Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Hugo Soares apresenta a Moção de Estratégia Global

Essi Silva, 15.12.12

 

Notas:

- Boa opção aproximar os Observadores das estratégias da próxima CPN. Afinal de contas, e como Hugo Soares frisou bem ontem, são uma parte importante deste congresso, querendo estar mais próximos das decisões. 

 

- "Cabe à nossa geração dizer de uma vez por todas, que a Constituição que nos fez chegar aqui, a constituição dos nossos pais, falhou". Tem toda a razão. Mas será que uma reforma constitucional não é mais uma recauchutagem

 

- Criação da figura do alto representante das gerações - emissão de pareceres não vinculativos, para se poder fazer o balanço custo-benefício dos investimentos e políticas financeiras. Mas não será mais uma figura redundante, sem poder para evitar essa mesma oneração?

 

- Sustentabilidade do Estado Social: "temos de discutir novos modelos de financiamento da saúde e educação...Nós não somos liberais, somos sociais-democratas, defendendo a gratuitidade para quem não pode." Para quem argumenta que isso é promover cidadãos de primeira e segunda e que os impostos já fazem essas separações: essa distinção de classes já existe e o esforço fiscal não é justo nem equilibrado, muito menos eficiente. 

 

- Deve haver um limite máximo às pensões - 100% de acordo!

 

- Taxa de IVA para produtos essenciais para crianças baixar ao mínimo possível, benefícios para as famílias com constrangimentos económicos - Muito bem! Não só pela natalidade, mas porque as crianças, as próximas gerações não podem pagar pelos erros dos outros! (Mas onde vamos buscar financiamento para colmatar essa redução?)

 

- Reduzir as assimetrias litoral-interior: por exemplo, através de redução dos custos dos automobilistas nas auto-estradas do interior. 

 

(Hugo, pelo meio, já me convenceste. Tens o meu voto! :)

 

- As quotas e falta de pagamento, não devem ser motivo de varrimentos das listagens. E não faz, de todo, sentido que os jovens tenham de se refiliar aos 18. 

 

- Os militantes da JSD devem receber notificações do trabalho dos deputados! Todo o apoio: transparência mas sobretudo incentivo à participação política e à proximidade com os deputados que representam os jovens sociais-democratas!

 

- Combate ao enriquecimento ilícito - criminalização de actos políticos, sem colocar em causa os princípios do Estado democrático! 

 

- Conseguir justificar aos portugueses que os sacrifícios valeram a pena. (Vai exigir uma mudança abismal da comunicação que é feita pelo Governo!)

 

- Desemprego jovem: amanhã serão apresentados um conjunto de medidas essenciais ao combate a este flagelo. Vou aguardar com atenção!

 

 

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.