Sábado, 13 de Setembro de 2008
(des)governo nos Açores, por Duarte Freitas

 

Caros amigos e companheiros,
 
Antes de mais quero aproveitar a oportunidade paras vos dar os parabéns pela "hiperactividade" deste blog, formado por gente jovem do nosso partido e de grande qualidade, como pude constatar pelos bons quadros que a JSD tem "enviado" para o programa de estágios do Grupo de Eurodeputados do PSD em Bruxelas, entre os quais se destacam alguns "psicóticos". Registo também aqui o importante papel que a JSD dos Açores e o Cláudio Almeida tem tido em todo este processo e o acompanhamento e apoio permanente do PSD e da JSD nacional nesta eleição.
 
Registo com muito agrado terem tido o cuidado de promover um debate sobre as eleições açorianas e reunido tão distinto painel de oradores. Aproveito para enviar uma mensagem de agradecimento a todos. Pelo que li esta manhã o debate foi interessante e sobretudo muito esclarecedor.
 
Quanto à política açoriana quero deixar-vos apenas duas notas sobre a situação política actual:
 
Nos últimos anos o Governo Regional teve 500 mil euros (100 mil contos) por dia de fundos comunitários de investimento. Com este dinheiro tem de se fazer muita obra, o problema é que as estratégias e as prioridades não têm sido bem definidas. Praticamente toda a actividade do Governo Regional em termos de aplicação de verbas tem tido fins eleitoralistas, o que faz com que a região não tenha o devido beneficio em termos estruturais.
 
Este Governo julga ser dono dos Açores e não apenas aquilo que é: o governo dos açorianos. Com este tipo de visão em termos de investimento e em termos de estilo de governação, os Açores não chegarão aos níveis que todos desejamos e merecemos.
 
É possível fazer muito melhor!
 
 
Um abraço e continuação de bom trabalho!
 
Duarte Freitas
Deputado Europeu e cabeça de lista do PSD pela ilha do Pico


uma psicose de Paulo Colaço às 03:35
link directo | psicomentar

11 comentários:
De Luis Melo a 13 de Setembro de 2008 às 11:29
Caro Duarte Freitas,

Sempre me fez confusão, como é que os Açores não conseguiam acompanhar o desenvolvimento da Madeira. O porquê dos Açores ter menos condições do que a Madeira, sendo também uma região autónoma de Portugal, tal como a Madeira.

Tenho de reconhecer, que provavelmente a capacidade de AJJ é que fez e faz a diferença. Porque pelos vistos, não é falta de dinheiro.

Realmente, receber 500m€ por dia, e não se ver diferença no desenvolvimento... é triste. No mínimo, como diz, as prioridades estão trocadas, ou não estão bem definidas. E o governo não é feito a pensar no bem estar dos Açorianos.

Espero que isso possa mudar, dentro em breve, com a vitória do PSD nas eleições regionais.

Abraço


De Alberto Fernandes a 13 de Setembro de 2008 às 16:29
Não deixa de ser interessante como a comunicação social só tem olhos para a Madeira e AJJ, deixando os Açores e Carlos César completamente à solta, pelo menos para nós que estamos aqui no Continente. Ainda agora soube pelo blog de Pacheco Pereira que o Gov. Regional/PS Açores (infelizmente já não se distinguem) anda a distribuir pelos açoreanos o "kit autonómico" com a bandeira e o hino dos Açores. Se isto não é oportunismo e total colonização do aparelho de estado regional, então não sei o que é...


De Paulo Colaço a 15 de Setembro de 2008 às 02:12
Carlos Cesar não tem sabido lançar os Açores para a agenda nacional.
E isto não pode ser apenas por uma diferença de estilos!
AJJ vende a sua região. CC vende-se a si. Apenas!


De Bruno Ribeiro a 15 de Setembro de 2008 às 17:33
Caro Colaço, permite-me discordar mas o Carlos César não vende absolutamente nada! Achas que alguém no Continete confiaria nele para desempenhar um cargo público? Penso que seriam muitos poucos... Ao contrário do "nosso" Mota Amaral por exemplo, que é uma pessoa reconhecida e respeitada.

Houvesse da parte da Comunicação Social um comportamento isento e este senhor César já estaria desmascarado há muito tempo. Mas não! A malta quer é meter-se com Alberto João Jardim e como este tem "as costas largas" o vizinho dos Açores vai governando na mediocridade a seu bel-prazer.


De Paulo Resendes a 18 de Setembro de 2008 às 15:11
Meus amigos nao falem do que nao sabem. Ao criticarem o César desta maneira, estao a criticar a maioria dos açorianos porque ele ganhou com maioria "abslutissima" as eleiçoes anteriores e as proximas também ja sao um dado adquirido.
Se o Cesar é assim tao mau presidente, das duas uma, ou mais da metade da populaçao votante açoriana é cega ou é burra, porque lá nos Açores estao, regra geral, muito satisfeitos com ele e daqui a um mes vai-se confirmar isso (ver sondagens)... E se o governo PS Açores é assim tao mau como os democratas dizem, porque é que mesmo assim o PSD Açores nao consegue ganhar nem a simpatia dos açorianos (nem falo em ganhar votos)
Meus amigos estamos aqui para criticar o que está mal mas tambem nao podemos usar dois pesos e duas medidas e temos que admitir que o PS açores tem feito um bom trabalho na regiao. Basta apanhar um aviao e ver com os nossos proprios olhos, ou falar com um açoriano.

parabens psicolaranja


De Bruno Ribeiro a 18 de Setembro de 2008 às 15:28
Caro Paulo Resendes,

Ainda bem que aqui surge um ponto de vista contraditório. Mas não posso deixar de notar que a análise que faz é algo ligeira.

Dizer que as vitórias explicam tudo é fechar aos olhos a graves problemas que têm vindo a ser denunciados sobre falta de democraticidade.

Quando há denúncias dessas sobre a Madeira fico preocupado e não procuro logo refugiar-me nos estrondosos resultados que Alberto João Jardim tem obtido, eleição atrás de eleição.

Se assim fosse consideraríamos que, por exemplo, Gondomar e o Major Valentim Loureiro são um exemplo para a democracia, a avaliar pelo resultado das últimas autárquicas. Por acaso o Major até me parece um pouco autoritário mas talvez o nossso psico-comentador tenha uma opinião diferente...


De Paulo Resendes a 18 de Setembro de 2008 às 15:33
Caro Luis Melo, voce diz que sempre lhe fez confusao como é que os Açores nao conseguiram acompanhar o desenvolvimento da Madeira?, visto que ambas sao regioes portuguesas insulares; mas eu explico-lhe.
Tem razao no que afirma. Deste 1986 aquando da nossa entrada para a U.E ambas as regioes insulares receberam grandes ajudas desta instituiçao, aconteçe que quem estava no governo açoriano era o Srº Drº Mota Amaral, que tanto orgulha os democratas continentais, e assim foi durante bastantes anos seguintes. Já percebe agora porque é que os Açores nao acompanharam inicialmente o desenvolvimento da Madeira?
Agora respondo-lhe fazendo uma pergunta: porque é que há regioes no continente portugues mais desenvolvidas que outras? porque é que há paises mais desenvolvidos que outros? e porque é que há continentes mais desenvolvidos que outros?
Meu amigo, infelizmente é a minha resposta.
Abraço a todos
Paulo Resendes


De Paulo Resendes a 18 de Setembro de 2008 às 15:46
Caro Bruno,
concordo perfeitamente consigo, os resultados eleitorais nao sao tudo... mas representa um peso muito importante da opiniao dos açorianos em relaçao ao governo socialista.... e nao tenho duvidas que se o Major se candidatar nas proximas autarcas terá muito menos simpatizantes.... mas é compreensivel. Contudo, e apesar de todos os defeitos do governo açoriano, como as passagens aereas altissimas e as poucas politicas de combate á droga, nao há duvidas que este tem feito um optimo trabalho lá nos Açores( nao esquecer que sao 9 ilhas e nao 2 como a Madeira). claro , nada é perfeito...mas os açorianos nao sao cegos

ViVa o PSD, Viva o psicolaranja


De Bruno Ribeiro a 18 de Setembro de 2008 às 16:58
O Paulo Resendes diz que nada é perfeito e o Governo dos Açores não foge à regra. Nós, aqui no Psico, o Deputado Duarte Freitas e muita gente diz e afirma: é possível fazer muito melhor!

Afinal até estamos de acordo ;)


De Anónimo a 20 de Setembro de 2008 às 15:41
É sempre possivel muito melhor, concordo. Mas entao porque é que o PSD Açores nao o faz? agora voce responde " porque nao está no governo ,mas sim na oposiçao" e eu pergunto porque é que o PSD nao está no governo e até mesmo vou mais longe, porque é que o PSD nem faz oposiçao la?(nem se ouve falar)
Se quisermos ganhar nos Açores há muito que mudar...precisamos de sangue novo lá, porque está visto que o futuro proximo nao é muito risonho para nós. Há que ser sincero e encarar a realidade companheiros, aquilo nao está nada bem para os nossos lados. O PS açoriano é muito forte. Temos que admitir. Doque vale estar para aqui a dizer que é sempre possivel mais e melhor e que os resultados eleitorais nao dizem tudo e que o kit autonomico é demagogismo puro e que há muitas irregularidades e blá blá blá... nunca se falou cá tanto do governo açoriano como se tem falado ultimamente...isso significa alguma coisa... má publicidade tambem é publicidade...eu gosto de ser um rapaz justo...sempre fui social democrata...portanto para ganharmos o futuro nada como começar a admitir as derrotas e fraquezas e depois vamos á luta companheiros...afinal tudo é possivel

Psico comentador
Paulo Resendes


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.