Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2012
O povo maça-se demasiado com a maçonaria...

Se há titulares de cargos públicos que pertencem a ordens/ grémios/ grupos transparentes ou obscuros/ seitas/ religiões/ associações/ corporações/ <acrescente o ajuntamento interesseiro que lhe aprouver criticar> que lesam o interesse dos seus representantes em detrimento das suas lealdades pessoais, só há uma coisa a fazer: retirar-lhes a confiança política depositada no voto. 

 

Agora, defender que um representante político tem que ver a sua vida privada totalmente depravada é mais uma punhalada na liberdade individual em nome da maldita "transparência" que não é mais que puritanismo de adro de igreja. 

 

Li, hoje, através de um link do Facebook que Marques Mendes defende que os titulares de cargos públicos devem dizer se pertencem à maçonaria. A mim não me preocupa nada que um deputado pertença à maçonaria. Tal como não me preocupa que um deputado pertença à opus dei, a um escritório de advogados, a um conselho de administração, a um executivo camarário, a uma religião, a esta ou aquela famíla, etc., etc., etc. Juro que não preocupa!

 

O que me preocupa é que as listas de candidatos a deputados sejam feitas com o intuito de beneficiar os irmãos da loja maçónica, o primo lá da terra, o vereador lá da câmara, o filho do amigo ou o administrador lá da empresa... E preocupa-me que o deputado lese o interesse de quem representa em função da lealdade que o elegeu. 

 

Portanto, sejamos mais rigorosos na avaliação do serviço público que nos prestam os nossos representantes e menos cuscuvilheiros da vida uns dos outros. Que me importa a mim que um indíviduo adulto queira ir fazer o pino de avental enquanto lhe coçam as costas? O que me importa é saber se esse indíviduo usurpou os seus poderes para beneficiar quem lhe coçou as costas. Se sim, interessa-me que esses dois sejam responsabilizados por tal, e não saber os nomes de todos os outros que também fazem o pino e de todos os outros que coçam costas... 



uma psicose de Rui C Pinto às 11:10
link directo | psicomentar

11 comentários:
De k. a 6 de Janeiro de 2012 às 12:23
Right on! Concordo 100%


(agora, a IT vai-te fuzilar...)


De Carlos Faria a 6 de Janeiro de 2012 às 14:09
De passo em passo se instala um big brother ou se exclui alguém pelas suas crenças, afinidades clubísticas, ideologia, etc... é não saber quando se há de parar, um problema muito frequente nos tempos de crise grave


De Miguel Nunes Silva a 6 de Janeiro de 2012 às 14:50
Boa Rui.

Seconded!


De IT a 6 de Janeiro de 2012 às 16:22
Pum,pum, pum; ratatatata

Pois é se não querem dizer onde fazem o pino (citei), não vão para a vida pública -em certos países nem podem dar uma facadita no matrimónio, que são fusilados.

A sério: eu não preciso que me digam que são da maçonaria -detecto-os logo. Como aconteceu com o K: quando elogiou o meu 'primo' Sebastião José...:)))))

Quanto ao post que afirma que o que interessa é se os detentores de cargos públicos usam o seu posto para beneficio próprio, ou de 'amigos' -acertou na mouche. O problema é que A ESSÊNCIA DA FRATERNIDADE MAÇÓNICA É A PROTECÇÃO DOS IRMÃOS, PARA ALÉM DO BEM E DO MAL (citei).

Se um maçon precisar que um polícia, ou juiz o safe de um crime, o polícia e/ou juiz deixá-lo-ão passar. Ficará impune um homicida em série; um pedófilo; etc. E em Portugal os exemplos são bastos...e antigos.


De k. a 6 de Janeiro de 2012 às 16:45
"A sério: eu não preciso que me digam que são da maçonaria -detecto-os logo. Como aconteceu com o K: quando elogiou o meu 'primo' Sebastião José...:)))))"

????
Ai foi..?

Pensei que fosse meu cheiro a enxofre e cascos de bode :|



De IT a 6 de Janeiro de 2012 às 17:32
Não exagere meu caro. Os maçons da minha família tomam banho -presumo que fará o mesmo. Confesse: pelo menos 1 vez no ano

Óbvio que o «enxofre» são as posições ideológicas -todos carregamos uma 'cassete'; e hoje deu outro sinal levou-se demasiado a sério e cito: «:|». Com a crise que está e se não sorrir, além de ficar enrugado (ó horror); tem de usar muito mais músculos (trabalho dobrado).

Como o David Soeiro se assumiu não foi preciso detectá-lo -embora fosse visível. Afinal ele debitava as mesmas fórmulas de ser e estar que os meus primos (+ velhos) e tios.

Esqueceu-se de comentar a minha citação -de alguém da fraternidade- e que está em maiúsculas. Vou dizer-lhe o que disse então: se não se demarcam dos criminosos seram julgados na praça pública, não como coniventes, mas como sócios no crime. A pessoa em causa disse-me que a isso estavam obrigados. Tb lhe digo outra coisa que afirmei «penso que deve haver por lá pessoas hoenstas, mas o que se vê em público não são as vidas desses, mas as dos outros.

Por isso deverão, os Maçons, assumir que fazem parte desse grupo de pensamento, acção -e continuando a haver sigilo no que lá fazem e discutem. Como aliás é segredo, o que os clubes de futebol decidem nas suas reuniões privadas; o mesmo nas empresas.

E K. sorria -de certeza que ficará mais bonito. E a beleza penso ser um dos fins da Maçonaria -da verdadeira. Certo?


De IT a 6 de Janeiro de 2012 às 17:33
serão, claro


De ogrilofalante a 6 de Janeiro de 2012 às 17:46
Caro Rui, nunca estive tão de acordo consigo como nesta postagem. Acho que é irrelevante saber se determinado indivíduo pertence a esta ou aquela associação desde que não seja de malfeitores. Obrigar a declará-lo é ser "cusca". Que o faça quem quer!
Quanto à Inês Tavares,fala muito do que sabe pouco.


De IT a 6 de Janeiro de 2012 às 17:55
Só sei história, não 'cusco' "pelo buraco da fechadura". Por isso assumo que só sei o público e histórico

E «não me digas o que pensas, mas o que fazes» -há uma diferença a que sou sensível -feitios.

E caro Soeiro não faça :|, faça :) mesmo a quem diz patetices... Senão, como o K:, não consegue superar a negra crise.


De Miguel Nunes Silva a 7 de Janeiro de 2012 às 10:05
Secretas: "Sindicância é uma anedota completa"
Ricardo Costa, diretor do Expresso, e Eduardo Dâmaso, diretor ajdunto do Correio da Manhã, comentam na Edição da Noite da SIC Notícias o caso das secretas e o facto de de Luís Montenegro e Jorge Silva Carvalho serem membros da mesma loja maçónica


Ler mais: http://aeiou.expresso.pt/secretas-sindicancia-e-uma-anedota-completa=f697742#ixzz1ilWVJKoH


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.