Sábado, 31 de Agosto de 2013
Miúdo lê demais e não permite o acesso de outros a Campeão de Leitura

Garoto de 9 anos lê 373 livros em cinco anos e é criticado por diretora de biblioteca:Kid

Um garoto de nove anos, estudante do ensino fundamental em uma cidade do estado de Nova York, foi criticado pela diretora de uma biblioteca pública por… ler demais.

Tyler Weaver, que já foi cinco vezes campeão em um concurso de leituras da biblioteca pública de Hudson Falls, foi alvo de comentários por parte de Marie Grandon, a diretora do estabelecimento. Segundo informações do portal Huffington Post, ela contou a um jornal local que achava ser hora de o menino abdicar de seu trono e dar chance a algum outro.

A biblioteca organiza um concurso anual de leitura, no verão. Nele, as crianças que leram pelo menos dez livros são convidados para uma festa no final da estação. O participante que ler o maior número de livros é o vencedor. Nos últimos cinco anos, Tyler leu um total de 373 livros para o concurso, segundo a publicação local Post-Star.

O jornal procurou a biblioteca para, originalmente, produzir uma reportagem sobre o garoto e seu índice impressionante de leituras. Porém, para a diretora, a dedicação do menino não é motivo para comemorações.

Para Marie, Tyler “contamina” o concurso. Por isso, ela quer mudar as regras, de modo que o vencedor seja sorteado, e não mais conquiste o prêmio pelo total de livros que leu.

Faz sentido: viola o princípio da igualdade no acesso a Campeão de Leituras da biblioteca. Só um Sorteio permitirá que todos os meninos que entrem no sorteio tenham Igualdade no acesso ao título, que há 5 anos é monopolizado pelo maníaco das leituras.

Neste sentido, nos próximos Jogos Olímpicos, Dilma deverá também determinar que o campeão olímpico de cada modalidade deverá ser sorteado. Igualdade para todos já! Pelo fim das vitórias dos privilegiados, unidos lutaremos!



uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 16:18
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Sexta-feira, 30 de Agosto de 2013
Sobre responsabilidade: Prof. José António Salcedo


Só acho um pouco exagerado todo o conceito de "lá fora é que é bom", mas de resto, está uma excelente aula no 2º dia de UV.

uma psicose de Essi Silva às 17:30
link directo | psicomentar

Quinta-feira, 29 de Agosto de 2013
Um governo, um presidente, uma maioria…

 

 

Sá Carneiro não viu bem as coisas.

 

Neste momento, o PSD tem um governo, uma maioria e um presidente.

De que lhe serve?

Para governar basta um Tribunal Constitucional!



uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 23:12
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Terça-feira, 27 de Agosto de 2013
Triagem: 10 anos depois é de quem?
 
Enfermeira - Então o que se passa?
Paciente - Dói-me a cara toda, os dentes do maxilar superior no lado direito e estou a escorrer muco das narinas. 
Enfermeira - Tem dores na cara. Ora isso deveria ser de Maxilofacial. Ou então de Otorrinolaringologia. O que acha melhor?

Esta conversa passou-se há um ano no Hospital S. José. Não teria corrido tão bem se eu não tivesse o mínimo conhecimento de Saúde e percebesse que tinha uma sinusite. 

A verdade é que não é suposto ser o paciente a saber o que tem e qual o serviço que melhor o ajudará a resolver o seu problema de saúde. 
Mas também duvido que os médicos - a não ser os mais jovens - se queiram submeter a prestar este serviço, o que pode dar no mesmo. 

Para além disso, haverá staff suficiente para assegurar esse serviço? E o que acontecerá aos enfermeiros "a mais"?


uma psicose de Essi Silva às 16:04
link directo | psicomentar

Lisboa, Chiado e os Incêndios
Só me posso rir com as últimas notícias relativas à campanha de António Costa e às minuciosidades de alguma gente mesquinha que por aqui anda.

Primeiro no que toca à grande celebração do Incêndio no Chiado - não foi uma festa, o incêndio foi uma tragédia e deveria ser retratado como tal. Da forma como ACosta fala, parece que foi o único responsável pelo Chiado pós incêndio. Com tanta coisa que o nosso candidato a mais um mandato poderia celebrar, decide fazer de uma Baixa em destroços em plena época turística uma grande conquista e dum incêndio devastador, um momento histórico.

Depois, pior foi ter concentrado os Bombeiros de Lisboa num simulacro, quando estariam a servir muito melhor a cidade, ajudando os seus colegas de outras regiões a salvar vidas e a salvar a nossa terra de ficar negra. E ainda por cima, António Costa sai-se com a bela constatação que Lisboa hoje resistiria melhor a um incêndio. Até acredito que se analisarmos as tecnologias e equipamentos hoje ao dispor, a conclusão poderá ser a mesma. Mas não nos esqueçamos que a capital está cheia de edifícios devolutos, então na zona da Baixa, que há 25 anos era mais habitada que hoje.

E para rematar, houve quem criticasse o reconhecimento feito por Cavaco Silva a António Borges, referindo que os pobres dos bombeiros que partiram nesta época não tiveram direito a tais honras. O que não corresponde à verdade, tendo em conta que o Presidente contactou as famílias para dar os seus pêsames.

De facto, acho curioso que os portugueses só prestem atenção a estas questões na altura dos incêndios e quando o mal já se deu. Quantos portugueses prestam homenagem aos bombeiros das suas regiões com donativos? Com honras durante o ano? É que parece que os bombeiros só têm valor quando estamos no verão e o espaço de cada um é ameaçado. Pois.

uma psicose de Essi Silva às 14:41
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Arrancou ontem!
Arrancou ontem mais uma UV da JSD, PSD e IFSC. 
Como sabem, a iniciativa tem importância para o Psicolaranja, tendo em conta que, não só o blog nasceu de ex-alunos da UV, como sempre foi recrutar autores à UV.

Para além das aulas e dos jantares-conferência que preenchem a mente, ou os trabalhos e projectos que ocupam o tempo, temos na UV algo que enche o espírito e trabalha o lado empírico da política: o contacto humano com jovens de várias faixas etárias, de ambos os sexos, com origens nas mais variadas zonas do país, sempre à conversa.

Quem já foi a uma UV sabe que é uma experiência inesquecível. E embora não se consiga repetir (já que só se pode frequentar uma vez a UV), é possível ao ex-aluno, de sua casa, acompanhar as aulas em streaming e colocar questões aos oradores. Assim, aprender é sempre possível, ainda que a Km de distância de Castelo de Vide. 

O Programa está disponível aqui



uma psicose de Essi Silva às 14:07
link directo | psicomentar

Domingo, 25 de Agosto de 2013
1949 - 2013


Licenciado em Economia e Finanças pelo ISCEF, mestrou-se e doutorou-se nos Estados Unidos. Foi Vice-Governador do Banco de Portugal, professor de Economia na Univ. Nova, Vice-Presidente do Conselho de Administração da Goldman Sachs em Londres, para além de ter passado também pela administração do Citibank, BNP Paribas, Petrogal, Sonae, Jerónimo Martins, Cimpor e Vista Alegre.
Foi ainda consultor do Departamento do Tesouro dos EUA, da OCDE e colaborador na UE aquando a criação da UEconómica e Monetária.
No PSD foi Vice-Presidente da Comissão Política Nacional de 2008-2010. Era considerado igualmente uma das figuras mais próximas de Manuela Ferreira Leite. (E foi meu professor na UV 2009)

Diagnosticado em 2010 com cancro no pâncreas (ainda viveu 3 anos, o que até certo ponto é uma vitória) foi nomeado director do Departamento Europeu do FMI, tendo a sua saída sido apontada como resultado de incompetência (o que não me choca num paciente de cancro, especialmente desta estirpe).
As suas últimas declarações e a consultoria que prestou no âmbito das privatizações da RTP e CTT que resultou num contrato entre a Parpública e uma empresa, na qual António Borges tinha uma quota, valeram-lhe algum criticismo.

Faleceu esta madrugada com 63 anos.

uma psicose de Essi Silva às 12:22
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

Sexta-feira, 23 de Agosto de 2013
Pois Menezes. Assim, também eu.


uma psicose de Essi Silva às 13:14
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Quarta-feira, 21 de Agosto de 2013
E já agora...
Bem sei que estamos em crise mas será que é mesmo necessário darmos trabalho a 40 Secretários de Estado e respectivos adjuntos, assessores e companhia?

É que se a principio o nosso Governo de coligação se orgulhava de ter um Governo com membros independentes, com um núcleo reduzido e menos despesas para o próprio Estado, agora roça o ridículo. Será mesmo impossível governar sem uma equipa tão numerosa?

Bem sei que um cartão de militância não reflecte a nossa competência, muito menos quem somos, mas torna-se muito difícil separar o mérito do partidarismo e da militância. Em especial, quando atirámos pedras ao telhado dos outros.

uma psicose de Essi Silva às 16:03
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Beja: não passou de um sonho
Uma das grandes promessas de José Sócrates consistia na renovação do triângulo alentejano, com um forte investimento no sector turístico, nomeadamente no Alqueva. Na pseudo-auto-estrada que ligaria a região ao Litoral. É assim, também, que nasce o aeroporto de Beja.

Para os socialistas, que acham que o dinheiro (dos outros) nunca se acaba, a ideia, que aliás já vinha desde Guterres, era simples e brilhante, garantindo até a vitória nas autárquicas ao PS, que roubou o município ao domínio comunista.

Só que a torneira fechou-se e sem infra-estruturas que garantam a viabilidade de grandes projectos turísticos, o desenvolvimento da zona ainda espera um boom.

É curioso que conversei sobre o tema com um velho amigo - coincidindo as nossas ideias com excertos de uma reportagem hoje no Público.

De facto não há muitos fundos para se acabar o projecto e promover investimentos megalómanos, mas já que o aeroporto de Beja se encontra em funcionamento - deteriorando-se com o tempo, sem movimento para conseguir uma retoma do investimento na sua construção - seria de bom tom pelo menos criar condições, nomeadamente através de uma boa via rodoviária, para um aumento da dinâmica turística e quiçá hipótese de pólos industriais na região.

Só assim, a Ryanair e outras companhias de aviação terão justificação para promover voos e justificar um aeroporto que nos custou cerca de 40 milhões de euros.

E sim, o Governo poupou 330 milhões com a paragem das obras da A26 - a auto-estrada que deveria ligar Sines a Beja - mas não parece fazer muito sentido investir na ligação de outros troços da mesma, sem garantir que a cidade de Beja também fica servida. A renegociação do contrato traduziu-se, entre outras medidas, na retirada da subconcessão e suspensão dos trabalhos de construção dos lanços da A26 entre Relvas Verdes e Grândola e entre Santa Margarida do Sado e Beja.

Através do acordo, só serão retomadas e concluídas as obras dos lanços entre Sines e Santo André, entre Sines e Santiago do Cacém e entre o nó de Grândola Sul da A2 e Santa Margarida do Sado. E Beja??

Pois. Cortar por cortar, não.

uma psicose de Essi Silva às 15:23
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Este é o nosso país
Um país no qual a Comunicação Social dá destaque ao novo filme dos One Direction (aqueles miúdos* de uma Boys band britânica com milhões de miúdas a babarem-se); à entrevista que o Lorenzo eu-sou-milionário-e-amigo-da-Pamela deu à Judite (entrevista essa que me levou a desligar a TV - ele fez algo pelo país? É filantropo? Um empresário de sucesso?) e a revelar fofocas do submundo político, de licenciaturas manhosas e dos SWAPS.

Ora bem, em primeiro lugar, ainda não vi uma boa explicação sobre o que é um SWAP e sobre as suas vantagens. Pelo que os Media pintam, os SWAPS são tipo armamento. Uma cena super má e tal.

Para além disso, não obstante eu não gostar da nossa actual Ministra das Finanças, e de achar que ela foi muito bem "caçada", não entendo esta perseguição fatal aos erros do Governo.

Especialmente porque não ouço um elogio. Um reparo positivo. Até quando o Primeiro-Ministro vem falar de retoma, logo no noticiário seguinte se desencanta um economista ou perito xpto para desmentir as declarações ou elucidar sobre a verdadeira conjuntura...

Mas isto nem sequer é o que me preocupa mais. Se o Governo não se sabe defender, nem comunicar em condições - esta cena dos briefings vale o que vale (que para mim é 0) - é problema seu.

Agora, nem reportagens de qualidade há. Quando se faz jornalismo investigativo e de topo é para desenterrar papéis que provam corrupção, para descobrir uma testemunha nova para o caso Rui Pedro, para descobrir um coitado qualquer que vive numa gruta.

Onde está o jornalismo que expõe a corrupção ao nível autárquico? Ou faz uma comparação da qualidade do ensino com o pós-25 de Abril, com testemunhos e video footage? Da Maçonaria e seu peso na Administração e no Estado - isso sim, seria um bom tema, que não é explorado porque há demasiados interesses em jogo? Do empreendedorismo em tempos de crise ou do voluntariado?

Algo de muito errado se passa num país no qual o Governo está permanentemente sob fogo - com um deficit orçamental e uma crise para resolver - os Lorenzos desta vida são mais importantes que quem se levanta todos os dias para ir trabalhar para pagar as prestações do carro e da casa, bem como quem os ajuda a fazê-lo; e o destaque de cinema foca numa Boysband.

*sim sim, eu sei que eles não são muito mais novos que eu

uma psicose de Essi Silva às 13:36
link directo | psicomentar

Sábado, 17 de Agosto de 2013
Bono sobre o Capitalismo


uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 15:25
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Sábado, 10 de Agosto de 2013
Como comprar votos - exemplo prático

Este vídeo pode ver visto como em exemplo perfeito de uma forma de corrupção.

A senhora Amador começa por dizer que a Câmara aderiu à Rede Europeia de Cidades Amigas da Pessoa Idosa, assinou a Carta de Dublin (um "compromisso") e ganhou prémios (não especificados) e portanto logo teve um "reconhecimento nacional, europeu e internacional". Mas isso mostra apenas a sua atitude e nem é o grave.

O grave é prometer torrar todo o dinheiro possível com um grupo de eleitores, para comprar o seu voto. Isso é ser cega para o que acontece à sua volta, não ser solidária para com o resto do país - e sobretudo com os jovens que herdarão a dívida, muitos dos quais ainda nem podem votar - e ir pelo caminho fácil: o de tentar corromper as pessoas, comprando votos através da velha táctica de oferecer algo pedindo nada em troca.

No fundo, o que esta profissional diz é: Séniores, votem em mim pois eu vou taxar uns e deixar a dívida para outros para vos dar tudo o que consigo imaginar.

E isso a esta altura deveria ser ilegal. Mas como não o é, é apenas imoral.


uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 12:01
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

Quinta-feira, 8 de Agosto de 2013
Mentalidade de Esquerda

Feito a partir de uma ideia que vi no Facebook, com a imagem deste post humorístico

Mentalidade de esquerda



uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 20:56
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

Sábado, 3 de Agosto de 2013
É oficial: estamos em período autárquico
Há mais em Lisboa que a Baixa

Não será então de estranhar que tenha sido agora - num espaço de 4 anos de mandato - que a CML tenha decidido renovar as ruas da Baixa/Rossio. Embora as alterações tenham começado há algum tempo atrás, só agora a obra se desenvolve a todo o gás. 

É fantástico saber que para além de uma CML eficiente, também é rica. Sim, meus caros, nós teremos direito a lajes de pedra a pavimentar as ruas da baixa pombalina. 

Lisboa é uma cidade com uma dinâmica interessante, sempre com sítios "trendy" a surgir todos os dias, em especial nas zonas cliché da cidade - o que aconteceu com a renovação do Terreiro do Paço e dos respectivos estabelecimentos de restauração, ou com a "noite" do Cais do Sodré (para mim, a tentativa de afastar a noite do Bairro Alto é simplesmente ridícula).

 Mas ainda assim, a cidade parece morrer um pouco quando nos afastamos destes locais. 

Lembro-me dos restaurantes na Praça do Campo Pequeno que há uns anos dinamizavam a zona, provando que há mais em Lisboa que o Chiado, mas que por não serem "legais" foram removidas às ordens de Sá Fernandes. Aquele mesmo que foi responsável (e deveria ter sido punido adequadamente, nunca devendo representar os lisboetas em órgãos municipais)  por um desvio substancial dos custos do Túnel do Marquês, obra que se provou ser um trunfo para o tráfego rodoviário em Lisboa. 

É verdade, o período autárquico começou. E os meus apontamentos a 6 anos de mandato de António Costa também. 


uma psicose de Essi Silva às 15:21
link directo | psicomentar

UV 2013

Está disponível o programa da Universidade de Verão do PSD!

 

 

A mais conceituada escola de formação de todos os partidos políticos, a UV 2013 é uma oportunidade a não perder para quem se interessa por política e possui a determinação para exercer civismo com consciência.

 

Jovens Portugueses, participem!

 



uma psicose de Miguel Nunes Silva às 10:39
editado por Essi Silva em 24/08/2013 às 13:06
link directo

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.