Sexta-feira, 4 de Outubro de 2013
Nas autárquicas, a Culpa, não é a Tia solteirona - I
Em 2009 fui eleita pela primeira-vez para a - quase extinta - freguesia do Alto do Pina. Foi a minha quarta campanha autárquica, terceira a sério, sendo que já me metia nisto antes de ser militante de coisa alguma.

Há quatro anos, apoiei Pedro Santana Lopes e não me arrependo disso. A campanha foi, por vezes, caótica. Mas tínhamos um bom candidato e na altura, mesmo com uma agenda de campanha confusa, fizemos boas acções de campanha, com um candidato sério e seguro. Seguro que era, o melhor para Lisboa.

Os resultados para a minha área de Secção - extinta em Fevereiro 11' - foram positivos em 2009: Alto do Pina com clara maioria do PSD, o mesmo em S. João de Brito, S. João de Deus, Nossa Senhora de Fátima, Alvalade e vitória, à tangente, no Campo Grande. Era o nosso oásis laranja e tirando um caso, sei que os presidentes dessas freguesias fizeram (um bom) trabalho.

Hoje a realidade é diferente. A freguesia do Areeiro - Alto do Pina e S. João de Deus - é do PSD por uma unha negra. Nossa Senhora de Fátima (que se fundiu com S. Sebastião da Pedreira) também - não sei bem como. Mas perdemos Alvalade para o PS. E Alvalade foi sempre um bastião social-democrata. Um forte do PSD.

Já sabíamos que estas eleições nos iam correr mal. Começando pelo factor de penalização nas eleições autárquicas pelas medidas tomadas pelo Governo de Pedro Passos Coelho. Com isso já contávamos. Especialmente em freguesias habitadas por uma maioria idosa, afectada com as alterações nas pensões e mais do que isso, a nova lei das rendas.

Igualmente grave, foi a escolha de alguns candidatos por Lisboa. Impostos pelo partido por questões de força e poder e nem tanto pelo factor de mérito e credibilidade. Pelas Avenidas Novas, a facção que durante dois anos andou a criticar duramente a presidente, eleita pelo PSD, pelas atenções que concentrou à volta do candidato, deveria ter levado a uma vitória mais soberba sobre o PS. No Areeiro, se calhar teria sido igualmente boa ideia não colocar em destaque o nome de um ex-presidente (não me refiro obviamente ao cabeça de lista, nem à "família" do Alto do Pina - cujo património é, no mínimo, simpático) que, segundo consta, desfalcou o património da freguesia, pela má gestão que fez.

uma psicose de Essi Silva às 09:08
link directo | psicomentar

Quarta-feira, 30 de Janeiro de 2013
Da Praça do Município ao Largo do Rato são 8 minutos (com motorista)
Falava-se que Pedro Santana Lopes era um boémio. Que não perdia uma Moda Lisboa. Que gastava dinheiro a rodos em projectos para a cidade. 
Pois é, mas se Pedro Santana Lopes pensava na cidade e os seus projectos trouxeram uma qualidade substancial à cidade; os de António Costa nem por isso. 

Desde rotundas experimentais (sem sistema de escoamento de águas) que teimosamente decidiu implementar, aos 350.000€ que se destinaram à Moda Lisboa, o Município da capital parece nadar em dinheiro. 

O impulso esbanjador de Costa não é novo. Mas é irónico, que no dia em que, mais uma vez, se candidata a Lisboa fale de tudo menos de...Lisboa. 

Pois é. Afinal de contas, os residentes e os não residentes nestes dois mandatos o que têm visto de novo e de positivo na cidade?!
Ah sim...para mim foi a Fonte Luminosa. A cuja inauguração o Presidente se atrasou mais de meia-hora...

E acham mesmo que um mau presidente de município, pode ser um bom líder de um dos maiores partidos e maior responsabilidade nos desígnios da nação? 
Quando nem da sua cidade lhe interessa falar? 

Pois....Costa anda à procura é duma oportunidade de destaque. Daí contradizer-se tanto. 
Nem todos têm qualidade para governarem uma cidade, quanto mais um país.  


uma psicose de Essi Silva às 12:03
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Terça-feira, 15 de Janeiro de 2013
Experiências da CML

Como a nossa Câmara Municipal em Lisboa está com um activo impressionante, decidiu-se fazer uma experiência com duas rotundas ao invés de uma, no Marquês de Pombal, e mudando sentidos na Av. da Liberdade (o que a mim já levou a 1 hora e meia a tentar estacionar na zona e chegar ao Politeama!). Felizmente o terror dos automobilistas, está quase a chegar ao fim, tendo em conta que o município decidiu recuar nas alterações que fez na Av. da Liberdade

Para quem é sócio do Automóvel Clube de Portugal, saberá que desde o início que estes se apresentam contra as alterações. O estudo que desenvolveram está disponível aqui e sugiro a sua leitura. 


uma psicose de Essi Silva às 12:14
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Segunda-feira, 17 de Setembro de 2012
E lá vai Lisboa

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2740009&seccao=Sul&page=-1

 

Deixo aqui o vídeo do DN. Com uma vista priveligiada sobre a Rotunda do Marquês, temos este belo cenário. 

 

Ora, após um fim-de-semana de pessoas a manifestarem-se, chega segunda-feira e temos "experimentalismo". Sim. É mesmo experimentalismo. Eu assisti à viagem de António Costa com a SIC para explicar as novas alterações ao funcionamento do Marquês de Pombal. 

 

É extraordinário que se gaste, fala-se em 1 milhão de euros, para "ver se dá" até Dezembro. Fiquei gélido com esta afirmação. Ver se dá? E é este o guru e a esperança pós-Seguro? 

 

Portanto, agora vamos aqui ver se isto resulta está bem lisboetas? É para ver se vocês se adaptam a esta nova moda! 

 

Isto é de uma falta de respeito e decoro a todos os níveis. 



uma psicose de Diogo Agostinho às 07:33
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Segunda-feira, 26 de Dezembro de 2011
Helena Roseta quer resolver o problema da habitação em Lisboa de vez...

... expulsando a população que ainda aí vive.

 

Desta vez, quer Inspeções Obrigatórias, para criar emprego e garantir a segurança das obrigações.

Só não percebe que a culpa da situação actual é de todas as regulações existentes e que mais meia dúzia destas e o que resta do mercado de arrendamento colapsa.



uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 14:52
link directo | psicomentar

Segunda-feira, 3 de Maio de 2010
Pensar o Socialismo, hoje.

 

Debater o socialismo e como os seus pensadores o conceberam é o que a CULTRA propõe para o mês de Maio, e até 8 de Junho. Às terças, às 21 horas, a Livraria Ler Devagar, inserida na Lx-Factory em Lisboa - esse antigo espaço industrial recuperado para a Cultura - recebe um orador que se debruça sobre um pensador, a sua acção, as suas reflexões. Os pensadores deixaram uma marca indelével na história das revoluções nos séculos XIX e XX, onde foram quase sempre actores importantes: Marx, Lenine, Trotsky, Rosa Luxemburgo, Antonio Gramsci e Mao Tsé-Tung.

 

Mais informação aqui.

 

Porque o saber nunca ocupa lugar.



uma psicose de nunodc às 14:34
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Terça-feira, 20 de Outubro de 2009
Uma homenagem sentida, para começar este dia chuvoso.


Lisboa venceu três dos principais prémios dos World Travel Awards 2009, considerados como os Óscares do turismo. A capital conquistou as categorias de "Melhor Cidade Europeia", "Melhor Destino City Break" e "Melhor Destino Cruzeiros", numa cerimónia que teve como palco o hotel Marriott da Praia D'El Rey a 17 de Outubro.


Regionalismos à parte: uma bela cidade.


tags:

uma psicose de nunodc às 10:02
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Sábado, 10 de Outubro de 2009
UMA MENSAGEM COM SENTIDO!

                                          

 

Há políticos que têm um discurso que aponta no sentido certo, mas, na prática são levados pelas ambições pessoais para o caminho errado. Outros há que têm uma prática coerente, sensata e lúcida, mas que cujo discurso nunca lhes permitirá conquistar o poder e exercê-lo de acordo com os seus ideias. E depois há aqueles que praticam aquilo que professam. Sem medo das críticas. Com espírito institucional e conciliador.

 

São conhecidas (algumas) divergências políticas entre Pedro Santana Lopes e Marcelo Rebelo de Sousa. Maso  mais fundamental é aquilo que os une (serem sociais-democratas, orgulhosos do seu partido, ex-líderes, que já passaram por sacrifícios em prol do ideário social-democrata). Ontem, ao manifestar através de vídeo de campanha, publicado no sítio oficial da internet da coligação Lisboa com Sentido, o seu apoio incondicional a Pedro Santana Lopes, o Professor Marcelo demonstrou (mais uma vez) a sua dedicação ao nosso partido, o seu apoio e reconhecimento aos autarcas que por esse Portugal fora vão construindo um novo país e uma grande vitória do PSD no próximo domingo, a solidez dos seus valores face às tricas políticas que alimentam o espaço público nacional. Mostra que o Professor se enquadra naquela conhecida frase romana( que tanto gosta de citar ) - é um "homem completo, preparado, sério e honesto", em "tempo de paz ", mas também, como já se viu, para "tempos de guerra".

Reparem que Marcelo Rebelo de Sousa não exigiu que Santana Lopes tivesse maioria absoluta nas próximas autárquicas, assim como não exigira, em plena campanha eleitoral, que Ferreira Leite ou Paulo Rangel alcançassem tal resultado(lembram-se de alguém que o tenha feito?pois...) . E esteve ao lado de Ferreira Leite até no último dia de campanha. E ontem apareceu sem medo, sem vergonha, nem calculismos políticos mesquinhos a dar a cara e a voz ao projecto Lisboa com Sentido, liderado por Pedro Santana Lopes. A dar mais força, confiança e coragem a todos aqueles que trabalhámos para que aquilo que você - lisboeta -  deseja aconteça domingo!

É você que tem a última palavra...


tags:

uma psicose de João Lemos Esteves às 01:54
link directo | psicomentar | psicomentaram (11)

Quarta-feira, 15 de Julho de 2009
O que mudou, Helena?

 

Há dois anos, António Costa foi o candidato do PS à Câmara Municipal de Lisboa. Helena Roseta revoltou-se porque achou que tinha condições para ser ela a candidata. Desfiliou-se do partido, criou o Movimento Cidadãos por Lisboa, concorreu e elegeu 2 vereadores. Não aceitou pelouros no Executivo (ao contrário de, por exemplo, Sá Fernandes).

 

Hoje, Helena Roseta assinou um acordo com António Costa para ser candidata pelo – imagine-se – Partido Socialista. Diz ela que procurou uma convergência à esquerda mas que tal foi inviabilizado por comunistas e bloquistas, pelo que teve de se virar para “o António”.

 

O que mudou, Helena? O PS voltou a merecer a sua confiança? António Costa surpreendeu-a assim tanto pela positiva? Pedro Santana Lopes merece-lhe assim tanto ódio?

 


tags:

uma psicose de Bruno Ribeiro às 16:03
link directo | psicomentar | psicomentaram (17)

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.