Quinta-feira, 5 de Outubro de 2006
Imigração ilegal


Um artigo de Adriana Neves

 

Todos os dias nos surpreendemos com as noticias do mundo...O Presidente Bush promulgou uma lei que garante o financiamento da construção de um muro ao longo da fronteira com o México para combater a imigração ilegal. Sera que estamos a retroceder no tempo? Sera que todas as medidas que o Presidente Bush toma tem que ter como requisto essencial certa e determinada insanidade?

A imigração ilegal é um problema de muitos paises (incluindo ate Portugal) e sem duvida que afecta bastante os EUA. De acordo com as estatisticas vivem nos EUA 12 milhoes de imigrantes ilegais sendo que a maior parte deles entra através da fronteira mexicana.
Todavia não me parece que a construção de um muro seja a resolução do problema. Apesar de existirem outras medidas possiveis partilho da opiniao do Presidente da Comissão Europeia que numa entrevista a EuroNews dizia que o problema da imigração ilegal, para alem de ser resolver com medidas de segurança, se resolveria com "o desenvolvimento a longo prazo dos países de origem dessa imigração".
 



uma psicose de Paulo Colaço às 14:38
editado por Essi Silva em 20/12/2012 às 11:52
link directo | psicomentar

5 comentários:
De Marta a 5 de Outubro de 2006 às 15:52
O próximo passo do Presidente Bush é criar uma xincana de obstáculos, minas e armadilhas aos emigrantes, que passam na fronteira com o méxico. Pode não ser eficaz, mas é uma forma de seleccionar os mais espertos, fortes, rápidos e resistentes e ainda de distingui-los e detecta-los, por lhes faltar algum(ns) membro(s), chegados ao fim do precurso.


De RICARDO PITA a 5 de Outubro de 2006 às 16:24
A DIPLOMACIA NOS EUA FAZ-SE IMPONDO MURROS


De Carla Fernandes a 5 de Outubro de 2006 às 16:45
O Presidente Bush pode pôr os obstáculos que desejar em torno do seu "adorado" país... Depois disso só se veêm dois cenários: ou os emigrantes conseguem passar esses obstáculos e o dinheiro investido pelo país foi deitado "pela janela", ou estes emigrantes morrem a tentar alcançar "The American Dream". Sim, porque os emigrantes que se aventuram nestas perigosas travessias, não o fazem por prazer, mas porque querem uma vida bem melhor do que a que têm.
O Presidente Bush deve estar-se a esquecer que se tratam de pessoas e não de pedras!


De Marta a 5 de Outubro de 2006 às 17:41
Ele não se esquece que são pessoas, o maior problema dele é não as considerar iguais entre si. Para o presidente dos EUA, há dois tipos de pessoas: aquelas que são dignas de se chamarem "pessoas" e as que não valem o chão que pisam.


De Paulo Colaço a 6 de Outubro de 2006 às 01:44
Partilho da vossa indignação!

Há os que apenas pensam em muros e os que projectam pontes.

A "toda superior" Europa também teve o seu muro, para os lados de Berlim.

Na altura a coisa era um pouco como a Marta dizia: minas e armadilhas. Todos sabemos como terminavam certas tentativas de fuga para o lado ocidental.

No final, ganhámos juizo e aconteceu como a Adriana citou: os povos de um lado e do outro deram as mãos para o seu desenvolvimento conjunto.

E agora explicar isto ao senhor Bush?

(o "senhor" era mera retórica, não quis ofender os "senhores" a sério)


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.