Segunda-feira, 7 de Novembro de 2011
De Tintin a José Rodrigues dos Santos

Ao ler isto, "Tintin é um herói do catolicismo, segundo o Vaticano", não pude deixar de recordar a polémica envolvendo a sexualidade do personagem aquando da celebração dos seus 80 anos. 

 

Ora, sem querer entrar na idiotice da discussão da sexualidade de uma personagem de banda desenhada (!!!), serve o post para demonstrar o meu espanto para com esta constante necessidade de algumas alminhas críticas da Igreja se meterem neste tipo de guerras mediáticas que, na minha opinião, apenas contribuem para o desprestigio da instituição.

 

Este é apenas um episódio de uma longa novela. Recentemente os portugueses puderam assistir à troca de argumentos entre um mau escritor promovendo um livro (José Rodrigues dos Santos) e o Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura por este último ter vindo a público refutar a veracidade de uma (má) obra de ficção da autoria do primeiro. 

 

Pergunto-me frequentemente o que ganha a instituição com esta (má) publicidade. 


tags:

uma psicose de Rui C Pinto às 22:43
link directo | psicomentar

4 comentários:
De karocha a 8 de Novembro de 2011 às 00:14
TimTim, personagem do Vaticano???


De IT a 8 de Novembro de 2011 às 13:08
O «épanouir le bourgeois» vem do final do séc. XIX.
JRM ainda está a 'sacar' da falta de cultura -sua e dos leitores- que grassa por aí.

Patético quando ele diz que Jesus não era Cristão!!! Pois se ele foi o fundador da religião, não nasceu, nem se converteu a um coisa que não existia. Penso que o livro deve continuar com alarvidades deste estilo -o que não será interessante para qualquer cidadão de cultura média -seja crente cristão ou não.

Faz-me lembrar a historieta do Dan Brown -não entendo muito de simbolismo artístico, mas o que ele escreve sobre Templários é de uma ignorância atroz! Depreendi que o restante deveria ter o mesmo nível de conhecimentos.

Quanto ao Tintin e outros heróis -há alguns anos havia aventuras em que a questão era o 'desenrasca' e não a psicanálise amoroso/sexual de tudo e todos. O nosso tempo sexualizou a existência de uma maneira doentia, o oposto da mania doentia dos vitorianos, de não falar nem aludir a algo que sugerisse sexo. É por isso que livros e filmes têm cenas sexuais que são lá metidas a martelo, pois nada influem na trama.

Resumindo: Tintin é um herói de uma época, ainda desexaualizada ; JRM vende sexo e o que a sua ignorância pensa ser escândalo religioso.



De Rui C Pinto a 8 de Novembro de 2011 às 19:31
Gostei muito de ler o seu comentário, IT!
Clap clap clap.


De jfd a 8 de Novembro de 2011 às 23:51
idem


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.