Domingo, 31 de Outubro de 2010
Da falta de vergonha...

"«Muito difícil escapar ao FMI» - diz Nogueira Leite, PSD. Será mesmo uma possibilidade,  depois dos cortes na receita que o PSD impôs ao PS para viabilizar o orçamento, eliminando a sua margem de segurança e pondo em risco a credibilidade da meta do défice." Eis a leitura política que Vital Moreira, esse distinto eurodeputado que nos representa, tem dos problemas orçamentais do pais e da responsabilidade política sobre o tamanho dos mesmos problemas... Não se trata sequer de visões distintas da política nacional. Trata-se de uma profunda irresponsabilidade e falta de vergonha por parte do núcleo político do partido socialista.



uma psicose de Rui C Pinto às 23:35
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

A Presidenta

 

Ainda não terminou a contagem dos votos, mas a vitória de Dilma Roussef está garantida, elegendo assim a primeira mulher presidente da história do Brasil.

 

É claro que querem mais da magia de Lula da Silva, mas será o melhor para o país?

 

Dilma vence

 

 



uma psicose de Beatriz Ferreira às 23:19
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

Parabéns vezes 4!

Ao Diogo Agostinho e ao Rui Pinto pelo aniversário em noite de bruxas.

Ao Rui Cepeda e ao José Salgado pelo grau de Mestre.

Sucesso, saúde, felicidade e muita psicose !!!



uma psicose de jfd às 00:41
link directo | psicomentar

Sábado, 30 de Outubro de 2010
O Engraçadinho!

 

Ontem, na "sala do Governo" da Assembleia da República, Teixeira dos Santos preparava-se para ser entrevistado em directo na RTP. Um técnico da televisão colocou-lhe um aparelho de escuta no ouvido (para ouvir as perguntas do estúdio) e pediu autorização para meter a mão num bolso das calças do ministro para lá colocar uma caixa electrónica que está ligada por um fio ao dito auricular. "Posso meter a mão no seu bolso?" Teixeira dos Santos não poderia ter respondido melhor: "Claro! Se eu meto a mão no seu bolso porque é que você não há-de meter no meu?".

 

DN



uma psicose de jfd às 11:42
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

Sexta-feira, 29 de Outubro de 2010
29 de Outubro de 1969: Parabéns Internet!

 

A Internet, como a conhecemos, surge de um projecto militar dos EUA: ARPANet. Faz hoje 41 anos que foi enviada a primeira mensagem nessa rede original, dando o pontapé de saída para um avanço tecnológico que revolucionou a forma como nos ligamos uns aos outros.

 

E claro, sem a qual, os nosso leitores não teriam o Psico todos os dias 



uma psicose de Guilherme Diaz-Bérrio às 18:16
link directo | psicomentar | psicomentaram (10)

A morte de um povo

Desculpem-me ser alarmista maaaas...

 

15 minutos depois de começar a chover, o túnel entre o Cp. Pequeno e o Areeiro, estava assim:

 

 

Em pânico, já havia quem tentasse fazer marcha-atrás, levando ao agravamento ainda maior do trânsito. Uma das faixas, em direcção ao Areeiro, tinha o nível da água quase de um metro, devido aos sedimentos das obras que se foram deslocando para a via.

 

Pela mesma altura, a minha zona ficava sem electricidade. Corte esse que começou às 10 e ainda dura... (Isto junto ao IST, muito no centro da cidade de Lisboa...)

 

Ao fim de 30 min já se ouviam as sirenes da Protecção Civil e afins.

 

E eu pergunto - uma chuvazinha ao fim de 10 minutos já parece que se aproxima um Tufão?

 

É que nem na Finlândia, com nevões alucinantes ficamos sem electricidade. (E quando acontece, os prédios têm quase todos um gerador)

Até porque para um povo que tem temperaturas bem abaixo dos 0 graus, 2 horas sem aquecimento central pode fazer muita diferença na vida das pessoas.

Para além do facto de efectivamente, durante a Primavera e Verão, se proceder à limpeza de sarjetas e dos algerozes.

 

Nós não vivemos num país de terceiro mundo. (acho eu)

Custa muito ser-se responsável e antes do Outono limpar as cidades?

Custa muito legislar para que na época dos nevões no Norte do país haja a obrigatoriedade de usar correntes de neve?

E investir em Limpa-neves, não?

E casas bem isoladinhas?

 

 

Pois é. Para novas auto-estradas já há uns fundos mágicos. Mas para prevenir que a capital do país sofra inundações, desabamentos de terra e desaloje pessoas, já não há dinheirinho. Em pleno séc. XXI...

Triste país este em que vivemos.

 

 



uma psicose de Essi Silva às 12:36
link directo | psicomentar | psicomentaram (22)

Brilhante!

 

"Com Santana Lopes, Sócrates vai ter um interlocutor no Parlamento do seu nível político e intelectual",  foi uma das frases lapidares com que um velho amigo e colega brindou duas das mais perenes figuras políticas da última década e meia.

by António Nogueira Leite

 

Wiki: Plantas perenes (do latim per, "por", annus, "anos") é a designação botânica dada às espécies vegetais cujo ciclo de vida é longo, lhe permite viver por mais de dois anos, ou seja por mais de dois ciclos sazonais. Não caem as folhas, as folhas persistem. Exemplos: sobreiro, azinheira, hibisco, ou papoula.

 

Brilhante! Ora aqui está a nata da nata! A qualidade dos távoras. Os amigos tão bons a juntarem todos no mesmo saco! E que saco! Ora de um lado a qualidade intelectual, do outro duas das mais perenes figuras da política portuguesa.

 

Ora deduzo que perene, neste contexto, seja duradouro, espero que não se esqueçam de acrescentar no mesmo saco que meteram José Sócrates e Pedro Santana Lopes, os seus mais recentes ídolos: Prof. Cavaco Silva, dado o lugar de Mandatário de Campos e Cunha nesta próxima campanha e do Dr. Pedro Passos Coelho, por parte do futuro Ministro António Nogueira Leite.

 

Frete a quanto obrigas!



uma psicose de Diogo Agostinho às 11:24
link directo | psicomentar | psicomentaram (19)

Diz-se por aí...

 

A sondagem da Universidade Católica que hoje publicamos mostra o Governo a cair a pique na confiança dos portugueses, o que significa que Pedro Passos Coelho é já uma hipótese muito séria para primeiro--ministro e, sobretudo, que, se o País fosse agora chamado a eleições (coisa que constitucionalmente só será possível em meados do próximo ano, aconteça o que acontecer), haveria uma forte possibilidade de se constituir uma maioria parlamentar capaz de apresentar uma alternativa de governo (PSD e PP somados chegam aos 47%).

 

Editorial DN



uma psicose de Rui C Pinto às 10:50
link directo | psicomentar | psicomentaram (16)

Quinta-feira, 28 de Outubro de 2010
Quando ser ultrapassado pela direita (europeia) não é ilegal

 

 

Governo vai fazer mais um (?!) esforço.



uma psicose de João Marques às 23:54
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

O inflexível!

 

  

DE

Licenciado em Economia pela Universidade do Porto e Doutorado nas áreas de Economia Internacional e Finanças Públicas pela Universidade da Carolina do Sul, Teixeira dos Santos publicou vários trabalhos académicos e participou em colóquios, seminários e conferências. A boa preparação ajudou-o a chegar ao topo. Começou em 1973 como assistente eventual na Faculdade de Economia do Porto, passou a professor auxiliar e, em 1995, tornou-se Secretário de Estado do Tesouro e Finanças do ministro Sousa Franco. Por Teixeira dos Santos passou ainda toda a negociação comunitária em relação ao processo de entrada em circulação do euro. Apesar da dedicação aos estudos e ao trabalho, o ministro nunca deixou de se divertir. Realizou com um grupo de amigos a travessia da “Route 66”, nos Estados Unidos. Em 2000, foi nomeado presidente da CMVM. Lidou  com processos difíceis, como o caso Gescartão. “Encara a pressão de uma maneira segura e firme. E é muito exigente com os colaboradores”, diz  São Igreja, assessora da CMVM. Em Julho de 2005,  substituiu Campos e Cunha nas Finanças. Um euro tirado à despesa vale muito mais do que um euro conseguido pela receita, disse na altura. O ministro também não se assusta quando tem de discursar em público. “Não sofre quando tem de ir ao parlamento. Ele estuda bem os dossiers”, acrescenta um amigo ao DE.

 





uma psicose de jfd às 16:57
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

From China, with Love(?!)

 

A vice-ministra dos Negócios Estrangeiros chinesa afirmou hoje que o país está disponível para comprar títulos do tesouro português.

"A situação económica e financeira em Portugal tem sido sempre o centro das nossas atenções", disse a vice-ministra dos Negócios Estrangeiras chinesa, Fu Ying, quando questionada, em Pequim, sobre a possibilidade de a China adquirir parte da dívida portuguesa.

A responsável sublinhou ainda que "a Europa tem sido sempre um dos principais mercados para o investimento das reservas da China em divisas".

"Temos vontade para participar nos esforços dos países europeus para recuperar da crise", afirmou Fu Ying, antiga embaixadora da China em Londres e responsável pelas relações com a Europa.

DE



uma psicose de jfd às 12:29
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Quarta-feira, 27 de Outubro de 2010
Projecto de Revisão Constitucional in extremis by PS*

 

Viver custa. A Constituição consagra-nos o direito à vida, mas o Governo assegurar-se-á que o texto constitucional de um dos maiores princípios fundamentais da lei máxima, seja alterado.

Sim, meus caros. Vejam a nova redacção:

 

Artigo 24.º
(Direito à sobrevivência)
1. A sobrevivência humana é inviolável.
2. Em caso algum haverá pena de morte.

Admirados? Não estejam.

No âmbito do espírito soviético relembrado pelo nosso amigo Chavéz, a nova crise (a tal que só deu sinais de contágio há cerca de três meses - porque era daquelas doenças crónicas que não faziam mal a ninguém) trouxe a catástrofe nacional para alguns, mas o encolher de ombros para outros.

Sobrevivência? Não pode ser assim tão mau: comer sai mais caro, ir para o emprego (até de transportes públicos) sairá mais caro, ir ao médico (ficar ou ser doente) Deus nos livre, estudar, trabalhar, ter um tecto onde dormir, beber água, cozinhar, tomar um banho, fazer uso dos sanitários, idem.

Tudo nos vai custar um esforço extra-extra-extraordinário, que para grande parte da população portuguesa, será uma verdadeira luta pela sobrevivência. (Só falta pagarmos imposto para respirar... Isso sim será porreiro!)

O país parou. Não se constrói, não se vende, não se compra. Lojas vazias, entristecem o comércio local. As betoneiras só se vêm em grandes obras públicas, as tais financiadas pelo Estado gordo, que não perdeu as suas poupanças com o BPN ou o BPP.

Casas para venda há muitas, vendidas só as de luxo, as leiloadas ou aquelas cujos proprietários não têm alternativa senão reduzir o preço para 1/3 ou 1/4 do valor de compra.

E a culpa é de quem? De quem errou? Ou da loucura de quem persistiu no erro?

 

* Ok, não é revisão constitucional. Mas o impacto do novo OE é quase o mesmo...

 



uma psicose de Essi Silva às 20:57
link directo | psicomentar | psicomentaram (10)

Cenas da Negociação (1)

O Professor Catroga aceitou a missão de tentar encontrar um ponto de equilíbrio para um acordo por missão por Portugal. Chamou à atenção de Pedro Passos Coelho que do Governo poderia não haver nenhum esforço no sentido de negociar de facto mas foi convencido por este em prosseguir pelo bem do país e também seguindo a sua consciência de cidadão.

 

20 Horas de trabalho em grupo divididas em 6 reuniões. Outras tantas utilizadas pelo Professor em preparação própria. Dessas horas resultaram pontos chave na postura do PSD;

 

- Não ultrapassar os 4,6% do PIB para 2011 impostos pela UE

- Construção do modelo de proposto em torno de valor financeiro entre 0,25% a 0,30% do PIB (cerca de €500M)

 

Com este modelo ter-se-ia como objectivo atenuar as medidas fiscais gravosas já previstas, tendo em conta;

 

- IRS; manutenção das deduções excepto nos dois escalões de rendimento mais elevados

- IVA; aceitando o aumento dos dois pontos (tendo sido claro pelo Governo que seria um killing point a sua não aceitação) tentar obter a taxa intermédia para um cabaz determinado de alimentação humana e utilizar cerca de 20% desse aumento para reduzir a TSU das empresas em 0,25pp

 

Ainda se propôs que se cumprisse a directiva da UE no que toca à Administração Pública e ao pagamento aos fornecedores tendencialmente aos 60 dias.

 

E a par de outros países da UE, a criação de uma agência de Monitorização Independente das Contas Públicas. Uma verdadeira Fiscal Responsability Authority.

 

Mais importante talvez, a suspensão de parcerias público privadas através da não celebração de novos contratos enquanto não se proceder à avaliação dos já existentes pelo Tribunal de Contas.

 

Ora foi com isto que o PSD partiu para a negociação. Tendo logo esbarrado, como já expliquei que depreendi das palavras do Professor com a irrevogável vontade no aumento em 2 pp. da taxa do IVA.

 

Com que se deparou o PSD?

 

- Despesa Pública Corrente Primária (DPCP) inscrita no documento do Governo referente a Julho de 2010 apresentado à AR no chamado Relatório de Orientação da Política Orçamental (ROPO) com uma diferença entre o previsto e o agora inscrito na proposta de OE para 2011 negativa em €2.845M!!!!! Isto é gritante! Em três meses tivemos este desvio!!!!

 

- O Programa de Restruturação da Administração Central do Estado (PRACE) não viu os seus cortes atingidos no que toca a despesas correntes e pôde o PSD constatar o seguinte;

 

Despesa Pública Corrente

2007 - €63.913M

2008 - €65.684M

2009 - €70.194M

2010 - €74.084M

2011 - €69.499M ->> às expensas do povo português!!!!!!!

 

Consumo Intermédio (aquisições de bens e serviços - tão bem descritos recentemente na Focus e na Sábado)

2007 - €7.048M

2008 - €7.393M

2009 - €7.806M

2010 - €9.038M  !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

2011 - €8.638M  !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

Nesta imensidão que aqui podem ver e que poderei detalhar caso necessário o Governo propôs reduzir €100M! Eu repito, €100M. Naquilo que o Professor Catroga chamou de Estado Paralelo -> Novos institutos; Fundações; Empresas Municipais; Empresas Regionais, etc., etc.

 

Que fique bem claro que o Governo da Republica não quis alcançar acordo tão-somente por 0,25% do PIB. Uns meros €500M em €70.000M de despesa primária. Sendo que esses meros €500M podem e serão a grande diferença no futuro do Povo da Nação. NUNCA prejudicando os 4,6% requeridos pela UE.

 

Para mim é que questão política de quem não assume a total incompetência e responsabilidade face à situação desgraçada e negra em que nos encontramos.

Valha-nos um PSD responsável e com sentido de Estado.

E quebrando o meu tabu, quero que haja uma nega e um chumbo a esta forma de viver em Portugal.

Quero que isto bata fundo e que se abram os olhos. Será a muito custo de todos nós, mas vamo-nos poder erguer com aquilo que temos vivendo na realidade do mundo global.

Não sei se será isso que acontecerá, mas tenho esperança e creio na decisão do meu partido, pois entre o meu querer e a decisão do PSD está o saber e a responsabilidade demonstrada vezes sem conta de quem sabe o que está a fazer e se Deus quiser virá a reerguer este País agrilhoado por sonhos de grandeza socialistas, sem noção e sem responsabilização.

Basta!

 



uma psicose de jfd às 19:22
link directo | psicomentar | psicomentaram (24)

É favor ganhar juizo!

(Taxa de Juro a 10 anos, Estado Português, gráfico de hoje)

O Económico sabe que são cerca de 500 milhões de euros, ou 0,3% do PIB, que separam a minuta de proposta que Eduardo Catroga apresentou ontem da contra-proposta que Teixeira dos Santos colocou hoje em cima da mesa.

Diário Económico

 

Oi, maltinha socialista parqueada pelas bandas do Terreiro do Paço! Estão a gozar connosco certo? O problema são 500 milhões de euros?

 

É que, só assim de repente e de memória:

 

Fim das transferências para a RTP: -200 Milhões de euros

Redução em 100% das despesas com consultoria e estudos: -90 Milhões de euros

Redução em 30% das despesas de comunicação: -50 Milhões de euros

Cortar 30% em despesas de Software (OPEN SOURCE!): -25 Milhões de euros

Redução da frota automóvel (corte de 15% em material de transporte e Combustíveis): -15 Milhões de euros

 

Já vamos em 380 milhões. Não se arranjam mais 120 milhões a mais num Orçamento de quase 75 mil milhões de euros de Despesa? Really?! Entre BPNs, TAPs, CGDs e uns milhares de Institutos Públicos?

 

Quando se negoceia de má fé, é isto que acontece!

A gerência agradece que o Governo ganhe juízo, em vez de usar desculpas para justificar o que se vê no gráfico que ilustra este post!



uma psicose de Guilherme Diaz-Bérrio às 15:40
link directo | psicomentar | psicomentaram (17)

"Sim, sou inflexível" @ 27/10/2010

26 de Março de 2008

 

«O Governo vai baixar a taxa do IVA de 21 para 20 por cento a partir de 1 de Julho deste ano, foi anunciado esta tarde, 26 de Março, pelo primeiro-ministro José Sócrates. Recorde-se que no início da legislatura o actual Governo tinha aumentado a taxa em dois pontos percentuais.
A redução do IVA será proposta à Assembleia da República depois de aprovada amanhã, quinta-feira, em reunião do Conselho de Ministros.
«O esforço dos portugueses a quem foram pedidos sacrifícios nestes últimos anos» e o trabalho do ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, que resultou na baixa do défice do Estado foram elogiados pelo primeiro-ministro.
José Sócrates adiantou ainda que «a baixa do IVA é de apenas um ponto percentual porque subsiste uma situação financeira internacional muito crítica».

 



uma psicose de jfd às 14:37
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Sim, estes são os sérios. DE FACTO.


uma psicose de jfd às 11:30
link directo | psicomentar | psicomentaram (38)

... And I feel fine!


uma psicose de jfd às 11:20
link directo | psicomentar

É este senhor que vai mandar agora?

 

Dizem as mais recentes notícias que o PS e o PSD não chegaram a acordo na ronda negocial. E agora? A juntar ao novo cargo de António Borges, Director do Departamento Europeu do FMI, teremos Borges a mandar em Portugal dentro em breve?



uma psicose de Diogo Agostinho às 11:15
link directo | psicomentar | psicomentaram (21)

Governo e PSD terminam negociações do OE em ruptura

 

 

 

Agora falta saber: romper significar abster ou votar contra?

 

PS(D): Abstraindo o lado "político" do assunto e a teimosia do PS, os investidores não vão achar piada a este resultado. Não dou 24 horas para as taxas de juro começarem a bater máximos de novo.

 

Adenda: A Comissão Política do PSD reúne-se às 17 horas e faz uma declaração às 20 horas sobre o fim das conversações.

Adenda: Ministro das Finanças fala às 12 horas.



uma psicose de Guilherme Diaz-Bérrio às 11:08
link directo | psicomentar | psicomentaram (27)

O meu Partido é Portugal...

 

Pois...



uma psicose de Diogo Agostinho às 07:08
link directo | psicomentar | psicomentaram (49)

Terça-feira, 26 de Outubro de 2010
O Senhor que se Segue

Em 2005, quando o governo Sócrates chegou ao poder, eu previ que não teria segundo mandato. Ignorante em relação à astuta manipulação dos media de que JS era capaz, subestimei as suas hipóteses, as hipóteses de um líder que eu na altura via como destituído de carisma, pouco eloquente e demasiado apparatchik para algum dia poder exercer grande apelo nas massas.

 

Enganei-me: tal como os Portugueses aderem a qualquer vulgar e estupidificante programa de TV desde que devidamente publicitado, também o fazem com o governo. Mas a chico-esperteza do Ministro júnior de Guterres não deverá ser suficiente para chegar ao fim do seu segundo mandato.

 

Quem é nesse caso o senhor que se segue?

 

TEIXEIRA DOS SANTOS - Na hipótese de vermos uma demissão do governo, o actual Ministro das Finanças seria uma boa escolha para um governo de gestão. Trágica que baste a sua lealdade às prerrogativas políticas de Sócrates, Teixeira dos Santos é ainda assim respeitado pelo espectro político e mais que nenhum acólito socrático, penosamente ciente dos desafios financeiros nacionais que pela sua inconveniência foram ignorados pelos governos Sócrates até agora.

 

ANTÓNIO COSTA - Delfim da liderança socialista Sócrates, o actual Presidente da Câmara de Lisboa tem vindo a ser preparado para liderar o PS. Mas Costa é um trunfo que o PS não quererá porventura gastar em caso de queda do governo. Pessoalmente penso que Costa simboliza toda a direcção do PS que foi conivente no desgoverno populista que Sócrates causou ao país. Tal como personalidades como Maria de Belém ou Ana Gomes, Costa fez questão de escudar o PM no seu falso álibi de culpar os problemas nacionais na crise internacional, o que o torna muito pouco recomendável para liderar o país.

 

MANUEL MARIA CARRILHO - Carrilho pode ter ou não sido expulso do seu cargo de embaixador na UNESCO mas a verdade é que a sua recente proeminência mediática deixa antever futuros 'voos'. É bem possível que Carrilho seja autorizado pela über-centralizada-e-infectada-por-group-think direcção PS, a avançar para a liderança para aguentar o duro período de oposição que se avizinha. Um sacrifício conveniente para dar tempo à caminhada triunfal de um peso politico socialista mais pesado.

 

ANTÓNIO JOSÉ SEGURO - Menos provável mas ainda assim um possível. O mal de António José Seguro é estar alinhado com Manuel Alegre e encabeçar a massa crítica de Alegristas que até agora não pôde ser esvaziada, uma vez que não houve possibilidade de os encaminhar nem para cargos na Europa, nem para a Presidência, nem tão pouco para o poder autárquico.

Seguro simbolizaria uma liderança de esquerda no PS e não conseguiria muito facilmente competir pelo centro.

 

Claro que todos estes nomes são hipóteses num universo sem José Sócrates. Resta então saber que trilho político Sócrates tenciona escolher. Tenderá ele a aguardar nas sombras por uma oportunidade de regresso como Paulo Portas? Resignar-se-á ele a uma saída definitiva da política saindo para uma grande empresa ou organismo internacional (com considerável desprestígio para Portugal tendo em conta as suas pobres faculdades linguísticas)?...



uma psicose de Miguel Nunes Silva às 16:12
link directo | psicomentar | psicomentaram (32)

O que tem o Tea Party e o Madeira em comum??? Cliquem!

Drinks: Whatever Happened to Madeira?



uma psicose de jfd às 10:37
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

O Professor Karamba Marcelo tinha razão...

O que o PSD espera de um novo mandato de Cavaco

 

É hoje que o Professor Cavaco Silva anuncia a recandidatura...



uma psicose de Diogo Agostinho às 07:14
link directo | psicomentar | psicomentaram (9)

Segunda-feira, 25 de Outubro de 2010
Um país à beira do abismo

Todos os dias lemos e ouvimos notícias sobre economia. Umas boas, outras más, a maior parte péssimas. Ainda assim, um ou outro indicador por vezes é suficiente para nos abrir uma janela de esperança.

 

Há perspectivas demolidoras. Sabemos que Portugal teve o 3º pior desempenho de crescimento económico da última década numa lista de 180 países e que deverá manter esse mesmo desempenho nos próximos 5 anos, segundo estimativas do FMI. A concretizar-se a previsão do FMI, Portugal completará duas décadas a divergir dos seus congéneres europeus e arrisca-se a aprofundar a crise económica e social em que já está mergulhado.

 

Perante tal perspectiva de futuro, o que resta de esperança? Onde está a janela de oportunidade? Na inovação, em ciência e tecnologia. É este o caminho. O problema é que há uma, e só uma, forma de governar em Portugal: investir em infra-estruturas e equipamentos. Sejam auto-estradas, piscinas, escolas ou hospitais, a perspectiva de desenvolvimento económico é a de um país de trolhas e serviços. Este modelo de desenvolvimento já estava esgotado no final da década de 90 e, no entanto, 20 anos depois, cá estamos numa segunda fase, com mais auto-estradas, um TGV, um novo aeroporto, a monstruosa Parque Escolar... Um país, um devaneio...

 

O modelo de desenvolvimento económico tem de mudar, sob pena de hipotecarmos o desenvolvimento do país por mais duas décadas. O novo modelo passa pelo investimento em inovação, investigação e desenvolvimento. Isto significa investir nas pessoas, em ideias e projectos, e menos em equipamentos. Implica redefinir o modelo de ensino, promovendo a criatividade e o mérito dos resultados, em detrimento do conhecimento e o mérito do desempenho. Obriga a diminuir o investimento público e disponibilizar crédito à economia. Significa internacionalizar as Universidades e Institutos de Investigação e incentivar as empresas a investir em I&D. Inevitavelmente significará sacrificar o investimento no bem estar imediato, para incentivar ao crescimento no futuro. Implica, sobretudo, estratégia e coragem política.



uma psicose de Rui C Pinto às 19:49
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

O próximo momento opps?

Os dados da CMVM divulgado hoje mostram que o valor das ordens de compra e venda de dívida pública fixou-se nos 1,6 mil milhões de euros no mês passado, menos 42% do que em Agosto, quando disparou mais de 400%.

Diário Económico

 

Um mercado, seja ele qual for, depende da liquidez e profundidade de transacções, de modo a manter os preços. Quando a negociação de um determinado mercado desce - não confundir com compras - quer dizer que a liquidez está a "secar", ou em Português corrente, o interesse está a diminuir.

 

Porque é que isto merece um post?

 

Porque o mercado de dívida pública é, neste momento, um "buyers's market", ou seja um mercado onde existem mais vendedores que compradores. O vendedor, leia-se Estado Português, depende do continuado interesse de compradores para se financiar. Num buyer's market, a ausência de interesse comprador obriga o vendedor a baixar o preço ao qual vende, à procura de compras. É por isto que não é preciso muitos vendedores para o preço de algo descer, basta que ninguém queira comprar. Para um exemplo, lembrem-se das obrigações do Sub Prime, que ninguém queria desde 9 de Agosto de 2007.

 

Uma descida destas nas transacções pode ser o primeiro indicador de que os investidores não andam com muita fé na dívida pública portuguesa e no Orçamento de Estado.

 

Veremos os próximos episódios desta novela financeira...



uma psicose de Guilherme Diaz-Bérrio às 16:43
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

E mais uma trapalhada

 

O Governo enganou-se nos valores das transferências para as universidades, previstos na proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2011.

 

E sai mais um erro! Mais uma trapalhada! Mais uma voltinha. A feira está aí. Na cara de todos, as trapalhadas sucedem-se. O desleixo é enorme. E nós só vemos o que "nos mostram".

 

Estamos sem rei nem roque. Ao sabor da maré. São orçamentos que saem mal feitos, sem os números nas tabelas, são contas ao lado. O que é isto? Que falta de rigor é esta?



uma psicose de Diogo Agostinho às 13:33
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Velhos amigos...


uma psicose de Catarina Rocha Ferreira às 13:30
link directo | psicomentar | psicomentaram (10)

Sábado, 23 de Outubro de 2010
A mim não me afecta.

Cheguei, através do Facebook, a este post do Pedro Quartin Graça no corta-fitas. Aparentemente, o DN tem um simulador que nos mostra o quanto o nosso salário será afectado pelo "desgoverno socialista" em 2011 e o Pedro diz que fez já a simulação, dizendo que também nós podemos meter aos mãos à cabeça ao fazê-lo. Gosto, principalmente, da imagem de alguém a roubar uma carteira no post.

 

Há apenas um pequeno problema: é que apenas os trabalhadores da função pública com salários superiores a 1550€ serão afectados. Não que eu seja funcionário público, mas fiz também a simulação e, surpreendentemente, o meu salário continuará igual. Aposto também que o salário de 99% dos meus amigos também não sofrerá alterações. E porquê? Porque, infelizmente, nem eu, nem (acho) ninguém do meu círculo de amigos ganhamos um salário que sequer se aproxima daquele número. E, não apenas nós, mas uma muito grande fatia da população portuguesa não sabe sequer o que é receber um salário que se aproxime/que seja maior a 1000€.

 

O incrível com isto é que até parece que estou a defender o Governo... mas acho fantástico como as pessoas que ganham >2x o salário médio nacional se indignam com estas coisas. Curiosamente, nem uma palavra do mesmo acerca do aumento nas taxas dos trabalhadores independentes, vulgos recibos verdes. Prioridades.



uma psicose de nunodc às 21:38
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Sexta-feira, 22 de Outubro de 2010
Boa escolha!

 

Eduardo Catroga é o nome escolhido pela actual líder do PSD para negociar com Teixeira dos Santos o orçamento de estado.

 

Ora aqui está uma boa escolha. Nome que já foi Ministro das Finanças, próximo de Cavaco Silva. Um barão do PSD. Este é de longe um caminho de inteligência partidária. Ninguém ganha o País sem ter consigo o povo, os barões e os tubarões. Esqueçam o conceito de candidato das bases e para as bases. Esqueçam o conceito de vitorioso e fim dos barões. Assim não chegam lá, bem como ser apenas apoiado por barões não chega.

 

Eu gostei do nome, garante pelo menos conhecimento das matérias. Que se chegue a bom porto nesta negociação.



uma psicose de Diogo Agostinho às 16:24
link directo | psicomentar | psicomentaram (12)

Um excelente exemplo de promoção da cidadania

 

 

Confesso, num tempo em que o cinismo é o denominador mínimo para quem quer olhar com olhos de ver a actividade política, eu, "Brutus", olhei para o cortardespesas.com, a iniciativa de auscultação da sociedade civil por parte do PSD, com desconfiança. Num tempo em que a efeméride é a lei, julguei estar aqui perante um mero aproveitamento mediático de uma "fome" notória do povo português de dizer tudo o que lhe vai na alma. Seria uma espécie de catarse nacional em que o PSD serviria de hospedeiro gentil, qual Dr. Frasier Crane à portuguesa. Mais a mais, facilmente se lançaria uma iniciativa destas com foguetório esfuziante para pouco tempo depois deixar morrer em lume brando qualquer verdadeiro e consequente ganho para o país, sem que daí adviesse significativo prejuízo político-mediático.

 

Enganei-me e que bem que sabe enganar-me nestas ocasiões, o partido soube estar à altura de quem despendeu o seu tempo a ajudar Portugal e temos aí o resultado. Recebi hoje mesmo uma súmula da actividade do site que denota a seriedade empregue e a genuína vontade de dar consequência à auscultação dos portugueses.

 

As minhas reservas estão praticamente ultrapassadas, para além destes dados e das inúmeras propostas recebidas (cerca de 15000), fui abordado por amigos dos mais variados quadrantes políticos que fizeram questão de elogiar a iniciativa. E acreditem que, nos tempos que correm, um elogio a um partido é um oásis muito bem-vindo no espectro democrático português.

 

Saiba o PSD dar agora seguimento a este diálogo produtivo com a sociedade, sem nunca se deixar cair em populismos voluntaristas e mantendo a sua clarividência ideológica e teremos aqui o primeiro passo para a modernização dos partidos políticos no nosso país.

 

Como soe dizer-se no Face, "Gosto [muito] disto".



uma psicose de João Marques às 15:23
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Uma oportunidade a não perder.

 

Está desempregado e não sabe bem o que fazer à vida? Simples. Assalte um banco. Se tiver sorte, será apanhado, e se tiver ainda mais sorte, será preso.

 

Aí, terá direito a uma cela com condições razoáveis, comida quente a sempre a horas, TvCabo, Playstation 2 (prevê-se que se consiga a 3 num futuro próximo), telefone (e discute-se agora que se possa ter telemóvel), ginásio, caso consuma drogas terá também direito a seringas grátis, entre muitas outras regalias.

 

Melhor ainda, tem agora direito a sexo uma vez por mês. As cadeias dão os preservativos e as visitas levam a roupa para a cama. O  ainda mais extraordinário: nem precisa de ser com alguém com quem tenha uma relação. Portanto, se está sozinho, lembra-se aquela amiga não muito atraente a quem você sempre deu com os pés... ainda tem o número dela, certo? Caso não o tenha, há muitas formas de resolver o problema facilmente.

 

E, não se preocupe, nós pagamos isso tudo.


Win-win.



uma psicose de nunodc às 13:48
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

É preciso legitimar a democracia!

Manuel Maria Carrilho assinou, ontem, um texto de opinião no Diário de Notícias intitulado "É isto, a democracia?!...". Neste texto faz uma reflexão pertinente sobre duas legitimidades em democracia: a do voto (eleitoral), e a da acção (executiva).

Na sua opinião, em Portugal, é demasiado relevada a primeira e subvalorizada a segunda, criando um fosso entre o voto e o resultado.

Conclui correlacionando esta análise da(s) legitimidade(s) democrática(s) com outra: a fraca participação dos cidadãos na vida partidária. Avança ainda uma comparação: "nas últimas eleições primárias americanas participaram 18,5% dos americanos, nas directas dos dois principais partidos portugueses intervieram 0,65% dos portugueses".

 

Esta reflexão é importante e é necessária. Mas não é uma reflexão necessária aos partidos políticos. É uma reflexão necessária aos cidadãos, a cada um de nós que pelo poder do voto legitimamos a democracia. O problema é o depois. O problema é o alheamento posterior à acção governativa, perante as dificuldades, perante as responsabilidades. Quantos portugueses escreveram uma carta ou um e-mail ao deputado que elegeram? Quantos portugueses foram assistir a uma assembleia de freguesia? Quantos portugueses assumem a sua militância ou a sua ideologia política no dia a dia, perante os amigos, perante a família, perante os vizinhos, perante os colegas? Quem assume essa responsabilidade, legitimando a democracia em que vive? Provavelmente aqueles 0,65%...

 

A democracia em Portugal é vivida pela crítica. Há uma voz crítica constante à política. Há intolerância ao debate político. Porque o povo legitima o poder pelo voto, numa noite eleitoral, e a democracia acaba ao raiar do novo dia. Na manhã seguinte já não se distingue entre os que ganharam tacho e os que o invejam. Há um complexo na vivência política que Portugal teima não ultrapassar.



uma psicose de Rui C Pinto às 11:13
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Quinta-feira, 21 de Outubro de 2010
Matemática socialista

 

Há dias em que o Governo Socrates me põe a pensar que, por algum acontecimento raro do destino, deixei de saber fazer contas.

 

Este é claramente um deles:

Este aumento de capital aumentará o dinheiro que o Estado pôs no banco, directa e indirectamente, para cinco mil milhões de euros, um valor da ordem de grandeza do pacote de austeridade que o Governo ver aprovado na sua proposta de Orçamento do Estado para 2011.

 

(...)

 

Negócios lembra que as faltas de capital do BPN rondam actualmente os dois mil milhões de euros, sobretudo devido ao impacto de imparidades associadas ao crédito malparado e à reavaliação em baixa do património imobiliário.

Publico

 

Eu não sei quem ensinou matemática aos senhores Socrates e Teixeira dos Santos, mas a mim ensinaram-me que 2 é um número diferente de 5.

 

O objectivo original de "nacionalizar" o BPN era devido a buraco financeiro que ameaçava o sistema financeiro português em geral, e os depositantes do BPN em particular. E que, para isso, era preciso "tapar o buraco". Podemos discordar ou concordar com o principio, mas o que me deixa a duvidar da minha capacidade de fazer contas é:

Se o buraco era de 2 mil milhões, porquê injectar 5 mil milhões? E onde param os 3 mil milhões de euros (2 por cento do PIB) de diferença?



uma psicose de Guilherme Diaz-Bérrio às 17:54
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Pura demagogia (3)

 

Em 2011 Zapatero ganhará €78.184. Sócrates, claro está, receberá mais! €95.886. Faz todo o sentido!

 

Pedro Santana Lopes gastou €4M, Socas prevê €4,45M para 2011. À Sábado os sacanas dos vigaristas dos socialistas tiveram a lata de dizer que há uma redução de 9,7% em relação a 2005... E enviaram dados errados aos repórteres. Enfim, um Governo profissional. Como se pode ver.

 

A Presidência do Conselho de Ministros tem 448 carros, a última aquisição custou €134.000 e foi um blindado Mercedes S 450.

 

O Gabinete do PM tem à disposição 20 motoristas.

 

Em 2009 gastaram-se €33.950 em cuidados dos jardins da residência oficial do PM. E como estavamos em crise gastou-se menos! É que em 2008 foram €44.100 !

 

Já as flores custaram €19.200 em 2009 e em 2010 custaram cerca de €1.204 POR SEMANA! -> €63.000

 

Eu não vou tirar mais números da Sábado, comprem-na e leiam. É de gritos.

 

 



uma psicose de jfd às 16:55
link directo | psicomentar | psicomentaram (11)

Reconhecimento internacional.

Porque cumpre destacar qualquer português homenageado, há que partilhar que Teixeira dos Santos foi considerado, pelo Financial Times, o pior ministro das Finanças de 19 países da UE.

 

Pior performance política, 3º pior desempenho a nível macroeconómico, 11º no que concerne à estabilidade (e aí ninguém pode negar que estamos a afundar-nos de uma forma coerente).

 

Que classe.



uma psicose de nunodc às 10:06
link directo | psicomentar | psicomentaram (11)

Quarta-feira, 20 de Outubro de 2010
É um Mundo Rosa claro está!

Portugal recuou do 16.º para o 30.º posta na lista dos Repórteres Sem Fronteiras. Organziação alerta ainda que a Europa, em conjunto, recuou em termos de liberdade de imprensa.

A organização Repórteres Sem Fronteiras considera que a liberdade de imprensa diminuiu este ano em Portugal, com uma queda do 16º para o 30º lugar na lista dos países que mais respeitam o trabalho dos jornalistas.

Apesar de classificar Portugal como estando "em boa situação" face à liberdade de imprensa, a organização internacional afirma ter-se verificado uma queda de 14 posições na lista dos mais respeitadores da liberdade de imprensa, passando a estar ao mesmo nível da Costa Rica e do Malí.

No ano passado, Portugal estava em 16º lugar, a par da Holanda, Lituânia e República Checa.

A Repórteres Sem Fronteiras alerta ainda que a Europa, em conjunto, recuou em termos de liberdade de imprenssa.

"A Europa, que foi durante muito tempo um exemplo em matéria de respeito pela liberdade de imprensa", recuou na lista, contabilizando apenas 15 países na lista dos 20 primeiros classificados, contra os habituais 18.

JN



uma psicose de jfd às 22:10
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Resposta à "Súplica a José Sócrates"

 

Em resposta ao pedido do nosso Rui Costa Pinto, seguem algumas respostas tendo em conta números publicados hoje.

Lamento Rui Costa Pinto, mas parece-me que os ouvidos (sempre) foram (e serão)  moucos e o pedido caiu em saco roto.

 

Défice aumenta 200 milhões e despesa cresce 2%
Nos primeiros nove meses do ano, o défice do Estado atingiu os 9,31 mil milhões. A despesa aumentou 2% e a receita cresceu 3,3%. 
Nos primeiros nove meses do ano, o défice do Subsector Estado atingiu os 9,31 mil milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 207,7 milhões de euros face ao mesmo período de 2009, mostram os dados das Finanças.
Contudo, "considerando a consolidação do subsector Estado com o dos Serviços e Fundos Autónomos, o aumento do défice reduz-se para 5,3 milhões de euros no período em análise (que compara com 121 milhões de euros no mês anterior)"

A despesa pública aumentou 2% nos primeiros nove meses do ano, 0,7 pontos percentuais abaixo da previsão do Orçamento para este ano, enquanto a despesa corrente primária registou um avanço mais acentuado de 4,6% até Setembro, quando até Agosto a subida tinha sido de 4,85%.



uma psicose de jfd às 20:37
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Terça-feira, 19 de Outubro de 2010
Súplica a José Sócrates

Por tudo o que te é mais sagrado, pára de gastar dinheiro!


 



uma psicose de Rui C Pinto às 22:28
link directo | psicomentar | psicomentaram (35)

Poupança de Natal.


A câmara de Lisboa vai adjudicar a concepção do projeto de iluminações de Natal deste ano por quase 846 mil euros
(uma descida dos >1.000.000€ do ano passado).


Votos a favor: PS, BE e Cidadãos por Lisboa
Abstenções: PSD e CDS
Contra: PCP, PEV e MPT

"Durante a discussão, parte da oposição mostrou-se preocupada com o montante investido, devido à atual conjuntura de crise".. mas haverá algum motivo que possa justificar esta despesa? E só 3 pequenos partidos votam contra..?



uma psicose de nunodc às 20:27
link directo | psicomentar | psicomentaram (15)

Faria hoje 81 anos

 

PARABÉNS RAUL!!!



uma psicose de Bruno Ribeiro às 17:12
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.