Sábado, 30 de Abril de 2011
Democratas na América (4)

Ao menos estes são consistentes:

 

 

O que o Oeste necessita é de uma revolução (evoluções são uma chatice).

O Crescimento económico é um "paradigma", ao qual estamos "viciados".

Devíamos todos criar jardins ou tornarmo-nos agricultores.

E livrarmo-nos das máquinas, essas consumidoras de empregos.

 

Enfim... não sei se ria ou se chore.

Se esta gente quer-se juntar num pedaço de terra reservada para eles e viverem uma existência tribal, sou a favor.

Agora, se eles defendem a imposição do seu modelo agrícola, de retrocesso ao ano 8000 A.C., e de morte aos 40 anos, aí meus caros, eu talvez me torne revolucionário também.

 



uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 16:12
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

Sexta-feira, 29 de Abril de 2011
Casamento do ano

 

Foi hoje o casamento do ano. William e Kate deram o nó, numa audiência que se estimou em 2 mil milhões de pessoas a assistir pela TV e net. De facto, assistir a um casamento real é história. Obviamente que quem acompanha esta cerimónia em directo, tem em linha de conta interesses diversos. Desde a devoção à monarquia, à vontade de conhecer o vestido da noiva, o penteado da noiva, os convidados, os chapéus das senhoras presentes, a envolvente, a cerimónia religiosa, o luxo da própria cerímónia. Tudo são motivos para pregar ao ecrã milhões e milhões de pessoas. É de facto, impressionante o número de pessoas nas ruas em Londres a celebrar este momento de orgulho nacional.

 

É pois um momento de conto de fadas num mundo em crise. Estima-se que o casamento custe à Casa Real Britânica 7 milhões de euros, mas que tenha um impacto de 700 milhões de euros na economia britânica por estes dias. Valem o que valem.

 

É um momento histórico, a rapariga comum que chega a princesa e futura rainha de uma grande nação. Um lamento fica nesta cerimónia a ausência física da Princesa Diana.



uma psicose de Diogo Agostinho às 21:36
link directo | psicomentar | psicomentaram (17)

Quinta-feira, 28 de Abril de 2011
Sócrates: “Vamos ter saudades do PEC”

O título não é meu, é do Público.

O PM disse-o hoje Fórum TSF, querendo afirmar que a austeridade que a "Troika" tratá fará o PEC parecer um paraíso.
Ou seja, o PM reconhece publicamente que o seu PEC mais não era que medidas da treta, de profundidade zero e de eficácia igualmente nula.
O seu PEC era brincar aos sacrifícios.
E sim, claro, teremos saudades do PEC porque detestamos fazer sacrifícios.
Resta saber se gostamos minimamente de sacrificar os culpados...



uma psicose de Paulo Colaço às 20:47
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Quarta-feira, 27 de Abril de 2011
IREF

O IREF publicou o seu anuário sobre Fiscalidade para 2011.

 

O relatório inclui 21 países, incluindo o nosso Portugal, e versa sobre o que de mais importante aconteceu em termos de Política Fiscal e Política Orçamental nos diversos países da Europeus incluídos.

A Europa é neste momento uma manta de retalhos, com países com contas quase equilibradas (NL, NO, SK, LU, DE e SE) e outros com contas muito desequilibradas (por exemplo, este nosso cantinho à beira mar plantado) em termos orçamentais. A situação é também bastante diversa em termos fiscais, sendo a única tendência claramente identificável a complexificação dos sistemas fiscais - na Suécia a fonte mais credível em termos fiscais é um site PRIVADO (www.jobbskatteavdrag.se).

As receitas foram originais, contraditórias e muitas vezes confusas. Creio que o relatório é uma leitura interessante para quem precise desta informação profissionalmente ou para quem tenha curiosidade em conhecer os diversos sistemas (e tragico-cómico para liberais...).

O link no topo do post dá acesso a uma pequena apresentação do relatório. Nele há outro link para fazer download do relatório completo.

Boas leituras.



uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 22:50
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

Republicanos na América (20)

Em tempos passados os Democratas sofreram com a tentativa de explicação do Obamacare e foram recebidos com apupos, ameaças de morte, foram chamados de socialistas e Obama de Hitler renascido. Apenas porque queria estender os cuidados de saúde para todos os possíveis. Os democratas aguentaram. A lei passou. Sofreram depois nas eleições. Ganharam os Republicanos e quase todos os democratas que haviam votado sim, chumbaram nas urnas.

Como o povo dos EUA é esperto, deu a maioria do Congresso aos inteligentes e sempre divertidos bebedores de chá do GOP.

Desde que eleitos têm tido várias causas;

- a eterna luta contra o aborto

- a eterna luta contra taxar os ricos

- a renascida luta contra os sindicatos e representação de trabalhadores

- a novíssima luta contra pessoas sem certidão de nascimento principalmente se forem pretas e se exercerem o cargo de Presidente dos EUA. 

111678157

 

 

 

Ora, a estrela prodígio lá do sítio recentemente revelou o seu plano para 10 anos de cortes para um melhor futuro; O Caminho para a Prosperidade.

Basicamente é diminuir as taxas aos 2% mais ricos às custas de taxar cerca de $6000 a mais ao rácio de por cada rico sete velhinhos; diminuir os direitos adquiridos, eliminar o planeamento familiar, retirar ajudas do estado a pré-nascidos, retirar ajudas do estado a diabéticos, coisas assim do género. Coisas que tendo em conta as estatísticas incidem nos pobres e na decadente classe média. Mas, don't take my word for it, vão ler, informem-se e procurem.

 

O que vale, e como já disse, é que o povo lá é esperto (!) e agora quem anda a levar na cabeça são os meninos do GOP que andam de Assembleia Municipal em Assembleia Municipal a explicar como vão tirar dos pobres para dar aos ricos e por milagre vão aparecer empregos e prosperidade.

 

Enfim. Só mesmo na América!

 

ps - (20.5) Há um Estado em que está pendente legislação em que apenas candidatos que provem a sua nacionalidade com certidão de nascimento ou certificado de circuncisão poderão constar no boletim de voto para 2012. LOL



uma psicose de jfd às 15:51
link directo | psicomentar | psicomentaram (11)

Coerência.

25 Abril: uma sociedade menos dependente do Estado, pede o CDS

27 Abril. Sabe-se que a subvenção Estatal representa 100% do total de receitas do orçamento de campanha para as legislativas. Em grande.

 

 

 



uma psicose de nunodc às 12:49
link directo | psicomentar | psicomentaram (13)

Ministro das Finanças

 

O nosso sistema elitoral nas legislativas tem muito que se lhe diga. Votamos cada um no seu distrito em deputados que nos vão representar para escolher o Primeiro-Ministro, que depois escolhe os seus Ministros. Por um lado, é do conhecimento geral, sem tar escrito em algum lado, qual o candidato a Primeiro-Ministro de cada partido. Por outro, quando vamos às urnas, não podemos escolher os que melhor representam o nosso distrito, pois poderemos enfraquecer o candidato a Primeiro-Ministro que queremos.

 

Mas, estas são outras contas. Em pensamento sobre o tempo em que vivemos actualmente, sobretudo na óptica de observar o afastamento de Teixeira dos Santos e Sócrates, penso que seria uma boa opção que o actual Presidente do PSD, Passos Coelho, apresentasse a todos, já que tem o Governo na cabeça, expressão sua, o próximo Ministro das Finanças. E porquê? Pois bem, com a ajuda externa a negociar com Governo e Partidos, com as preocupações extremas nas contas públicas, seria desejável apresentar já um nome forte, credível e que garantisse confiança nos eleitores. Sim, nos eleitores. O mercado que venha depois. Agora o que interessa é conquistar o voto dos portugueses.

 

Fica a ideia.



uma psicose de Diogo Agostinho às 07:51
link directo | psicomentar | psicomentaram (13)

Terça-feira, 26 de Abril de 2011
Poupado nas palavras...

mas certeiro!

 

 

http://www.tsf.pt/paginainicial/audioevideo.aspx?content_id=1838042

 

 

 



uma psicose de Rui Cepeda às 20:35
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Mudar (4)

Durante as duas campanhas para as directas do PSD, fui incentivado por um Pedro Passos Coelho adverso à batota que está mais que presente no dia-a-dia da sociedade Portuguesa. Quer seja a cunha, o tacho, o jeitinho, o olha para o lado ou o descarado favor; tudo aquilo que é atrito do correcto funcionamento que se quer numa sociedade correcta, meritocrática e acima de tudo justa. É com especial gosto que vejo que as intenções se têm transformado em acções e as acções em novos desafios e desejos para, primeiro um partido coerente, e depois uma sociedade ainda melhor.

E de novo fica o exemplo com palavras claras e uma mensagem que tão somente pelos seus danos colaterais tem demonstrado o quão poderosa é. Veja-se o exemplo do ex-autarca que enviou uma carta aos seus militantes, ou dos variados notáveis que se decidiram em ficar pelas suas teias de aranha negando convites e fazendo o favor de divulgar SMS de tempos certos para confundir tempos incertos ou até de preciosos quadros que simplesmente recusaram servir a causa por egos pessoais.

Cada vez mais tenho confiança na mensagem, e que tendo a oportunidade correcta, esta será implementada. Encontrará resistência é claro, e como já se tem visto será feroz. O status-quo é dependente tal e qual um parasita silencioso necessita do seu hospedeiro e da sua vitalidade. Mas no fim prevalecerá, pois é a postura correcta. É a que necessitamos. É a que fará a diferença.

É isto que interessa meus senhores e minhas senhoras. Tudo o resto é ruído.

Arrumando a casa, arrumaremos o país. E com o país arrumado, Portugal poderá de novo, ir longe.

 

O regresso do PSD ao Governo passa também por "dar a mão à palmatória". Foi Pedro Passos Coelho quem o afirmou, ontem, em Lisboa, em mais uma sessão do Construir Ideias (um grupo de reflexão estratégica dinamizado por apoiantes do partido), desta vez subordinada ao tema "25 de Abril. As liberdades em liberdade". "O PSD tem que aprender com os seus erros." Porque "é verdade quando dizem que contribuímos para colonização do Estado". "Não vamos para o Governo para enxamear a administração com quadros do PSD", garantiu - num remake, 16 anos depois, do célebre discurso do "no jobs for the boys" que António Guterres fez a dirigentes do PS depois de ter ganho as eleições legislativas de 1995. Para o líder social-democrata, é assim essencial que o eleitorado perceba que o partido "aprendeu com o passado". Passos Coelho afirmou também que a criação de uma possível "União Nacional é perversão" e que Portugal não tem de acabar numa situação dessas, mas num "pluralismo", onde cada um tem de ser responsabilizado sobre as decisões que toma. 

 

Meus caros, só não quer Mudar, quem quer tudo como sempre foi...



uma psicose de jfd às 13:40
link directo | psicomentar | psicomentaram (10)

Foi por isto que os funcionários públicos foram de férias mais cedo...

 

... Era preciso assumir durante o fim-de-semana que o défice é, afinal, de 9,1%. Era preciso assumir que, afinal, a consolidação orçamental histórica não passou de propaganda. Era preciso assumir que em Portugal se maquilham contas. Era preciso assumir a falta de credibilidade do governo e das suas contas. Era preciso assumir que o governo não conseguiu cumprir as metas do PEC3, nem conseguiria cumprir as do PEC4. Era preciso assumir tanta coisa, que era preciso mandar o país a banhos para poder a um Sábado, entre a sexta-feira santa e a Páscoa, fazer tal anúncio. Nenhuma novidade, vindo de um governo chefiado por um licenciado ao Domingo... 

 



uma psicose de Rui C Pinto às 10:15
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

PsicoEvento a dobrar!

 

 

O Psicolaranja e a JSD/Bombarral convidam todos para uma tarde de debate, em duas sessões. Com Paulo Colaço e Feliciano Barreiras Duarte, teremos garantias de muitas e boas histórias, mas sobretudo de um bom momento de aprendizagem.

 

Um agradecimento ao Ricardo Venâncio e toda a sua equipa da JSD/Bombarral, pelo empenho e vontade nesta parceria.



uma psicose de Diogo Agostinho às 07:01
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Segunda-feira, 25 de Abril de 2011
Sim PCP, Abril não é só teu!

 

 

 



uma psicose de jfd às 20:51
link directo | psicomentar | psicomentaram (34)

25 de Abril

Os "tempos de crise" são pródigos em situações paradoxais... Uma das mais curiosas tem sido o aflorar de revivalismo Salazarista ou dos tempos anteriores a 1974! Lanço o repto de responderem às seguintes questões?

- O acesso a cuidados de saude não é francamente melhor?

- Se fizessemos um teste (sobre matemática, portugues, história, geografia e ciencias naturais) a TODOS os portugueses não teriamos resultados estupidamente melhores?

- As habituações da esmagadora maioria dos portugueses não é mais condigna hoje?

- Acham que existe mais fome ou privação alimentar?

- Se fosse possivel medir a felicidade não seria hoje maior que há 40 anos?

 

 

 

Há muito de novo para fazer e outras para re-fazer, mas dizer que estavamos melhor???



uma psicose de Rui Cepeda às 20:30
link directo | psicomentar | psicomentaram (13)

Pura demagogia (6)

 

Talvez por saber que não consegue roubar o palco ao PCP que não o larga por tudo e por nada neste dia de 25 de Abril, é com alegria que sabemos que Francisco Louça, líder da esquerda caviar que bebe água do Luso ainda se encontra de férias em Cabo-Verde. Nada contra a terra da minha família! Um dia comprovarei ao vivo que é maravilhosa. Mas é que Socas ainda teve a lata de curtir o luxo nacional... E até o pobre do Teixeira dos Santos (diz quem sabe) ficou a trabalhar com a troika...*

 

Troika (russo:тройка) é a palavra russa que designa um comitê de três membros. A origem do termo vem da "troika" que em russo significa um carro conduzido por três cavalos alinhados lado a lado, ou mais freqüentemente, um trenó puxado por cavalos. Em política, a palavra troika designa uma aliança de três personagens do mesmo nível e poder que se reúnem em um esforço único para a gestão de uma entidade ou para completar uma missão, como o triunvirato histórico de Roma.



uma psicose de jfd às 20:08
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Será que sou chato?

Com a crise em Portugal & afins. Guerra espalhada pelo mundo, revoluções por todo o lado, o pesadelo no Japão e outros desastres naturais o facto de que ainda não terminei a tese... Há saco para aturar a semana toda sobre o casamento de dois bifes priveligiados? É que nem o nosso Rei foi convidado... Who the funk cares?!?!!? Bem talvez espreite o Stewart, o Colbert e o Maher. Mas é tudo.

 



uma psicose de jfd às 19:51
link directo | psicomentar

Excelente distinção e merecidos Parabéns!

Membro honorário da Ordem da Liberdade

 

 

 

 



uma psicose de jfd às 19:42
link directo | psicomentar | psicomentaram (12)

JSD Regional de Lisboa apresenta: 25 de Abril


uma psicose de jfd às 08:15
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Domingo, 24 de Abril de 2011
Está na hora de mudar!


uma psicose de jfd às 20:04
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Patriota (2) - Vinho do Porto

Três das principais casas produtoras de Vinho do Porto (Taylor's, Fonseca e Croft) declararam o ano de 2009 como "vintage" no que toca à qualidade do vinho do Porto produzido naquele ano.

O ano de 2009 junta-se assim aos anos de 2000, 2003 e 2007 no lote dos considerados "extraordinários". E para perceber a importância desta década para o Vinho do Porto, Adrian Bridge, director-geral da Fladgate, citado pelo Diário de Notícias, explicou que "é muito raro sucederem-se quatro 'vintages' excepcionais na mesma década". O mesmo gestor alerta que, dadas as baixas quantidades produzidas este ano, "as quantidades a engarrafar vão ter de ser rigorasamente rateadas" em termos de mercado

 

i

 

 

 

 



uma psicose de jfd às 19:24
link directo | psicomentar

...

 

 

 



uma psicose de jfd às 08:50
link directo | psicomentar

Quinta-feira, 21 de Abril de 2011
República das Bananas...

 

A tolerância de ponto concedida aos trabalhadores do Estado para esta tarde de quinta-feira terá um custo aproximado de 20 milhões de euros aos cofres públicos! 

Mas quem é que se preocupa com isso?!

Este Governo não é de certeza...

E pelos vistos os portugueses também não, porque senão o PS não subia nas sondagens.

É esta a governação irresponsável que nos levou à crise e pelos vistos a força do hábito ainda é muito forte, ainda não aprendemos a lição.

E quem vai pagar esta brincadeira?

Isso não interessa, uma pena é este mau tempo - assim não podemos ir para a praia...



uma psicose de Catarina Rocha Ferreira às 15:24
link directo | psicomentar | psicomentaram (16)

Não é informação, é comunicação... Há que começar a aprender a diferença...

 

Lembram-se dele? O da guarita... O Telmo do Big Brother... Pois... É a recente aquisição socialista à lista de candidatos à Assembleia da República por Leiria. Essa bela lista encabeçada por Basílio Horta, lembram-se? A mesma lista que em 2009 foi encabeçada por Luis Amado, um dos mais respeitados e lúcidos ministros deste governo que recusou integrar as listas pelo PS. Tal como Teixeira dos Santos, aliás, um dos rostos mais visíveis da governação socialista... 

 

Façamos uma breve análise sobre a forma como a comunicação social faz as suas manchetes e apresenta as notícias... 

7 de Abril: Ferreira Leite recusa integrar listas do PSD

11 de Abril: Marques Mendes recusa convite de Passos Coelho 

20 de Abril: Teixeira dos Santos e Luís Amado fora das listas do PS "por vontade própria" 

 

Perante tal, devemos surpreender-nos com os resultados das sondagens?

 

Nota: É tempo de, em Portugal, se começar a aprender a diferença entre informação e comunicação. Não é possível que, em Portugal, se continue a consumir um jornal para "estar informado". Errado. Quem consome um jornal diário, não consome informação, consome comunicação de factos, muitas vezes trabalhada fora das redacções, chegada lá já pronta para consumo. Muitas vezes copy paste de outras fontes, muitas vezes retirada da blogosfera, das redes sociais. Não é preciso trabalhar num jornal para perceber como funciona. Basta ler o que esse jornal imprime...



uma psicose de Rui C Pinto às 11:02
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Campelo de Magalhães apresenta: o próximo 1º Ministro de Portugal

Para quem tenha dúvidas, aqui está a sondagem em que o PS já ultrapassou o PSD (enquanto PPC cai), ainda a campanha vai no adro.

Não tenham cuidado não. Eu, que sou sempre atento aos números, estou alarmado. 

Goste-se mais ou menos de PPC, é ele ou Sócrates. Está na hora de todos se lembrarem disso. Ou...



uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 00:10
link directo | psicomentar | psicomentaram (10)

Quarta-feira, 20 de Abril de 2011
Mudar (3)

Está na Hora de Mudar



uma psicose de jfd às 22:04
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Portugal SA

Recentemente tive a oportunidade de postar no Delito de Opinião convidado pelo Pedro Correia.

Foi este o resultado que agora aqui partilho; 

 

John Chambers, um dos mais respeitados CEO’s em Wall Street, da Cisco, recentemente surpreendeu os stakeholders ao enviar um email para todos os trabalhadores contendo uma sincera mensagem de avaliação do estado da empresa. Em conjunto com a visão fresca de um novo chefe de operações, este chefe executivo e presidente, munido de uma cultura de liderança que não procura sintomas mas sim soluções para desafios e que alimenta o que é saudável curando o que não o é, dispôs-se a alistar sem preconceitos os pontos fortes e oportunidades de melhoria da empresa.

É surpreendente quando alguém nesta posição torna tão clara e pública a sua fotografia do momento. Sem receio e com a convicção de que passos destes são necessários tendo em conta um processo de alteração para um futuro mais ágil e proveitoso para a Cisco.

Ele começa por analisar os clientes. Eles acreditam nos empregados da Cisco. Se eu analisar o povo português, como estará a sua fé em que nos governa? Terão tanta paixão no seu trabalho como demonstram os trabalhadores da Cisco? Depois procurou auscultar os trabalhadores; estão satisfeitos com os valores, cultura e visão da empresa. Pergunto-me se a explosão da emigração, as manifestações recorrentes e as estranhas sondagens serão prova cabal do descontentamento do povo português

A Cisco tem sido disruptiva, tem antecipado tendências e está forte em segmentos chave. E nós? Como estamos? Temos a cortiça, temos a Ydreams, temos a Bial, a Logoplaste, a Autoeuropa, temos o ressurgimento de alguma indústria, somos demasiado terciários, complacentes e de uma inércia pouco dada a grandes aventuras que envergonharão os nossos antepassados navegadores.

O CEO da Cisco diz que a companhia precisa de mais disciplina. Portugal só agora parece ter de facto aberto os olhos para a real necessidade de disciplina económica e financeira. A Cisco tem uma estratégia clara. Quer ser the player no que toca à colaboração e dominar a nuvem à escala global. Eu tenho a sorte de fazer parte do projecto que vai trazer a parte que nos toca e é realmente revolucionário. E Portugal? Qual é a sua estratégia? Qual é o seu posicionamento? O que quer mudar? Que marca quer deixar? Os seus activos humanos são reconhecidos pelo mundo fora como inventivos, trabalhadores e bem formados. O que se passará dentro de suas fronteiras? O que fazer para aumentar a produtividade? Como diferenciar pela positiva? Como sobreviver na próxima década?

A Cisco tem estratégia. É vencedora e bem em linha com o que se lhe envolve. Mas têm sido lentos a tomar decisões, têm tido surpresas que não deveriam ter, e perderam o posicionamento junto dos clientes no que toca à boa execução. Nós também, além de muito mais. Mas aparentemente como estratégia apenas tínhamos o TGV, o Aeroporto, a nova ponte e pouco mais. É triste que de nada de verdadeiramente estruturante me possa recordar.

 

 

A Cisco, humildemente, assume que desapontou os seus empregados e os seus accionistas. Em Portugal ninguém é culpado de nada. Em Portugal, vergonha é ser correcto para com quem vota. Em Portugal quem pede desculpa é fraco.

 

A Cisco quer mudar:

- Não vão arranjar o que não está estragado

- Tomarão passos ambiciosos e decisões difíceis

- Vão acelerar nos seus segmentos prioritários e competir para ganhar a liderança

- Vão tornar mais fácil para o cliente e parceiros trabalhar com a empresa.

Termina perguntando (e respondendo) O que quer você que seja a Cisco?

Ora Portugal também se pode guiar por princípios simples, clean e com objectivos claros. Podemo-nos demarcar de toda a confusão que isto sempre foi e elencar numa perspectiva de mudança estruturante e estruturada.

Podemos apostar no fim da batota. No fim da burocracia. No choque fiscal empresarial. Num posicionamento realmente diferenciador no que toca à tecnologia e activos humanos. Podemos criar legislação que pisque o olho a capital e empresas. Podemos ser sociais para com quem precisa. Podemos ser solidários. Podemos ser palco para inovação na ciência. Podemos usar o mar. Podemos aperfeiçoar na energia renovável.

Cada um de nós pode participar.

Afinal, o que queremos nós para Portugal?



uma psicose de jfd às 18:41
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Afundar o país? Sem qualquer problema. Falar sobre isso é que não.

Por muito que achemos que estamos imunes, a estupidez humana consegue sempre surpreender-nos.

 

Jorge Lacão 'acusa o PSD de adotar uma "atitude anti-patriótica" ao levantar sistematicamente dúvidas sobre a transparência e rigor das contas públicas nacionais.' 



uma psicose de nunodc às 18:32
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Desafio Portugal: entrar no portal da Segurança Social directa

 

Ser-se estrangeiro ou ter-se um nome estrangeiro neste país é ser-se cidadão de segunda. Para além de tudo funcionar mal, como é claro.

 

Comecei a manhã de uma forma inesperada. O meu pai recebeu uma notificação da Segurança Social a referir que tinha recebido prestações do abono familiar indevidas.

Telefonei imediatamente para a linha de apoio da Segurança Social. Embora tivesse todas as informações do meu pai (data de nascimento, morada, NIF, NISS, nome completo) a interlocutora referiu que não poderia atender-me a não ser que desse os meus dados (que não tinha no momento) ou falasse com o meu pai, que se apressava para sair. Depois do mesmo expor muito rapidamente o problema, a sra. explicou-lhe que ele não tinha feito a prova escolar no ano passado. Afirmei-lhe com certeza que tinha feito, mas segundo parece, se foi feita na minha conta, não foi validada já que quem tem de prestar essa prova é o meu pai.

Ou seja, não há cruzamento whatsoever deste tipo de dados, ainda que a prova escolar seja referente à minha pessoa.

Menos mal, pensei eu. Tenho a certeza que fiz a prova portanto posso impugná-la.

 

Tentei então aceder à minha área do portal da Segurança Social. Inseri três vezes os códigos errados (acidentalmente eram os do meu pai) e vi-me perante o desafio de desbloquear o pin de autenticação. Liguei então para a linha de apoio do Cartão de Cidadão.

Fantasticamente, é possível cancelar um cartão de cidadão por telefone, mas não é possível desbloquear um pin ainda que se tenha todos os códigos e dados necessários para o desbloqueio. Concluindo: tive de me dirigir à Av. Afonso Costa para o desbloquear presencialmente.

 

Cansada e frustrada, voltei a casa pronta com os novos códigos. Sentei-me frente ao computador. Códigos correctos, pronta a fazer o registo. Ao fazer a aceitação dos termos, o serviço preencheu automaticamente os dados, como o nome, NISS e NIF. Os restantes preenchi eu e cliquei em registar. A mensagem no ecrã foi clara: NOME INVÁLIDO.

Contactei a Segurança Social. Lavaram as mãos. Telefonei então aos Serviços do Cartão do Cidadão. Mandaram-me enviar um e-mail ao apoio técnico.

 

Belo país este...

 



uma psicose de Essi Silva às 13:17
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

I'll be back!

 

 

Há alguns meses assinalei a saída de Schwarzenegger do Governo da Califórnia, numa altura em que a sua ambição política, amplamente divulgada nos media, esbarrava contra a Constituição norte-americana que apenas permite a naturais dos US ocupar o mais alto cargo da nação. Na altura, gracejei com o slogan Hasta la vista, baby.

 

Confesso que a boa disposição se desvaneceu ao tomar conhecimento de que o exterminador implacável se prepara para um regresso à Áustria mãe e pondera um futuro político na União Europeia. Terry Tamminen, chief of staff do Governator, assume mesmo que a UE precisa de alguém que seja capaz de a unificar, precisa de um Jefferson ou um Washington.

 


tags:

uma psicose de Rui C Pinto às 10:01
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Terça-feira, 19 de Abril de 2011
Que futuro?

 

Este país, segundo José Sócrates é um país que já fez muito pelos jovens. E fez muito porquê? Porque é hoje um País mais moderno. E quando Sócrates fala de um país mais moderno não cita o seu Plano Tecnológico, nem os seus Magalhães. Não. Fala sim dos efeitos positivos para os jovens que foram as suas decisões políticas: a permissão do aborto livre em Portugal, a possibilidade dos homossexuais casarem, a possibilidade de hoje se trocar de sexo num registo civil, a nova lei dos divórcios.

 

Ora quando falamos destes temas o que nos vem à cabeça é logo Francisco Louçã e o seu Bloco de Esquerda. Essa esquerda caviar, com falsos moralismos, quais padres a dar a missa. Pois bem, agora que estas leis passaram e as suas causas chegaram a bom porto, no entender deles, temos o total esvaziamento do Bloco. Vemos hoje um Partido, perdido no seu argumentário político, fechado, nem a troika recebeu, pois de facto, como poderia o Bloco receber os senhores do FEEF e FMI se não tem um pensamento económico sustentado para o País? Tirando os cartazes de aperto ao cinto ou das nacionalizações dos lucros?

 

O Bloco esvaziou mesmo! Os meninos podem voltar para junto dos papás e "curtirem" à grande a sua intelectualidade suprema...



uma psicose de Diogo Agostinho às 07:27
link directo | psicomentar

INGSOC - Ingenheiro Sócrates

A escolha das cabeças de listas do PS incluem 11 (onze!) membros do executivo que ainda abre elefantes brancos e que era tão mau que caiu por si.

Parece mau, mas piora: tem um deputado a quem foi levantada a imunidade parlamentar e que corre o risco de ser preso!

Os lugares são dados a quem mostrar o menor competência possível (faria sombra...) e demonstra maior fidelidade ao Big Brother.

É mau demais!!!



uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 01:28
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Segunda-feira, 18 de Abril de 2011
Racismo na ordem do dia? Ou só coisas tontas?

Nos Estados Unidos (terra onde tudo acontece), a dirigente do movimento ultra conservador “Tea Party” Marilyn Davenport, enviou um e-mail para os seus "amigos" do Partido Republicano no condado de Orange em que diz que Barack Obama, é filho de macacos. Disse mais tarde ter-se tratado de uma brincadeira e que terá enviado para poucas pessoas (brincadeiras parvas no Mundo Global. Para a próxima faz um vídeo porno e envia só para os teus amigos do ginásio).

 

No outro lado do Atlântico, na Bélgica (terra onde coisas tontas acontecem) um congolês processa Hérge porque “Tintin no Congo”, escrito em 1931, retrata o seu povo de forma racista (sim, isso mesmo! Um livro escrito por um nacional de um país colonial em 1931, que retrata uma das colónias do seu país de forma racista!). No mínimo, quer ver o livro retirado das prateleiras para crianças e colocado na secção de BD para adulto (vamos todos certamente molhar a roupa interior ao ver o Tintin a salvar o Professor Girassol).

 

 



uma psicose de Beatriz Ferreira às 16:39
link directo | psicomentar | psicomentaram (17)

Importação de médicos colombianos

 

Quantos portugueses sonham ser médicos?

Quantos portugueses têm toda a vocação para serem médicos?

Quantos portugueses vão estudar medicina para o estrangeiro porque não têm vagas em Portugal?

E perante a falta de médicos vamos buscar 42 médicos à Colômbia!

Na minha humilde opinião seria muito mais sensato abrirmos mais vagas aos nossos... mas o melhor é marcar uma consulta no médico (com sorte ainda arranjo um português) para me receitar o mesmo remédio que esta gente anda a tomar para conseguir ter estas estratégias brilhantes para o nosso país...



uma psicose de Catarina Rocha Ferreira às 13:13
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Leituras de Segunda-Feira: "tenha vergonha na cara"

 

 

 

E acho que hoje a única coisa que resta a uma esquerda que tenha vergonha na cara é manter a equidade na reestruturação enorme que tem de ser feita.

 

(..)

Os que ficam, os que são, mais do que politizados, partidarizados quase que clubisticamente, e que depois inventam ficções para os seus interesses - e a esquerda agora inventou, sobretudo o partido socialista, a ficção do FMI, como se o partido socialista não fosse o partido do FMI em Portugal, que levou o País à ruína três vezes em menos de 40 anos.

 

Manuel Villaverde Cabral, Correio da Manhã

 

Só acrescento: Este Partido Socialista colocou o País na situação mais dificil desde 1892. Sim, o "8" não é erro tipográfico, é mesmo há 119 anos atrás, que me estou a referir! Pelo meio tivemos uma queda de Regime, uma Grande Depressão, uma ditadura, duas guerras mundiais, e outras tantas crises. E nunca, financeiramente, nos últimos 160 anos, esteve este País falido e endividado ao ponto que está hoje!

 

Realmente, tenham vergonha na cara!

 



uma psicose de Guilherme Diaz-Bérrio às 11:02
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

Domingo, 17 de Abril de 2011
Nobre, de facto.

Depois de dias profícuos em especialistas em Fernando Nobre, espero para ver as reacções à EXCELENTE entrevista que deu à instantes à Fátima Zangada e Cunha.

Se algum problema tinha em votar em Lisboa, ficaram-se-me dissipadas quaisquer dúvidas :P



uma psicose de jfd às 22:18
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

Mudar (2)

O presidente do PSD afirmou hoje que a sua direção teve a preocupação de elaborar as listas de candidatos a deputados sem "ajustes de contas", incluindo gente que o apoiou e não o apoiou.

Segundo fonte do partido, num discurso perante o Conselho Nacional do PSD, Pedro Passos Coelho destacou a presença de Paula Teixeira da Cruz como número dois por Lisboa e revelou que Pedro Duarte e José Luís Arnaut lhe comunicaram que não queriam fazer parte das listas para se dedicarem aos seus projetos profissionais. (...)

 




uma psicose de jfd às 19:22
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

Sábado, 16 de Abril de 2011
Falar a verdade

 

 

 



uma psicose de Rui Cepeda às 12:29
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Será possível Out-Futrar Futre?

Almeida Santos pensa que sim. Aqui ele está a fazer uma tentativa:

 

 

Estávamos a ter uma evolução espectacular...

Impostos que matam a economia, corte de 5% nos salários, todo o tipo de truques contabilísticos, ... bah, detalhes.

Mas a verdade é que estávamos a ter uma evolução "espectacular"...

Meu Deus.

 

Vejam e revejam pois vai ficar nos anais do discurso político.

 



uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 00:01
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Sexta-feira, 15 de Abril de 2011
A verdade... ai a verdade...

O jornalismo de investigação terá de investigar se Pacheco ainda está a servir alguém ou continua a ser o seu próprio que tanto gosto...

O twitter tá louco, o facebook tá doido, a blogoesfera em chamas. E o pior de isto tudo, como me dizia um amigo, é que quem atira a lama acaba por enlamear todos... O PSD pessoa de bem, fica mal visto por esta pessoa, a quem quero o bem, mas que se portou como uma criança a quem lhe retiraram o lugar cimeiro da Marmeleira.

Triste dia em que teria de te dizer, a ti Pacheco; Que Vergonha... Tu e os teus amigos que mais não fazem que minar este PSD e ameaçar o futuro de Portugal deviam era ter vergonha na cara. Saiam do poleiro. Portugal não é vosso. Enquanto foi, deu nisto.

 

 



uma psicose de jfd às 20:10
link directo | psicomentar | psicomentaram (17)

Porque não há Justiça?

 

Acabei de ter conhecimento de um despacho do Tribunal Judicial de Felgueiras a agendar uma audiência de julgamento para daqui  8 meses. Depois de ter presenciado o agendamento de audiências de julgamento de um ano para o ano seguinte já nada me admira, apesar de ser muito, muito mau...

 

Sucede que, neste caso em concreto, o motivo pelo qual a audiência é agendada só para daqui a 8 meses é ainda mais de bradar aos céus!

 

Não se trata de uma impossibilidade de agenda por parte do Juiz, mas pelo facto de existirem quatro Magistrados Judiciais em funções no Tribunal e apenas duas salas de audiência, o que leva os Magistrados a serem obrigados a chegar a um acordo para divisão da sala. E as mesmas duas salas de audiência ainda têm de ser utilizadas pelos três Juízes de Círculo em funções e por um Juiz de Instrução Criminal. Resumidamente, existem 8 Magistrados para 2 salas!

 

Espontaneamente consigo encontrar duas soluções (haverá mais de certeza) a tradicional que é rapidamente dotarmos os Tribunais com salas de audiência suficientes ou uma mais inovadora e praticamente sem custos ao Ministério da Justiça, já que todos os Tribunais têm sistemas de video-conferência, que é começarem a fazer os julgamentos por video-conferência, deslocando-se apenas as testemunhas ao Tribunal para prestarem o depoimento que realizam não numa sala de audiências, mas numa pequena sala devidamente equipada para o efeito. Há muitos contras, nomeadamente o facto de se perder o mediatismo, no entanto, oito meses ou um ano à espera de uma audiência, da qual pode haver recursos, etc. também perde muitos efeitos práticos.

 

Há formas de acelerar a justiça, assim o queiramos. A justiça sem funcionar é o primeiro de todos os males.


tags:

uma psicose de Catarina Rocha Ferreira às 12:43
link directo | psicomentar | psicomentaram (18)

Para os senhores da comunicação social

 

 

 

A governação a curto prazo pode ser culpa dos politicos mas a apatia ou desinteresse na política deriva e muito da fixação sensacionalista dos media...

 



uma psicose de Miguel Nunes Silva às 10:28
link directo | psicomentar

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.