Quinta-feira, 30 de Junho de 2011
Acreditar, trabalhar, acontecer.

O estado a que chegamos pede medidas drásticas, pragmáticas e que nos façam a todos abrir os olhos. Esta é a hora de ser sério e de fazer o sacrifício que de facto servirá um interesse que é de muitos e não de apenas uma mão cheia de interesses. É com gosto e grado que aprovo de peito cheio esta medida. E façam o favor de levar os 100% para sempre. É um subsídio sem sentido. Trabalho 11 meses por ano. Paguem-mos. Tudo o que receber a mais que me seja devido pelo mérito e valor que acrescentei à minha entidade patronal e não às custas de uma filosofia caduca e sem par nos tempos que correm. Agradeço as palavras sinceras e sem ruído do sr Primeiro-Ministro;

 


 

(...)

O Governo está a preparar a adoção, com carácter extraordinário, de uma contribuição especial para o ajustamento orçamental que incidirá sobre todos os rendimentos que estão sujeitos a englobamento no IRS, respeitando o princípio da universalidade, isto é, abrangendo todos os tipos de rendimento

(...)

Esta medida, cujo detalhe técnico está ainda a ser ultimado, será apresentada nas próximas duas semanas. Mas posso adiantar que a intenção é que o peso desta medida fiscal temporária seja equivalente a 50 por cento do subsídio de Natal acima do salário mínimo nacional. Esta contribuição especial apenas vigorará no ano de 2011

(...)

Sei bem que as pessoas se perguntam até quando terão de ser elas, com o fruto do seu trabalho, a acudir aos excessos das despesas do Estado. Neste ponto, permitam-me que fale com toda a clareza. Não deixo as notícias desagradáveis para outros, nem as disfarçarei com ambiguidades de linguagem. Temos objetivos a cumprir, o que não nos deixa alternativas exequíveis

(...)



uma psicose de jfd às 16:25
link directo | psicomentar | psicomentaram (31)

País procura psiquiatra...

 

 

 

Nesta última semana reforcei uma conclusão que já vinha alimentar há bastante tempo: Portugal precisa, urgentemente, dum psiquiatra e de um divã!

 

A "Mente Colectiva" anda com as prioridades trocadas. Esta semana morreram Salvador Caetano (2 Abril 1926 - 27 Junho 2011) e Angélico Vieira (31 Dezembro 1982 - 28 Junho 2011). Um era o icone do que hoje chamamos a "Geração Morangos com Açucar", uma geração que vive à base da gratificação rápida. Morreu num acidente de viação. A imprensa não parou de falar no assunto, na dor, na perda. Poucos falaram ou referiram questões como morrer num acidente de viação, circulando sem segurança, a alta velocidade. Foi elevado, pela psique colectiva, a Martir.

 

A Geração Morangos com Açucar ganhar o seu segundo Martir depois de ter tido um curto Idolo.

 

 

Outro era um self-made man. Um dos últimos empreendedores em Portugal que subiu a pulso. Tinha a quarta classe, e hoje deixa um império empresarial. Criou empregos. Criou riqueza. Lutou contra as agruras da vida. Tornou fraquezas em força. Sai de cena como nota de rodapé.

 


Esta semana percebeu-se bem porque o País se encontra no estado em que está: 

Idolatramos gratificação imediata e irresponsabilidade, ignoramos trabalho arduo e subir pelo nosso próprio pulso, sem favores.

 

Claramente, Portugal precisa de um psiquiatra. No minimo, andamos com prioridades trocadas e uma total inversão de valores.



uma psicose de Guilherme Diaz-Bérrio às 11:03
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

Dia Mundial das Redes Sociais

 

Para comemorar o Dia Mundial das Redes Sociais.

 



uma psicose de Diogo Agostinho às 07:19
link directo | psicomentar

Quarta-feira, 29 de Junho de 2011
A liberdade de um termina onde começa a liberdade de outro?

O bem-estar animal venceu à liberdade de culto. O Parlamento holandês votou maioritariamente a favor da proibição do sacrifício ritual dos animais para consumo humano.

A diferença entre os dois métodos é que nos matadouros tradicionais o gado é aturdido antes de ser morto, ao passo que segundo os rituais muçulmano e judeu, os animais são degolados e dessangrados sem qualquer anestesia por um matador que faz o sacrifício em nome do seu Deus.

O produto final deste sacrifício é a carne halal para os muçulmanos e a carne kosher para os judeus.

 

Hoje fiquei positivamente surpreendido com esta decisão. Numa Europa onde cada vez há menos identidade e com o "politicamente correcto" a ganhar permanentemente terreno ás convicções, houve quem dissesse basta! Se na Europa não é permitido sangrar animais no estado consciente, como justificar a excepção para os abates rituais que nem sequer fazem parte da tradição ou cultura de nenhum país europeu?

 

Acredito que os judeus ou muculmanos com bom senso não se importarão de comer carne de animais com um fim de vida significativamente menos violento, assim como os seus deuses certamente perdoarão a ofensa....

 



uma psicose de Rui Cepeda às 19:52
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Europa?

O destino da Europa é incerto. Não se lhe adivinha um futuro próspero. Se há sentimento que, hoje, une todos os europeus é o receio do desmoronamento do projecto europeu. O projecto europeu sempre foi construído numa base de cautela e até cepticismo, como ficou bem evidente na novela em torno da Constituição Europeia e seus referendos. A construção europeia foi-se fazendo, apesar destas cautelas nacionais, numa lógica de Maria vai com as outras. Mas uma Maria que vai com as outras, nunca vai convencida... 

 

Este modelo de construção europeia favoreceu sempre a lógica dos interesses nacionais no alargamento a novos mercados, em detrimento das reformas políticas necessárias ao desenvolvimento de uma união política. Hoje, o declínio da Europa pode também ser apontado aos receios nacionais do fantasma federativo de Bruxelas. Não se criaram as condições para que haja uma política económica que combata as desigualdades entre Norte e Sul, entre Este e Leste, entre centro e perifieria, que promova um projecto comum que se defina numa verdadeira estratégia de identidade com os valores transversais à Europa como o Conhecimento ou a Cultura. Para lá do caminho de responsabilidade que cada país deve e tem que fazer, a União Económica não sobrevive se não houver mais redistribuição de riqueza . Sim, ouviram bem, mais redistribuição da riqueza ao nível Europeu. Governo Económico? Federação? Orçamento comunitário reforçado? Não sei. Arranjem a solução política que convier a todos ou, à luz do modelo de construção europeia: o que menos melindrar a todos. A actual não serve ninguém e está a segurar-nos por um cordel à beira do precipício. 

 

Por cá, já há economistas da fina flor do regime a defender o uso das verbas comunitárias para pagar a dívida. Errado. As verbas comunitárias devem ter filosofia de investimento por forma a combater assimetrias estruturais. Mas numa situação em que os países se vêm a braços com uma crise financeira e sem capacidade de se financiarem nos mercados é lógico que não lhes seja exigida a comparticipação nacional. Esse é um caminho. O da intervenção comunitária em projectos de desenvolvimento, o outro é o dos mecanismos financeiros que permitam a partilha de risco. Convenhamos: o TGV foi uma incrível irresponsabilidade de Sócrates e Zapatero que nos levaria a mais endividamento, mas teve a benção de Merkel e do CEO da Siemens... O endividamento dos países da periferia não pode ser visto como péssimo quando visa o investimento na qualidade de vida das populações e óptimo quando promove as exportações de Alemanha e França. A única forma de por cobro a esta dualidade de critérios, é a partilha de risco no crédito. Por isso acredito que a criação de eurobonds - ou qualquer outra solução financeira que tenha o mesmo objectivo - é fundamental para que se comece a olhar para o investimento de dinheiros comunitários como uma verdadeira oportunidade de acrescentar valor ao tecido económico, e não como uma lógica de interesses nacionais. No meu entender, é disso que se trata quando se pede mais solidariedade à Europa. É pedir um efectivo commitment com o projecto de construção de uma verdadeira União económica, financeira e social. 



uma psicose de Rui C Pinto às 10:04
link directo | psicomentar | psicomentaram (18)

Diálogo? Trabalhadores?

 

Há tipos que não têm vergonha na cara. Ora, o estreante Secretário-Geral da CGTP, quando ainda o novo Governo ainda nem estava totalmente empossado, já falava em greves e lutas. Nem programa de Governo, nem respeito pelo voto dos eleitores. Era para a rua marchar, marchar que queria ir.

 

Para além desta ideia deste senhor que chegou à pouco ao cargo, vem hoje dizer que não foi informado na reunião que teve com o Álvaro (gosto deste novo Ministro), sobre nenhum imposto especial, e veio já dizer que uns parceiros sociais são favorecidos, o que revela a falta de diálogo do novo Governo!!

 

Quer dizer, o tipo que lá está há mais de duas décadas, que o seu trabalho é ser Secretário Geral da CGTP, fala em falta de diálogo, num Governo que tem uma semana? Haja paciência.



uma psicose de Diogo Agostinho às 08:54
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Terça-feira, 28 de Junho de 2011
Agora que já lá estão todos...

Permitam-me partilhar um link para um post (que o texto é de dimensões a caber mal) de um dos mais reconhecidos (e reconhecíveis) diplomatas portugueses. O post em questão contém uma carta escrita por por ocasião da nomeação de um seu amigo enquanto Secretário de Estado dos Assuntos Europeus.

 

Embora se enderece a Pedro Lourtie, que ocupava este cargo no anterior governo, sigo a linha dos comentários feitos ao post original de que todos os membros do governo deviam ler este texto.

 

Várias vezes.

 

Até entrar.


:
: Carta - Toranja

uma psicose de José Pedro Salgado às 20:59
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

E pronto...

 

 

 

Christine Lagarde é a nova directora-geral do FMI

 

 

Bem ou mal, ganhou quem me pareceu a melhor  candidata.

 

De uma perspectiva de vistas curtas, uma europeia que nos entende - para melhor ou para pior.

 

De uma perspectiva de vistas largas, o mundo está a mudar, mas ainda não mudou, e o lugar foi para a Europa e bem. Tendo dito isto, gostei muito de ver o esforço desenvolvido pelos países membros para encontrar uma alternativa, sublinhando o feito pelo governador do Banco Central do México, Agustin Carstens que, sem ter hipótese de ganhar, fez questão de sublinhar que as economias emergentes já não estão pelos ajustes.

 

Estou curioso para ver o que se passará para a próxima.

 

E antes que venha a malta da igualdade dos polos, é favor não esquecer a igualdade dos géneros: a vencedora não vem do México, mas é uma mulher (a 1ª mulher, e chegou lá sem quotas).


:
: Everybody wants to rule the world - Tears for Fears

uma psicose de José Pedro Salgado às 19:10
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

Cenas do último episódio

 

Finalmente a sociedade pode aprender alguma coisa com os D.ZRT.

 

Angélico Vieira teve um acidente com o carro que conduzia em excesso de velocidade e sem seguro. Ele e dois dos três amigos não levavam cinto. Um morreu no local, uma rapariga de 17 anos está internada em estado muito grave e o único que viajava em segurança apenas sofreu ferimentos ligeiros.

 

Este imperfeito fenómeno dos Morangos com Açúcar abriu as portar para um mercado que, até à estreia da telenovela, estava por explorar. Os consumidores e fãs são miúdos adolescentes na fase mais importante das suas vidas, que aprendem e desaprendem todos os dias com estas estrelas da TV a quem chama amigos. Espero que todos eles tenham aprendido a lição e que queiram dar à sua própria história um final bem mais feliz.



uma psicose de Beatriz Ferreira às 18:50
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Para quê?

Passei por uma TV que estava em directo de Atenas... A repórter tinha dificuldades devido ao intenso gás que estava no ar.

O povo nas ruas desafiava as polícias. Para quê? Durante anos e anos o poder alternou entre duas famílias. O povo imprudente votou sempre nos mesmos. E agora mais imprudente ainda protesta, mata-se e enterra-se um pouco mais...

Desejo e espero que esta loucura e estupidez não chegue a Portugal.

Por aqui o Rossio já era. E não passou de um triste espectáculo, mas Espanha fora continuam acampados... Que será desta Europa?

 



uma psicose de jfd às 14:50
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

O Barro à parede

 

O Professor Marcelo anda de facto, desconsolado. Com um programa gasto, em que as pessoas já ligaram mais ao que vai dizendo, Marcelo Rebelo de Sousa, depois dos tiros ao lado nos Ministros, voltou a falar de mais.

 

O agora chamado episódio Bairrão, aparece como trapalhada por muitos que andam por aí, mas demonstra uma vez mais a necessidade do Professor Marcelo viver na intriga e no diz que disse.

 

Sou admirador confesso da inteligência de Marcelo Rebelo de Sousa, acho até que teve o barco a passar pela segunda vez para embarcar e conseguir chegar a S. Bento, tivesse o Professor tido CORAGEM em Mafra, no célebre Congresso antes das Directas que elegeram Passos Coelho, seria hoje Primeiro-Ministro e se calhar até com Maioria Absoluta. Não foi, não quis, será certamente lembrado como o quase político, o grande académico, o comentador residente e intriguista mor. É pena desperdiçar tanto talento...



uma psicose de Diogo Agostinho às 08:49
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Segunda-feira, 27 de Junho de 2011
O novo Secretário-Geral do PSD

Sério, trabalhador e dedicado.

Humano, humorado e companheiro.

Sereno, discreto e imperturbável.

Este é José Matos Rosa.

 



uma psicose de Paulo Colaço às 23:54
link directo | psicomentar | psicomentaram (12)

Só para lembrar o que é de facto importante....



uma psicose de jfd às 21:38
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

2011, ano abençoado! No silly season!



uma psicose de jfd às 19:27
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Speak Victorian, Think Pagan (II)

O preconceito anti-Israel é sempre bastante óbvio mas em certas alturas é mais óbvio que noutras.

 

Este verão é uma delas. O médio-oriente está - para variar - mais uma vez em tumulto. Revoluções e contra-revoluções sucedem-se. Invariavelmente, a via da revolução e da repressão é sangrenta. Violações de direitos humanos e condições de vida difíceis enchem os ecrãs das TVs.

 

Com tantas causas pelas quais se baterem, os humanitaristas escolhem a mais óbvia, a mais necessitada: a Palestina (Israel).

Que ninguém tenha ilusões que a esquerda humanitarista algum dia protestará contra regimes “anti-imperialistas”. Não! É a Palestina (Israel) que interessa. A mesma Palestina que usufrui de um crescimento económico galopante, que se encontra actualmente em paz. Massacres na Síria? Desgoverno no Egipto? Guerra civil na Líbia?

 

Não, é mesmo Gaza (Israel) que merece a atenção da comunidade internacional. Gaza, cenário de um desastre humanitário que permite a abertura de hotéis de luxo e centros comerciais.

 

Até a ONU – organização mais que vulnerável ao lobby islâmico – tenciona publicar um relatório em que acusa a Turquia de provocação pela ‘flotilha da “liberdade”’ do ano passado.

 

Por tudo isto, a próxima flotilha está prestes a zarpar e ainda por cima com uma vencedora do prémio Pulitzer a bordo.

 

Porque realmente a prioridade do mundo e no médio-oriente tem que ser a Palestina (Israel)...



uma psicose de Miguel Nunes Silva às 16:27
link directo | psicomentar | psicomentaram (34)

Pouca-terra em pouca linha

 

Estudo entregue à troika propõe fecho de 800 km de linha férrea

 

Eu que percebo pouco ou nada de Qim Bóios digo que isto não me parece bem. Há por aí algum especialista em infra-estrutura que me desminta?


:
: Apita o combóio - José Malhoa

uma psicose de José Pedro Salgado às 12:13
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

Voto aos 16

A proposta foi assumida pelo presidente da JSD, Duarte Marques, durante a última campanha interna. É uma matéria sensível e amplamente debatida. Há muito tempo se debate o direito de voto a maiores de 16 anos. O debate vem-se fazendo nas estruturas partidárias e o Psicolaranja tem participado nele - 2007, 2010.

 

Tive a oportunidade de manifestar entusiasmo pela proposta feita pelo Duarte no XXI Congresso da JSD, que o elegeu em Coimbra. Recentemente, a Assembleia do Conselho da Europa defendeu a redução da maioridade eleitoral para os 16 anos por forma a combater a marginalização dos "jovens ao concentrar o debate eleitoral em questões que dizem respeito sobretudo às pessoas idosas. Uma tal evolução poderia por em perigo a estabilidade da democracia numa altura em que a coesão social é mais necessária que nunca".

 

Esta é uma matéria que compete às juventudes debater e colocar na agenda política pela mão das juventudes partidárias. O debate já foi feito e durante muito tempo. Os argumentos gravitam em torno da maturidade dos jovens com 16 anos. Esse será um debate sem fim e leva-nos sempre, por absurdo, a questionar o actual limite de 18 anos. Do ponto de vista democrático, interessa dar voz aos mais jovens, promover a sua integração no debate político e envolvê-los no compromisso pela democracia e a liberdade. É importante que os jovens distingam, desde cedo, o acto democrático de escolha, exercido sob a forma do voto, e o acto de reivindicação e de protesto, exercido em manifestação. Talvez se evitem no futuro os movimentos "indignados" de quem entende que a "verdadeira democracia" se faz em assembleias de rua. 

 

Este debate deve, a meu ver, amadurecer politicamente da discussão em torno da capacidade de quem exerce o voto para a avaliação da consequência que esse voto traz à democracia e ao regime. Eu considero que acrescenta um salutar rejuvenescimento do eleitorado e, possivelmente, do debate político.



uma psicose de Rui C Pinto às 11:46
link directo | psicomentar | psicomentaram (13)

Por falar em Lusofonia

 

"O brasileiro José Graziano da Silva foi eleito, ontem, para o cargo de diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), derrotando o ex-chanceler espanhol Miguel Ángel Moratinos."

Isto é capaz de dar jeito com a CPLP. Pelo menos acho que, de facto o homem merece os parabéns - como nos lembra bem Carlos Albino no artigo que motivou este post (e de onde a respectiva fotografia foi palmada, diga-se).


:
: Feed the world - Band Aid 20

uma psicose de José Pedro Salgado às 11:38
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

WTF?!

Um tipo que tem de se defender do seu antigo patrão* que por acaso foi quem ajudou a Grécia na sua contabilidade criativa para além de tudo o que fez para lá do Atlântico é agora top of the tops no BCE?

I say wtf?

 

 

* In appearances before the European Parliament's finance committee, Draghi has made clear that his role at Goldman Sachs between 2002 and 2005 did not involve selling financial instruments but was largely an advisory position.



uma psicose de jfd às 08:08
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

"Al Gores" de bicicleta: com ou sem ceroulas?

Decorreu esta semana a 6ª edição do World Bike Tour Lisboa, uma ideia originalmente portuguesa que juntou este Domingo sete mil e quinhentos ciclistas de todas as idades. Pedalaram juntos 12km até ao Parque das Nações num passeio de sensibilização para a adopção de modos de vida mais saudáveis e sustentáveis. Ao mesmo tempo, outra organização fez com que dezenas de pessoas ciclassem quase nuas do Marquês a Belém no que foi o primeiro World Naked Bike Ride, com objectivos muito semelhantes ao WBT Lisboa: chamar à atenção para o uso da bicicleta como meio de transporte que salva o ambiente.

 

Estes dois eventos tinham o mesmo fim, mas abordagens completamente diferentes. Ora vejamos:

No primeiro, com a inscrição paga, a organização oferecia todo o equipamento necessário (incluindo bicicleta e capacete) que podia ser levado para casa no final da corrida, estimulando directamente o seu uso. Incluiu nas festividades as crianças, os portadores de deficiência, instituições de solidariedade social, seminários de desporto e bem-estar e afins.

 

O segundo evento, envolto na polémica da nudez que os ciclistas queriam originalmente assumir (acabaram por não o fazer a pedido das autoridades e da lei portuguesa), não passou de um desfile de excêntricos que devido ao seu egocentrismo, não conseguiram passar com sucesso a sua mensagem na comunicação social: não era o incentivo à nudez pública, mas sim a protecção ambiental. No próprio site da “organização” mundial, os amantes da exibição das partes pudengas em locais públicos são indicados como participantes assíduos, mas é também referido que não é esse o objectivo dos passeios...no que ficamos? Equipamento utilizado: cartolas, perucas, biquínis, ceroulas e lenços palestinianos.

 

Defender o ambiente tem destes fenómenos curiosos, mas sem dúvida que a maneira racional, prática e moderna de cativar a população prevalece sobre este show off sixty, hippy, rebelde, ambientalista excêntrico e extremista que se afasta deliberadamente das massas em vez de as atrair para um novo Mundo.



uma psicose de Beatriz Ferreira às 00:07
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Sábado, 25 de Junho de 2011
Democratas na América (3)



uma psicose de jfd às 13:26
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

Quarta-feira, 22 de Junho de 2011
Do Governador Civil



uma psicose de jfd às 20:01
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Acreditar, trabalhar, acontecer.
Passos Coelho viaja amanhã de avião para Bruxelas. Hoje, o primeiro ministro mandou trocar as cinco reservas na TAP, de executiva para económica.


uma psicose de jfd às 19:15
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Bloco perde mais um Deputado…

… mas no Parlamento Europeu.

 

As brincadeiras de Louçã não param. Não lhe bastava ter ficado sem 8 Deputados na Assembleia da República para ter agora “forçado” a saída de mais um.

 

Alguém trave o homem senão, a este ritmo, até ao Natal ainda se arrisca a ficar a dever Deputados quer em São Bento quer em Bruxelas…

 



uma psicose de Paulo Colaço às 01:36
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Terça-feira, 21 de Junho de 2011
A noite que marca o resto das nossas vidas

Enquanto andamos contentes e felizes com o novo Governo, a Presidenta & afins, a mentirosa e vigarista Grécia aguarda o resultado de uma moção de confiança.

Recados não faltaram.... Desde os EUA que disseram que a Europa foi pouco solidária, até à Alemanha que se lembrou que exporta 2/3 para a UE e que detém em conjunto com a França parte da dívida Grega que se ameaça entrar em default...

É vergonhoso que eleições e outros assuntos nacionais tenham colocado em perigo o bem comum.

É vergonhoso que os fundamentalistas que a todos os custos só querem culpar e responsabilizar quem, DE FACTO, se comportou económica e financeiramente mal, não pensem no médio e longo prazo de uma Europa que quero federalizada, solitária e sustentável na sua união.

Espero acordar para uma Europa estável e não para uma hecatombe que se vai alastrar a este cantinho à beira mar plantado, fazendo em Portugal apenas uma paragem.

Alemanha, França e até o UK, podem ir todos dar uma volta ao bilhar grande. Para vender é só dentes e sorrisos, mas depois... quieto.

É feio e não é bonito.

E quanto a todos os que vierem dizer que a culpa é nossa, epá, falar sobre o passado é bonito para todos, soluções para o futuro viáveis, socialmente sensíveis e que mantenham a UE têm ZERO. Por isso abstenham-se de fantasias :P

Felizmente Portugal é visto e tido como diferente daquele país que mentiu e aldrabou para entrar na moeda única. Vá lá, temos esperança...

 



uma psicose de jfd às 22:16
link directo | psicomentar | psicomentaram (72)

Começamos bem!

Passos já não nomeia novos governadores civis

Fico muito contente.

É sabido que Passos quer extinguir os Governos Civis mas uma coisa é extingui-los o mais rapidamente possível, outra é nomear novos Governadores Civis que se "estenderão"... até um dia serem "extintos"!



uma psicose de Paulo Colaço às 16:03
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Nuno Crato na Educação. Um grande "Gosto" facebookiano!

Ontem foi o dia do exame nacional de Português, avaliado como fácil e confuso pela generalidadedos dos alunos. Facilitísmo e caos foram obviamente palavras que nortearam o trabalho do Ministério da Educação e por isso, este mandato foi assim fechado com chave de ouro e trancado a cadeado com as prevaricações de Maria de Lurdes Rodrigues ao serviço desta casa.

O PSD apresenta o nome de Nuno Crato, matemático, investigador, mas antes de mais, professor e isso foi um facto que agradou à comunidade escolar.  O homem já deu aulas! Não é extraordinário!? Um Ministro da Educação que já deu aulas num liceu a pirralhos que trepavam pelas paredes, mandou fazer trabalhos de casa, corrigiu testes, foi a reuniões de pais, mandou o menino Manelinho cuspir a pastilha para o caixote. Fala a mesma linguagem daqueles que executam geralmente sem serem ouvidos. Talvez Crato possa criar um bom canal de comunicação.

 

Foi um conhecido, ouvido e respeitado crítico do modelo de avaliação proposto pelo anterior Governo. Para além da avaliação não ser isenta, os professores não estão em condições de serem avaliados quando não têm formação nem incentivos para melhorar. Para além disso, muitos professores ensinam sem terem aptidões pedagógicas para esta carreira e nem o modelo de avaliação, nem o processo de entrada de novos professores considera este facto. A valorização dos docentes é essencial para que estes se sintam bem com a sua profissão e não sejam bodes expiatórios dos paizinhos que não sabem dar meia dúzia de palmadas aos seus adoráveis rebentos.

 

Por último, Nuno Crato defende que as escolas deviam ter mais autonomia para escolher as metodologias e currículos pedagógicos porque cada comunidade escolar é diferente. Obviamente que o Ministério da Educação não domina a formula mágica para o sucesso escolar, mas continua a querer que as escolas funcionem claustrofóbicas em ciclos de reformas que destabilizam o seu trabalho e que promovem gastos surreais. Solidez e continuidade das políticas são fundamentais.

 

Estou muito satisfeita com esta aposta para o ME. São medidas que não só podem melhorar a arte de educar em Portugal, como ajudam a limpar a casa dos maus vícios. Este matemático ensina que se deve pensar antes de se tentar resolver um problema. A Troika ensina que se deve reflectir antes de se disparatar o dinheiro. Sem dúvida, uma boa aquisição!



uma psicose de Beatriz Ferreira às 03:02
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Segunda-feira, 20 de Junho de 2011
Empossar

Amanha são empossados 11 ministros, 2 secretários de estado e mais importante, um Primeiro-Ministro.

Por Cavaco Silva.



uma psicose de jfd às 22:47
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Um novo ciclo político de compromisso e lealdade

Amanhã, o Parlamento voltará a um novo ciclo de votações para a eleição do Presidente da Assembleia da República. Hoje, assinala-se o fim da novela mediática em torno de Fernando Nobre e da sua frustrada candidatura a PAR. 

Fernando Nobre enfrentou a rejeição dos seus pares com enorme dignidade e humildade. Colocou o seu lugar à disposição da direcção do Partido e anunciou que exercerá o seu cargo de deputado. 

 

Foi uma derrota de uma candidatura pouco compreendida devido à atribulação do seu anúncio, mas foi a vitória de uma nova forma de fazer política e de compromisso com o eleitorado. Passos Coelho enfrentou uma votação difícil, com a ameaça de um desaire anunciado, mantendo a sua lealdade ao compromisso que firmou com Fernando Nobre. Esta demonstração de lealdade e de compromisso é de elementar necessidade na futura execução governamental e na urgente afirmação de uma imagem de confiança para o exterior. E, sobretudo, é fulcral estabelecer uma relação de confiança com o eleitorado, por forma a legitimar a acção política decorrente dos compromissos que o país firmou com o exterior para o resgate das finanças públicas.



uma psicose de Rui C Pinto às 22:16
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

Educar ou prevaricar?

 

 

Que algo tem andado muito errado na área da educação, no nosso país, nos últimos tempos, é de repudiar, no entanto, penso que não será novidade para ninguém...

 

Agora saber que quando Maria de Lurdes Rodrigues desempenhava funções governativas, o seu Ministério, ao invés de “Ministério da Educação”, mais parecia um verdadeiro “Ministério da Prevaricação” (!) é algo que ultrapassa todos os limites e a provar-se verdade a mais elementar justiça deverá ser feita com uma exemplar punição, porque a verdade pode ser manca, mas desta vez (como ocorre na maior parte das vezes) chega bem a tempo...



uma psicose de Catarina Rocha Ferreira às 19:20
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Dietas de Verão

 

 

Está na altura de fazer dietas, de preparar o umbigo para o Verão.

 

O recém eleito futuro Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho, fez dieta com o Governo - é o Governo com o menor número de ministérios desde o 25 de Abril.

 

Espera-se que a dieta se extenda às gordurinhas das acessorias e das secretarias de Estado. Sem esquecer as férias dos teputados, que poderão perder uns valentes kg.

 

Para além disto, também a Assembleia da República rompeu com a dieta nobre. O único candidato a presidente da Assembleia da República a ser rejeitado, duas vezes ainda por cima, sofreu da dieta dos votos a favor. Pobre Fernando Nobre.

A nova dieta adoptada pela AR poderá vir a ser a dos maracujás...da Madeira. Isto se a opção Guilherme Silva se sobrepôr à de Mota Amaral (o que espero que suceda, dado ao savoir faire, experiência e formação ideal do deputado da Madeira).

 

Já o PS está indeciso se fará uma dieta segura ou se optará por Assis. Pelo menos está melhor que o cérebro de Louçã,  que fez dieta no tamanho com a entrevista que deu há dias.

 

O mais importante, é que a dieta a ser posta em prática, seja a dieta da despesa pública, do défice, enfim a contenção.

No mundo real, as consequências físicas, cardíacas, para os obesos são fatais. No mundo político, um Estado obeso implicará consequências que nem num filme de terror quero ter de ver.

 



uma psicose de Essi Silva às 19:02
link directo | psicomentar

A JSD no Parlamento

 

Os jovens portugueses contam, a partir de hoje, com a representação na Assembleia da República dos deputados da JSD: Pedro Pimpão, Bruno Coimbra, Joana Barata Lopes, Cláudia Aguiar, Duarte Marques e Simão Ribeiro.

 

Todos sabemos que o país atravessará, nos próximos anos, tempos de enorme incerteza e turbulência financeira, económica e social. É neste contexto que os jovens portugueses verão confrontadas as suas expectativas de futuro com uma realidade dura e austera. Não tenho dúvida que estes representantes, que hoje tomam posse, tudo farão para contribuir na construção de um ambiente de confiança e esperança num futuro colectivo mais risonho. Um futuro que integre os jovens portugueses numa sociedade com mais solidariedade intergeracional contribuindo, assim, para a coesão nacional tão necessária para ultrapassar o enorme desafio que o país tem pela frente. 

 

Aos 6 deputados votos de muito sucesso e muito trabalho, para bem dos jovens portugueses e para bem de Portugal. 



uma psicose de Rui C Pinto às 15:05
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

Caiu-lhe a máscara

Agora já todos sabem quem é Francisco Louçã.

Depois dos eleitores, seguem-se os correligionários. O grande líder já não engana ninguém.

 

Mas a última, e mais grave (a meu ver) foi esta entrevista que deu.

 

Louçã afirmou que ignorou as reuniões com a “troika” segundo procedimentos correctos, lamentando que o eleitorado não o tivesse entendido assim. E concluiu que hoje “teria participado nas reuniões com a troika”, visto que teria sido eleitoralmente mais benéfico!

 

Um político sério teria dito uma de duas coisas:

a) talvez tenha errado ao ignorar as reuniões com a troika, visto que os portugueses as consideravam importantes para a definição do nosso futuro colectivo; ou…

b) se fosse hoje, voltaria a ignorar as reuniões com a troika mas explicaria melhor aos portugueses o meu ponto de vista.

 

Mas não, o grande líder não fez nada disso. Grosso modo, Louçã disse: eu tenho princípios, mas o que interessa são os meus fins…

 

Felizmente já não enganas ninguém, Chiquinho!

 



uma psicose de Paulo Colaço às 00:16
link directo | psicomentar | psicomentaram (18)

Domingo, 19 de Junho de 2011
Comedy Central vs Fox News


uma psicose de jfd às 18:59
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

Somos todos Europa

Tive recentemente o prazer de dar a minha muito modesta contribuição na distribuição do primeiro 'jornal nacional da Europa'. Fruto do pedido de amigos, distribuí umas cópias entre colegas e outras amizades.

 

É com muito prazer que vejo o projecto receber atenção da imprensa portuguesa, provando que nem sempre anda alheada das novas ideias e do que se faz além fronteiras nesta Europa que é todos nós.

 

 

Parabéns ao European Daily por esta edição em papel, e votos de muitos sucessos para o futuro. Sem dúvida, um projecto a seguir.


:
: Ode à alegria - Beethoven

uma psicose de José Pedro Salgado às 12:30
link directo | psicomentar | psicomentaram (10)

Sábado, 18 de Junho de 2011
Acreditar, trabalhar, acontecer.

É com alegria, satisfação e sabendo que cumpri o meu papel o meu dever e servi Portugal que aqui termino oficialmente as séries Mudar e Passos para o Futuro.

Mais de dois anos a acreditar, a lutar, a aturar e a contra argumentar; numa corrida de fundo com mais de 15 anos! Fogo inimigo e mais ainda -fogo amigo.

Agora é tempo de trabalhar. É um elenco do qual espero imenso. Por mim, por vocês e pelo nosso Portugal.

Que tudo corra pelo melhor.

Parabéns a todos nós que por isto fizemos. E que quem esteja ainda na dúvida, tenha num futuro próximo a razão para também acreditar num horizonte de esperança e de melhores e mais justos dias.

Os meus melhores desejos para todos os novos grupos parlamentares que em breve estarão ao leme desta grande nação.

Deus assim queira.

 



uma psicose de jfd às 19:27
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Um senhor!

 

O coordenador do programa eleitoral do PSD, em declarações à televisão SIC, comenta as escolhas de Pedro Passos Coelho para o Governo.

Diz que o novo Governo "tem de dar o exemplo. Tem de mudar a linha de rumo em relação ao que aconteceu nos últimos dez anos, que foi um dos períodos negros da história económica, política e social portuguesa, na minha perspectiva".

"É preciso dar tempo ao tempo e há que acreditar nas pessoas. São pessoas capazes, que representam uma nova geração", afirma Catroga

Questionado se conhece o novo ministro das Finanças, respondeu: "o Vítor Gaspar é uma pessoa altamente capaz. É uma pessoa que eu também ouvi no âmbito da elaboração do programa eleitoral do PSD, no que diz respeito ao pilar económico e financeiro. É uma pessoa que respeito muito. É uma pessoa que tem um traquejo internacional, na União Europeia, no BCE e ao nível das organizações internacionais. E portanto tem todas as condições para ser o homem certo, neste lugar difícil." DE

 

 

 

 



uma psicose de jfd às 19:01
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Agora que não tem eleições já canta outra música...

Aqui



uma psicose de jfd às 02:44
link directo | psicomentar

Orgulho Nacional.... LIKE!


uma psicose de jfd às 02:21
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Coisas que deixam o JFD de boca aberta (11)*

:

Esta é pra ti, : RT : Governo pequeno, jovem e com licenciados em Direito em maioria 

 

* mas que grande sapo que tenho de engolir... não é colegas de blog? ;))))



uma psicose de jfd às 01:42
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.