Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Como comprar votos - exemplo prático

Ricardo Campelo de Magalhães, 10.08.13

Este vídeo pode ver visto como em exemplo perfeito de uma forma de corrupção.

A senhora Amador começa por dizer que a Câmara aderiu à Rede Europeia de Cidades Amigas da Pessoa Idosa, assinou a Carta de Dublin (um "compromisso") e ganhou prémios (não especificados) e portanto logo teve um "reconhecimento nacional, europeu e internacional". Mas isso mostra apenas a sua atitude e nem é o grave.

O grave é prometer torrar todo o dinheiro possível com um grupo de eleitores, para comprar o seu voto. Isso é ser cega para o que acontece à sua volta, não ser solidária para com o resto do país - e sobretudo com os jovens que herdarão a dívida, muitos dos quais ainda nem podem votar - e ir pelo caminho fácil: o de tentar corromper as pessoas, comprando votos através da velha táctica de oferecer algo pedindo nada em troca.

No fundo, o que esta profissional diz é: Séniores, votem em mim pois eu vou taxar uns e deixar a dívida para outros para vos dar tudo o que consigo imaginar.

E isso a esta altura deveria ser ilegal. Mas como não o é, é apenas imoral.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.