Segunda-feira, 31 de Março de 2008
Morte na Hora

Depois da Empresa na Hora, Procuração na Hora, Associação na Hora, Advogado na Hora e, agora, Divórcio na Hora, há uma “injustiça” que urge reparar.

Debate sobre eutanásia já!


uma psicose de Paulo Colaço às 12:16
link directo | psicomentar | psicomentaram (53)

Sábado, 29 de Março de 2008
O Zé, a Corrupção e Lisboa na Al Jazeera

Qual justiceiro, herói de Hollywood ou provedor dos direitos inalienáveis de todos os lisboetas? José Sá Fernandes aos olhos da cadeia televisiva Al Jazeera é tudo isto e muito mais, aparecendo numa reportagem como o mais exemplar e incorruptível de todos os portugueses. A edição de hoje do Jornal Sol faz uma menção a essa peça, que encara Portugal como “um dos países mais pobres da Europa” e onde a corrupção aparece como a principal causa do seu atraso. Na reportagem vemos o Vereador do Ambiente, Espaços Verdes e Plano Verde da CML, entretanto coligado e silenciado pelo “velho” PS, como o paladino da moralidade e da luta contra o ilícito na cidade de Lisboa, tendo “levado a tribunal mais de 70 casos de corrupção”.

É pena que este folclore tenha sido visto por milhões de pessoas em todo mundo. Contrariamente ao que a Al Jazeera diz na peça, Lisboa não é “uma cidade em tumulto onde a corrupção é tão generalizada que tornou os cidadãos indefesos”. A capital portuguesa é uma cidade digna, como qualquer outra congénere da União Europeia, com órgãos autárquicos democraticamente eleitos e onde a Justiça apesar da falta de celeridade, ainda funciona.

Percebo que José Sá Fernandes e o Bloco de Esquerda necessitem deste tipo de política, de mensagem “choque” e de ruptura, para se afirmarem e conquistarem o eleitorado. Mas será que esta apoteose messiânica do “Zé”, não acabou por prejudicar a imagem de Lisboa? Pobres, sem abrigo, desesperados, desrespeitados e terceiro mundistas, são os lisboetas que na opinião da “esquerda trotskista e marxista”, vivem numa cidade espoliada ao longo dos anos, ora pelas decisões da direita democrática, ou da falsa esquerda socialista, ou quem sabe dos “sociais fascistas”. Só fico triste com a aparente falta de critério do Bloco. Em Lisboa gritam e insurgem-se contra a corrupção, seus intervenientes e derivados. Já em Salvaterra de Magos adoptaram uma postura silenciosa e conivente com o sistema que tanto repugnam. Porque será?

Sei que Lisboa é uma cidade com graves problemas urbanísticos, ambientais e societais. Por certo haverá ainda muito trabalho pela frente, na correcção de decisões mal medidas e estruturadas no passado, pelas demais forças políticas. Mas será esta a melhor via de resolução dos problemas? Será recorrer ao protagonismo pré eleitoral, ainda que vindo de fora? Ou será este mais um hilariante e lamentável episódio da política lisboeta? Penso que sim e por isso replico a mensagem, “o Zé faz falta… mas agora calado!”

Luís Nogueira aka Vermouth


uma psicose de PsicoConvidado às 19:20
link directo | psicomentar | psicomentaram (38)

Sexta-feira, 28 de Março de 2008
10 anos é muito tempo!


Foi há 10 anos que, com pompa e circunstância, Portugal inaugurou a maior ponte da Europa. Mais de 17 Kms, 100.000 toneladas de aço, 730.000 toneladas de betão: eis a Ponte Vasco da Gama!

10 anos depois, em plena discussão sobre a construção de uma terceira travessia do Tejo, verificamos que esta ponte está muito longe de se poder considerar "a maior". Grande só mesmo no tamanho. Senão vejamos: com um tráfego de 160.000 veículos/dia a Ponte 25 de Abril continua a ter uma utilização muito maior. Mais: o volume de tráfego da Vasco da Gama está "praticamente estagnado" desde 2004. Quem o diz é a própria Lusoponte.

A verdade é que, aniversários à parte, esta data me fez lembrar o que eu dizia à altura do nascimento desta ponte: já devíamos era estar a pensar na 3ª! Pois é... e o que fizemos? Ficámos 10 anos à espera. Mais coisa, menos coisa, estamos com 10 anos de atraso no processo de contrução de uma terceira travessia do Tejo. Pior, estamos de novo entregues à balburdia da discussão desenfreada em que todos tentam gritar mais alto e dificilmente se consegue perceber quem terá razão.

Ao menos na altura de decidir a construção da aniversariante de hoje, o Governo de Cavaco Silva mostrou firmeza. Apesar das muitas correntes de opiniões, Ferreira do Amaral - o Ministro das Obras Públicas à altura - levou por diante a sua opção. As principais críticas foram dos ambientalistas mas ainda hoje se ouviu na rádio Francisco Ferreira da Quercus reconhecer que o impacto não foi tão negativo como na altura a sua organização temeu.

A pergunta que deixo é: quanto tempo mais vamos demorar até termos uma Área Metropolitana de Lisboa à medida da Europa moderna e avançada a que queremos pertencer?


uma psicose de Bruno Ribeiro às 20:24
link directo | psicomentar | psicomentaram (23)

Casamento para sempre Vs. Divórcio na hora

Uma das medidas previstas pelo actual Governo é o "Divórcio na Hora", questionando-se ou não se pode vir a integrar o pacote Simplex.
O projecto-lei que o PS pretende apresentar à Assembleia consiste na simplificação do processo de obtenção do divórcio, isto é, até aqui os casais que pretendiam divorciar-se litigiosamente tinham que provar em tribunal a violação dos deveres legais por um dos cônjuges (fidelidade, cooperação e cohabitação) ou que se encontravam separados de facto há três anos consecutivos. Agora, o PS quer alterar este estatuto e os casais que se pretendem divorciar litigiosamente basta que o requeiram ao tribunal, comprovando com testemunhas que estão separados de facto há um ano (ou talvez menos).
Este projecto-lei conduz a várias questões, que merecem reflexão. Cada vez mais o divórcio é encarado como algo muito natural. O conceito de casamento que deve ser realizado para toda a vida, é agora encarado como um contrato a termo certo. Mais uma vez, são os valores da família e da estabilidade que são completamente abalados. Por arrastamento, a fragilidade do conceito da família reflecte-se em todos os planos da sociedade. Os filhos, quando existem, são as primeiras e os principais alvos das discórdia dos pais. Daí a alimentarmos famílias destruturadas a assistirmos ao crescimento de adolescentes sem referências familiares, é um pequeno passo.
O conceito de família é cada vez mais atípico e isso constitui o primeiro elemento perturbador na estabilidade do seio familiar.
O que é feito dos casamentos para sempre? São uma memória romântica do século passado ou é algo em que ainda se pode apostar?


uma psicose de Inês Rocheta Cassiano às 11:27
link directo | psicomentar | psicomentaram (31)

Quinta-feira, 27 de Março de 2008
O papel de Primeira Dama



Carla Bruni foi a atracção principal na visita de Sarkozy a Londres.


Qual Jacqueline Kennedy, Carla pousou, apareceu chique, muito tapada e foi o centro das atenções. Brilhante diplomacia! E bela Primeira Dama!


Qual o real papel de uma Primeira Dama?


E a nossa Maria?




Que avaliação fazem destes seus 2 anos de Belém?


E já agora quem irá ocupará Belém daqui a 8 anos?






uma psicose de Diogo Agostinho às 13:15
link directo | psicomentar | psicomentaram (18)

Quarta-feira, 26 de Março de 2008
Sim, Sr. Ministro!
O primeiro-ministro anunciou esta tarde que o IVA irá baixar para 20%, a partir de Julho. A um ano das eleições legislativas, e depois do presidente do PSD ter pedido uma baixa de impostos, Sócrates está já em pré-campanha.

Sócrates anunciou ainda que o Défice no ano passado foi de 2.6%, o valor mais baixo nas últimas décadas.

Se por um lado, há que aplaudir este desagravamento da carga fiscal sobre os portugueses (ainda que tenuemente), fica mais uma vez patente o populismo de quem faz política para o imediato. Será que em 2009 surtirá efeito?


uma psicose de Margarida Balseiro Lopes às 16:27
link directo | psicomentar | psicomentaram (24)

Terça-feira, 25 de Março de 2008
Força!!!

Ontem houve reunião magna do Psicolaranja.
Dois pontos em agenda: um documento para finalizar e jantar de despedida a dois Psicóticos – Tiago Dias e João Marques.
Estes dois quadros da JSD foram seleccionados para estagiar no Parlamento Europeu, na sequência da Universidade Europa, de que já aqui falámos.
Partiram hoje para Bruxelas levando na bagagem toda a sua capacidade, rigor e espírito de entrega.
A ambos, um forte abraço dos restantes Psicóticos e votos de boa sorte.


uma psicose de Paulo Colaço às 13:54
link directo | psicomentar | psicomentaram (25)

Domingo, 23 de Março de 2008
... e finalmente o Racismo.
O Racismo na América está mais sofisticado. É menos evidente. Está mais diluído.
Depois de tantas investidas veladas da parte da campanha Clinton de injectar a raça na campanha; sai-lhes a sorte grande. As televisões revelaram excertos dos sermões do Pastor Jeremiah Wright, da Igreja em Chicago que Obama frequenta.
Excertos nada simpáticos para com a América Branca, nem para com a América em guerra;

A primeira declaração de Obama como se viu, foi claramente insuficiente. Ninguém ficou satisfeito.
Dá-se então, um novo discurso. Obama fala no racismo na América como nunca se falou. Com frontalidade, sem eufemismos nem demagogias. Falou em Filadélfia, perto de onde se assinou a Declaração de Independência.
O discurso chama-se Uma União ainda Mais Perfeita. E o âmago da coisa é referir que declarações como as do Reverendo estão paradas no tempo. O Sonho de MLK é real, evolui-se muito na América, mais que ainda há muito por fazer. E dá o exemplo real da sua avó Branca. O discurso é este (são 37 minutos que valem a pena...);

O que conseguiu com isto?
Conseguiu o desdém da direita. Televisões como a FOX ou comentadores de direita como Bill O'Reilly vêm nesta tomada de posição o fim da campanha de Obama. A MSNBC, a NBC e a CNN vêm o reforçar da campanha. A verdade é que na Pensilvânia, e desde a controvérsia, HRC que já tinha vantagem, ficou com mais!
Mas o inevitável pode sempre acontecer.
E Obama acabou de ter uma pequena reviravolta, o apoio de outro grande super delegado, o governador do Novo México; Bill Richardson, um grande amigo dos Clinton.
A América da afirmative action, da Nação do Islão, do caso Jena Six, do KKK, das super populadas prisões com afro americanos, do dispara primeiro e pergunta depois se for negro, do táxi que teima ao não parar para o cliente negro, dos gangues de negros e latinos que espalham o terror nos subúrbios, da bandeira da Confederação na Carolina do Sul, poderá ser a América de Obama?

uma psicose de jfd às 10:44
link directo | psicomentar | psicomentaram (39)

Sábado, 22 de Março de 2008
É a cultura, estúpido!

Muita tinta tem escorrido sobre o que se passa no Tibete, apontando essencialmente o dedo ao desrespeito pelos direitos humanos. De facto, existem diversos relatos de prisões, tortura, pessoas corridas das suas propriedades, restrições ao quotidiano insuportáveis, restrições à liberdade de reflexão dentro dos mosteiros, etc.

 

 

Mas e se não for só isso?

 

 

Consideremos alguns factos. Aquilo que começou como um protesto de algumas centenas de monges a 13 de Março, rapidamente se converteu em manifestações massivas de comerciantes e agricultores.

 

 

Os veículos incendiados foram essencialmente Toyota Land Cruisers, Hondas e Audis, veículos emblemáticos da etnia Han (chinesa). As lojas incendiadas eram também essencialmente de empresas detidas por chineses.

 

 

Há seis anos Lhassa era uma cidade tipicamente tibetana, cuja influência chinesa, não obstante forte, era sobretudo sazonal (Lhassa fica a 3600 metros de altitude, e os Himalaias são de si já um bocado ventosos...). Transacto este tempo, a sua população duplicou, de 250 mil para 500 mil (sobretudo chineses, e que passam lá todo o ano), muitos dos seus bairros típicos foram substituídos por edifícios modernos de trabalho ou habitação (incluindo um centro comercial de 10 milhões de dólares, que também foi incendiado).

 

 

Hoje em dia todos os sectores da economia são dominados por chineses. Um exemplo são os táxis, cuja maioria tem ao volante chineses. Há que acrescentar que recentemente foi terminado o troço de caminhos de ferro entre a província chinesa de Qinghai e o Tibete, derrubando as últimas fronteiras de isolamento que o resguardavam da imigração chinesa.

 

 

Será que os tibetanos se começam a sentir inquilinos em sua própria casa?


uma psicose de José Pedro Salgado às 14:06
link directo | psicomentar | psicomentaram (11)

Sexta-feira, 21 de Março de 2008
Para onde vamos?
O eco que este assunto tem tido merece reflexão. Já ouvi dizer que "a dada altura os adolescentes podem assumir o telemóvel como uma parte do seu corpo".



Com o vídeo são precisas poucas palavras. Mas ficam umas notas: a turma ria-se; alguém filmava calmamente.

Os professores e os alunos têm vindo a lamentar-se do estado da educação, mas estou em querer que o civismo também está ameaçado.

Para onde vamos?


uma psicose de Carlos Carvalho às 16:24
link directo | psicomentar | psicomentaram (36)

Segunda-feira, 17 de Março de 2008
Mas dá para parar?
A escalada dos preços dos combustíveis bate todos os dias novos recordes. A gasolina e o gasóleo atingem valores astronómicos. Prevê-se até que ao final de 2008, o preço do gasóleo possa estar no 1,50€ por litro.
Será que precisamos de um Governo que intervenha no mercado, de modo a minorar as consequências da subida dos preços dos combustíveis nos bolsos dos cidadãos? Como é que se compreende as diferenças de custos entre Portugal e Espanha e que esta continua afirmar-se como a alternativa, quando se decide abastecer os automóveis?


uma psicose de Inês Rocheta Cassiano às 09:50
link directo | psicomentar | psicomentaram (52)

Domingo, 16 de Março de 2008
Il ne regrette rien



"É soltando o trecho Je ne regrette rien, uma das composições que eternizou a artista francesa Edith Piaf, que Alberto João Jardim recua 30 anos e condensa o que foram os seus três decénios à frente dos destinos da Região Autónoma da Madeira." in Sol

Incontornável. Idolatrado por uns, odiado por outros. O legado que deixou à Madeira, ninguém contesta.

Já critiquei algumas posições de Alberto João aqui no Psicolaranja. Mas permitam-me homenagear, aquele que é um dos grandes líderes do nosso país.



uma psicose de Margarida Balseiro Lopes às 17:45
link directo | psicomentar | psicomentaram (26)

"Pequeninos": o adjectivo que lhes fica bem

Parece que no comício-festa de 3 anos de Governo, as estrelas do PS passaram o tempo a falar mal do prinicipal partido da oposição. Pode até ser problema da selecção feita pela comunicação social mas um mero consumidor de informação como eu fica com essa ideia depois de ver as peças na TV e ler meia dúzia de notícias nos jornais on-line.

Menezes respondeu - ridicularizando - dizendo que o próximo comício seria no "Portugal dos Pequeninos". A piada tinha mais a ver com o tentar classificar o local do comício como pequeno mas a verdade é que é um adjectivo que fica bem a quem, a pretexto de celebrar o seu trabalho, se dedica a falar mal dos outros.

Ainda por cima quando quem está no Governo é o PS. Não me parece boa política e não devia ter sido isso que os assessores de comunicação lhes disseram para dizer. Isto, assumindo que há assessores de comunicação que dão conselhos aos políticos sobre o que estes devem dizer...


uma psicose de Bruno Ribeiro às 13:36
link directo | psicomentar | psicomentaram (26)

Sexta-feira, 14 de Março de 2008
PS quer proibir colocação de «piercings» na língua
O PS entregou hoje no Parlamento um projecto de lei que regula o funcionamento dos estabelecimentos que fazem tatuagens e aplicam «piercings», passando a ser proibida a sua aplicação na língua

Não é genial? Que bela proposta! Eu sou claramente contra piercings ou tatuagens mas esta proposta demonstra que se trabalha naquela bancada!

Incrível!!!!



uma psicose de Diogo Agostinho às 17:20
link directo | psicomentar | psicomentaram (207)

É esta a cara da transição?

Com a recente renuncia de Fidel Castro ao poder em Cuba, já se fala num possivel novo ciclo naquele país......

Raul Castro, actual "dono" do pequeno país, irá com toda a certeza ser o Presidente da transição...

Porque existe um olhar indiscreto para Raul. Os EUA, Nações Unidas e outras organizações internacionais estão a piscar o olho.....

Todos estas potências sabem que mais ou cedo ou mais tarde irá acontecer o inevitável: transição para a democracia em Cuba

Será mesmo assim?


A partir de quando o famoso "Cuba libre" começará a fazer sentido?




uma psicose de Francisco Castelo Branco às 15:00
link directo | psicomentar | psicomentaram (16)

Quinta-feira, 13 de Março de 2008
Trabalhadores de todos os países: tramei-vos!

Amanhã passa mais um aniversário sobre a morte de Marx. Aqui ficam 3 citações do próprio e uma insofismável verdade de um terceiro. Para nossa reflexão.

No regime capitalista, os que trabalham não lucram e os que lucram não trabalham.

De cada um de acordo com suas habilidades, a cada um de acordo com suas necessidades.

Os objectivos comunistas só poderão ser alcançados pela queda violenta de toda ordem social existente. Com uma revolução comunista os proletários nada têm a perder a não ser suas prisões. Proletários de todos os países uni-vos!

A tragédia do séc. XX consiste em não ter sido possível experimentar as teorias de Marx em ratos primeiro” Stanislaw Lem


uma psicose de Paulo Colaço às 13:46
link directo | psicomentar | psicomentaram (25)

Nova imagem


A nova imagem do PPD/PSD!
Onde está o PPD? E o hino novo?
Após o balanço de 3 anos de governação socialista os meios de comunicação (atenção não são os jornalistas) apenas referem a nova imagem do PSD.
O que se passa? O País está louco?


uma psicose de Diogo Agostinho às 11:24
link directo | psicomentar | psicomentaram (34)

Terça-feira, 11 de Março de 2008
Eyes Wide Shut


Ele há coisas que me tiram do sério.
Hoje de manhã, na viagem para o trabalho (onde me encontro, embora não pareça, isto da advocacia tem estas vantagens) ouço na rádio duas declarações de Octávio Teixeira, fiel e empedernido comunista. Dizia ele que via com bons olhos que o PCP se apresentasse sozinho nas próximas eleições. Ou seja, sem aquele pseudo-partido de seu nome PEV. Isto estaria muito bem, aliás, muitíssimo bem, porque, como se sabe, o PCP, por força dessa "coligação" usufrui de vantagens económicas (o PCP recebe verbas por via da votação ficcionada de x no PEV, embora se ficcione que elas vão parar ao PEV). Digo estaria, não por ver quaisquer desvantagens na cisão, mas porque não acredito que tal aconteça. Portanto, neste ponto, kudos para Octávio Ribeiro (nunca pensei dizer isto), era bom ver se os eleitores têm tanto medo de ver PCP no boletim de voto, como tem o próprio PCP.

A segunda declaração é que me chocou. Clamava Octávio Teixeira que a manifestação de Sábado tinha sido uma grande vitória do PCP, e de como ela significava que o partido tinha ainda espaço para crescer. Falava quase como se de um jogo de futebol se tratasse, "não há outro partido com a mesma capacidade de mobilização" (soou-me a "não há clube como o Benfica", o que neste caso é verdade).

Ora partidarizando a manif, Octávio mostrou quão curtas são as vistas de um comunista. Em tudo o que ultrapasse a sua "infinita realidade" o mundo é um embuste. Não lhe ocorreu pensar que a maioria das pessoas que se deslocaram a Lisboa nem se lembraram se era ou não o PCP que ali estava, não se lembrou que é preciso ter um certo pudor quando se afirma que a CGTP (via FENPROF) é o "braço armado" do PC (ainda que o seja, não fica bem escarrapachá-lo nas nossas caras), nem tão pouco se preocupou com o insulto que isso representa para os milhares de professores que se possam sentir manietados pelo seu (dele, não deles) partido.
Brincar com as legítimas espectativas de uma franja da população tão estimável como os professores, vai sair caro, não tenho dúvidas.

P.S.(D): Paulo, é melhor começar a pagar multa pela incontinência verbal.
tags:

uma psicose de Paulo Colaço às 11:56
link directo | psicomentar | psicomentaram (22)

wrrroonca chunca... wrrooonnca chunca...


10 mil militantes têm quotas em atraso à média de 10€ cada.

Um individuo quer apresentar a sua candidatura à liderança e com um amigo investidor com dinheiros "por justificar" decide pagar as quotas dos 10 mil militantes. Estão pagos 100.000€ de quotas.

De seguida o candidato vence. Vende a sede do Partido e compra ao mesmo investidor um apartamento em Lisboa avaliado em 100.000€ por 200.000€. O dinheiro regressa à base limpinho...

Esta é só uma demonstração pois julgo que o Dr. Ângelo Correia ontem não esteve bem. Ele sabe que isto é possível.


uma psicose de Tiago Sousa Dias às 09:58
link directo | psicomentar | psicomentaram (30)

Segunda-feira, 10 de Março de 2008
Zapatero renova vitória em Espanha

Eleições. Os dois grandes partidos nacionais reforçaram ontem a sua presença no Parlamento espanhol, à custa da Izquierda Unida e das pequenas formações nacionalistas. Uma participação maciça dos eleitores deu nova vitória ao PSOE e a José Luis Zapatero um novo mandato como chefe do Governo


uma psicose de Diogo Agostinho às 09:27
link directo | psicomentar | psicomentaram (17)

Sábado, 8 de Março de 2008
Fitna


Palavra que surge no Corão, geralmente com o significado de discórdia, é também o título de uma curta metragem produzida por Geert Wilders, líder do Partido da Liberdade. Com este filme, o deputado de extrema-direita, e um dos principais críticos do Islão na Holanda, pretende mostrar “o lado fascista do Corão”, segundo o próprio, que defende que o livro sagrado seja mesmo banido do país.

O Irão, Egipto e o Paquistão já ameaçaram a Holanda com um boicote económico. Os taliban já ameaçaram um intensificar de ataques à força da NATO no Afeganistão, da qual constam 1600 holandeses. O Primeiro-Ministro holandês, Jan Peter Balkenende, já avisou Wilders das consequências que poderá ter a exibição do seu filme, cuja estreia se encontra marcada para dia 28 de Março em Haia. A curta-metragem também será distribuída online.

Há que dizer, finalmente, que nenhuma estação de televisão aceitou exibir o filme, embora (segundo uma sondagem desta semana) a maioria de holandeses queira vê-lo, receando simultâneamente as tensões que pode despoletar. Muitos comparam esta questão com os famosos cartoons que em 2006 foram publicados por jornais dinamarqueses, levando a uma vaga de violência contra aquele país.

A liberdade de expressão em todo o seu esplendor é um grande poder. E "com um grande poder vem uma grande responsabilidade", não é?



uma psicose de José Pedro Salgado às 18:35
link directo | psicomentar | psicomentaram (14)

Sexta-feira, 7 de Março de 2008
Apesar de tudo, terei saudades...


uma psicose de Paulo Colaço às 18:43
link directo | psicomentar | psicomentaram (21)

Quinta-feira, 6 de Março de 2008
Para onde foi a nossa segurança?
Liga-se a televisão e o que se vê? Homicídio em Lisboa, homicídio no Porto, homicídio em Oeiras, homicídios em todo o lado. Assaltos, violações, burlas! Enfim, tudo o que se possa imaginar.

A população começa a viver com medo, revolta-se com a insegurança, questiona as nossas autoridades. Onde nos irá levar isso? Isto é consequência de falta de medidas de segurança em Portugal?

O que se passa na sociedade em geral? Droga? Mesquinhez social? Falta de formação? Afinal de contas voltámos para a selva? Ou pior, nunca saímos dela?


uma psicose de Paulo Colaço às 17:26
link directo | psicomentar | psicomentaram (10)

No taxation with representation

Como consequência do recente escândalo de evasão fiscal que rebentou nos tribunais alemães sobre o turismo fiscal no Liechenstein, os ministros das finanças da U.E. reuniram-se dia 4 de Março para analisar uma hipótese de revisão da legislação europeia sobre o assunto.



Esta questão vem, antes de mais, reavivar a polémica relativa ao segredo bancário, não só nos países da União que ainda o praticam (Bélgica, Luxemburgo e Austria), mas também nos países extra-comunitários como a Suíça ou o Liechenstein.



O segredo bancário na Suiça nasceu na Segunda Guerra Mundial como forma de proteger contas bancárias de judeus contra o regime nazi. Será que hoje ainda se justifica, tendo em conta, acima de tudo, as perversões que permite?



E qual a resposta para a questão do desencontro que existe entre as legislações fiscais dentro da União? Uma política fiscal única? E quais as hipóteses de sucesso desta reforma, que exige uma unanimidade a 27?


uma psicose de José Pedro Salgado às 11:52
link directo | psicomentar | psicomentaram (13)

Terça-feira, 4 de Março de 2008
Cada macaco no seu galho?

Sem grandes surpresas, Dimitri Medvedev ganhou as eleições russas com cerca de 70% dos votos.



O sucessor de Putin, é um tipo de político muito diferente do que a Rússia está habituada. Pela primeira vez em muitos anos, o Presidente russo não é nem um tecnocrata, nem um revolucionário, nem militar, nem um aparelhista, nem um ex-KGB.



Empresário de carreira a quem se reconhece um tipo de discurso muito liberal (comparado com Putin), Medvedev continua a dever ao antigo Presidente (e futuro Primeiro Ministro) a sua ascenção política.



Os objectivos de Putin de re-centralizar a autoridade estadual, consolidar a economia, bem como de desenvolver uma política externa autónoma foram alcançados em grande parte com o auxílio de Medvedev, é certo. Mas, por isso mesmo, a actual situação da Rússia permite-lhe actualmente uma política de uma maior abertura e liberalização.

É um facto que com Putin como Primeiro-Ministro, há que esperar pela inevitável repartição de poderes para saber até que ponto Medvedev manda ou é mandado, mas como perguntava um jornal libanês:

What if Russia's new puppet starts pulling the strings?


uma psicose de José Pedro Salgado às 16:36
link directo | psicomentar | psicomentaram (25)

Segunda-feira, 3 de Março de 2008
Geração Recibo Verde
Numa passeata pelo Chiado, sábado à tarde, a JSD Lisboa deu seguimento à sua luta contra os Recibos Verdes lançando a campanha pela discussão do assunto na AR; a petição pela Geração Recibo Verde.

O que é proposto é:
- Fixação de indemnização correspondente à remuneração mensal no momento da cessação de contrato, a quem se encontre por um período superior ou igual a um ano em regime de contrato de prestação de serviços (recibo verde).
- Possibilitar o acesso ao subsídio de desemprego aos que se encontrem em situação de contrato de prestação de serviços.
- Isenção de pagamento à Segurança Social para trabalhadores estudantes durante um período de 5 anos mediante comprovativo do estabelecimento de ensino.
- Flexibilização e harmonização das leis laborais com o objectivo de promover um mercado laboral mais justo e equilibrado.

Pessoalmente tenho algumas reservas no que toca ao primeiro ponto (remuneração de 1 mês?), não vendo senão justeza nos seguintes...

E vós psicóticos? O que pensam da iniciativa? Alguma reserva?
Acima de tudo, é bom ver que muitas das estruturas da Jota estão em constante ebulição em prol do bem estar da nação! Força Jota :)
E já agora aceitam o desafio de assinar a petição?
Eu não!, como sabem; aguardo pela versão em papel :)
http://www.geracaoreciboverde.org/


uma psicose de jfd às 12:50
link directo | psicomentar | psicomentaram (39)

Uma questão de transmissão
Apesar das sessões de esclarecimento nos Centros de Saúde, nos Gabinetes da Sexualidade do IPJ, da Abraço, entre outros, milhares de jovens desconhecem as formas de transmissão da doença.

Uma pergunta se impõe: haverá uma deficiência na transmissão da mensagem?


uma psicose de Margarida Balseiro Lopes às 01:25
link directo | psicomentar | psicomentaram (28)

Sábado, 1 de Março de 2008
«Meu Deus, meu Deus; porque me abandonaste?»
Há já 1975 anos que o Homem se debate com esta questão. Não é sequer preciso ir tão longe, Eça de Queiroz, nomeadamente na sua obra “Os Maias”, dirigia críticas ferozes ao modelo de educação português, baseado no medo e na opressão. Porque temos nós de pairar em extremos? Porque é que a educação não consegue atingir um ponto de equilíbrio, e ora reprimimos e castigamos, ora tudo permitimos e deixamos que a educação se torne num crescimento descontrolado?

Desde o Estado Novo que o modelo educacional português se encaminha para a desresponsabilização atroz que temos vindo a sentir, concretamente com o Novo Estatuto do Aluno.

O aluno que falta sucessivamente fica à frente do bom aluno que atende de maneira assídua às aulas. E porquê? Porque pode remarcar o teste como lhe convém, e não tem aulas “a que ir” para lhe ocupar o tempo (tão precioso tempo a encher-se de nadas). Valerá mesmo a pena ir às aulas?
Com seis meses de teletrabalho e portfolios consegue-se o equivalente ao 12.º ano. E aqueles que estão 3 anos no secundário, valerá a pena o esforço? A escolha cabe à consciência de cada um – o problema é que, quando sem princípios por onde se reger, ela não existe.

Logo, como criar uma consciência sem nenhuma linha de condutora? Peço desculpa pela alusão à botânica, mas a grande diferença entre as plantas selvagens e o comum arbusto doméstico é a seguinte: as primeiras desenvolvem-se sem qualquer intervenção, enquanto que qualquer planta necessita da devida poda, para se conseguir mostrar em todo o seu esplendor. E nós vivemos na estufa da nossa sociedade.

Aonde pára? Aonde é que a liberdade deixa de ter sentido, e se transforma num nada? Afinal, o que é a educação?




uma psicose de Inês Rocheta Cassiano às 23:57
link directo | psicomentar | psicomentaram (20)

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.