Sexta-feira, 31 de Julho de 2009
Olha olha... de quem será esta ideia?!!?!? :P

 

 

 

 

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social aprovou uma directiva que obrigar os membros das listas às eleições autárquicas e legislativas a suspenderem a sua colaboração, como comentadores e cronistas, em órgãos de comunicação social durante os períodos de pré e de campanha eleitoral.

negocios.pt

 

 



uma psicose de jfd às 22:32
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Quinta-feira, 30 de Julho de 2009
Afinal, o que é um blog?

 

Longe vão os anos de 2001/2002 onde o estrangeirismo “blog” era desconhecido, por grande parte, dos que hoje povoam a blogosfera. Hoje, não há quem não saiba o que é um blog. Quem não acompanhe diariamente um ou vários blogs e participe activamente nas discussões dos posts que lê. Quem não tenha um blog pessoal ou partilhado, ...

 
A rápida hiperinflação da blogosfera deve-se sobretudo á facilidade e gratuitidade com que se cria um blog. Qualquer pessoa minimamente familiarizada com computadores pode criar e alimentar um blog de forma simples e a custo zero. Esta é, quanto a mim, a principal justificação para o boom dos blogs na sociedade portuguesa, e também a sua extrema variedade.
Mas será que desta massiva adesão aos blogs se pode inferir que a opinião pública portuguesa aumentou e se tornou mais interessada e interveniente?
 
Recuando aos primórdios dos blogs em Portugal identificam-se duas tendências: são, regra geral, espaços de discussão de ideias – maioritariamente políticos, e são assinados por gente, muitas vezes com background ligado ás ciências da comunicação, com nome firmado ou, pelo contrário, á procura do seu espaço para o firmar, para fazer a diferença. Gente que vê nos blogs uma forma de desconstruir a asfixia dos canais de opinião tradicionais e que se aventura na blogosfera porque não se sente representado em nada do que lê. Talvez norteados pelos princípios da deontologia jornalística, os primeiros bloggers tinham um nome, um rosto, respondiam pelo que escreviam e debatiam-se pelas suas ideias.
 
Hoje, já nem sempre é assim. A febre do “Bloggo, logo existo!” faz com que proliferem na blogosfera exemplos de “não-noticias”, “não-opiniões”, de vazias manchas de caracteres, não raras vezes não assinados ou sob a capa de um inatacável pseudónimo, e têm por alvo a ofensa ao bom nome de terceiros.
Afinal, o que se pode considerar hoje um blog “á antiga”, o que o distingue de um manifesto cobardolas dos tempos modernos? Deverão existir regras ou “códigos de conduta” para bloggers?
 
Em countdown para múltiplos cenários eleitorais, e tendo presente que a blogosfera é, também, um poderoso instrumento de Marketing para políticos à beira das urnas, gostaria que exemplos (instrumentos de propaganda política ou de difamação) como estes fossem a excepção e não a regra nos meses que se avizinham.
 
A Blogosfera é o lugar onde hoje melhor se escreve e se pensa em português.” Será que, ainda, é mesmo assim?

tags:

uma psicose de Elsa Picão às 21:53
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

Cavaco tinha razão!

Os Estatutos dos Açores contêm normas inconstitucionais, segundo o Tribunal Constitucional, dando razão ao Presidente da República, no primeiro braço-de-ferro que teve com Sócrates e o PS.
 
No acórdão, os juízes deram razão a Cavaco Silva nas objecções quanto à audição dos órgãos de governo regional em caso de dissolução da Assembleia Legislativa Regional e marcação de datas de eleições e referendo regionais e quanto à impossibilidade de a revisão do estatuto ser feita pela Assembleia da República e apenas por proposta do Parlamento Regional.
 
Mais um golpe de face para o Eng. Sócrates que vê assim goradas as tentativas de colagem do PR ao PSD. Desta vez foi o Tribunal Constitucional a pôr travões ao autismo e à prepotência do Partido Socialista.


uma psicose de Margarida Balseiro Lopes às 18:35
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

A absolvição de Fátima Felgueiras

Fátima Felgueiras foi absolvida pelo Tribunal de Felgueiras de acusações por sete crimes de participação económica em negócio e um de abuso de poder.

 

Depois da fuga para o Brasil e da perda de mandato. Depois do regresso apoteótico e de ter sido eleita. Depois da organização de excursões ao Santuário de Fátima e de ter sido salva do "saco azul" no anterior julgamento. Fátima Felgueiras é novamente absolvida, desta feita por falta de provas.

 

Afinal, que Justiça temos entre nós?



uma psicose de Luís Nogueira às 12:43
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

O mar dos Açores


uma psicose de Paulo Colaço às 03:05
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Quarta-feira, 29 de Julho de 2009
Não há festa como esta

Para quem puder dar um pulinho a Londres, desde o passado dia 17 de Julho - até 12 de Setembro -  decorre no Royal Albert Hall aquele que tem de merecido epiteto "O Melhor Festival de Música Clássica do Mundo".

 

Na sua 115ª edição - sim, desde 1895 sempre a rasgar - os "Proms" continuam a ser um espetáculo memorável.

 

Para quem não puder ir a Londres, pode sempre ir ouvindo aqui.


:
: Land of Hope and Glory - Sir Edward Elgar

uma psicose de José Pedro Salgado às 10:40
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

HOJE: A verdade em directo

MFL traz-nos a sua "Política de Verdade" a um evento do Diário Económico.

 

9.30h, www.politicadeverdade.com



uma psicose de Paulo Colaço às 03:06
link directo | psicomentar

Terça-feira, 28 de Julho de 2009
Será Natal?

   

 

Depois de 2 anos e meio de mandato a comprar, perdão a cumprir! Lisboa inaugura hoje um novo calendário. A religão Costa-Roseta-Zé lançou o Natal de Verão.

 

As ruas da cidade de Lisboa inundadas de luzinhas. Ora, esta altura em que os lisboetas rumam na sua maioria para os Algarves, Costas Alentejanas e para o estrangeiro, deparamo-nos com a segunda marca da governação da Câmara de Lisboa. Depois da emblemática decisão de permitir que o Terreiro do Paço fechasse aos Domingos, para as pessoas andaram no alcatrão, temos agora enfeites de Natal. Mas no Verão!

 

Ai cigarra cigarra, será que o receio de não estar à frente da Câmara no Natal levou a esta obra emblemática? Ou esperam que depois do Natal de Verão, virá o novo ano em Setembro e estes fazem a festa de despedida? Esperemos bem que sim...já vão tarde...



uma psicose de Diogo Agostinho às 11:52
link directo | psicomentar | psicomentaram (15)

As autárquicas...

Um dos factores positivos para o meu partido no que toca a estas eleições, é o seu domínio ao longo do país.

Os Portugueses sabem que podem contar com o autarca social democrata. Os Portugueses sabem que têm ali um aliado, alguém que está ao nível local lutando por uma melhor rua, por uma melhor freguesia, por um melhor concelho! Sim porque a luta não é domínio exclusivo da esquerda.

E muito se vai lutar nestas eleições contra as mentiras e disparates da esquerda. Contra o que está, infelizmente, profundamente enraizado nos media no que toca ao PSD.

Ora, com certeza que os Portugueses abrirão os olhos face aos últimos quatro anos; verão os bons exemplos das localidades laranjas e não quererão mini-governos locais rosa concelho sim, concelho não.

Eu quero que o PSD vença as legislativas. Com o voto de confiança dos Portugueses, mas! que esse voto também transborde com alegria e confiança para as ruas de todos nós!

Pensemos nas férias. Falemos com vizinhos, amigos e conhecidos. É preciso saber como o país realmente está.

Só sabendo como estamos, sabemos para onde deveremos ir!



uma psicose de jfd às 11:01
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

Here's your sign...

«(...) uma fonte da comissão política do PS, que criticou o facto de as listas para as eleições de 27 de Setembro terem sido "construídas de forma defensiva, com o objectivo prioritário de assegurar os lugares os homens do aparelho do partido".»

 

Nas palavras de Churchill, "It is the only time I have seen a rat swimming towards a sinking ship."

 


:
: Os Vampiros - Zeca Afonso

uma psicose de José Pedro Salgado às 10:13
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Segunda-feira, 27 de Julho de 2009
Mercado de transferências

 

 

Esta época do defeso é sempre bastante pródiga em boatos, transferências e negócios mal resolvidos. Este Verão entre Caicedos, Saviolas e Cristianos Ronaldos, Joana Amaral Dias transformou-se na grande atracção do mercado de transferências.

 

Depois de Miguel Vale de Almeida, em final de contrato com o BE, se ter rendido aos encantos de Sócrates, agora surge a possibilidade do chamamento rosa recrutar a menina bonita do Bloco. Louçã, que relegou esta cara para uns míseros 3 segundos do filme da história de 10 anos do Bloco, veio logo anunciar que estavam a mexer no seu plantel. Sócrates, como manda a prudência e a CMVM, referiu que não existe qualquer proposta efectiva.

 

Enquanto isso, assistimos infelizmente Joana Amaral Dias a treinar à parte. Meus caros bloquistas: Esta sim faz falta no Parlamento!



uma psicose de Diogo Agostinho às 10:03
link directo | psicomentar | psicomentaram (19)

Domingo, 26 de Julho de 2009
Até Sempre...

Foi hoje a enterrar Rui Cartaxana.

 

Habituei-me a conhecê-lo como director do Record, o jornal desportivo que sempre li, desde miúdo. Ficou, por isso, como uma das minhas referências jornalísticas.

 

A avaliar pelo que sempre fui lendo dele, não me arrependi. Foi um homem corajoso, sempre defendendo a(s) sua(s) dama(s) e nunca se deixando afectar pelos fortes ataques que o vi sofrer, por exemplo de pessoas ligadas ao F. C. Porto.

 

Soube hoje que era, como eu, adepto fervoroso do Benfica. O facto de eu nunca me ter preocupado com isso durante a sua vida é prova da consideração que tinha por ele pois sempre me pareceu que manteve a insenção e o profissionalismo.

 

Aqui lhe deixo a minha homenagem, como não podia deixar de ser num lugar como o Psicolaranja, onde se defende a liberdade de expressão como um valor fundamental, algo por que Rui Cartaxana sempre pugnou.

 

Até Sempre, Senhor Rui Cartaxana.



uma psicose de Bruno Ribeiro às 14:40
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Sábado, 25 de Julho de 2009
O pai da Pátria

D. Afonso Henriques nasceu há precisamente 900 anos.

O Presidente da República está na Áustria, o PM está a apresentar o programa de governo do PS.

Parece que apenas em Guimarães se está a dar importância à data.

Ricos filhos tem o pai da pátria...



uma psicose de Paulo Colaço às 14:14
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

"A CIDADE É DE TODOS " POR PEDRO SANTANA LOPES

                                                

 

1.Acabo de ler o livro " A cidade é de todos" de Pedro Santana Lopes, que à tarde alguém me ofereceu. Ao contrário do que o título indicia, não é um livro para o futuro, de apresentação e defesa de um projecto para o futuro da cidade de lisboa, mas sim um livro sobre o passado autárquico do autor, de justificação e convencimento das suas opções. Ora, é precisamente neste aspecto que reside o seu ponto mais fraco: o livro poderia ser uma oportunidade de ouro para Santana Lopes expor o seu pensamento estratégico sobre a cidade para os próximos anos, mostrando que é o homem do futuro, e tratar apenas incidentalmente aspectos do seu trabalho passado. Até pela simbologia: criava-se com o frenesim mediático e a discussão em torno desse projecto (note-se que o lançamento do livro não teve praticamente eco na imprensa) a sensação de que " este é o homem", "este é a personificação da esperança e renovação da cidade"....Santana, sobretudo após o coligócio entre Costa e Roseta, tem que perceber que para ganhar tem que evitar ao máximo falar do passado., porque esse é o jogo que o PS quer. Porque dessa forma é legitimar uma nova avaliação por parte do eleitorado do passado político de Santana - que já foi feita em momentos próprios (e não muito favoráveis). Futuro, Futuro, Futuro - eis o que interessa. 

 

2. Como estudante de Direit, não resisto a analisar os aspectos formais do livro. Neste particular, o livro não me agrada pois efectivamente não see trata de um livro - são vários mini-livros compilados no mesmo suporte físico. O título é " Cidade para Todos", mas o seu conteúdo é um amontoado de relatos de histórias, sem um fio condutor lógico que as unam . É muito dispersivo, mete experiências de Lisboa, governamentais e Figueira da Foz no mesmo parágrafo, sem se perceba qual é a sua conexão. 

Em termos de substanciais, outro erro de Santana: fala de Lisboa do seu tempo como se fosse o país das maravilhas da Alice. Soa a falso: por muito bom que seja um autarca, os eleitores gostam de quem reconhece os seus erros. Que mostrem o lado positivo do seu trabalho, mas também o negativo - e que proponham soluções para melhorar os erros nesta segunda oportunidade. Como está escrito o livro, parece que há um certo deslumbramento que penso não ser favorável a Santana...

 

3. Contudo, é um livro que convém ler para conhecer a hipocrisia do PS na questão Frank Gehry/Parque Mayer. Para saber a dualidade de Jorge Sampaio. E o comportamento estranho de Sócrates no licenciamento de certos projectos ( a dureza com que rejeitou o campo de golfe na Figueira contrastou com a displicência - para ser simpático- da autorização da construção do Freeport). Enfim, um livro que, entre um mergulho no mar, um cerveja gelada, uma partida de futebol na areia, até se lê alegremente. Quem gostar tanto, pode sempre começar por levar a boa nova aos peixinhos, à boa maneira do Padre António Vieira - para ver se a terra se deixa salgar ou se o sal já não vai salgar....   



uma psicose de João Lemos Esteves às 02:19
link directo | psicomentar | psicomentaram (11)

Sexta-feira, 24 de Julho de 2009
Só porque é giro...

 

... e por mais nenhum motivo.


:
: Do-Re-Mi - Richard Rodgers e Oscar Hammerstein II

uma psicose de José Pedro Salgado às 23:17
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Um espaço a seguir



uma psicose de Paulo Colaço às 13:53
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

O MAI, as armas e o financiamento das Forças de Segurança

Em altura de crise e de maior insegurança nas ruas, a Polícia de Segurança Pública (PSP) vai leiloar na segunda-feira 217 armas, entre espingardas e pistolas. 

 

Não coloco em causa a legalidade de todo o processo. Mas é desta forma que o MAI pretende financiar as Forças de Segurança, permitindo a colocação de mais armas na rua a preço de saldo? Por favor... Mas que irresponsabilidade é esta?  



uma psicose de Luís Nogueira às 13:48
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

Quinta-feira, 23 de Julho de 2009
há sempre alguém que diz não

Goste-se ou não dele, Manuel Alegre foi e será sempre uma figura marcante no regime democrático que ajudou a fundar e a construir.

 

Republicano e Humanista, o poeta despediu-se hoje do Parlamento após 34 anos enquanto Deputado (sem contar com a Constituinte), evocando elogios de todas as bancadas.

 

Boa sorte e juízo para o futuro que o espera!


:
: Trova do Vento que passa - Manuel Alegre, António Portugal

uma psicose de José Pedro Salgado às 18:27
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Nasceu há 89 anos


uma psicose de Paulo Colaço às 14:54
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

A minha resposta

 

Sócrates disse ontem: “Ainda está para nascer um primeiro-ministro que faça melhor do que eu”.

 

A minha resposta é muito simples. Olhe bem para este cartaz e para as 5 caras que estão lá! Todos, sem excepção, foram melhores. Já existiram 5 melhores, e não vai faltar no futuro descanse...já pode seguir o seu caminho.

 



uma psicose de Diogo Agostinho às 09:54
link directo | psicomentar | psicomentaram (10)

Quarta-feira, 22 de Julho de 2009
Calma com Guantanamo

Relatório põe em risco fecho de Guantanamo

 

O relatório do Departamento de Justiça da administração norte-americana, cuja conclusão e divulgação foi adiada para daqui a seis meses, pode pôr em causa a promessa do Presidente Obama de encerrar as instalações de Guantanamo até Janeiro de 2010.

 

Guantanamo é marca de George W. Bush e Obama assumiu, ainda em campanha, que o encerramento imediato era uma das suas prioridades, ao chegar à Casa Branca.

Chegou e cumpriu o prometido, decretando o fecho da prisão.

Porém, qual a solução para os detidos? Como vão ser julgados e como vão ser distribuídos?

Pelos vistos, o objectivo será enviar detidos para território norte-americano, mas o Congresso rejeita esse caminho, reconhecendo a impopularidade de uma medida nesse sentido. Outra solução tem de ser encontrada... O proposto é a transferência de presos para prisões europeias. No fundo, se não serve para eles, para nós tem de servir. Porquê? Porque eles assim o decidem?

 

Qual é a justificação?

Basicamente, prendem e interrogam (quem sabe, torturam) e depois querem livrar-se do problema, passando-o para os países europeus.

Se não compreendo essa solução, ainda menos aceito a concordância das autoridades europeias e portuguesas.

Porque é que Portugal tem de receber suspeitos de terrorismo nas suas prisões, quando não tomou qualquer parte nos processos em causa? Porque é que Portugal tem de pôr em cheque a sua posição e a segurança nacional, ao receber possíveis membros de organizações terroristas?

 

A presença de suspeitos de terrorismo em território nacional é uma ameaça à segurança dos portugueses. Assistir, impávidos e serenos, à recepção destes "hóspedes" é resignarmo-nos a um risco que todos passaremos a correr, todos os dias.

 



uma psicose de André S. Machado às 20:09
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

Contratempo

A taxa de popularidade de Barack Obama é inferior à do antigo Presidente George W. Bush - embora por apenas um ponto - no mesmo período do mandato, segundo uma sondagem realizada hoje pelo diário americano "USA Today".

(ler mais)



uma psicose de Paulo Colaço às 01:31
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Terça-feira, 21 de Julho de 2009
A segunda parte do caso Lopes da Mota

 

Lopes da Mota diz que está a ser vítima de injustiça mas garante que vai continuar à frente do Eurojust. Em entrevista ao jornal “24 Horas”, o magistrado diz que está a ser alvo de acusaçoes falsas e sem fundamento por parte da classe politica.

 

Questionado sobre uma eventual demissão, Lopes da Mota reafirma que tem condições para continuar no cargo. O presidente do Eurojust diz mesmo que um magistrado não se demite, apesar das acusações que lhe foram feitas. Nega ainda ligações ao Partido Socialista e garante que nunca recebeu pedidos de intervençao pessoal por parte de José Sócrates ou do Governo.

 

Será que estamos perante a condenação de um inocente, ou diante de uma tentativa de branqueamento dos factos? O povo diz que "não há fumo sem fogo"... E neste caso? Haverá verdadeiramente chama ou será tudo fumaça?

 



uma psicose de Luís Nogueira às 10:04
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Domingo, 19 de Julho de 2009
Barrigas de Aluguer

 

Morreu esta semana em Espanha uma mulher que, em 2006, foi mãe de gémeos, apesar de estar à beira de completar 67 anos de idade. Em Portugal também a legislação que regula a Procriação Medicamente Assistida (PMA) não impõe limites etários para os tratamentos de fertilidade.

 

Apesar disso, os médicos têm concordado na recusa da aplicação destes tratamentos a mulheres pós-50 anos. A maior parte dos cientistas considera uma alteração à lei no sentido de especificar a idade-limite desnecessária, mas aproveita para defender que a lei deve ser revista de modo a abarcar as chamadas "barrigas de aluguer".
Curiosamente, o novo Código Deontológico português, publicado em Janeiro, é dos primeiros na Europa a abrir as portas às barrigas de aluguer, com a Ordem dos Médicos a antecipar-se assim a uma eventual alteração da lei:"em situações da maior excepcionalidade é de admitir a maternidade de substituição".
Fará sentido consagrar esta alteração legal? Fará sentido consagrar legalmente a máxima de que “parir é dor e criar é amor”?


uma psicose de Margarida Balseiro Lopes às 13:26
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Sexta-feira, 17 de Julho de 2009
Oliveira Martins não é Constâncio

O relatório final do Tribunal de Contas acusa o contrato de exploração do terminal de contentores de Alcântara de só favorecer os interesses da Liscont, a empresa do grupo Mota-Engil. Segundo o semanário Sol, o documento foi aprovado esta semana e chega mesmo a dizer que o acordo é ruinoso para o Estado.



uma psicose de Paulo Colaço às 10:29
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

A quanto está o bigode em Pequim?

 

Eu sei que ele já reformou as cores que aqui usava, mas adivinhar que esta viria a ser a cara do presidente da Comissão do Comércio Internacional do Parlamento Europeu, nem a Maga Patalógica.


:
: Turn! (To Everything There Is A Season)" – The Byrds

uma psicose de José Pedro Salgado às 10:16
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Quinta-feira, 16 de Julho de 2009
De cumprimos a...

 

 

 



uma psicose de Diogo Agostinho às 17:42
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

A ideia nem sequer é nova...

Jardim quer proibir o comunismo

 

... mas fará sentido?


:
: É assim a Madeira - Max

uma psicose de José Pedro Salgado às 12:38
link directo | psicomentar | psicomentaram (17)

Tiro no pé!

 

Paulo Rangel é a mais recente estrela do panorama político. Venceu umas eleições nacionais, correu o país, apresentou ideias (um dado novo!!) e demonstrou ser uma pessoa séria a credível. Foi com espanto e tristeza que assisti às manchetes a abrirem a porta a um eventual regresso a Portugal, no dia em que tomava posse como Eurodeputado.

 

Descontando as tiradas fenomenais da comunicação social, acho que foi um tremendo erro político colocar essa hipótese em cima da mesa. Numa altura em que Ana Gomes e Elisa Ferreira estão de rastos, são declarações como estas que colocam o PSD numa posição frágil.

 

Bem sei que vai existir a partir de Outubro uma corrida ao lugar no Governo de Manuela Ferreira Leite, mas não é preciso estar já a correr ou admitir cenários. O recato por vezes também é bom conselheiro.

 

Rangel foi um bom líder parlamentar e espero que seja um bom Eurodeputado, pensar em ser Ministro é legítimo, mas não precisa de dizer, sobretudo nesta altura. Quanto ao seu futuro, bem, acho que será sempre um bom apoio para qualquer líder do PSD.



uma psicose de Diogo Agostinho às 10:29
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Estupidificando a política...

 

 

 

A política é a actividade mais nobre que cada um de nós pode exercer. Porque envolve disponibilidade e intervenção na vida pública. Porque é o reflexo da nossa missão no mundo:servir os outros permanentemente - e não servir-nos dos outros.

 

No entanto, conhecemos os probelams, defeitos ou vícios de que sofre a vida política actual. Nós, jovens, temos de assumir o papel de transformadores, de consciência crítica activa e desconcertante. Sem medo. Com (muita) convicção.

 

Alguém me informa que, num distrito mais ou menos longíquo, realizou-se, num destes dias, um Conselho Distrital. Este deve ser o local apropriado para discussão de ideias, apresentação de propostas, projectos. Moções que exprimam o pensamento estratégico da Jota para um determinado distrito, sempre a pensar na juventude e no seu futuro. Todavia, não é isto que sucede. Pelo contrário, perde-se tempo e energia a discutir lugares, secções que trabalham mais/secções que trabalham menos. Até acordos ou pactos estabelecidos e não cumpridos que são quebrados no momento, quantas pessoas é que alguém consegue levar para um determinado evento ou acção de campanha. Mas,será que é isto que queremos para a JSD? O mais grave é que não é um problema desta ou daquela pessoa - começa a ser estrutural (ou direi geracional ou mesmo civilizacional?). Será que não aprendemos? Numa altura em que a JS é mais fantasma do que o fantasma de Michael Jackson (esse ao menos parece no Larry King),em que esta pura e simplesmente não existe, andar a perder tempo com questiúnculas pessoais, fulanizar o debate é uma loucura! É deitar para o lixo uma oportunidade de afirmação e consolidação sustentada da JSD no nosso concelho, no nosso distrito - e por conseguinte no país! 

 

A nós, jovens, compete-nos dignificar a política. Ao invés, estamos a acentuar os traços mais negativos da vida política, que leva a que os cidadãos se afastem da intervenção política via partidos políticos! Enquanto discutirmos lugares, fizermos birra porque alguém leva 100 militantes e outro leva 99, alguém fizer pirraça porque conseguiu um lugarzinho de deputado e perderem-se noites nisto, não estamos a dignificar - estamos a estupidificar a política! Ainda por cima com os quadros notáveis, talentosos e inteligentes que só a JSD tem...Há que mudar atitudes e posturas.    

 

Vou dormir...Pode ser que tenha sido apenas um triste pesadelo, fruto da minha imaginação e cansaço...

 

 



uma psicose de João Lemos Esteves às 04:32
link directo | psicomentar | psicomentaram (12)

Quarta-feira, 15 de Julho de 2009
O que mudou, Helena?

 

Há dois anos, António Costa foi o candidato do PS à Câmara Municipal de Lisboa. Helena Roseta revoltou-se porque achou que tinha condições para ser ela a candidata. Desfiliou-se do partido, criou o Movimento Cidadãos por Lisboa, concorreu e elegeu 2 vereadores. Não aceitou pelouros no Executivo (ao contrário de, por exemplo, Sá Fernandes).

 

Hoje, Helena Roseta assinou um acordo com António Costa para ser candidata pelo – imagine-se – Partido Socialista. Diz ela que procurou uma convergência à esquerda mas que tal foi inviabilizado por comunistas e bloquistas, pelo que teve de se virar para “o António”.

 

O que mudou, Helena? O PS voltou a merecer a sua confiança? António Costa surpreendeu-a assim tanto pela positiva? Pedro Santana Lopes merece-lhe assim tanto ódio?

 


tags:

uma psicose de Bruno Ribeiro às 16:03
link directo | psicomentar | psicomentaram (17)

E agora Manuela?

 

A Distrital do PSD de Vila Real indicou Pedro Passos Coelho para entrar nas listas a deputado, como cabeça-de-lista, por aquela região.

 

Que deverá fazer a Presidente do PSD, com um ex-adversário, que lhe pede vitórias nas Europeias e ambiciona chegar ao seu lugar?



uma psicose de Diogo Agostinho às 10:11
link directo | psicomentar | psicomentaram (15)

Terça-feira, 14 de Julho de 2009
Almada Morreu

 

Passados mais de 30 anos de poder local, que só conheceu uma força política, a cidade de Almada começa a gritar por ajuda.
Desta vez não são só as forças políticas da oposição a mostrarem indignação, são os habitantes, quem trabalha em Almada, quem vive na cidade, quem vive a cidade.
 
Quando a JSD Almada protestou junto da Câmara Municipal por esta:
- Estar a matar a cidade com um plano de acessibilidades sem pés nem cabeça, alterando sentidos de ruas, transformando as poucas avenidas de circulação que podiam escoar o trânsito na cidade em zonas pedonais
- Criar uma empresa municipal como a Ecalma que lançou uma caça à multa não respeitando residentes ou comerciantes, e com horários e zonas de acção aleatórios.
- Pôr em terreno um projecto de alteração completa do estacionamento na cidade, sem precaver antes a existência de parques para moradores, estando estes a ser construídos apenas agora.
Éramos meninos fascistas. Não sabíamos o que dizíamos. Terroristas de campanhas enganadoras.
 
E agora?
Quem são os terroristas? Quem são os fascistas? Onde está a Terra de Liberdade?
 
Não somos só nós a protestar.
É ALMADA!

 

Psico-Convidado

David Campos

Presidente da JSD/Almada



uma psicose de PsicoConvidado às 09:07
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Domingo, 12 de Julho de 2009
" STATE OF PLAY" SOCRÁTICO

 

Até que ponto o poder político democrático se pode tornar refém do poder económico? Em que medida os interesses privados capturam sem dó, nem piedade o interesse público? Poderão os jornalistas exercer livremente a sua actividade, vinculados em primeira linha à verdade, sendo os órgãos de informação detidos por grandes grupos económicos mais ou menos próximos do Governo? - três questões que dão o mote a um filme em exibição nas salas de cinema portuguesas e que conta com a magnífica interpretação de Russel Crowe (como sempre!), um Ben Affleck muito razoável (num estilo diferente) e uma revelação deveras agradável (Rachel McAdams). O filme (State of play, com a terrível tradução para " Ligações Perigosas", título português falta de criatividade, já que é banalíssimo e traz à memória outros filmes de qualidade duvidosa) não é brilhante - mas é contagiante. Não pretende ser um ensaio ou uma crítica política corrosiva  - mas apela à reflexão sobre os limites fácticos de actuação do poder político, mesmo nas áreas consideradas de soberania, como a segurança.

 

Sendo certo que o filme espelha a realidade norte-americana, não pude deixar de traçar o paralelo com a conjuntura política portuguesa. Não pude - e não posso - deixar de reconhecer na trama alguns aspectos que (noutra escala)  marcaram a era socrática. Agora que o socratismo entrou na fase da agonia continuada, o PS começa a perceber que os últimos quatro anos serão sempre uma nódoa na sua história - e que vai ser muito difícil afirmar a sua matriz de esquerda e de partido crível. 

 

De facto, nunca na história da democracia portuguesa, houve uma subjugação tão evidente, tão descarada ao poder económico privado por parte de um Governo, esperando, em troca, o seu apoio incondicional. O curioso é verificar que o PS não se renovou - são exactamente as mesmas figuras que, na década de 90, se tentaram "coligara" a Belmiro de Azevedo,  levando MArcelo Rebelo de Sousa a identificar o PS como sendo o PArtido SONAE (e que por isso ,por tanta turbulência passou - e, hoje, muitos lhe reconhecem razão). O PS pensa que é dono do regime democrático , que basta mexer uma peça aqui, outra acolá, para se manter no poder e silenciar a oposição.  

 

Basta pensar no negócio da PT. Obviamente, houve uma intromissão do governo no negócio entre privados. Estimulou quando achava que retitraria dividendos políticos; condicionou, quando viu que afinal, as complicações seiam maiores que os ganhos. E os empresários? E a sociedade civil? Praticamente, não existem. Tudo passa pelo Estado (ou devo dizer tudo passa pelo Largo do Rato?). Quando as empresas dependem totalmente do Estado, quando os seus altos quadros são figuras que dominam ou dominaram os aparelhos partidários (estou a pensar em Jorge Coelho, mas não quero nominalizar),já não se prossegue o interesse do Estado - mas sim o interesse partidário. Perde-se, assim, um elemento essencial para a existência daquele como comunidade política - a autoridade democrática. Não há sociedade politicamente organizada, sem autoridade do Estado. O interesse de todos fica refém do interesse de alguns. Com todas as perversidades e todos os perigos que daí resultam. Logo, a questão da relação entre o Estado e a economia não é uma questão económica - é um problema que se relaciona com os próprios limites e capacidade de sobrevivência da democracia.  Consciência crítica exige-se mais do que nunca.  

   



uma psicose de João Lemos Esteves às 05:29
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Sábado, 11 de Julho de 2009
Há coisas fantásticas, não há?

 

Hemingway revealed as failed KGB spy


:
: Gimn Sovetskogo Soyuza - Sergey Mikhalkov e Alexander Alexan

uma psicose de José Pedro Salgado às 19:30
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Sexta-feira, 10 de Julho de 2009
Vai um copo?

 

Amanhã cumprem-se 8 anos do suicídio de Cândida Maria Coelho Soares, mais conhecida por Cândida Branca Flor.

Aqui fica um dos sons que, pela sua voz, fez história entre nós.

 



uma psicose de Paulo Colaço às 19:39
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Olha que dois... AFINAL É SÓ UM!

O Presidente Obama foi apanhado por uma lente indiscreta num momento menos próprio e com o olhar cúmplice de Sarkozy...

Oh meus amigos... Não habia necessidadeeeee :P

ÚLTIMA HORA! (17:24) Indignação por todo o mundo por Obama admirar o trasseiro de uma jovem brasileira. Ora porém, o video do momento mostra algo bem diferente. Sarko é que é bem malandro. Obama apenas não quer cair...

http://abcnews.go.com/video/playerIndex?id=8049121

 



uma psicose de jfd às 12:13
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Porquê?

Ainda alguém me há-de explicar, quem sabe se o indignado José Alberto Carvalho, porque é que a RTP-N tem um programa de debate político - "Directo ao Assunto" -  em que a maioria dos comentadores (2-1) é de esquerda?

 

O inefável (socratista) Emídio Rangel e o para-bloquista Rui Tavares "contra" o liberal Carlos Abreu Amorim. Quais são os critérios de escolha, porque é que, se o objectivo foi ter comentadores de diferentes posicionamentos políticos, não estão presentes representantes de todos os partidos com assento parlamentar, ou que sejam, ao menos, com eles identificáveis.

 

O serviço público tem destas coisas, se é público é de todos, se é de todos ninguém pode ser beneficiado. Levado ao extremo torna-se impraticável gerir um canal de televisão nestes moldes, mas por isso mesmo é que valeria a pena largar esse sorvedouro que é a RTP (admito a "2", para dar voz aos que a não têm noutro espaço) e deixarmo-nos de controleiros e emissários.

 

Fica a sugestão para a campanha eleitoral.



uma psicose de João Marques às 01:49
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Quinta-feira, 9 de Julho de 2009
O Zé e o Tó juntinhos!!!!

 

Aí está! O Zé admite ir na lista com o Tó! Que belo par de jarras que os lisboetas vão ter como candidatos. Mas atenção, o nosso justiçeiro mor vai ser "intransigente" na negociata com o Tó. Que bela coligação!

 

De facto Lisboa anda a precisar de ter sentido.



uma psicose de Diogo Agostinho às 16:30
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Por que é diferente esta Gripe?

O que é que esta gripe tem de diferente?

Vamos começar pelo que esta gripe tem de igual. É uma gripe. Ou seja, uma doença contagiosa resultante da infecção pelo vírus influenza. Contagiosa sim! Todas as gripes são contagiosas! Transmitem-se através das gotículas emitidas com a tosse ou os espirros. A gripe “normal” (sazonal) também mata. A maior parte das pessoas recupera em uma a duas semanas. Contudo é perigosa nas crianças pequenas, nos idosos, nos doentes com problemas do sistema imunitário ou com doenças crónicas. Nestes grupos de doentes a gripe pode levar a complicações graves e mesmo à morte.
 
Mas esta gripe (a gripe humana de origem suína) mata mais! Porquê?
Trata-se de uma vírus mutado (transformado), de uma “versão” nova de um vírus que originalmente afecta os suínos mas que conseguiu infectar e transformar-se dentro de um hospedeiro humano. A partir daí “abriram-se as portas” para a transmissão entre humanos, o que até à data não acontecia.
Ao contrário da gripe das aves, esta nova estirpe transmite-se de humano para humano e não de suínos doentes para humanos, como acontecia com as aves. Daí não terem surgido medidas para abate dos animais.
Como se trata de um estirpe nova, com a qual nunca tivemos contacto, os humanos não têm defesas (anticorpos) no organismo. Daí estarmos mais susceptíveis a ficar doentes aquando um primeiro contacto com o vírus. Nessa situação podemos facilmente transmitir a doença. E assim começa o ciclo.
 
Sem entrar em histerismo importa saber o que fazer e como melhor proceder em caso de gripe. Os sintomas são em tudo semelhantes à gripe sazonal, podem ser mais severos (por estarmos indefesos essencialmente): febre de início súbito (superior a 38º C), tosse, dores de garganta, musculares e de cabeça, arrepios de frio, cansaço e eventualmente diarreia ou vómitos. Ao invés de correr para as urgências de um hospital, arriscando o contágio para outras pessoas ou até mesmo de negligenciar a situação, o que se deve fazer é contactar a Linha de Saúde 24 (808 242424) e utilizar este recurso ao dispor de todos, que permite à partida um primeiro despiste ou alerta para a doença. Se tiver sintomas de gripe opte por ficar em casa (evite os espaços públicos fechados), evitar o contacto muito próximo com outras pessoas, e faça por tossir e espirrar para lenços de papel (sem os reutilizar).
 
Outros hábitos que se aconselham
Lavar as mãos com frequência e permanecer em casa em caso de doença. São recomendações não só para prevenir o contágio de gripe mas para muitas outras doenças. Adoptar uma atitude preventiva ajuda a minorar os efeitos de uma pandemia (epidemia de grandes proporções que surge em diversas zonas geográficas mais ou menos em simultâneo).
 
Não está provado que o uso de máscaras ofereça uma protecção eficaz ou reduza o contágio de gripe, no caso de uma pandemia ou durante a época de gripe. Por isso, o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) não recomenda o seu uso. Apenas aconselha o seu uso por pessoas doentes para proteger os outros membros da comunidade e para proteger uma pessoa saudável que esteja a cuidar de alguém com sintomas de gripe.
 
Não se podendo remediar, mais vale prevenir… Sem exagerar!
Apela-se ao bom senso!
 
Psico-Convidada
Teresa Luísa Silva


uma psicose de PsicoConvidado às 11:10
link directo | psicomentar | psicomentaram (29)

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.