Quinta-feira, 21 de Março de 2013
Isto sim, é triste


Estamos sensivelmente nos 60.000 desempregados. Será que atingimos um milhão até ao fim do ano? Esperemos que não. Mas só queria avisar, que sem emprego, não há economia que subsista. Nem receitas fiscais suficientes para compensar os cortes na despesa pública, que ainda não foram devidamente feitos.

Que futuro nos espera?

uma psicose de Essi Silva às 20:42
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2013
Está na hora, está na hora, de Arménio Carlos se ir embora!


Quem causa mais desemprego em Portugal, Passos Coelho ou Arménio Carlos?

A verdade é que a CGTP em Portugal, ao empurrar os salários sistematicamente para tectos mais altos, restringe a oferta de emprego a trabalhadores não sindicalizados. Não sou neoliberal e cito Hayek pelo seu valor como economista e não como ideólogo. Não digo que não deveria haver sindicatos mas penso que há em Portugal muito boa gente que não se apercebe de que os obstáculos ao reajustamento da economia e ao retorno ao crescimento, assim como a burocracia e direito laboral inflexível que dificultam o Investimento Directo Estrangeiro, são em larga medida da responsabilidade de organizações como a CGTP.




Basta aliás olhar para a experiência dos trabalhadores Moçambicanos na África do Sul aonde a principal confederação de sindicatos COSATU, tem ostracizado, discriminado e até feito ataques racistas aos trabalhadores estrangeiros. Porquê? Porque estão dispostos a trabalhar por menos que os trabalhadores Sul Africanos e são atacados portanto como fura-greves. A África do Sul é também consequentemente um dos países com maior taxa de desemprego crónico.

A África do Sul é finalmente um excelente exemplo de como os sindicatos privilegiam os direitos laborais de alguns e não de todos, e sobretudo como os sindicatos discriminam contra os jovens - não que a JCP ou os Berloquistas alguma vez o admitam - como se viu quando a COSATU atacou uma marcha que defendia uma medida governamental de subsídio ao emprego jovem.




Por estas e outras razões, eu peço a demissão de Arménio Carlos!


uma psicose de Miguel Nunes Silva às 15:38
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2013
Subsídio de desemprego para a Função Pública

Segundo o que li na página do Jornal Sol o Secretário de Estado da Administração Pública, propôs à Frente Comum convergência dos regimes de protecção social, a redução no pagamento por doença e a aplicação do subsídio de desemprego à administração pública.

 

Fico contente com esta proposta do governo, é cada vez mais necessário aproximar a Função Pública do Sector Privado, acabar com os privilégios exagerados a que os funcionários públicos têm direito, aproximar os vencimentos entre um sector e o outro.

 

Já sei que provavelmente serei violentado ao dizer isto, masé preciso despedir funcionários públicos.  O Estado não suporta mais o monstro que é a Função Pública.

 



uma psicose de Pedro Miguel Carvalho às 18:53
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Segunda-feira, 7 de Março de 2011
Desemprego Jovem

(notícia: http://www.tvi24.iol.pt/politica/estagios-pagos-jovens-desemprego-jsd-reformas-duarte-marques/1237710-4072.html)

(slide de uma apresentação que vou fazer brevemente)

 

JSD apresenta o número de jovens (estatística com base nos 2 escalões mais jovens destes estudos, ou seja, dos 15 aos 34 anos)

Repare-se que a estatística não inclui os inactivos: os que estão a estudar e os que não querem trabalhar!

Nem conta com as centenas de milhar que desistiram do país e emigraram.

 

Ou seja, dos que querem trabalhar, 46% não encontram emprego.

No escalão com o maior nível de educação de sempre em Portugal.

Um número que dá que pensar...



uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 17:22
link directo | psicomentar | psicomentaram (12)

Quarta-feira, 25 de Agosto de 2010
É justa a comparação?

 

 

Ambos estão à esquerda dos respectivos espectros políticos, ambos fundamentaram a sua política económica em teses Keynesianas.

Ambos sofrem os efeitos dos grandes estímulos e subvenções que puseram em prática e ambos vêem a promessa de mais empregos desvanecer-se entre as brumas da crise sem fim.

 

É justa a comparação?



uma psicose de Miguel Nunes Silva às 17:39
link directo | psicomentar | psicomentaram (12)

Segunda-feira, 11 de Janeiro de 2010
O problema de não se poder escolher a data de nascimento.

 

N'O Público de hoje: A geração que está agora com 16-25 anos estará perdida?

"Em Novembro, o desemprego nos jovens até aos 25 anos estava nos 18,8 por cento
."

"Ao lado, em Espanha, chamam-lhes os mileuristas. Aqui, ficamos pela metade, pelos 500 euros."

"À minha volta está tudo deprimido por não ter expectativas e por ter de conviver com um emprego insatisfatório".

"As empresas olham para estes jovens como dóceis. Aceitam tudo."


Notícias que já se tornaram, infelizmente, habituais.. O mais preocupante em Portugal não é estar desempregado, mas sim a falta de alternativas quando se está nessa situação. As pessoas devem ter a humildade para desempenhar qualquer tipo de trabalho, isso concordo.. mas, em termos sociais, não é aceitável termos um país onde o favorecimento pessoal impera e onde nada é transparente. 

O IEFP passou a ser uma entidade inútil, sendo o seu espaço completamente usurpado pelas empresas de trabalho temporário.. e, quem já alguma vez teve que usar os seus serviços, sabe que quando o fazemos deixamos de ser pessoas para sermos, à falta de melhor palavra, gado.

Olho para o leque de amigos mais próximos que já terminaram os estudos e pergunto quantos deles trabalham na área e/ou com condições relativamente dignas/estáveis.. conto pelos dedos. E alguém acredita, seriamente, que isso vai mudar..?


Toda esta ilusão dos INOVs e estágios e etc., é algo tão cruel... o ganhar cerca de 1000€ durante um ano (quando a entidade patronal paga o que deve, obviamente) para, no final, ser dispensado ou ser oferecido os 500€ da praxe.
 

E queremos nós atrair os nossos jovens de sucesso no estrangeiro.. mas alguém no seu perfeito juízo troca um emprego com condições decentes, onde o mérito é reconhecido, por algo altamente precário e a ganhar por mês o que lá fora se ganha numa semana..?

Assim vai Portugal, no início de 2010.

 

 

 

 



uma psicose de nunodc às 18:53
link directo | psicomentar | psicomentaram (26)

Sábado, 24 de Outubro de 2009
Indicadores e indicações


 

O presidente do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) considerou hoje normal que o desemprego tenha voltado a subir em Setembro, dado que neste mês há sempre um decréscimo das actividades sazonais que criam empregos ao longo do verão.

http://economia.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1406619

 

De referir que houve um aumento de 29,1% em relação a Setembro do ano passado!

 

Como explicar esta sasonalidade?

 


: indignado

uma psicose de Rui Cepeda às 13:25
link directo | psicomentar | psicomentaram (9)

Terça-feira, 29 de Setembro de 2009
Fear of the Dark

 

"I am a man who walks alone
And when I'm walking a dark road
At night or strolling through the park
When the light begins to change
I sometimes feel a little strange
A little anxious when it's dark"



Uma análise dos últimos 3 dias


Perdemos as legislativas. Estou triste e desiludida. Mas cada povo tem o que merece e o nosso vai pagar caro por esta escolha.

Tenho várias coisas a apontar neste post. Vou começar com a que me parece mais óbvia.

Muitos não gostam de vozes críticas. A verdade é que o PSD perdeu estas eleições porque quis. Repudiaram a ideia dos típicos comícios, esquecendo-se que a imagem populista não é a melhor, mas vende. Não quiseram chegar às pessoas e foi com tristeza que vi a comparação entre o encerramento da campanha do PS e o do PSD. Quando a vitória se soube dos socialistas, eles esperaram o seu líder na sede do Partido (e ele carinhosamente, não apareceu). Mas estavam lá a festejar  à espera dele. Nós repudiámos várias vezes as pessoas que nos apoiam e não tivemos atenção a tentar chegar àqueles que nos poderiam apoiar - os indecisos. O partido tem de arrumar a casa, tem de se redefinir e voltar não a meio gás, mas com toda a força que sei que tem!


Estou pessimista em relação ao caminho do meu país. Tenho medo do escuro, do fosso para o qual nos dirigimos. Quem julga que Portugal não está tão mal como parece vive numa ilusão e não conhece a realidade da sociedade portuguesa. A Justiça não funciona, não nos sentimos seguros na rua, empresas estão a falir e o desemprego aumenta a olhos vistos. Os estudantes cada vez mais recorrem às bolsas para poder estudar, isto quando não têm que ir trabalhar para sustentar o resto da família, porque o mercado de trabalho não absorve os pais de 50 anos ,que entretanto estão no desemprego. E outros, vivem às custas de rendimentos sociais de inserção e do subsídio de desemprego, porque compensa mais não trabalhar, que acordar às 7 da manhã para ir para o emprego quando se ganha precisamente o mesmo e não se pode ir para o café beber um fino e ler o desportivo.


E agora eis que nos surge Cavaco Silva a levantar uma questão que já fez correr imensa tinta, que custou sem dúvida votos nas legislativas e que nos demonstra o tipo de Governo com que lidamos. E ainda assim o povo não se enxerga!

Não acredito que Cavaco seja ingénuo. Ele sabia o que fazia e certamente terá muito mais que dizer. Acusações graves foram feitas e foi declarada guerra. Resta saber quem sairá bem. Se o PS que se vitimiza e asfixia tudo e todos, se o PR que merece respeito e que tem sido alvo das mais duras e injustas acusações.


O jogo continua em aberto. Teremos mais um período eleitoral em breve, no qual espero que o PSD calce as botas e parta para a ofensiva a sério. Até porque caso as coisas se mantenham neste rumo, já disse que faço as malas e vou para a Finlândia!

 

 

 


:
: Iron Maiden - Fear of the dark

uma psicose de Essi Silva às 22:50
link directo | psicomentar | psicomentaram (16)

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.