Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

"Não gosto de política"

PsicoConvidado, 05.12.12



Quem de nós já não ouviu esta frase?

 

Mais do que nunca, dizer q não se gosta de política é usual. Uma afirmação socialmente aceite que actualmente chega a ser encarada como sinónimo de seriedade. Por oposição, declarar envolvimento em qualquer actividade política, é visto como um acto calculado, revelador de intenções secundárias por parte de quem o faz. “Este quer é tacho!”.

 

Esta mentalidade revela um profundo desconhecimento por parte da população portuguesa em geral, quer da realidade partidária, quer do significado de política. É também sintomática de um profundo passivismo, pois se existe assim tanta descrença porque não agir! Deixar a futuro nas mãos daqueles em quem não confiam é a solução! Sempre que ouço “Não gosto de política!” pergunto: Porquê?

 

A resposta, 95% das vezes, é a mesma: “- São todos iguais! - Fazem todos o mesmo e nada muda! - Só querem é saber do deles, o país que se lixe!”

 

Nunca resisto a colocar uma segunda questão: Se acreditam que assim é, o que têm feito para que deixe de o ser?

Não é virando as costas e lamuriando que as coisas se resolvem.

Acham que está mal?! Participem! Denunciem! Proponham!!

 

“Toda a reforma interior e toda a mudança para melhor dependem exclusivamente da aplicação do nosso próprio esforço.”

Immanuel Kant




Psico-convidada

Vilma Cunha Rocha

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.