Domingo, 14 de Setembro de 2008
E a espécie humana?!?!

«Não podemos pensar que a conservação da natureza é um obstáculo ao desenvolvimento humano», defendeu o presidente apelando a uma maior abertura dos responsáveis institucionais para o diálogo.

«Os poderes públicos têm de mostrar uma abertura muito especial para o diálogo e para as explicações», sublinhou.

Para o chefe de Estado, este «é o desafio a que os departamentos públicos da Conservação da Natureza e da Biodiversidade vão ter de dar uma atenção muito grande».

O ministro do Ambiente, Nunes Correia, que acompanha o chefe de Estado nesta visita, garantiu que «esta conciliação é precisamente uma das preocupações fundamentais» da política de conservação.

«Julgo que há muitos progressos que estão a ser feitos e as orientações aos serviços são para a abertura às populações e aos autarcas».

O ministro frisou que «é evidente que tem de haver alguma restrições, mas é possível compatibilizar e fazer da Conservação da Natureza um alavanca para o desenvolvimento».

Cavaco Silva elogiou a «riqueza natural» que é o Douro Internacional, considerado o «Grand Canyon da Península Ibérica», com uma paisagem, fauna e flora únicas e em estado absolutamente selvagem nalgumas zonas.

O que não pode significar a preservação destas riquezas para o presidente da República «é o esquecimento da espécie humana».

«Estou convencido que a espécie humana pode melhorar a sua condição ao lado da preservação da Águia Real», comparou.

«O grande problema é como conciliar a preservação e conservação da natureza com a melhoria das condições de vida da população e a criação de empregos», reiterou.

in http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=109160

 

Não pude deixar de ler estes pedaços da intervenção do nosso PR com uma grande alegria. Por duas razões. Porque se assume a posição, que para mim é de vanguarda, e porque não é de extremos. Aguardo pelo discurso completo em www.presidencia.pt. Definitivamente hoje estou num dia Cavaco :)


: Cavaquista!

uma psicose de jfd às 16:50
link directo | psicomentar

4 comentários:
De jfd a 14 de Setembro de 2008 às 16:57
Estou farto do ruído e do barulho de Verdes, Quercus e afins, num país onde o Ministério do Ambiente é das piores fontes de atraso de que há memória!


De Nuno Bastos a 14 de Setembro de 2008 às 21:48
Pois, com este Ministro do Ambiente nem é preciso preocuparmo-nos com as compatibilizações entre Ambiente e Crescimento Económico: basta aprovar os projectos PIN.

Como dizia José Eduardo Martins na UV, este Ministro do Ambiente é um autêntico coleccionador de PIN...

Boa intervenção Presidente Cavaco!


De Luís Nogueira a 14 de Setembro de 2008 às 22:55
Cavaco esteve bem ao alertar, perante a intransigência de alguns responsáveis ligados aos parques ambientais, que ao longo dos últimos anos têm constantemente ignorado as necessidades das populações, sacrificando as ambições destas, em prole de valores e de objectivos muitas vezes questionaveis.


De Paulo Colaço a 15 de Setembro de 2008 às 01:31
Cá está: Cavaco tem sabido escolher os temas da sua intervenção.
Não é uma força de bloqueio, como queria o PS (dava-lhes tanto jeito o papel de vítimas...), mas um motor de consciência cívica!

Força companheiro Aníbal!


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.