Sexta-feira, 3 de Maio de 2013
25 de Abril e 1 de Maio

 

 

 

 

 

Acabados que estamos de sair de um período onde se comemoraram duas datas importantes, é hora de reflectir sobre esta temática.

 

Quer com a passagem do 25 de Abril, quer com a passagem do 1 de Maio, fiquei mais uma vez com a ideia, que a esquerda quer tomar este património como seu.

 

Reparemos:

 

Há não muito tempo, uma actvididade organizada por um grupo privado de televisão, em pleno ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa, num pleno insulto e atentado à liberdade de expressão, um grupo de jovens cantou“Grândola Vila Morena”, ao então ministro Miguel Relvas.

 

Depois disto vários episódios se seguirão,utilizando a mesma música, que é, sem sombra de dúvida, um símbolo de Abril.

 

Notícias sobre isto, nenhumas para além das que relatavam os factos.

 

Reacções à utilização de tal símbolo de Abril, nenhumas, para além das positivas da esquerda.

 

Façamos todos um exercício de retrospecção.

 

Há pouco mais de um ano atrás, um grupo de jovens, escreveu num roll-up, “Traz outro amigo também”. Esse mesmo grupo de jovens, resolveu simpaticamente, utilizar a frase num congresso da instituição que representavam.Sobre isso, disse a viúva de Zeca Afonso:

 

“A memória de José Afonso não deve e não pode ser assim desvirtuada para efeitos de propaganda”.

 

Desta vez o único mal da utilização da inofensiva frase tem apenas um problema. O grupo de jovens que a utilizou, ao contrário daqueles que cantavam aos ministros, era a Juventude Social Democrata.

 

Foi esta liberdade adquirida com o 25 de Abril, que nos permitiu estar aqui hoje, a partilhar estas ideias uns com os outros.

 

Abril, sendo património de todos, não é de ninguém. Não existe ninguém em Portugal que possaafirmar que Abril é da esquerda ou da direita, que Abril é da sociedade civi lou dos militares, porque Abril é de todos nós.

 



uma psicose de Pedro Miguel Carvalho às 09:15
link directo | psicomentar

6 comentários:
De Vosso amigo a 3 de Maio de 2013 às 10:38
O probelma é que o PPD/PSD de Homenes como Miguel Veiga, Sá Carneiro, Mota Pinto, Balsemão etc..nada tem a ver com a tual agremiação de malfeitores....tenho dito. Pensem nisto : )


De Hugo a 3 de Maio de 2013 às 11:16
O "Vosso Amigo" tem alguma razao. Sa Carneiro teria uma sincope se visse no que o partido que fundou se tornou.

Para alem disso, muita gente no PSD, e direita em geral, tem anticorpos bem assumidos contra o 25 de Abril e os seus simbolos. Lembro-me nos tenebrosos tempos em que o Santana foi primeiro-ministro, o Morais Sarmento querer fazer uma campanha a explicar que o 25 de Abril nao foi uma "revolucao", foi uma "evolucao". E basta ver a ausencia de cravos - um simbolo apolitico do 25 de Abril e nao de esquerda - na lapela de muita gente (incluindo o Presidente da Republica) nas comemoracoes do 25 de Abril na AR.

http://www.publico.pt/politica/noticia/cravo-1592599#/0

E isto para nao falar na onda de revisionismo historico, apologia do salazarismo e das suas virtudes economicas e desculpabilizacao do colonialismo que periodicamente grassa entre alguns individuos de direita. Nao admira que, infelizmente, o 25 de Abril seja cada vez mais acarinhado pela esquerda e menosprezado pela direita.


De ogrilofalante a 3 de Maio de 2013 às 16:40
"Quer com a passagem do 25 de Abril, quer com a passagem do 1 de Maio, fiquei mais uma vez com a ideia, que a esquerda quer tomar este património como seu."

Para muita gente do centro direita, estas datas são uma chatice. Nem deveriam comemoradas quanto mais ser feriado. São dois dias perdidos que o patrão tem que pagar...

"Há não muito tempo, uma actvididade organizada por um grupo privado de televisão, em pleno ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa, num pleno insulto e atentado à liberdade de expressão, um grupo de jovens cantou“Grândola Vila Morena”, ao então ministro Miguel Relvas."

De facto, era uma iniciativa privada não deveriam perturba-la. Já quanto ao Relvas ser impedido de falar, é falso. Se ele não falou foi porque não quis.








De Miguel Nunes Silva a 3 de Maio de 2013 às 18:57
Na verdade Pedro, há um grande problema com a esquerda invocar Abril como património nacional em vez de património ideológico exclusivo: é que se o fizesse teria que debater com a direita de igual para igual sobre os problemas do país.

Infelizmente a esquerda não tem argumentos ou ideais e como tal resume-se a atirar slogans em vez de dialogar, a sonhar em vez de fazer contas.

Como já aqui escrevi antes, fico muito contente quando vejo a esquerda a tentar apropriar-se destes símbolos, porque acaba por revelar aquilo que eles têm - ícones - e aquilo que eles não têm - argumentos/razão...


De Hugo a 10 de Maio de 2013 às 21:45
Ai, Miguel, tu fazes-me lembrar uma citação do Bertrand Russell, aquela que diz:

"The whole problem with the world is that fools and fanatics are always so certain of themselves, and wiser people so full of doubts."

Mas deixa lá, como ela era de esquerda seguramente que tu tens a certeza que ele não tinha argumentos nem sabia fazer contas.

|

De Miguel Nunes Silva a 11 de Maio de 2013 às 13:49
bla bla bla

argumentos = zero

|

Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.