Quinta-feira, 4 de Novembro de 2010
José Sócrates é um Criminoso de Guerra

O que é um criminoso de guerra? Alguém, normalmente numa posição de liderança, que viola de forma gravosa e intencionalmente, leis nacionais ou internacionais, fazendo uso de uma conjuntura de conflito para facilitar os seus actos ou mesmo encobri-los.

 

 

No geral, os criminosos de guerra incorrem em crimes perseguindo objectivos outros que não a vitória militar. Em certos países a motivação por detrás dos ‘crimes’ até é laudável, sendo que limpezas étnicas ou genocídios, por mais horrendas e abjectas são acções cuja lógica distorcida é a de servir um objectivo ‘patriótico’ ou ‘nacional’. Mas há também crimes de guerra que são pura e simplesmente actos de rapina e de ganância pessoal, sociopaticamente desprovidos de qualquer noção de empatia como é o caso das cleptocracias do terceiro-mundo.

 

No ‘combate ao défice’ na ‘luta pelo futuro’, no ‘combate à crise’ Sócrates sagrou-se um criminoso de guerra, e um da segunda vertente que referi. Faço-me explicar: ao abrigo da narrativa da crise internacional, José Sócrates, Primeiro-Ministro de Portugal, faliu o país cuja soberania jurou assegurar.

Em 2008 e 2009, Sócrates e o PS fizeram uso da crise internacional para implementarem um plano insidioso de deslumbramento do eleitorado: aumentos de salários, baixa de impostos, grandes obras públicas, aumentos das prestações sociais. Assim, a subida do salário mínimo, TGVs e cheques-bébé, retoricamente justificados como neo-Keynesianismo para reacender a chama-piloto do crescimento económico nacional, fizeram aquilo que serviu os propósitos do PS e de JS: comprar a reeleição ao Partido Socialista.

 

Claro que então, a economia Americana sofria com uma bolha imobiliária, com desregulação financeira, e com despesa militar galopante, tudo problemas estranhos a Portugal, facto confirmado pelo PM que tão insistentemente gabou o sistema bancário Português de não padecer das mesmas maleitas do Americano. Isto no entanto, não o impediu de aplicar o mesmo remédio de Obama… curioso.

 

Foi um desempenho consequente, premeditado e metódico. O único imprevisto foi a falta de escrúpulos ainda maior de um outro senhor da guerra – Grego – uma guerra suja económico-eleitoralista que acabou por expor os crimes de todos os senhores da guerra e pô-los a todos no banco dos réus dos tribunais – financeiros – internacionais.

 

Sócrates e a liderança do PS tinham bem ciente o endividamento galopante a que tinham sujeitado o país desde a era Guterres mas estes senhores da guerra calculavam que as valas comuns só seriam descobertas décadas mais tarde e que usufruiriam do fechar-de-olhos das grandes potências – da zona euro – enquanto o cão de água Português se aninhasse aos pés da poltrona Alemã e ladrasse no timbre de Bruxelas.

 

Pergunta: se Oliveira e Costa foi posto em tribunal por ter arruinado o próprio banco com negócios indevidos, se a sociedade não lhe reconheceu credibilidade na sua culpabilização dos sócios e da crise internacional, porque não fazer o mesmo a José Sócrates?


tags: ,

uma psicose de Miguel Nunes Silva às 00:00
link directo | psicomentar

22 comentários:
De jfd a 4 de Novembro de 2010 às 08:13
Muito bom !
Duas notas:

1ª Até ao segundo parágrafo, e quem sabe alguns factos do terceiro, substituindo Socas por Bush, Portugal por EUA e também era a mesma coisa correcto? ;))

2ª Será que podemos, de facto, como Povo, levar este pulha a Tribunal? Ou o Direito é assim tão torcido que nem com um 1 milhão de assinaturas vamos lá?

Realmente desde há uns dias para cá nota-se que a narrativa socialista perante a comunicação social anda muito bem concertada no que se refere à comparação da desgraça dos outros países. Mas ainda não houve um jornalista com espinha, tomates ou ovários que tivesses dito a um desses canalhas; com o mal dos outros podemos nós bem.
*atenção escrevi Povo com p grande ;)

|

De Miguel Nunes Silva a 4 de Novembro de 2010 às 10:18
Não vejo as coisas da mesma maneira.

Em que é que a invasão do Iraque foi um ganho pessoal para Bush?..

|

De k a 4 de Novembro de 2010 às 10:38
lol.

post digno da esquerda radical! :D

|

De jfd a 4 de Novembro de 2010 às 11:27
Kredo!
O nosso Miguel? Nem pensar!

|

De Rui C Pinto a 4 de Novembro de 2010 às 11:56
O nosso Miguel é conservador, tá?

| |

De jfd a 4 de Novembro de 2010 às 12:04
Isso é facto ou opinião?

| |

De Miguel Nunes Silva a 4 de Novembro de 2010 às 13:02
Não sei. Se calhar vocês saberão julgar-me melhor que eu...

|

De jfd a 4 de Novembro de 2010 às 11:28
Em que é que a invasão do Iraque foi um ganho pessoal para Bush?..

Como eu sei que a pergunta é séria, não vou responder com o habitual Are you joking me.
Com tempo voltarei para dar uma resposta ao Exmo!


De Inês Tavares a 4 de Novembro de 2010 às 16:04
Sócrates só será preso, se o sistema judicial não estiver nas maõs da mesma clique que o pôs no poder, para ele ajudicar as obras às suas (deles) empresas, ou às em que eles são os diriectores.


De Miguel Nunes Silva a 4 de Novembro de 2010 às 18:57
Ainda a propósito de eu ser conservador:

Em geral dou-me bem com comunistas. Não fora o cariz subversivo e a loucura económica e até poderia ter ido po outro lado...

Portanto sinceramente não sei como me classificar. Para verem que voltas a minha mente anda a dar recentemente, até já nem sei definir 'conservador' ou 'progressista'...


De Miguel Nunes Silva a 4 de Novembro de 2010 às 18:58
Inês,


Aquilo que me enfurece mais não é Sócrates ser como é, cada um tem a sua personalidade, as suas forças e fraquezas. Aquilo que me enoja é como o PS o escudou e cobriu já depois de ter ficado vista o mal que ele estava a fazer ao país. Isto não é de quem ponha primeiro o interesse nacional.


De Inês Tavares a 4 de Novembro de 2010 às 20:44
Miguel:
- à clique não interessa o interesse nacional, nem sequer o dos cidadãos individuais, sem o cunho nacional. O que lhes interessa é controlar um grupo de pessoas, que tratam pior do que escravos, e que para os fazer felizes deve ter fome e andar descalço. Isto foi-me dito por ideólogos da tal clique. A mesma onde são membros os srs dos tribunais; das empresas que vivem à custa do estado; e que tem o Sócrates como cabeça de turco, ou como diria o Marques Mendes (a propósito de outra situação): «idiota útil»


De jfd a 31 de Janeiro de 2011 às 15:03
Olha fiquei a dever aqui uma resposta :P
Mas por esta altura penso que já saberás ao que me referia !

|

De Miguel Nunes Silva a 31 de Janeiro de 2011 às 15:06
penso que sim: a questão do petróleo não é.

mas continuo a achar que essa não pega.

quando muito a guerra garantiu-lhe a reeleição mas mesmo isso ñ estava assegurado (ver Bush 41)

| |

De jfd a 31 de Janeiro de 2011 às 15:13
Pois não estava é um facto.
Daí o Rove ter orquestrado a questão do casamento gay em vários estados para fazer a direita evangélica sair à rua e votar no Bush.
(LOL)

| |

De Miguel Nunes Silva a 31 de Janeiro de 2011 às 15:24
essa já ele tinha desde 2000.

continuo a achar que Bush não lucrou com o Iraque.

| |

De jfd a 31 de Janeiro de 2011 às 15:29
Teve em 2000 de facto, mas em 4 anos nada fez por eles para recompensar o seu voto de confiança e aí Rove foi genial aliando o últil ao agradável.

Bush lucrou com o Iraque, imho, tanto como o seu querido amigo VP, blackwater's e companhia.

E se fosse adepto de paranoias e afins até entraria plas mais loucas teorias publicadas desde aí relativamente à relação Bush pai e Bush filho ;)

| |

De Miguel Nunes Silva a 31 de Janeiro de 2011 às 15:33
Mas como é que ele lucrou?

Ele já era presidente e desde então nem sequer foi trabalhar para o privado; não que precisasse pois depois de se ser President, o dinheiro jorra..

| |

De jfd a 31 de Janeiro de 2011 às 15:35
Pra chegar a prez tens de te esforçar. Quando lá estás tens de pagar. Aconteceu com Clinton, com Bush e está a acontecer com Obama.

| |

De Miguel Nunes Silva a 31 de Janeiro de 2011 às 15:37
Sim, é verdade.

Mas mantenho que não foi o caso com a invasão do Iraque.

| |

De jfd a 31 de Janeiro de 2011 às 15:41
Compreendo.
Eu mantenho o que digo. Plas beneses economicas que tiveram os neocons & seus amigos corporativos.
Li num livro que emprestei ao Gui não me lembro do nome.

| |

De Miguel Nunes Silva a 31 de Janeiro de 2011 às 15:44
Sim. Mas o problema é que para Bush ter lucrado, teria que ter havido um plano conspirativo para lhe dar a lucrar desde o início.

Se me disseres que Bush e os neocons lucraram com o 11/9, eu concordo. Com a guerra somente, não.

|

Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.