Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Mudam-se os tempos...

Diogo Agostinho, 17.07.12

...mudam-se as opiniões. Há mais de um ano tínhamos no poder um tipo que por tudo o que se falava do seu passado era visto como um percurso a correr e de favores. 

 

Um homem que tirou um curso de forma "estranha", que nos projectos como "engenheiro" existiam suspeitas, que tinha o caso Freeport. Tinha, pois esta semana lá conseguiu uma enorme vitória! Depois de 6 anos chegamos aqui. Não dignifica em nada a justiça portuguesa. 

 

Ora, hoje já não há Sócrates e por isso a política em Portugal desanuviou. Os senhores que se lhe seguiram, como Primeiro-Ministro e Secretário Geral do PS, são dois tipos mais calmos e ponderados e o degelo aconteceu, numa altura em que o país precisa é de tranquilidade e consensos. 

 

A atenção e a anedota nacional de há uns tempos para cá são más notícias. Vejo pouco a discussão centrada na possibilidade de alguém com equivalências despachar-se a correr para ter um Dr. antes do nome. Está centrado apenas e só em Relvas. É verdade. É o país que temos e como tal não há volta a dar. 

 

Hoje é claro que Relvas é um peso pesado para Passos Coelho. Sabemos que a ligação e cumplicidade é grande entre ambos. Sabemos também que a amizade vem de trás. Uma coisa é certa, quando olhamos para a função que hoje Miguel Relvas ocupa e que Jorge Moreira da Silva ocupa, percebemos logo que existe ali uma troca mal feita. Que pela personalidade e perfil de cada um, estão com as posições trocadas. 

 

Mas, importa aqui também destacar a posição da JSD. Não consigo compreender como não agarrou a JSD este tema logo que saiu, exigindo explicações e sobretudo dizendo que um curso é para ser frequentado. No minímo mais de metade das cadeiras. 

 

A JSD foi tão critica com Sócrates, a cada discurso de um dirigente vinha a piada, e bem, de se referir ao Engenheiro Sócrates, não sabendo se era Engenheiro. Nesta fase, era crucial pedir explicações e não pactuar com facilitismos. É disso mesmo que se trata o espírito de Bolonha. Facilitar de acordo com a experiência. Dir-me-ão que Relvas saberá mais de Ciência Política que todos os estudantes do curso, para mim é claro, sabe mais de vida partidária e de política no dia-a-dia. Não precisava em nada de um Dr. antes do nome para mostrar valor ou ser Ministro...

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.