Quinta-feira, 25 de Agosto de 2011
O fim de uma era...

Filho de um casal de estudantes de Doutoramento, posto para adopção. Adoptado por uma familia de classe média baixa, o Pai trabalhou para o mandar para a faculdade. Desistiu do curso. Começou a ir às aulas que queria (como Caligrafia), devolvia garrafas para fazer uns trocos e ia a um templo para uma refeição. Tornou-se Budista. Refinou o mau feitio.

 

 

Criou uma Empresa que revolucionou um sector. Foi corrido. Criou mais duas empresas, a última vendida à empresa original. Na altura da compra, a orginal estava destinada a falir. Recuperou-a, voltou a revolucionar 2 sectores e tornou-a numa das 3 empresas mais valiosas do mundo.

 

Ontem, anunciou a sua demissão como CEO. Está a lutar contra um Cancro. Goste-se ou não do homem, das opiniões ou do estilo, fica para a História como um visionário e pioneiro. Steve Jobs partilhou uma rivalidade intensa com Bill Gates (outro homem que, goste-se ou não, foi outro visionário e pioneiro), rivalidade essa que moldou uma industria.

 

 

Veremos como a Apple, a empresa que em 1997 se dizia que ia falir, continuará sem ele. Este será o grande teste ao seu legado: será que a Apple continuará a mesma? 

 



uma psicose de Guilherme Diaz-Bérrio às 12:12
link directo | psicomentar

14 comentários:
De Essi Silva a 25 de Agosto de 2011 às 13:55
Sabia que este post só podia ser teu. =)

Existem pessoas comuns, mundanas, ignoradas, que um dia mostram o quão brilhantes são.
Einstein era uma nódoa a Latim (salvo erro) e no entanto é uma figura mítica, o nosso prémio Nobel da Medicina era péssimo a Anatomia e no entanto a sua técnica "bárbara" que foi a lobotomia - precursora da lesão selectiva em casos sérios, inovadora pela compreensão mais profunda da alteração de personalidade através da lesão - valeu-lhe o prémio.

Tantas outras figuras, por vezes ridicularizadas, desempenharam papéis irreversivelmente importantes para a sociedade, Steve Jobs foi mais uma.

Tal como a ida à Lua provavelmente não teria sido possível sem o desenvolvimento de mísseis durante a 2ª Guerra Mundial, a tecnologia e visão de mercado desenvolvida por Steve Jobs não só revolucionou a sociedade, como o seu trabalho continuará a produzir efeitos.

|

De José Pedro Salgado a 25 de Agosto de 2011 às 14:19
O Einstein era uma nódoa a Matemática.

| |

De Essi Silva a 25 de Agosto de 2011 às 15:00
Humm, ele aprendeu a falar muito tarde e falhou nos exames de entrada no politécnico ETH embora tenha sido óptimo nos exames de matemática e física... acho que era assim...

| |

De José Pedro Salgado a 25 de Agosto de 2011 às 15:07
Não estou a falar a nível de exames. Na escola acho que ele era mau era a ciências humanas e biologia.

O Einstein era muito bom a Matemática, mas no que toca às fórmulas que necessitava para as suas ideias (que, naturalmente, estariam longe da capacidade do comum dos mortais), ele pedia várias vezes ajuda a colegas para que corrigissem as suas fórmulas que continham frequentemente erros.

| |

De Essi Silva a 25 de Agosto de 2011 às 15:13
Eu estava a falar nos estudos. Ele segundo parece era torturado por causa da área literária.

|

De Anónimo a 25 de Agosto de 2011 às 15:38
Será que a Ford foi a mesma sem o Henry? Ou a Disney sem o Walt? No frenético mundo dos negócios ninguém é insubstituível e os impérios florescem muito para além da mortalidade dos seus fundadores.
Neste caso, o génio de um só homem, embora determinante como motor de arranque, não é suficiente para erguer ou derrubar tamanho empreendimento. A par dele, outras mentes brilhantes laboram arduamente. E a essas, outras mais se seguirão.
A condição humana de Steve Jobs, o seu infortúnio e luta pessoal, comovente aos nossos olhos -também eles humanos e mortais - é, em termos corporativos, igual a zero...


De karocha a 25 de Agosto de 2011 às 16:34
Vai Gui!

Triste a luta,um homem tão novo.


De Maníaco Depressivo a 25 de Agosto de 2011 às 17:48
Preocupados com o mau feitio?
O mau feitio é, não raras vezes, sinónimo de vontade férrea de vencer.
Recordo que o STEVE criou uma empresa fabulosa que oermitiu que filmes como Schreck (não sei se está bem escrito, uhn! uhn! uhn!) nunca teriam existido com a beleza que conhecemos.
O mundo sem STEVE continuará a existir, claro! mas a garra do STEVE é necessária para se atingirem objectivos, claro! virão outros e do seu mau/bom feitio se falará!!!!! muito.
Sou fã do steve e desejo que vença mais uma vez, obrigado STEEVE


De Nuno a 25 de Agosto de 2011 às 18:28
Viva o mau feitio. Diferencia os que o têm da maralha vulgar e infértil em ideias e acções.


De karocha a 25 de Agosto de 2011 às 20:03
O Gui não está preocupado com o mau feitio LooLLL


De Sergio da Fonseca a 25 de Agosto de 2011 às 22:38
Nunca é tarde para te conhecer. Tàs sempre aqui.Parabens e força.


De jfd a 26 de Agosto de 2011 às 13:34


De jfd a 26 de Agosto de 2011 às 13:35


De jfd a 26 de Agosto de 2011 às 20:35


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.