Terça-feira, 30 de Dezembro de 2008
Novamente 15

 

É dia de novidades no Psico.
Iniciamos 2009 com o ingresso do muito promissor André Machado, UViano de 2008, dirigente da JSD/Setúbal e fdliano de raça.
Reingressa no Psico o nosso Né, também conhecido por Nélson Faria, retomando a psicose neste espaço.
Passará à latência o Carlos Carvalho que, mesmo psico-adormecido, não se poderá esquecer que “once a psicótico, always a psicótico”.
 
Um abraço a todos. E siga a psicose!


uma psicose de Paulo Colaço às 20:10
link directo | psicomentar | psicomentaram (10)

Ai o acordo ortográfico!!!!!!!!!!!

 

Ao ler o Jornal de Negócios de hoje e chegada á página 16 deste diário, deparei-me com um sinal do tempo. "Disse" em linguagem comum de SMS escreve-se "DIX".

 

Simplesmente aqui não se trata de um SMS, trata-se de um Jornal económico que muito respeito e admiro. Era uma questão de tempo até aparecer o primeiro erro desta natureza. Quantos mais virão....



uma psicose de Tiago Sousa Dias às 17:41
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

710

Um dos desejos da revista Visão para 2009 é a descoberta de petróleo ao largo de Peniche.

 

Conta-se que Salazar, ao lhe ser comunicada a descoberta de petróleo ao largo de Cabinda, respondeu com um irónico, mas muito signicativo, "Só nos faltava mais essa!"

 

Eu, pessoalmente, não sei se quero petróleo. Sobretudo nos anos que aí vêm.


:
: Midnight Oil - Beds are burning

uma psicose de José Pedro Salgado às 15:13
link directo | psicomentar | psicomentaram (12)

Eu não iria tão longe e vocês?

 

Logo no primeiro ano do curso de Direito foi-me ensinado que as premissas explicam o caso, a lei, o facto, o crime, tudo. Sem sabermos a premissa, não sabemos o final... a sanção.
 
Eis então o caso prático:
 
Atente ás recentes declarações do Presidente da República transcritas neste enunciado e, comparando-as com as do  Presidente Jorge Sampaio em 2004 (igualmente transcritas neste enunciado), manifeste a sua opinião justificando-a jurídica e politicamente.
 
Cavaco Silva - 29-12-2008
 
- o caso dos Açores abriu um "precedente muito grave";
- o caso dos Açores "abala o equilíbrio de poderes e afecta o normal funcionamento das instituições da República";
- "será leal ou não que um órgão de soberania imponha ao Presidente da República uma redução dos poderes que a Constituição lhe confere?"
- “É o superior interesse do Estado português que está em causa".
- “A qualidade da nossa democracia sofreu um sério revés
- “a situação agora criada não mais poderá ser corrigida
 
Jorge Sampaio - 10-12-2004
 
- "Tomei a decisão que vos anuncio tendo em conta a avaliação que faço do interesse nacional."
- "O Presidente da República tem que dedicar uma atenção extrema à transparência, equidade e imparcialidade no exercício do poder e à prevenção dos abusos";
- " a persistência e mesmo o agravamento desta situação inviabilizou as indispensáveis garantias de recuperação da normalidade ";
- “Criou-se uma instabilidade substancial (…)com efeitos negativos (…)na solidez e prestígio das instituições democráticas.”;
- “uma situação cuja continuação seria cada vez mais grave para Portugal”; 
- o Presidente da República não prescinde nem compromete nunca, nem moral e politicamente o poderia fazer, o exercício dos poderes que a Constituição lhe atribui.”


uma psicose de Tiago Sousa Dias às 13:36
link directo | psicomentar | psicomentaram (9)

Massacre na Faixa de Gaza

As politicas agressivas de uma Israel que festejou o seu 60º aniversário este ano e que terá eleições no próximo Fevereiro, estão a arrasar Gaza com cem toneladas de bombas.

O Hamas havia quebrado o frágil cessar-fogo de Anápolis, cuja parte Israelita nunca foi cumprida no que toca ao cerco imposto às vidas Palestinas; nunca Israel recuou no embargo. Apenas os tuneis, entretanto destruídos, serviam quer para fins militares como fins humanitários.

É um povo que sofre, massacrado por um povo que já sofreu. As grandes forças militares e financeiras mundiais continuam a ser as costas quentes de Israel, sempre interessadas na escalada de violência e na continuação do conflito.

Por entre estes caminhos, uma população que votou maioritariamente num bélico Hamas, uma autoridade Palestina enfraquecida, uma força política Israelita corrupta que está de saída, uma força que deseja entrar pela demonstração de força e intransigência. E o mundo timidamente vai condenando...

81% dos Isaraelitas aprovam esta acção militar. Fala-se já na invasão terreste. O Haaretz informa-nos hoje que este é um desejo do Hamas... Espera-se uma guerra sangrenta se tal acontecer. Os Israelitas ainda têm na memória a humilhante derrota de há três anos no Líbano.

 

É uma história de ódio e de morte. É com muita facilidade que nos poderemos pender para um lado ou outro. Mas só com o verdadeiro e profundo conhecimento da coisa poderemos começar a ententer a complicação e ramificações do conflito actual. Esquecamos o passado e pensemos no presente e na razão dos acontecimentos...

 

O Governo Português lamentou a situação. E acho muito bem. E vocês? Que opinam?


:

uma psicose de jfd às 13:35
link directo | psicomentar | psicomentaram (87)

Sábado, 27 de Dezembro de 2008
A vergonha do SNS, de Ana Jorge e de José Sócrates

 

"O director-Geral da Saúde recomendou ontem à noite aos utentes que recorram às urgências hospitalares para o fazerem apenas quando tenham uma "necessidade absoluta", pois caso contrário podem prejudicar este serviço.

Francisco George falava à Lusa a propósito da elevada afluência que várias urgências hospitalares estão a registar em Lisboa e que, em alguns casos, obrigam a que os casos urgentes e muito urgentes demorem 12 horas para ser atendidos, como no Hospital Amadora-Sintra."
 (*)

 

Será que li bem? 12 horas para ser atendido? Perante esta vergonha nacional, onde está a Ministra Ana Jorge? E o "menino de ouro" do PS? Estão escondidos ou de férias bem longe de Lisboa, pois a  propaganda socialista não consegue funcionar perante as reais necessidades dos portugueses!!!

 

Aqui está o resultado da política de saúde errada do Governo de Sócrates, que encerra o horário nocturno dos centros de saúde, em torno da capital, levando a que centenas de pessoas se dirijam para os hospitais públicos. O caso do Amadora-Sintra é pragmático nesse sentido.

 

Ainda há quem fale em TGV´s, aeroporto, pontes, choques hi-tec para aqui e para ali, auto estradas, and so on, quando a saúde em Portugal está de rastos. Razão tem MFL, quando adverte para o investimento público correcto e localizado.

 

Por fim, uma última reflexão. Senhora Ministra, se não consegue criar uma solução para este problema gravíssimo, demita-se!!! Porque estamos fartos de tanta incompetência nesta matéria.

 

(*) As marcações no texto são da minha responsabilidade, ainda que olhe para Francisco George, como um bombeiro, que tenta "apagar um fogo" que teima em repetir-se várias vezes ao ano.



uma psicose de Luís Nogueira às 13:05
link directo | psicomentar | psicomentaram (20)

EUA ajudam a manter a DitaDura no Afeganistão
«A CIA tem uma nova arma secreta para conquistar amigos entre os líderes tribais do Afeganistão: Viagra. Os comprimidos que permitem aos homens terem uma relação sexual satisfatória, mesmo com problemas de impotência, estão a servir para angariar informadores e informações sobre as movimentações dos taliban no país. A agência de espionagem dos Estados Unidos tem uma longa história de compra de informações, dizia ontem o jornal The Washington Post. Mas, no Afeganistão, a CIA tem inventado vários tipos de moeda de troca para lutar contra a rebelião. Diferentes bens e serviços têm servido para captar a boa vontade de senhores da guerra locais. Por exemplo, canivetes e ferramentas variadas, medicamentos e cirurgias para os líderes e familiares, extracção de dentes, brinquedos e escolas, vistos para trabalhar no estrangeiro - e, ocasionalmente, comprimidos azuis para melhorar a vida sexual de patriarcas que estão a envelhecer.
"Serve tudo o que possa permitir fazer amigos e influenciar pessoas", disse ao jornal de Washington um veterano de várias missões no Afeganistão, comentando estas acções, que são, na maior parte, secretas. »

 

 

E ainda há quem diga que o caminho para o coração de um homem passa pelo estômago...

 

Tirado daqui


:
: Seu paulo - Duquinha

uma psicose de José Pedro Salgado às 11:14
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Quinta-feira, 25 de Dezembro de 2008
George W. Bush

 

George W. Bush, o primeiro Presidente Americano com um MBA.
O Presidente que mais dinheiro gastou na luta contra a SIDA em África, que nomeou 2 afro-americanos como secretários de estado quiçá, abrindo caminho para o próximo Presidente. O Presidente que viu americanos sofrer como consequência do Katrina do alto do seu Air Force One.
O Presidente que viveu o 11 de Setembro e que deu a ordem para se abaterem aviões civis. O Presidente que transformou um superavit num deficit nunca visto.
O Presidente que se deixou levar pela Preemptive War, o Presidente do neoconservadorismo. O Presidente do Vice-presidente...
O Presidente do já arrependido Mission Accomplished no Iraque, e da desgraça no Afeganistão.
O Presidente que trouxe a sua própria noção de Justiça para a Casa Branca, o Presidente do No Child Left Behind, o Presidente do Muro do México.
O Presidente, que não sendo culpado, vê acontecer sob sua alçada a maior crise de valores e financeira que os EUA já viram, alastrando por todo o Mundo.
O Presidente renascido Cristão.
Muito mais haveria para se dizer sobre este homem. Estamos demasiados próximos dos factos para o julgarmos.
 A história tratará de o fazer.


uma psicose de jfd às 14:08
link directo | psicomentar | psicomentaram (16)

Para todos os que nos seguem

 

 

Feliz Natal Psicótico!


:

uma psicose de José Pedro Salgado às 00:32
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Terça-feira, 23 de Dezembro de 2008
Pai Natal devolve-nos o PSD?

 

Nesta quadra natalícia, em que muitos de nós estaremos em comunhão com a família e amigos, convido-vos a reclamarem os vossos presentes políticos ao senhor Pai Natal para o ano de 2009.

 

Da minha parte já sei, quero que o nosso PSD, forte como sempre foi, lidere a mudança no País e mande embora este actual Governo. Nós temos a nossa génese reformista e sempre guiámos Portugal no bom caminho. Estes 4 anos de Sócrates chegam para o mandar embora, precisamos é de arrumar a casa e cerrar fileiras. TODOS!

 

Bom natal!



uma psicose de Diogo Agostinho às 11:22
link directo | psicomentar | psicomentaram (12)

Dois becos constitucionais

Tive Direito Constitucional em 1999. No ano em que entrei para a faculdade. Lembro-me numa das aulas termos feito um mini-teste com duas perguntas. A primeira era como tratar uma norma constitucional que colida frontalmente com outra (materialmente). Ou seja, se agora uma alteração constitucional não eliminasse a proibição da pena de morte e uma nova norma estabelecesse que a pena de morte era admissível sem revogar expressamente a anterior. Respondi que não acontece nada e vivemos num sistema jurídico que, estúpidamente, aceita e rejeita (simultâneamente) a pena de morte. Isto porque entrando no leque constitucional e não se aplicando alguns principios básicos de técnica legislativa porque se trata de uma norma constitucional; uma vez adquirida, por aprovação, dignidade constitucional, não perde mais essa força e pouco importa qual existia primeiro. São ambas texto constitucional e valem como tal. 

Enviei uma pequena carta a Jorge Miranda pedindo a sua opinião anexando a resposta ao mini-teste. Guardo essa carta religiosamente pois que o mesmo me disse que já havia pensado isso mesmo e concordava de jure constituendo.

 

Dois anos depois, Otto Baschoff deu uma conferência traduzida para português (salvo erro na Gulbenkian) onde falou das... "Normas constitucionais inconstitucionais"; esse artigo foi seguido por todo lado e hoje ninguém contesta que existe um vazio legal gravíssimo na constituição que ninguém se dá ao trabalho de resolver.

 

Jorge Miranda disse, está dito.

 

Coincidências da vida e a segunda pergunta, para iniciantes de Direito Constitucional, era  o que acontece se o Presidente da República nada fizer após o reenvio de um documento legislativo. A minha resposta foi "Nada". Ou seja, recebido o documento, o PR pode "promulgar" pode decidir que não promulga ou, terceira hipótese, nada faz, nada diz... e nesse caso a lei nada prevê. Eis que temos o veto de gaveta.

 

Ontem, Jorge Miranda disse que o Presidente da República pode bem pegar no Estatuto dos Açores e guarda-lo na gaveta. Na prática é como se vetasse o documento, mas sem o vetar, esquecendo-o porque a nada é obrigado.

 

Que fará o P.R.?

 

E o legislador? Quando é que se dá ao trabalho de expremer as espinhas da Constituição e limpar-lhe as costas? Porque é que continuam a haver parvoíces como a Incriminação e julgamento dos agentes e responsáveis da PIDE/DGS constitucionalmente consagrados? E estas falhas clamorosas fundamentais? Alguém faz alguma coisa? (já postei recentemente sobre a necessidade de revisão desta constituição, mas por motivos ideológicos só; desta vez por questões sistemáticas e materiais - claro, mas não exclusivamente).

 

Na última revisão constitucional assisti a um debate demorado porque havia uma alínea do art.º 288º dedicada aos direitos dos trabalhadores. O PSD achou que, por método, devia ser retirado porque os direitos dos trabalhadores já estavam protegidos pela previsão dos Direitos, Liberdades e Garantias. Este foi um exemplo das interessantes e inúteis revisões constitucionais recentes.



uma psicose de Tiago Sousa Dias às 09:36
link directo | psicomentar | psicomentaram (29)

Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2008
Incongruências dos tempos modernos

Na sexta-feira passada fui fazer umas compras e deparei-me com um triste quadro. Uma funcionária estava a retirar umas embalagens de pão, directamente de um balcão para um caixote que estava no chão. Curioso sobre o destino a dar aquele pão "fora de validade", perguntei-lhe para onde iriam as ditas embalagens.

 

A senhora muito envergonhada, lá acabou por confessar que o pão iria como sempre, para o lixo, em virtude de existirem "ordens superiores" para que tal fosse feito, apesar de a própria e os seus colegas já se terem demonstrado contra a situação.

 

Esta prática tem algum sentido? Tudo bem, é preciso manter a procura. Mas numa altura em que são conhecidos os dados referentes ao risco de pobreza na sociedade portuguesa, que se cifra nos 18% e quando sabemos das intenções de se aumentar o valor do pão, fará algum sentido esta prática, de deitar fora alguns alimentos essenciais, só porque estão no último dia de validade, quando estes poderiam ser dados a instituições de solidariedade social, ainda em perfeitas condições de serem consumidos?

 

Em época de Natal, de solidariedade e de amor pelo próximo, convém pensar nisto... 



uma psicose de Luís Nogueira às 16:17
link directo | psicomentar | psicomentaram (11)

Sábado, 20 de Dezembro de 2008
Pronto, ...

"O Presidente atribui muita importância ao seu juramento da Constituição, conhece-a bem, é escrupuloso na sua análise, nomeadamente no que constitucionalmente toca aos poderes do chefe de Estado, onde não é admissível uma molécula de dúvida. Donde, é inaceitável que esses poderes possam ser alterados por lei ordinária."

 

A frase é de Nunes Liberato, Chefe da Casa Civil do Presidente da República, publicada na revista Sábado no dia 6 de Novembro.

 

Embora ninguém o admita abertamente (noblesse oblige), é claro que foi aberto um fosso nas relações entre a Presidência da República e o Governo, com toda a questão do Estatuto dos Açores, que agora Cavaco Silva se vê forçado a promulgar, a (claro) contra-gosto.

 

Assim, o PR só tem uma hipótese: pedir a fiscalização sucessiva da Constitucionalidade, o que implica que o diploma entre em vigor (e se mantenha durante bastante tempo, dada a morosidade destes processos).

 

Veremos a quem a História dá razão...


:
: O Mar dos Açores - Eduardo Mourato

uma psicose de José Pedro Salgado às 11:48
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2008
Madoff, o Judeu de Queens

Madoff era o gestor preferido das grandes fortunas. Começou aos 20 anos como vigilante de uma praia em Queens e chegou a ser presidente da NASDAQ. Criou a sociedade de investimentos Bernarnd Madoff, a qual presidiu.

Toda o mercado ficava maravilhado com o retorno prometido e cumprido sobre o capital desde meados dos anos 90. É uma lenda de Wall Street. Muito respeitado por todos os players do mercado.
Quinta-feira passada, agora com 70 anos, foi denunciado pelos próprios filhos. Ruía o castelo de cartas, a mentira financeira. Um esquema de proporções épicas, mas tão simples como o da nossa Dona Branca. As entradas frescas de capital remuneravam o capital já no esquema, formando assim a conhecida fraude em pirâmide. Durante anos e anos, capital de grandes fortunas pessoais e de grandes empresas. Ora, com a crise, o que as pessoas e empresas precisam é de liquidez, toca a levantar o seu dinheirinho... A mentira é confessada pelo próprio aos filhos, que no mesmo dia foram à polícia. Desapareceram 37 mil milhões de euros.
Grandes famílias, grandes empresas, todos afectados por este gestor de hedge funds. Em Israel diz-se que muito dinheiro judeu foi afectado e que está em causa a sua conhecida filantropia, em Espanha a família Botín está também chamuscada.
Da exposição portuguesa o BdP fala numa exposição directa de 18 milhões de euros e já a CMVM estima que os fundos de investimento e carteiras de activos de clientes tenham sido prejudicados em 76 milhões de euros (11 milhões nos fundos de investimento e 65 nas carteiras individuais de investidores). O órgão regulador dos mercados aponta a dificuldade em identificar todos os activos e alerta que os valores podem mudar.
 
Eu não tenho pena nenhuma, bem feito. A ganância paga-se, e a um preço alto!
 
fonte: fss podcast


uma psicose de jfd às 17:21
link directo | psicomentar

Cada um tem aquilo que merece

É mau que seja apresentado um plano de saneamento financeiro, que pela sua natureza é uma medida extrema de limpeza de contas públicas, o que indica que estão sujas.

 

É mau que este pedido tenha sido feito, ou porque demonstra uma atitude ardilosa do Presidente de Câmara António Costa que desde o primeiro minuto disse "conheço bem a lei; da maneira como queremos ou fazendo uso de um expediente legal, vamos conseguir"; ou porque o pedido nâo cumpre todos os requisitos legais para o efeito.

 

Em todo caso é mau porque este foi o autor da própria lei que disse conhecer profundamente e afinal lá precisava da intervenção do Governo, o que não dava lá muito jeito porque dá mau aspecto e as eleições estão á porta.

 

Até disse que se ía embora se não conseguisse...

 

A bem ou mal; consiga ou não consiga, espero que vá, porque disto já chega.



uma psicose de Tiago Sousa Dias às 16:38
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Bernard Madoff

Quem é o cavalheiro e por que raio se tem estado a falar tanto no seu nome?



uma psicose de Paulo Colaço às 14:52
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2008
O gosto cinematográfico dos portugueses

 
1. Mamma Mia! - 846.477 Espectadores *
2. O Panda do Kung Fu - 603.085
3. Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal - 572.030
4. Madagáscar 2 - 552.310 *
5. Astérix nos Jogos Olímpicos - 552.310
6. 007 Quantum of Solace - 387.934 *
7. Wall-E - 350.845
8. O Cavaleiro das Trevas - 334.107
9. A Múmia: O Túmulo do Imperador Dragão - 278.535
10. Procurado - 261.938
  
Estes são os filmes mais vistos em Portugal neste ano.
Que achamos do gosto dos portugueses?
Na opinião dos Psicóticos e Amigos estará aqui algum filme a faltar?
Ou sobreavaliado?
 
Entretanto, os 10 filmes portugueses mais vistos são estes:
 
1. Amália - 77.565 Espectadores *
2. Arte De Roubar - 26.802
3. Aquele Querido Mês de Agosto - 19.464
4. Cristóvão Colombo - O Enigma - 5.379
5. Entre Os Dedos - 3.277
6. Goodnight Irene - 2.771
7. The Lovebirds - 2.442
8. A Ilha dos Escravos - 2.292
9. Cartas a Uma Ditadura - 2.039
10. Lobos - 1.958
 
Aqui eu pergunto: foram ver algum deles?
E que dizem de produções (umas com dinheiros públicos) que não chegaram aos 5 mil espectadores?
 
(* ainda em exibição) // Fonte: Ípsilon


uma psicose de Paulo Colaço às 17:51
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Adriano Moreira

Seis meses após Nascimento Rodrigues ter completado mandato de Provedor de Justiça, PS e PSD ainda não chegaram a acordo sobre o sucessor.
 
Segundo fonte do Público, discute-se a qual dos dois partidos cabe indicar o novo titular do cargo e um nome consensual.
 
A foto deste post é inocente. Não estou a pensar em ninguém neste momento :)


uma psicose de Paulo Colaço às 16:17
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Na hora H

Os dois temas com maior incidência na revisão da Directiva do Tempo de Trabalho são o chamado tempo de guarda, em inglês "on call time" e a cláusula de "opt-out".
 
Quanto ao “on call time”.
 
A directiva que está em vigor limita-se a definir o tempo de trabalho e o tempo de descanso e vários Estados-Membros confrontaram-se com uma situação não prevista pela Directiva e que tem e ver com a falta de definição do tempo de guarda no sector hospitalar.
 
O Tribunal de Justiça das Comunidades decidiu que o tempo inactivo devia ser considerado como tempo de trabalho.
 
O Conselho propõe que a parte inactiva não seja considerado tempo de trabalho.
 
Eu propus que fosse considerado como tempo de trabalho a parte inactiva, deixando aos Estados-Membros o direito de definir a forma de calcular o computo que essas horas possam representar, para efeitos de tempo de trabalho. Essa proposta foi aprovada pelo Parlamento em 2005 e agora reconfirmada, por larga maioria.
 
Quanto ao “opt-out”.
 
A Directiva fixa um limite de horário de trabalho em 48 horas semanais em média anual. Com o "opt-out" pretende-se consagrar uma excepção a este limite.
 
Com o objectivo de conseguir uma grande flexibilidade no mercado de trabalho eu propus e o Parlamento aceitou que se deveria alterar o período de referência para o cálculo médio das horas de trabalho de 4 meses para 12 meses.
 
Para dar uma ideia do que significa esta flexibilidade direi que se os Estados-Membros utilizarem, no limite, as possibilidades da solução aprovada poder-se-á trabalhar 78 horas por semana, durante 29 semanas por ano!
 
Não é possível pedir mais em termos de flexibilidade. Estou convencido que nenhum Estado Membro consegue utilizar toda a margem de manobra que é dada por esta Directiva, em termos de flexibilidade do mercado laboral.
 
Foi porque se obteve este nível de flexibilidade que na altura se entendeu que não seria necessário consagrar uma excepção a esse limite médio anul de 48 horas, por semana. 
 
A ser aceite a excepção à regra da média de 48 horas por semana estar-se-ia a minar aspectos essenciais do modelo social europeu, como sejam os relacionados com a economia social de mercado, o diálogo social, a liberdade individual, a protecção dos mais vulneráveis e uma melhor conciliação entre a vida familiar/privada e o trabalho.
  
Lamento a posição do Governo português nesta questão, que se absteve na votação da Directiva do Tempo de Trabalho no Conselho Europeu em Junho passado. Na questão da possibilidade de fixar horários de trabalho superiores a 48 horas por semana não pode haver meias tintas. Ou se é a favor dos valores fundamentais que estão na génese do projecto europeu, ou se está do lado dos que querem desregular o mercado de trabalho. 
 
Psico-Convidado
José Silva Peneda
Deputado Europeu do PSD


uma psicose de PsicoConvidado às 11:58
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Time's Person of the Year 2008

 


: happy
tags:

uma psicose de jfd às 01:38
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2008
Montalvão Machado dá o exemplo

Este não é própriamente um caso típico dos destinatários dos advisos da Dra. Manuela Ferreira Leite. Após o caso das faltas, Ferreira Leite deu um murro na mesa e declarou tais atitudes intoleráveis.

 

Nesse caso, Montalvão Machado (actualmente Vice-Presidente da bancada PSD) e bem assim Jorge Neto (eleito pelo Porto) e Santana Lopes, foram os únicos que justificaram a falta com acção politica no circulo de eleição (um dos motivos de justificação de faltas legalmente admissíveis).

 

Mas já nessa altura, Montalvão Machado havia acordado com a Direcção do Partido e da Bancada que, por motivos profissionais e pessoais, iria suspender o mandato por um período curto na medida em que entende não ter, nesta fase, disponibilidade suficiente para cumprir com todas as suas obrigações como deputado.

 

É mais um caso de seriedade deste Homem (e já agora Amigo) que assim abriu o debate para se saber quantos terão a dignidade de seguir o seu exemplo respeitando, assim, não só a vontade da líder do partido mas sobretudo o mandato do povo para que o represente com honra e respeito.

 



uma psicose de Tiago Sousa Dias às 11:34
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

Isto não é de líder

 Passos Coelho continua o seu périplo rumo às eleições internas do partido. Agora foi com o director de campanha Miguel Relvas ao jantar de Natal da Distrital do Porto.

Desculpem lá os passistas mas este comportamento não é de líder. Andar com (ou sem) Miguel Relvas pelo país, com declarações permanentes sobre a líder do partido não corresponde àquilo que me parece digno de um putativo candidato à liderança do PSD. Há um período de nojo recomendável, deve haver solidariedade institucional, sobretudo daqueles que foram competidores directos e que têm interesse em que a "coisa" corra mal aos actuais órgãos dirigentes. Só porque passa bem na imprensa e tem boa figura, o homem pavoneia-se pelo país impunemente, como se tudo isto fosse uma questão de tempo. O "think tank" já não foi inocente, agora esta história de jantares e almoços semanais, depois do que aconteceu com o IFSC, começa a fartar-me. O partido não costuma lidar bem com quem não sabe esperar o seu tempo, pela minha parte Passos Coelho só comprova a convicção de que é alguém que não está pronto para assumir os destinos do partido e muito menos do país.



uma psicose de João Marques às 11:32
link directo | psicomentar | psicomentaram (26)

Como é?

 

O Poeta Alegre avança ou não? Ontem deu uma entrevista e não define. Está à espera do que?

 

Um Partido com Alegre, Louçã e Carvalho da Silva tem pernas para andar?



uma psicose de Diogo Agostinho às 11:08
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Autarcas autarcas, legislativas á parte!

os candidatos às autárquicas não poderão concorrer na lista de deputados para as legislativas

 

Consta isto do comunicado emitido pela comissão politica nacional do PSD. Acho que é uma postura muito séria desta Direcção.

Um dos factos que se aponta sempre como descredibilizadores da classe politica aquando das eleições legislativas, são os casos de autarcas que se candidatam e suspendem mandatos até terem segurança de que não perdem os ordenados politicos da terra. Certamente que esta medida ajudará a afastar algum cacique local da ingerência nas legislativas. Não será o fim do caminho, mas é um bom começo.



uma psicose de Tiago Sousa Dias às 10:54
link directo | psicomentar | psicomentaram (3)

Parabéns Paulo, por Carlos Coelho

 

 

 

Há quem com o passar dos anos
fique mais sábio e maduro;
Outros chatos e caretas,
sem presente nem futuro.
 
Gente que pensa que a idade
é como tijolo no muro:
Um por cima do outro
fazendo mais alto e mais duro.
 
Mas há quem recuse ser
como um velho prematuro,
perdendo a jovialidade,
vendo tudo feio e escuro.
 
Quero que o tempo conserve
o que o Paulo tem mais puro:
O Homem que é, e que pensa,
e o Humor que lhe aturo.

tags:

uma psicose de Margarida Balseiro Lopes às 00:04
link directo | psicomentar | psicomentaram (24)

Terça-feira, 16 de Dezembro de 2008
Soares avisa. Sócrates ignora. Um PS a duas ou mais vozes.

“Com as desigualdades sociais sempre a crescer, o aumento do desemprego que previsivelmente vai subir imenso, em 2009, a impunidade dos banqueiros delinquentes, o bloqueio na Justiça, e em especial, do Ministério Público e das polícias, estão a criar um clima de desconfiança – e de revolta – que não augura nada de bom”.

 

Estará Soares a exagerar? Acho que não. O que dirá o 1º Ministro sobre tudo isto? Que há liberdade de expressão no PS? Irá Augusto Santos Silva responder a este ataque, da forma ridícula e desfasada como faz a MFL? Ou será a vez de Pedro Silva Pereira?

 

Enfim... O maior cego é o que não quer ver. José Sócrates já perdeu uma visão clara da realidade há muito. E os portugueses sentirão isso mesmo em 2009, pois há coisas que nem a melhor das propagandas pode esconder. 

 



uma psicose de Luís Nogueira às 19:23
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Porquê Pedro Santana Lopes?

 Bem, poderia falar de muitas razões, mas realço uma que a meu ver é a principal: Porque é o melhor político português depois de Sá Carneiro! 

 

Esta afirmação pode chocar alguns, fazer cócegas nas cóleras e ódios de Marcelos e Pachecos da vida, mas Pedro Santana Lopes é de longe o mais capaz e brilhante político, na teoria e na prática.

Ora, essa reflexão leva-nos a um pensamento, o verdadeiro papel do político. O que deve fazer um senhor eleito pelo povo em Democracia? Deve representar-nos, deve tocar as pessoas, deve governar, deve mobilizar todos para que realmente ninguém se alheie dos interesses comuns. Portugal é um país pequeno, não precisa de entrar em jogos e lutas de egos. Somos poucos. Esse caminho leva ao desinteresse dos portugueses pela actividade política, leva a elevados níveis de abstenção, esse é o perigo maior para a Democracia. Quando as populações virarem costas aos governantes.

 

Ora, Santana Lopes tem um efeito incrível de gerar empatia. Tem algo que nasce com as pessoas: carisma. E não é vergonha nenhuma não ter carisma, vergonha é, aqueles que constatam que alguém detém essa característica e atacam, por inveja ou simples incapacidade própria. Mas, é essencial referir que Santana Lopes é uma figura polémica, e é polémico porque não obedece aos padrões normais do cinismo da vida política portuguesa. O cinismo assente nos silêncios, no politicamente correcto, no cizentismos, na conversa de cha-cha, sem emoção, sobretudo sem paixão. Olhar para um político monocórdico, que diz meia dúzia de banalidades é entediante, é desmotivante. E aqui é essencial percebermos, que um político sobretudo para lugares como Primeiro-Ministro ou Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, deve, tem que incutir paixão nos eleitores e sim deve ser uma pessoa responsável, capaz, mas não, não deve ser um excelente técnico numa determinada área, deve ser um líder, com capacidade de ouvir as pessoas, de liderar a sua própria equipa, de descer do pedestal e ser um de nós.

 

É isto que falta a muitos políticos do nosso País, estar entre nós. Sá Carneiro, segundo testemunhos foi brilhante! Só podia, foi ele que fez este Partido, o nosso PPD-PSD. O melhor Partido em Portugal. Mas este Partido precisa de ser mais solidário, não se trata de unanimidade, mas sim de apoio e de respeito.

 

O adversário não é o PS? É, mas há muitos que se esquecem, vamos combatê-los com os melhores. Com quem tem paixão pelo que faz, e sim, ser político é uma missão nobre. É servir. Pedro Santana Lopes é exemplo disso mesmo. O melhor político para servir Portugal e agora em Lisboa.



uma psicose de Diogo Agostinho às 11:49
link directo | psicomentar | psicomentaram (49)

Segunda-feira, 15 de Dezembro de 2008
Adeus ó melga!

 



uma psicose de jfd às 12:13
link directo | psicomentar | psicomentaram (34)

Anemoi

Vivien Leigh and Clark Gable in Gone with the Wind.[Credits : Courtesy of Metro-Goldwyn-Mayer Inc.]

Em 1939 estreava nesta data "E tudo o vento levou" (Gone with the wind, no original).

 

Contando a história da Guerra Civil americana de uma perspectiva pouco ouvida, a do Sul, conseguiu apaixonar e chocar públicos, mas não é indiferente a ninguém (apesar das suas quase quatro horas de duração).

 

Recebeu 10 prémios da Academia, recorde que manteve até Ben-Hur - que recebeu 11 em 1960 -, foi o filme que, até hoje, mais bilhetes vendeu nos Estados Unidos, será sempre o exemplo do blockbuster americano e um marco da Era de Ouro de Hollywood.

 

Fica aqui a homenagem.


:
: (I Wish I Was in) Dixie's Land

uma psicose de José Pedro Salgado às 10:15
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Preparar a Alternativa

 
No final do encontro de esquerdas, promovido por Manuel Alegre, o cheiro a novo partido fez-se sentir.
 
Sobretudo porque o mentor destas reuniões afirmou que as ideias ali discutidas “são para ir a votos”.
 
- Foi mera ameaça para fazer subir o seu peso?
- Vai mesmo criar um partido?
- Vai apenas lutar para ver essas ideias nos programas dos Partidos?
Desconheço.
 
O que sei é que um Manuel Alegre eleitoralmente autónomo do PS dá mais certezas de uma vitória do PSD nas próximas legislativas.


uma psicose de Paulo Colaço às 07:04
link directo | psicomentar | psicomentaram (11)

Um forte cheiro a esturro

Obama, Senador do Illinois, desocupa o lugar e ruma à Casa Branca. Cumpre a Rod Blagojevich (Governador do Illinois) escolher o seu substituto.

Porém, segundo a imprensa, este tentou “leiloar” o lugar que Obama vagou, trocando “o seu apoio por um bom emprego na nova Administração”.
 
Barak nega envolvimento mas escutas telefónicas revelam que os chefes de gabinete do Presidente e do Governador “terão discutido nomes de possíveis substitutos que seriam aceitáveis para Obama”.
O Governador (que se encontra em liberdade sob caução) está na iminência de se demitir e diz-se que o Chefe de Gabinete de Barak foi pressionado para o mesmo.
 
Pergunto: trata-se de má escolha de Chefe de Gabinete ou má escolha de Presidente?


uma psicose de Paulo Colaço às 06:32
link directo | psicomentar | psicomentaram (11)

Domingo, 14 de Dezembro de 2008
Há, mas são verdes.

Fenómenos tão mundiais como o aquecimento global, e tão pessoais como os nossos dramas individuais como a vida de urbanidade que somos, por vezes, forçados a levar, originaram uma reacção de consciência.

 

Hoje as pessoas, mesmo na terra dos marialvas, preocupam-se em comer bem, em reciclar... Em suma, em viver a vida segundo um novo padrão de normas quasi morais criados pela consciencialização sobre as consequências dos nossos actos no mundo enorme onde vivemos, e nos muitos e longos anos que (julgamos) nos esperam.

 

Por vezes essas mudanças têm pequenos inconvenientes. Mas o ser humano conquista tudo, e esta nova consciência está para lá do point of no return, pelo que mais vale habituarmo-nos, porque há campos em que ainda há muito por fazer.

 

Fica aqui, a título de exemplo, o pequeno contributo do Psico, para facilitar a vida de todos os amigos do ambiente.


:
: Aquarius - Hair

uma psicose de José Pedro Salgado às 22:47
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Sábado, 13 de Dezembro de 2008
Sara Brito Gate

Depois de tanto ter falado aqui sobre as eleições para a JSD Lisboa, seria estranho não falar da primeira iniciativa que me chama atenção; SaraBritoGate.

Gosto de ver pessoas públicas debaixo de olho público. Principalmente pelas razões certas.

E então com esta irreverência e desprendimento melhor ainda.

A CML é que não gostou como se pôde constatar ontem na edição online do Expresso;

 

(...)A JSD Lisboa acusou hoje a Câmara Municipal da capital de "atentado à liberdade de expressão" por a autarquia ter ordenado a retirada de um cartaz do Marquês de Pombal, em Lisboa, sobre a polémica com a atribuição de casas da autarquia. o cartaz centra-se em Ana Sara Brito, vereadora do PS na autarquia que durante vinte anos pagou uma renda baixa.

Em declarações à Agência Lusa, o secretário-geral da distrital de Lisboa da JSD, João Annes, afirmou que pouco depois da colocação do cartaz pela JSD, hoje à tarde, a chefe de divisão do Departamento de Gestão do Espaço Público respondeu com um fax intimando à retirada do cartaz, invocando duas posturas municipais que regulam a publicidade.

Segundo a JSD Lisboa, o cartaz não é uma mensagem comercial, trata-se de propaganda política que não está sujeita à lei que rege a publicidade
.(...)

 



uma psicose de jfd às 14:40
link directo | psicomentar | psicomentaram (11)

Sexta-feira, 12 de Dezembro de 2008
Depois da Educação, a Saúde

É com imenso gosto que acedo ao simpático e honroso convite para ser um "psico-convidado" e lançar as bases de uma discussão neste "lado paranóico da política".
 
O tema pode ser resumido no seu título - "Depois da Educação, a Saúde! " mas também poderia ser "O Mérito do XVII Governo Constitucional". E é mesmo de mérito que se trata já que, depois de ter conseguido o impensável, isto é, de ter unido, pela primeira vez na vigência do actual quadro constitucional, todos os sindicatos de professores, e de conseguir o pleno dos professores contra as suas políticas, consegue, em novo golpe de mágica, uma nova “première”: a união de todos os sindicatos do sector da saúde contra as suas propostas legislativas.
 
Penso que estamos perante um serôdio complexo de Édipo do primeiro-ministro. De facto ele mais parece preferir ser confundido com a percepção de firmeza do Dr. Salazar do que com a de tibieza do seu progenitor político – António Gueterres. Sócrates tem horror ao diálogo e despreza a concertação com a mesma energia que Maomé difamou o toucinho (para usar uma expressão popular, sem qualquer juízo de valor religioso, bem entendido).
 
Para Sócrates a necessidade de reformas leva a que as mesmas constituam um fim em si mesmo e não um meio de melhorar os desempenhos sectoriais. Por isso se fazem, contra tudo e contra todos, para mostrar serviço mesmo que, no final não reste pedra sobre pedra e os sistemas educativo e de saúde, se não se arrepiar caminho, estarem bem piores no final da legislatura do que quando aquela se iniciou. E sabe Deus a importância destes sistemas para a vida dos cidadãos portugueses e como garantes da igualdade de oportunidades, de tal modo que, são garantidos universalmente através do comando constitucional.
 
Na saúde a divergência acentuada entre os sistemas de contratação colectiva existente implica que profissionais com o mesmo tipo de qualificações tenham situações profissionais distintas geradoras de situações de iniquidade e de disparidade caótica na gestão de recursos humanos. É licito esperar que, nas próximas semanas, este descontentamento se agudize e que os problemas laborais na saúde rivalizem com a educação na ocupação das primeiras páginas dos jornais e na abertura dos noticiários.
 
Sócrates parece estar convicto que a guerra com professores, médicos, enfermeiros e técnicos de diagnóstico e terapêutica lhe conferem um carisma de “trinca-fortes” e que os portugueses, famosos pela sua características de inveja e ciúme sociais, o premiarão eleitoralmente. Este primariasmo analítico é incentivado ”a outrance” na Comunicação Social através de alguns “escribas” eventualmente avençados e nos comentários online às notícias, alimentados pelos “call centers” socialistas de plantão: “os professores trabalham pouco e nunca foram avaliados” e agora, “os médicos fazem pouco e ganham muito” sempre com o espírito de que, no fundo se trata de “mais um grupelho que não quer que se mexa no seu feudo”.
 
Sócrates passa por ser um bravo que ataca “corporações” e “castas “ com o mesmo proselitismo com que Quijote, atacava moinhos de vento. E assim se governa contra tudo e contra todos nesta república à beira-mar plantada. O problema é que, muitos portugueses, ainda não deram conta que estamos perante um “aprendiz de feiticeiro” que, tal como na história, sabe como libertar os feitiços mas não os sabe controlar.
 
Estou convicto que, como na personagem de Cervantes, não passa de mais um anacrónico “cavaleiro da triste figura” iludido com a realidade e encerrado na sua torre de marfim rodeado pelos seus romances de cavalaria.
 

Psico-Convidado:

Pedro Roque

Vice-Presidente dos TSD



uma psicose de PsicoConvidado às 18:42
link directo | psicomentar | psicomentaram (2)

E uma semana depois...

... mais do mesmo!

 

Faltas dos deputados impediram a realização da reunião da Comissão de Economia -

 

 

É uma vergonha.



uma psicose de Tiago Sousa Dias às 14:35
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Notícias do Interior


uma psicose de Paulo Colaço às 13:10
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Futuro do GOP

Ora aqui está uma grande lição, daquele que muitos consideram ser um traidor.

Partilho exactamente o ponto de vista do senhor, como já havia dito por aqui; o GOP sairia sem norte destas eleições e teria de se reencontrar. Nem tanto ao mar nem tanto à terra. Será que a direita continental europeia tem algo a aprender como o que está prestes a acontecer com a direita Americana?

Ou mesmo depois destas eleições quase mundiais, continuamos cada um no seu canto?

 

 



uma psicose de jfd às 08:49
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2008
Saúde desQRENte

O QREN antes era dividido por uma série de programas especificos de apoio a certas áreas de actuação (tecnológicas, comércio, NI&DT, etc).
 
Com o presente QCA o QREN passou a ser dividido por 3 PO´s (Programas operacionais) + 2 estratégia territorial + 1 de Assistência Técnica. Apenas.
 
A ideia disto é boa porque simplifica o processo além de acabar com a teia burocrática que era antes encontrar o programa certo que ainda por cima era agravado pela falta de informação. Ora, o problema é que um desses emaranhados programas, o Saúde XXI, previa o quadro de apoios na área da saúde. Actualmente ainda há 166 projectos em fase de aprovação!!! Já está em vigor o novo QREN; O programa Saúde XXI ainda está a aprovar projectos; AINDA NÃO HÁ programa (nem vai haver) para substituir o Saúde XXI.
 
Ou seja, a saúde foi posta de fora.


Para agravar, soube disto porque ontem ao falar para o IAPMEI o técnico me disse que, para a Saúde, não há apoios excepto o Programa Saúde XXI.

 

Quando entrei no site fui surpreendido com a mensagem "PROGRAMA ENCERRADO DEIFINITIVAMENTE" 

 

Enfim...

 



uma psicose de Tiago Sousa Dias às 16:12
link directo | psicomentar

Pés num novo mundo

 

Como projecto que nasceu nas novas tecnologias, o Psico aborda agora as redes sociais como uma nova forma de debate e divulgação das suas iniciativas.

 

Assim, sem publicidade, o Psico faz parte da Blog Networks do Facebook, e convida todos os PsicoAmigos que pertençam a esta rede social a se juntarem enquanto leitores do Psico.

 

Já no hi5, que não existe semelhante ferramenta, convidamos os nossos PsicoAmigos a tornarem-se nossos Psico-hi5-Amigos.



uma psicose de José Pedro Salgado às 15:37
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Felicidade!!!

O reputado British Medical Journal publicou recentemente um estudo de 20 anos com 4700 pessoas que demonstra e comprova cientificamente que a Felicidade não é apenas benéfica como é contagiosa! A Felicidade é muito mais potente, que apenas fazer outra pessoa rir. O Estudo demonstra, por exemplo, que quando uma pessoa num determinado grupo está Feliz, a possibilidade de outras pessoas no mesmo grupo ficarem também felizes pode-se elevar até 33%.

 

Conclusão do estudo: People’s happiness depends on the happiness of others with whom they are connected. This provides further justification for seeing happiness, like health, as a collective phenomenon.

 


:
: don't worry, be happy

uma psicose de jfd às 15:10
link directo | psicomentar | psicomentaram (13)

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.