de interesses, que sou contra uma lei que altere o Código Civil e permita casamentos entre pessoas do mesmo sexo.

Gostava também de saber qual é a opinião das outras pessoas sobre este assunto.

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes


De Luis Melo a 19 de Setembro de 2008 às 10:12
Mais uma "bandeira/promessa", que Sócrates e o seu Governo não cumprem.

Concordo contigo Paulo, a coragem "já era". Nada de novo para mim.

Mas vi muita gente, alguns até da ala do PSD, gabando a coragem de Sócrates... é o que se vê.


De Guilherme Diaz-Bérrio a 19 de Setembro de 2008 às 10:43
Eu não sou jurista, mas do que li (declarações à Lusa e a entrevista do Semanário), o Pedro Rodrigues não disse que era a favor de casamentos homossexuais.

Alias, bem pelo contrário:
"O presidente da JSD, Pedro Rodrigues, declarou-se hoje a favor de um contrato civil que permita a união de duas pessoas do mesmo sexo e alertou que estender o casamento aos homossexuais «abre a porta à adopção»
Em declarações à agência Lusa, Pedro Rodrigues salientou que considera que a discussão sobre a possibilidade de os homossexuais se casarem «não é uma questão prioritária»"
.

Alias, ele afirma mesmo:
Quanto à sua posição pessoal sobre a possibilidade de os homossexuais se casarem, o presidente da JSD declarou-se a favor de «um contrato civil ou uma união de facto registada».

«Não posso dizer que sou a favor de que se equipare o casamento entre homossexuais ao casamento entre heterossexuais porque isso significa abrir a porta à adopção», justificou.

Pedro Rodrigues sublinhou que é «liberal nos costumes» e entende que «o Estado não se deve intrometer na organização de vida de duas pessoas adultas»."


Retirar destas declarações um "apoio institucional da JSD ao casamento homossexual" (e subscrevo quando dizes que quando ele fala, fala por toda a jota "instituição") é no mínimo falacioso...

Eu pessoalmente subscrevo e revejo-me na integra nestas declarações!


De Luis Melo a 19 de Setembro de 2008 às 10:52
Caro Filipe,

Quero, em 1º lugar, esclarecer que não tenho qualquer problema com homosexuais e afins. Se estiverem "à mesma mesa" do que eu, tratá-los-ei como qualquer outra pessoa.

Cada um sabe de si mas, não posso deixar de pensar, que tudo isso é contra-natura. Não concordo. E não penso que seja uma doença.

Sou contra a alteração das leis para permitir o casamento de homosexuais. O objectivo é apenas conceder-lhes os mesmos benefícios dos restantes casais.

Esses benefícios, a meu ver, têm como fim, a melhoria das condições de vida de uma casal, para que possam construir uma família. Ou seja, ter filhos, netos e bis-netos.

Isto não se passa com os homosexuais. Não construirão uma família porque não podem ter filhos. E para mim, a questão da adopção não é válida. Até porque também sou contra.


De jfd a 19 de Setembro de 2008 às 11:06
Quero, em 1º lugar, esclarecer que não tenho qualquer problema com homosexuais e afins. Se estiverem "à mesma mesa" do que eu, tratá-los-ei como qualquer outra pessoa.

Cada um sabe de si mas, não posso deixar de pensar, que tudo isso é contra-natura . Não concordo. E não penso que seja uma doença.

[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<I>Quero, em 1º lugar, esclarecer que não tenho qualquer problema com homosexuais e afins. Se estiverem "à mesma mesa" do que eu, tratá-los-ei como qualquer outra pessoa. <BR><BR>Cada um sabe de si mas, não posso deixar de pensar, que tudo isso é contra-natura . Não concordo. E não penso que seja uma doença.</I> <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>Luis</A> Melo eu se fosse a ti revia a tua retórica, pois contra natura é pensares como pensas. <BR><BR>Concordo 100% com o Guilherme, MAS! atenção ao que diz o Filipe. <BR>O Filipe fala de uma posição assumida pelo Presidente da Jota em nome da Jota. Ou não estarei eu a depreender bem as suas palavras?

E Guilherme, esta presidente do PSD é infelizmente Conservadora nas palavras e acções. Que me prove o contrário. Pois neste campo só me desiludiu.


De Diogo Agostinho a 19 de Setembro de 2008 às 11:10
O título do post diz tudo.

Concordo com o que foi dito acerca do casamento. Faz-me confusão a insistência para utilizar a palavra casamento e aceder a benefícios que provêm de um casamento para pessoas do mesmo sexo.

Vivemos numa sociedade cada vez mais individualista. Somos cada vez menos, a esperança de vida aumenta, o mundo está a envelhecer. Faz falta sim, quem case, quem tenha filhos. E essas pessoas devem obter benefícios.

Nem coloco a adopção por parte de pessoas do mesmo sexo como questão. Parece-me claro que não se enquadra no padrão normal da sociedade. E sim, vivemos em sociedade, as crianças não são fechadas em casa, convivem com outras crianças, e bem sabemos como são as opiniões das crianças, são puras e inocentes, dizem o que ouvem, o que percepcionam.

Deixem-se destas questões. E sim, a procriação faz falta.


De Filipe de Arede Nunes a 19 de Setembro de 2008 às 11:44
Guilherme,

"A JSD entende que a Assembleia da República deveria aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, no âmbito do agendamento para 10 de Outubro da discussão sobre os projectos de lei do Bloco de Esquerda e de Os Verdes sobre esta matéria. Mas tem as “maiores reservas” sobre a adopção de crianças por parte destes casais.

Em declarações esta manhã ao Rádio Clube, Pedro Rodrigues, líder dos jovens sociais-democratas afirmou ser “totalmente a favor do casamento homossexual”, mas o mesmo já não se passa em relação à adopção de crianças por parte de casais homossexuais."

Fonte: http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1343030

"A Juventude Social Democrata defende que a Assembleia da República deve aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. O projecto de lei, da autoria do Bloco de Esquerda, vai ser debatido no próximo dia 10 de Outubro.

Os jovens sociais-democratas defendem, no entanto, que a lei não deve ser alterada, sem antes ser discutida também a adopção por casais homossexuais.

Pedro Rodrigues, líder da JSD, garantiu ao Rádio Clube que é "incondicionalmente a favor do casamento entre homossexuais". A JSD defende que o partido deve dar liberdade de voto no debate sobre o assunto."

Fonte: http://radioclube.clix.pt/noticias/body.aspx?id=12490

Eu não inventei nada!

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes



De Guilherme Diaz-Bérrio a 19 de Setembro de 2008 às 11:51
Bem... agora fiquei um pouco (bastante) perplexo.

Eu também fiz "copy&paste" de citações, e efectivamente elas são contrárias (!?!?!)


De jfd a 19 de Setembro de 2008 às 11:54
Bem feito.
Para a próxima que leres uma coisa do Filipe, pensas duas vezes. Já se percebeu que ele não é de bombas nem de foguetes.
:P
É de factos :P


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.