Sábado, 31 de Maio de 2008
Hoje escolhemos o próximo PM

É com elevado sentido de dever que hoje o PSD vai a votos.
O líder eleito será, esperamos, o futuro Chefe de Governo.

As urnas abrem-se e desejamos todos que as sete horas de votação decorram sem incidentes.

Como correm as coisas na vossa secção?
Eu estou ansioso. Serei o único?


uma psicose de Paulo Colaço às 10:06
link directo | psicomentar | psicomentaram (28)

Sexta-feira, 30 de Maio de 2008
Por um Mundo melhor

Hoje começa mais uma edição do Rock In Rio Lisboa
Com a presença garantida de várias artistas de renome internacional, espera-se um grande festival
Mas o lema deste evento está relacionado com as questões sociais. Pobreza,fome, desigualdades, falta de oportunidades. Tudo questões que cada vez mais estão na ordem do dia.



No Mundo e em Portugal.



"Por um mundo melhor"



Eu ainda acredito, e vocês?



EU VOU!! e vocês?



uma psicose de Francisco Castelo Branco às 11:52
link directo | psicomentar | psicomentaram (18)

Que amanhã sejamos todos PSD
Optei por não me referir aqui, neste blog, à luta pelas directas. Optei por não defender, aqui, o candidato que apoio. Optei por não atacar, aqui, aqueles que não entendo serem os melhores.

Mas há uma coisa que opto por dizer: Amanhã, seriamente, livremente e assumidamente, seremos todos PSD. Assim espero! Desejo a todos os militantes, sem excepção, um belo acto eleitoral, seguido de uma tomada de consciência e aceitação democrática dos resultados. Logo depois o caminho só poderá ser um: o de ajudar o PSD a crescer, ajudando, assim, o país, também ele, a crescer.

Com o atrevimento que gosto de ver, e ter, na juventude, permitam-me dizer (e mostrar) que já muito espremeram esta laranja que é o NOSSO (de todos! Percebem?) partido. É chegada a hora (amanhã, às 17h01m) de fazer o melhor sumo, com a melhor vitamina. Que o resultado siga o exemplo (talvez demasiado atrevido) que aqui vos deixo, com boa disposição.





uma psicose de Carlos Carvalho às 09:06
link directo | psicomentar | psicomentaram (14)

Quinta-feira, 29 de Maio de 2008
Rumo a 2009!

Ontem realizou-se o último debate entre os quatro candidatos. Como amanhã será dia de reflexão, proponho um balanço da campanha que, para mim, teve bem mais elevação do que a anterior. Foram levantadas e debatidas algumas das questões que mais preocupam os portugueses. Um novo fôlego para o PSD.

Espero que no sábado, independentemente do vencedor, saia um projecto alternativo para o país. Um PSD forte, unido, que consiga destronar o partido socialista em 2009!


uma psicose de Margarida Balseiro Lopes às 04:37
link directo | psicomentar | psicomentaram (40)

Quarta-feira, 28 de Maio de 2008
O provavel fim das monarquias

O Nepal tornou-se hoje a mais jovem republica do Mundo

Após 239 anos de Monarquia, a Assembleia Constituinte aboliu este regime.



  • Duas questões se colocam:

1- Será que caminhamos para o fim da Monarquia? Este regime já não se adequa aos novos tempos?


2- O Parlamento é um simbolo das Republicas? Não pode haver Republica sem parlamento? Ou Parlamento sem Republica?






uma psicose de Francisco Castelo Branco às 23:35
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

28 de Maio de 1926

Faz hoje 82 anos que se colocou fim à Primeira República com o golpe militar de 28 de Maio de 1926. Este deu origem ao período da Ditadura Militar. Suspendeu-se a Constituição de 1911, deixando o país num interregno constitucional.

Os motivos que levaram a este golpe foram essencialmente a instabilidade política, com a consequente queda dos órgãos eleitos; a crise financeira da época; e a participação na I Guerra Mundial.

A ditadura que se instaurou foi um passo para a ascensão do Professor Oliveira Salazar, que apareceu como salvador da pátria, enquanto Ministro das Finanças, ao resolver a crise financeira até então instaurada em Portugal. A sua ascensão levou o país ao conhecido período do Estado Novo, a uma reforma Constitucional radical, com a Constituição de 1933, autoritária e repressiva (seguindo modelos fascistas), à criação do partido único, a União Nacional, símbolo desse autoritarismo, assim como à criação de uma polícia política, negando a participação democrática dos cidadãos.

Ouve-se por aí “deviamos voltar à época de Salazar”!

Será?


uma psicose de Paulo Colaço às 01:43
link directo | psicomentar | psicomentaram (14)

Terça-feira, 27 de Maio de 2008
Super herois reais ou é apenas ficção?

Esta pergunta tem que se fazer pelo facto desta semana ter estreado o ultimo filme de Indiana Jones.
Personagens como Indy, Batman, Super-Homem, o Quarteto Fantástico e o Homem-Aranha, só para falar dos mais conhecidos têm um aspecto em comum: a prossecuçao do bem comum e a protecção dos mais fracos.
Numa sociedade com mais violência, mais pobreza e onde o crime está mais à vista, estes super heróis bem que podiam ser reais. Para restabelecer a ordem social, ajudar aqueles que têm menos defesas.
Uma luta do Bem contra o Mal.
Estes super-herois são criados numa lógica de que o Bem vence sempre o Mal, e com isso querer educar a sociedade. Para que esta actue sempre dentro da legalidade e igualdade.
Por isso é que nunca são derrotados e são desejados pela "população mundial", como que esperando que resolvam os seus problemas.
Será que isso era possivel?
Na realidade, homens como Batman, Indy, Super-Homem cabiam dentro da nossa sociedade?Faziam sentido? Ou tudo não passa de pura ficção? Não andarão aí escondidos em parte alguma?


uma psicose de Francisco Castelo Branco às 11:54
link directo | psicomentar | psicomentaram (12)

Eu fui

Já começou há uns dias e fui logo no primeiro.
Gosto desta Feira, sobretudo do espaço Leya, muito agradável.
O problema, creio, tem sido a chuva.
Poderia ter sido problema (mas não foi tanto) a birra da APEL.
Sempre os mesmos a querer sempre o mesmo.


uma psicose de Paulo Colaço às 10:33
link directo | psicomentar | psicomentaram (12)

Plástico ou de cartão?

Manuel Alegre: Carlos César «não é socialista de plástico»
Novamente certeiro.
É caso para perguntar e Sócrates é? Ou será de "meia tigela"?
A máscara está a cair.


uma psicose de Diogo Agostinho às 10:15
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Segunda-feira, 26 de Maio de 2008
Ficou por responder...

No Psico-Debate de dia 21, esta pergunta, por falta de tempo, não foi lançada aos oradores:
- Qual o peso da “estrutura” nos apoios de cada candidato?

Creio que estas Directas provarão que os sacos de votos desvalorizaram e aqueles que falam em nome de outros perceberão a sua pequenez…

Mas terei razão? Os “senhores feudais” terão perdido o seu controlo?


uma psicose de Paulo Colaço às 12:38
link directo | psicomentar | psicomentaram (32)

Domingo, 25 de Maio de 2008
Festival dos Amigos

Estava ontem a acompanhar a tradicional fase das pontuações no Festival da Eurovisão.

Sim, porque as musicas são piores do que aquelas que por cá se cantam.

Mas não foi isso que me chamou a atenção.


Por exemplo: Quando foi a representante da Eslovénia a votar, as seguintes escolhas foram: Croacia, Bosnia e Sérvia.


Foi um dos muitos exemplos de cumplicidade entre os paises balcânicos, nórdicos, de leste e ligados á Russia. Também é verdade que na Peninsula Ibérica houve retribuição de votos


Mas terá a Festival da EuroVisão cumplicidades politicas e geográficas? Não estará a musica relegado para segundo lugar? Não é esse o espirito do Festival......?




uma psicose de Francisco Castelo Branco às 18:12
link directo | psicomentar | psicomentaram (15)

Os piratas somos nós

A sonda Phoenix aterra hoje à noite em Marte, para recolher amostras de gelo e procurar material orgânico”, (in Público).

Acho muito estranho que, num espaço vastíssimo como o Universo, tenha a Terra sido o único planeta contemplado com a vida.

Em todo o caso, andamos tão obcecados à procura de extraterrestres que ainda não tivemos serenidade para perceber que os “extraterrestres” temos sido nós…


uma psicose de Paulo Colaço às 17:23
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

Vergonhoso! take 2
Do Blasfémias, pela mão de jcd, surge a seguinte edição do Debate na TVI...
O Debate em 5 minutos, chama-lhe ele.

Excelente para ilustrar o post Vergonhoso!

Realmente, cada um de nós, sem excepção, vê aquilo que quer e convém, a partir do mesmo acontecimento.

uma psicose de jfd às 15:04
link directo | psicomentar | psicomentaram (17)

Sábado, 24 de Maio de 2008
É disto que precisamos...
(...)
Já defendeu a regionalização e agora tem uma posição diferente.

Mudei a minha opinião sobre a regionalização. As opiniões são para nós mudarmos, as convicções é que não. Não podemos é andar a mudar de opinião todos os dias.

E porquê? Foi a idade, evoluiu, estudou mais?

Tenho uma posição diferente sobre o processo de regionalização da que tinha há 15 ou 20 anos.

Mas a regionalização nunca chegou sequer a ser aplicada, como é que mudou a sua posição sem ter visto o processo na prática?

Sou um grande defensor da descentralização política, que implica a descentralização de funções do Estado central para as unidades político-administrativas já existentes e eventualmente para novas entidades a criar, supra-municipais e infraestaduais, que possam ser eleitas. Agora, não estou de acordo com governos regionais, Portugal não tem dimensão para isso.

Se o PS fizer um novo referendo à regionalização, que posição terá o seu PSD?

Comprometi-me a realizar uma discussão interna no PSD que culminasse num referendo interno sobre a regionalização.

Muitos dos seus apoiantes, sobretudo os menezistas, são profundos regionalistas. Não teme ser prejudicado por isso?

Não. Todos os apoios que me têm sido manifestados são incondicionais, quer no que respeita à chamada mercearia dos lugares, quer relativamente ao projecto político que venho enunciando. Eu não ajustei o que defendo aos apoios que tenho.

Esteve agora na Madeira onde defendeu um "aprofundamento das autonomias regionais" e também recebeu o apoio dos homens mais próximos de Jardim...

Expliquei que não sou defensor da autonomia total. Em 1992 fui subscritor de um projecto de revisão constitucional, juntamente com outros deputados, que era talvez um dos mais avançados alguma vez submetido à aprovação do Parlamento. Ao nível da reserva relativa de competência legislativa, é preciso maior e melhor clarificação.
(...)

parte da entrevista de Francisco Almeida Leite a Pedro Passos Coelho, hoje no Diário de Noticias.
http://dn.sapo.pt/2008/05/24/nacional/santana_lopes_tera_o_apoio_para_lisb.html

uma psicose de jfd às 14:58
link directo | psicomentar | psicomentaram (17)

Funcionários a menos, filas a mais?
Quem não passou horas no Governo Civil à espera para tirar o passaporte, ou na Loja do Cidadão para renovar o BI? A mim saiu-me o Euromilhões ontem quando passei três horas no Governo Civil de Lisboa para pedir o passaporte. E tinha esperado mais se tivesse feito um pedido normal, porque acabei por recorrer ao urgente para evitar tempo de espera (pelo menos mais uma hora e meia).
Todos os dias ouvimos que há excesso de funcionários na função pública. Sabemos que há milhares de funcionários públicos na mobilidade. Sabemos que uma das bandeiras deste Governo tem sido a reforma da Administração Pública. Qual é o verdadeiro impacto destas medidas na vida dos portugueses? Aparentemente o dia-a-dia do cidadão que precisa de recorrer a um serviço público, continua a enfrentar enormes filas de espera para ser atendido de forma breve e, por vezes, desadequada.
Chega de marketing e de medidas ocas e ineficazes. É urgente a verdadeira reforma da Administração Pública.


uma psicose de Inês Rocheta Cassiano às 13:55
link directo | psicomentar | psicomentaram (4)

Sexta-feira, 23 de Maio de 2008
Vergonhoso!
Não, não venho (ainda) aqui falar sobre as candidaturas ao PSD. Não, não venho aqui discutir aquilo a que consegui assistir neste primeiro debate entre os quatro candidatos ao PSD.

Venho, apenas e só, dizer que é lamentável, inaceitável e vergonhosa a forma como Manuela Moura Guedes conduziu o debate de hoje na TVI. Sem respeito pelos candidatos, com sentido de superioridade em relação aos mesmos e com muita falta de ética. Não conduziu o debate, a não ser para um autêntico charco de lama.

Com jornalismo assim, com moderadores assim, não vai longe a sociedade. Não vai não!
Quase que me apetece dizer: " Dr.ª Manuel Moura Guedes, apareça nuns debates do Psicolaranja e aprenda como se deve proceder na condução dos mesmos."

Devem ter sido poucos os resistentes que conseguiram ver a totalidade do debate. Eu, confesso, não consegui, porque, pura e simplesmente, achei degradante a prestação da referida senhora. São, também, alguns profissionais da informação os responsáveis pelo distanciamento das pessoas em relação à política.

Tenho dito...


uma psicose de Carlos Carvalho às 22:19
link directo | psicomentar | psicomentaram (39)

É hoje!

Às 20.00h na TVI.


uma psicose de Margarida Balseiro Lopes às 14:05
link directo | psicomentar | psicomentaram (52)

Quinta-feira, 22 de Maio de 2008
Um orgulho, é sempre um Orgulho:)
Lisboa, 22 Mai (Lusa) - Vânia Fernandes, com a canção "Senhora do Mar", conseguiu hoje, em Belgrado, apurar-se para a final do Festival Eurovisão da Canção, que se realizará este sábado.

A canção portuguesa, com letra de Carlos Coelho e música do croata Andrej Babic, foi uma das dez que passaram à final que se realizará também na capital sérvia, no próximo sábado e que será transmitida em directo pela RTP1.
(...)
Vânia Fernandes, natural da Madeira, ganhou recentemente a última edição do programa "Operação Triunfo" e venceu o Festival RTP da Canção no passado dia 10 de Março.

O processo de votação desta semi-final foi através de tele-chamadas.

Tal como as semi-finais, a final do concurso também vai realizar-se na Arena de Belgrado, um dos maiores pavilhões multi-funcionais da Europa, com capacidade para 23 mil pessoas.

A última vez que Portugal esteve presente na final do festival foi em 2003, em Riga, com Rita Guerra.

A partir desse ano, a Eurovisão decidiu instituir o modelo das duas semi-finais, dado o elevado número de países participantes, tendo Portugal ficado sempre arredado da final.

Lúcia Moniz, com a canção "O meu coração não tem cor", alcançou em 1996 a melhor classificação de sempre de Portugal, o sexto lugar.

MLS/NL.
Lusa/Fim


Cortes e destaques da minha autoria. Será que é desta que vou levar com um valente Who cares??? ;)))

uma psicose de jfd às 23:31
link directo | psicomentar | psicomentaram (24)

A Voz e a Urgência de Torcato Sepúlveda
Uma hora antes do debate de ontem, a Ana Rita Cavaco dava-me a notícia: morreu o Torcato!

Torcato Sepúlveda, nome histórico do jornalismo português, foi um inovador crítico literário e mudou a forma de fazer jornalismo cultural em Portugal, como o Público de hoje bem refere.

Fez traduções, limpezas, foi funcionário das fronteiras e co-assinou o argumento da longa-metragem "Porto Santo", de Vicente Jorge Silva. Pelo meio, exilou-se em Bruxelas, durante o Estado Novo.

No jornalismo esteve em todas: Expresso, Público (de que foi fundador), Semanário (de que foi refundador), Capital, Grande Reportagem, O Independente e estava agora no DN.

Habituei-me a vê-lo em casa do Carlos Enes, outro grande jornalista e moderador do Psico-debate das Directas 2007.

Hei-de recordá-lo não pelo jornalista que foi (e hoje os serviços noticiosos on-line só falam dele) mas por duas notas:
- A voz. Inconfundível voz rouca que se elevava acima das outras conversas.
- A urgência. A urgência de dizer coisas, de dar conselhos, de alertar e de deixar claro que há sempre uma verdade oculta pronta para ser destapada.

Eu e o Carlos Filipe Mendonça, jornalista de excepção da nova geração, sorriamos muitas vezes um para o outro, deliciados com as conversas do Torcato.

Pessoas como o Torcato seguram a credibilidade do jornalismo.


uma psicose de Paulo Colaço às 17:42
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Patinha! A(n)tão?

Mário Patinha Antão foi dos primeiros a avançar com a candidatura a Presidente do PSD. E disse logo que ia até ao fim!

Apesar de apoiante convicto de Menezes e de dizer que gostava que este continuasse.

Apesar de ser Vice-Presidente de Santana no Grupo Parlamentar.

Apesar de ter dito que Alberto João Jardim seria um bom candidato e que gostava que ele ganhasse.

Apesar de ter dito há uns dias que Pedro Passos Coelho é um espectáculo.

É caso para dizer: oh Patinha! Atão????

uma psicose de Bruno Ribeiro às 17:15
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Terça-feira, 20 de Maio de 2008
Parabéns Carlos Coelho, por Miguel Relvas

Pessoas como o Carlos Coelho já não existem.
Ele é como as 4 estações do ano:
- Alegre como o Verão
- Nostálgico como o Outono
- Forte como o Inverno
- Brilhante como a Primavera

Tenho no Carlos um dos meus melhores amigos e é meu padrinho de casamento. A dificuldade em falar dele é imensa, como imensa é a história da nossa amizade, mas não podia deixar de lhe endereçar um forte e caloroso abraço!

Parabéns Carlos, não mudes nunca!
Miguel Relvas


(Adivinharam: hoje é dia de aniversário de um dos responsáveis pela existência do Psicolaranja. Foi a UV, por ele dirigida, que nos uniu. A ele é devido este abraço, aqui protagonizado por um dos seus melhores amigos, o Deputado e antigo Secretário-Geral do PSD, Miguel Relvas)


uma psicose de PsicoConvidado às 15:53
link directo | psicomentar | psicomentaram (41)

Segunda-feira, 19 de Maio de 2008
Palavra de Ministra

«Se o aluno custa 3000 euros por ano, quando chumba passa a custar 6000. E se chumbar outra vez custa 9000»

Palavra da Sra. Ministra!!

E então? Passamos todos?

Mas isto admite-se?


uma psicose de Diogo Agostinho às 17:09
link directo | psicomentar | psicomentaram (14)

As Directas em directo: mais um Psico-debate!





Há mais vida para além das Directas mas o iminente embate entre Manuela Ferreira Leite, Pedro Passos Coelho e Pedro Santana Lopes vai revelar ao País o nome do/a próximo/a Chefe de Governo.

Ouçamos o que têm a dizer destacadas figuras das três principais candidaturas. É já na próxima quarta-feira, na sede nacional do PSD.

Oradores:
Morais Sarmento (pela candidatura de Manuela Ferreira Leite)
Pedro Pinto (pela candidatura de Pedro Santana Lopes)
Vasco Rato (pela candidatura de Pedro Passos Coelho)
Moderadora: Inês Serra Lopes (Directora do Semanário Económico)
Data: 21/Maio (próxima quarta-feira)
Hora: 21.30
Local: Sede Nacional do PSD


uma psicose de Paulo Colaço às 12:36
editado por Essi Silva em 12/12/2012 às 08:42
link directo | psicomentar | psicomentaram (77)

Sábado, 17 de Maio de 2008
Tertúlia do Psico em Torres Vedras




O Psico está a viver dias simpáticos:
- Ontem o PSD completou 34 anos de vida
- No mesmo dia, recebemos o comentário n.º 10.000 (dez mil)
- Amanhã chegamos ao 600º dia de existência
- Na segunda-feira atingiremos a “maioridade” (segredo!!!)
- E anunciamos agora o nosso 9º evento público!


Trata-se de uma parceria com a Comissão Política da JSD local e teremos dois convidados muito especiais.

Ana Sofia Bettencourt foi Vice-Presidente da JSD, líder da Distrital de Lisboa, Vereadora da Capital com o Pelouro da Juventude e actualmente pertence à CPD/PSD-Lisboa.
Falar-nos-á do tipo de actuação que podemos ter enquanto “Poder” e das cautelas recomendadas no exercício de funções.

O Nuno Matias também pertenceu a uma Comissão Política Nacional da JSD, é líder da Distrital da JSD de Setúbal, Presidente da Concelhia do PSD/Almada, onde é Deputado Municipal.
Dir-nos-á o que é estar em Oposição: que ideias podemos desenvolver, como nos relacionar com o partido, imprensa e com o Poder.

Será no dia 16/Maio, às 21.30h, na sede da JSD/Torres Vedras.
Sintam-se convidados!


uma psicose de Paulo Colaço às 23:39
editado por Essi Silva em 12/12/2012 às 08:43
link directo | psicomentar | psicomentaram (12)

Quinta-feira, 15 de Maio de 2008
Bota também vota

Santana Lopes recebeu mais um apoio. Mendes Bota, em comunicado, explica a posição:

1- No campo das ideias e dos princípios, sinto-me mais identificado com o projecto programático para o País e para o Partido, apresentado pelo Dr. Pedro Santana Lopes, designadamente, em matéria de democracia regional. Seria uma incoerência da minha parte apoiar um projecto contrário a este objectivo.

2- O Dr. Pedro Santana Lopes dispõe do currículo mais valioso e completo de entre todos os actuais dirigentes e militantes do PSD no activo e na disponibilidade, em termos de experiência governamental, parlamentar, autárquica e partidária: Primeiro-Ministro, líder parlamentar, presidente da principal autarquia do País e Presidente do PSD.

3- O passado recente – e menos recente, também – demonstraram que a presença do líder da oposição na frente parlamentar é uma vantagem crucial e indispensável para o confronto político directo com o primeiro-ministro, adversário principal do PSD. O Dr. Pedro Santana Lopes preenche com mérito e distinção este requisito.

4 - Não me envergonho do passado do PSD, orgulho-me das suas vitórias, mas também valorizo aqueles que, em seu nome, perderam com honra no campo do combate democrático, por vezes em circunstâncias muito difíceis. Tal como muitos social-democratas, considero que o Dr. Pedro Santana Lopes foi injustiçado e traído em 2005, e merece a oportunidade de reconduzir o PSD à vitória nas eleições legislativas de 2009.


uma psicose de Paulo Colaço às 13:06
link directo | psicomentar | psicomentaram (14)

Música Maestro!
Depois de ter passado 18 anos a dirigir a orquestra dentro do campo, Rui Costa pega agora na batuta e passa a comandar todo o futebol benfiquista. A homenagem justifica-se, aqui no Psico, porque se trata de um dos melhores jogadores portugueses de sempre, de uma pessoa cujo carácter lhe permitiu granjear respeito por onde passou mas também porque se trata do percurssor de um novo caminho para os jogadores da chamada Geração de Ouro do futebol português.

Desde que começou, Rui Costa foi talhado para grandes momentos. No Benfica e na Selecção Nacional. Todos se lembram do golo que nos colocou na final do Mundial 91 e do golo decisivo nos pénaltis contra o Brasil. Também na qualificação para o Euro 96 foi ele quem abriu caminho à vitória no jogo da qualificação com uma fantástica "chapelada" ao guarda-redes irlandês.

Florentinos, Milaneses e adeptos de futebol de todo o Mundo fazem a sua vénia ao nosso Maestro. Os Benfiquistas são quem mais o venera mas Rui é respeitado até pelos adversários. Ainda assim não deixou de mostrar sempre o seu amor ao clube. E isso é outra razão para o respeitarmos: amor à camisola é algo que já se vai vendo muito pouco.

Numa altura em que a velha escola de dirigentes desportivos começa a ver o "fim da linha" talvez a classe de Rui Costa seja motivação para que outros lhe sigam o caminho. O nosso futebol precisa de mais desta estirpe. Lembremos que Pedro Barbosa também já por lá anda e pode ser outro bom exemplo.

Ao Rui, como fã da 1ª hora só me resta pedir-lhe que nos continue a encantar. Obrigado por tudo e continua a fazer da tua actividade "música para os nossos ouvidos".


uma psicose de Bruno Ribeiro às 01:04
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Quarta-feira, 14 de Maio de 2008
Objectivo: Portugal

Muito se tem escrito sobre as declarações de Manuela Ferreira Leite, se teria ou não votado PSD. Um dos candidatos defendeu até que MFL deveria desistir da corrida à liderança. A candidata veio depois esclarecer que "sempre votou PSD".

No site do PSD-M, pode-se ler:

"Alberto João Jardim confirmou, ontem, que o deputados do PSD-M estão disponíveis para viabilizar as decisões de um governo minoritário PS na Assembleia da República, desde que em troca de serem repostos os direitos da Madeira. À margem de uma visita à última filial do BANIF, em Londres, Jardim lembrou que «o meu partido é a Madeira», sendo que «o PSD é o instrumento armado para se poder realizar os interesses do povo madeirense". "

Alberto João, há instantes, garantiu que não seria candidato à liderança do PSD. Estou mais descansada...



uma psicose de Margarida Balseiro Lopes às 15:45
link directo | psicomentar | psicomentaram (15)

Dar o exemplo!
O nosso Premier, desportista nato, que faz jogging em qualquer avenida do mundo, (chefe de um outro senhor que nunca fuma em locais públicos, o Presidente da ASAE), foi apanhado a fumar no avião da TAP, que ia a caminho do seu fiel amigo Chavez!

Será que este símbolo não estava no avião da TAP?
Depois da reflexão do Senhor Presidente da República sobre o afastamento dos jovens, esta notícia diz muito! Se calhar mais do que todos os dados estatisticos que o Presidente solicitou.
Um jovem que fume, e está proibido de o fazer em discotecas como se sentirá ao ver o seu Primeiro-Ministro (os que sabem quem é José Sócrates) a dar este exemplo?


uma psicose de Diogo Agostinho às 10:36
link directo | psicomentar | psicomentaram (22)

Terça-feira, 13 de Maio de 2008
Apito esquizofrénico


Soube-se na semana passada o resultado das investigações do caso Apito Final (a versão softcore do Apito Dourado, diga-se que quem escolhe estes nomes devem ser os mesmos que traduzem os nomes dos filmes).

Independentemente das maiores ou menores qualidades da decisão tomada, finalmente há culpados, finalmente há rostos para os crimes, finalmente os brandos costumes passam a penas reais.

E eis senão quando vêm os paladinos da verdade dizer que afinal do que se trata é de bodes expiatórios, que isto é só fachada, que é região x contra y.
Pasme-se, chegou-se ao ponto de afirmar que comportamentos eticamente reprováveis, que configuram em qualquer caso da vida normal situações de para-criminalidade e que no futebol pela natureza de que se reveste o desporto são ainda mais graves, "têm de ser entendidos no contexto da natureza humana" (José Guilherme Aguiar). Pudera, até a pedofilia ou o homicídio têm de ser enquadrados nessa perspectiva, como aliás todos os actos do "bicho Homem".

Portanto, não interessa se há mais culpados, interessa é desculpar os que o já são.

Afinal que porra de país queremos???

uma psicose de Paulo Colaço às 23:14
link directo | psicomentar | psicomentaram (20)

13 de Maio de 1917
Uma data carregada com significado.
Um país devoto e dedicado.
Muito evoluímos desde 1917, por muito passámos, e por muito mais haveremos de passar.
Mas continuamos com Fé.
Caminhamos pelos caminhos que vão dar a Fátima. De joelhos, a pé, em autocarros, de carro.
Um povo que se junta para pagar as suas promessas. A Fé move montanhas. E em momentos difíceis, torna-se cada vez mais, de vital importância. Como estaremos nós servidos, de tão nobre sentimento?
Há espaço para acreditar em milagres?

uma psicose de jfd às 17:41
link directo | psicomentar | psicomentaram (13)

Escaganifobético

Um homem tinha uma filha e um cão.

 

 

Ele casou-se e ela choveu. Mas nada disto teve importância, pois era Domingo.

 

 

A mulher é que não achou Graça nenhuma, teve de mudar de nome.


uma psicose de José Pedro Salgado às 12:56
link directo | psicomentar | psicomentaram (47)

Segunda-feira, 12 de Maio de 2008
Em quem votou?

Legislativas de 2005!
Bem sei que o voto é secreto, mas curiosamente este tema entrou na campanha eleitoral do PPD/PSD
Em quem votou em 2005?


uma psicose de Diogo Agostinho às 16:09
link directo | psicomentar | psicomentaram (60)

Parabéns Inês, por João César das Neves

Cara Inês
Não tenho o prazer de a conhecer, mas o Paulo Colaço e os seus amigos do Psicolaranja (que por acaso também não conheço) convidaram-me a participar na celebração que farão dos seus 18 anos. Foi uma ideia muito “blogueira” esta de convidar um desconhecido para um aniversário, e agradou-me por isso. Mas, como ela chocou com a minha agenda impiedosa, pediram-me este texto, onde querem que eu fale (à moda de blogs) da sua maioridade. Eu acedi prontamente e aqui vai!
Ah! É verdade! MUITOS PARABÉNS!

João César das Neves, 8/Maio/2008



Sou maior. E agora?

Acabo de fazer 18 anos e dizem-me que sou maior. Eu sinto-me exactamente como ontem, mas toda a gente diz que já sou maior. Maior do que era. De facto, eu ontem já me sentia maior. Tinha opiniões bem claras, tinha certezas e sentia-me capaz de enfrentar o mundo. Era rebelde, audaz. Mas o mundo dizia que eu era menor. Hoje já sou maior e o mundo quer a minha opinião nas eleições, toma-me como igual e passa a considerar-me maior. Eu, realmente, estou igual a ontem.
Aliás, até me parece que com isto perdi alguma graça. Ontem era menor com opiniões, e eles achavam graça. Hoje sou maior como eles e já não há razão para me acharem graça. Se calhar ficar velho é isto. Não tarda os jovens vão começar a criticar-me, com as suas opiniões rebeldes e audazes. E até é capaz de acontecer que eu os venha a desprezar porque eles são... menores. Não! Isso nunca vai acontecer! E daí talvez...
Como será ser maior? Bem, essa é fácil. Conheço imenso maiores. Os meus pais, avós, tios, professores e amigos são maiores. Ser maior é ser como eles: aborrecidos, rotineiros, cansados. Por isso é que, mais do que perder a graça, me assusta perder as opiniões e certezas por agora ser maior.
O que é mais difícil é imaginar que eles alguma vez foram como eu. Como é possível que os meus pais alguma vez tenham sido rebeldes e audazes, como eu? Como podem eles ter tido as certezas e os atrevimentos, os sonhos e os desejos, mas também os medos e as dúvidas que eu tenho? Consigo lá imaginar os meus pais ou os meus professores a acabarem de ser maiores como eu.
E, no entanto, eram exactamente assim que eles eram. Precisamente como eu. Não tinham telemóveis nem blogs, mas usavam os telefones e os cafés. E discutiam, imaginavam, criticavam e garantiam exactamente como eu. Até aquela professora quadradona já foi jovem, rebelde e audaz, como eu. E hoje é assim!! Hoje são assim, aborrecidos, rotineiros, cansados.
São assim e, em boa medida, são assim por causa de mim. Fui eu e outros como eu, que fizemos os meus pais e professores ficarem maiores assim. Lembro-me bem quando tinha 3 ou 4 anos. Nessa altura eu não tinha opiniões nem certezas. Mas também não tinha medos nem dúvidas. Não os tinha porque os meus pais e professores eram como eram. Nessa altura eu não era rebelde nem audaz e gostava muito que os maiores fossem aborrecidos, rotineiros, cansados. Era isso que me dava a segurança. Hoje não lhe acho graça nenhuma.
Será que é isso que me espera? Será que é isso que eu serei daqui a uns anos, como os aborrecidos, rotineiros e cansados? Bem, há uma outra coisa que eu aprendi com os maiores. É que além de se passar a maior, há outra coisa que é mais importante: passar a melhor. Cada tempo tem as suas características, cada fase da vida as suas manias. Mas há algo que, ao longo do tempo, cresce ou não cresce connosco.
A vida é como o sumo de uva. Alguns amadurecem num vinho de belo sabor, enquanto outros azedam em vinagre. Quem recebe a luz do sol, os sucos da boa terra e o aconchego de um bom casco de carvalho, apura-se num néctar delicioso. Mas quem rejeita o mundo, repudia a sua origem e contesta o que o rodeia, virá a amargar para sempre.
Todos passam de menores a maiores. Mas nem todos passam a melhores.


uma psicose de PsicoConvidado às 04:00
link directo | psicomentar | psicomentaram (32)

Domingo, 11 de Maio de 2008
A referência da Referência

Pedro Rolo Duarte é uma referência do jornalismo português.
A sua opinião é escutada, citada, apoiada, reprovada.
No blog Janela Indiscreta PRD publica os textos da sua coluna homónima na Antena 1, um espaço de segunda a sexta, pelas 18.20h.

No passado dia 8 de Maio o Psicolaranja foi um dos blogues referidos por PRD, com destaque para um excerto de um parágrafo do Nélson Faria. Para quem não ouviu, aqui fica o link.


uma psicose de Paulo Colaço às 03:44
link directo | psicomentar | psicomentaram (13)

Sábado, 10 de Maio de 2008
O Mal Amado?
José Pacheco Pereira. Militante base do PSD. Amado e Odiado. Dificilmente ignorado. É crítico do PSD da JSD, pondo o dedo na ferida com uma eloquência por vezes, apenas ultrapassável pela persistência da sobreposição da sua voz e ideias. Nasceu há 58 anos no Porto, mora em Rio Maior rodeado por livros. Teve uma história no PSD. E fora do PSD, em outras latitudes exóticas ;) Há quem não lhe reconheça nenhuma legitimidade para ser o grilo falante do partido que se julga ser. Outros veneram a sua forma de estar e pensar. Com algumas excepções, a minha tendência é para o segundo grupo.
No contexto presente, foi um dos restritos impulsionadores do (finalmente!) aguardado avanço de Manuela Ferreira Leite para a corrida à presidência do PSD.
Em Grande Entrevista ao DE, que aconselho a leitura* (as minhas quotes são obviamente tendenciosas!), ficam pérolas de sabedoria do género:

Quando se analisa a crise do PSD, tem que se reconhecer que se iniciou no período de liderança de Cavaco. Uma coisa era a lógica do Governo, outra a do partido.(...)

[sobre PPC] "É um homem com 20 anos de história dentro do PSD. Geriu o seu tempo e o seu espaço. E beneficia de uma conjuntura favorável nestas eleições, que é receber apoios do aparelho político que estava com Menezes. Não tenho dúvida de que vai ter um bom resultado. Tem uma linguagem política que foi buscar aos blogues."

[sobre MFL] "(...)Opto por Ferreira Leite, porque acho que o partido está numa crise profunda, que põe em causa os seus fundamentos. O PSD é um partido popular, não é um partido populista. A deriva populista não tem nada a ver com o programa do PSD e a sua relação com o país deteriorou-se. É um partido que tem hoje pouca credibilidade, que os portugueses não ouvem. Ainda é forte a nível autárquico, mas a sua dimensão nacional está enfraquecida."

[sobre PSL] "(...)É um catálogo de promessas que só vale o papel em que está escrito."

[Sobre a Esquerda/Direita]"Não penso que a divisão esquerda/direita seja hoje instrumental, que ganhemos muito utilizando esse instrumento para perceber a política. O que não quer dizer que, particularmente do ponto de vista da tradição histórica das ideias, não haja essa divisão. Mas em muitas matérias tenho ideias típicas da esquerda e noutras posições típicas da direita. Por exemplo sobre a cultura tenho uma noção que pode ser tida como elitista, mas sobre a liberdade individual, questões de sexo, casamento, homossexualidade, as minhas posições são de esquerda."

E os caros leitores, que opinam sobre o grande(?!) José Pacheco Pereira?

*diarioeconomico.sapo.pt/edicion/diarioeconomico/edicion_impresa/destaque/pt/desarrollo/1121293.html

uma psicose de jfd às 16:47
link directo | psicomentar | psicomentaram (20)

Sexta-feira, 9 de Maio de 2008
"Boa noite, eu sou a Manuela Boca Guedes e este é o Jornal Total"
Goste-se ou não do estilo de Manuela Moura Guedes, hoje em entrevista ao Público a Jornalista e ex-Deputada refere que o seu afastamento poderá ter tido influência política...
"Grupo Prisa, PSOE, Zapatero nuestro hermano de Sócrates..."
Até quando iremos assistir a esta ingerência?


uma psicose de Diogo Agostinho às 14:04
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Há males que vêm por bem?
Myanmar...
Nas nossas mentes há bem pouco tempo. A revolta dos monges. O esmagar militar. O País fechado de novo. Agora, vem a Natureza, e de forma avassaladora, mostra a sua força. Como sempre, e infelizmente, os números são assustadores. Números piores que os do Tsunami no Natal de 2004... 500.000 mortes... As estatísticas dizem que após uma catástrofe desta natureza, e sem auxílio humanitário, as mortes tendem a aumentar exponencialmente devido a causas sanitárias. O País está fechado. Não se quer abrir ao auxílio. Não quer dar a conhecer as condições em que vive, de facto, o seu povo. As fotos de satélite que ilustram este texto, mostram a área do Delta de Irrawaddy, no antes e no depois. A destruição para além de extensa, ficará para durar.
5 dias depois da tragédia a Junta Militar ainda negava Vistos de entrada a entidades de auxilio humanitário. Incompreensível. Há países que também têm esta posição volta e meia, como por exemplo a Índia. Mas neste caso é perfeitamente compreensível.
Quer a China quer a Rússia já tentaram aproximar-se da ONU para tornar o auxílio coercivo em casos de questões humanitárias... Poderá ser uma questão do calor do momento, mas eu não penso que faça qualquer sentido... Seria uma grave ingerência na soberania dos países. Mas e a questão humanitária? A França argumenta que a ONU já tem esse poder desde 2005. Em todo o caso, muita da imprensa mundial, como salientava o Sena Santos, está a olhar para esta tragédia como um mal terrível, mas que trará um enorme bem para o país... É este o preço a pagar pela liberdade?

uma psicose de jfd às 11:10
link directo | psicomentar | psicomentaram (19)

O sumo da laranja

Ontem, em Setúbal, ouvi a Dra. Manuel Ferreira Leite.
Num curtíssimo resumo eis quatro dos tópicos que deixou:


A Pessoa Humana
A pessoa humana é a razão de ser de toda a actividade social, nomeadamente da acção política. O primado da pessoa humana não pode jamais ser posto em causa.

A Família
É a célula essencial da sociedade, o repositório dos seus valores e tradições e a primeira escola da solidariedade entre gerações.

A Sociedade Civil
O Estado não deve chamar a si aquilo que os indivíduos estão vocacionados para fazer. Deve dar espaço de liberdade à iniciativa e criatividade das organizações da sociedade civil.
Ao Estado compete a fixação das regras de funcionamento que enquadrem o mercado, garantam o desenvolvimento económico e assegurem a justiça e a solidariedade.

Partido Interclassista
O PSD representa todas as categorias da população portuguesa.
Falar em barões e militantes de base é uma linguagem que só nos divide e fragiliza.


Se lermos o nosso Programa, estas palavras e conceitos já constam!
A ideia é clara: para superar esta fase de menor crédito junto dos portugueses, não há nada de que o PSD precise que não seja já pertença do PSD.
Podemos apaixonar-nos por discursos mas, se apenas mudar a forma, prefiro o conteúdo de quem me dá mais garantias de credibilidade: MFL!


uma psicose de Paulo Colaço às 10:56
link directo | psicomentar | psicomentaram (32)

Quinta-feira, 8 de Maio de 2008
Jovens são os trapos


Diz Constança Cunha e Sá no Público de hoje "Pouco importa que os "jovens" sejam um segmento da população particularmente limitado pelo seu umbigo e pelo imediatismo dos seus interesses", para logo a seguir concluir "Numa sociedade infantilizada que estigmatiza a velhice e privilegia a novidade, a juventude adquiriu um valor irrefutável que ninguém se atreve a contrariar".

Termina assim "Se metade dos jovens inquiridos não sabe qual o número de Estados da União Europeia, desconhece quem foi o primeiro Presidente eleito após o 25 de Abril e não faz ideia se o PS tem maioria absoluta no Parlamento, o melhor que os políticos têm a fazer é pensar melhor no que se tem passado na Educação."

Discordo quase em absoluto do primeiro parágrafo, confundir a juventude com a infância é um erro grave e perigoso. Hoje em dia o paradigma social é diferente, os jovens são jovens até mais tarde, por um lado ainda bem, é sinal de que as condições de vida melhoraram e de que hoje podemos dar-nos ao luxo de vivermos a vida que queremos e não a que nos é imposta pelas condições sociais e isto sim é um excelente indicador de qualidade de vida e de democracia. Outra coisa bem diferente é dizer que "os jovens" (que bonito é utilizar umas aspas como figura de estilo), ou seja, a juventude é uma cambada de irresponsáveis "Morangos-com-açucar-ó-dependentes" (eu também sei usar aspas).

Como diria o Tiago Sousa Dias não confundamos a beira da estrada com a estrada da Beira, é que isto das sinédoques dá jeito na escrita, mas na vida real raramente se aplicam. E para comprovar isso mesmo convido as/os Constanças Cunhas e Sás deste mundo a visitar uma secção da JSD (sim uma das "Escolas do crime") para que possam comprovar que "a gente não somos parvos".

No entanto, no segundo parágrafo mora uma crítica certeira e com a qual concordo, se há problemas, e com certeza que os há, "o melhor que os políticos têm a fazer é pensar melhor no que se tem passado na Educação". Citando Eça "é a basezinha".
tags:

uma psicose de Paulo Colaço às 10:28
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Quarta-feira, 7 de Maio de 2008
A Eslováquia e o Euro


I am living abroad and earn Euros, so from my personal point of view, the implementation of Euro currency in Slovakia will be very practical and easy! On the other hand, I am also aware that this introduction of the new currency will lead to the rise of prices, how we witnessed in many EU member countries before and I am afraid it will be difficult for many ordinary people.


Psico-Convidada:
Veronika Jankovicova
Assistente do Eurodeputado Eslovaco - Peter Stastny


uma psicose de Paulo Colaço às 15:56
link directo | psicomentar | psicomentaram (16)

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.