Sábado, 25 de Maio de 2013
O Porto Unido pela Reabilitação Urbana revolta-se contra o Governo...

 

 

Rui Rio e mais de 50 personalidades do Porto e do Norte defendem a reabilitação urbana

e o património da Cidade do Porto.

 

Não é uma luta contra Lisboa, mas um grito de revolta contra o Governo que não paga

desde 2009 o que deve (1,2 milhões/ano).

 

A reabilitação urbana promovida através da Porto Vivo, SRU gerou, por cada euro público investido, dez euros de investimento privado.

 

No Quarteirão das Cardosas esta proporção é de um para quinze.

 

(Video)

 

Subscreve a Carta Aberta ao Governo

 

Primeiros 50 subscritores



uma psicose de Hugo Carneiro às 15:43
link directo | psicomentar

5 comentários:
De Paulo Pinto a 25 de Maio de 2013 às 16:21
Rui Rio inicia caminhada de oposição interna para chegar à liderança do partido. Vamos ver se os militantes lhe perdoam a deslealdade.


De Catarina Rocha Ferreira a 25 de Maio de 2013 às 17:19
Rui Rio é um grande Presidente que luta pelos interesses e pelo respeito da cidade que preside. Graças a Deus não fica refém do partido e não tem medo do que os militantes pensam ou deixam de pensar. Isto sim é coragem para fazer o que tem de ser feito.


De Paulo Pinto a 25 de Maio de 2013 às 20:07
Então que não fique refém e entregue o cartão.


De k. a 25 de Maio de 2013 às 20:13
Err

Seja do psd ou do ps ou da tia maria, a reabilitação urbana é essencial no pais - além de recuperar os edificios propriamente ditos, é um investimento muito produtivo, que valoriza não só o patrimonio recuperado, como o patrimonio que rodeia o que é reabilitado*.
E gera emprego, e precisamos disso..

Mas convém lembrar que não é um maná que dura para sempre - não vale a pena reabilitar edificios se depois nao há ideias para os encher.

E outra batalha que alguem (please) comece, é a da recuperação de edificios historicos. Isso é outra triste miseria, em Portugal..




*(assim reza a teoria xuxa)


De IT a 28 de Maio de 2013 às 13:19
A reabilitação só não é uma perca de dinheiro se os edifícios forem vividos. Reabilitar, 'ipsis verbis' espaços típicos do séc. XVIII, para a vida actual é ridículo.

Veja-se o que se fez na Polónia ou Alemanha aos edifícios históricos destruidos pelas bombas -mantiveram a estrutura arquitéctónica e o urbanismo, mas fizeram os espaços interiores para a vida actual.


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.