Sábado, 30 de Dezembro de 2006
O fim de uma era?

Como já todos devem saber, eram hoje três da madrugada quando o ditador Saddam Hussein foi enforcado no Iraque. Bem, eu não consigo deixar de expressar a minha opinião sobre este polémico tema que me deixa revoltada e indignada, não só enquanto pessoa, mas também como cidadã de um mundo que aprova a pena de morte.
Em primeiro lugar, contesto o facto de ter sido julgado num Tribunal Iraquiano, o seu julgamento deveria ter tido lugar num Tribunal Internacional e Independente.
Em segundo lugar, contesto a pena em si. Não consigo perceber se o conceito de Justiça em vigor no Iraque é o mesmo que no mundo ocidental, pois de facto não é. Não consigo perceber a lógica de a sua pena ter sido a mesma pelo qual foi condenado, ou seja, Saddam matou e qual é a pena que lhe é aplicada? A morte. Para mim não faz qualquer sentido. Mas percebo também que, se por um lado a sua pena fosse a prisão, planos e estratégias para o retirarem de lá não iriam faltar e, muito provavelmente, conseguiria escapar, mas por outro lado, tendo sido executado também irá trazer consequências, como aliás já trouxe, carros bomba que mataram até agora 30 pessoas. Ambas as situações iriam trazer represálias, mas eu continuo a achar vergonhoso que lhe tenha sido aplicada a pena de morte. Por todos os actos que cometeu, este ditador merecia ficar na prisão e morrer humilhado, sem dignidade.
Há quem diga que isto foi o fim de um ciclo de terror e crueldade e há também quem diga que esta morte só veio intensificar o horror que ainda está para vir...
Eu faço minhas as palvras do Vaticano, o que se presenciou hoje foi uma tragédia que, apenas e só, irá provocar uma onda ainda maior de agressões.

uma psicose de Inês Rocheta Cassiano às 19:14
editado por Essi Silva em 20/12/2012 às 12:31
link directo | psicomentar | psicomentaram (28)

Quinta-feira, 28 de Dezembro de 2006
Nem Tudo o que Luz é Ouro…

Um artigo de Inês Aguiar Branco
 
194 milhões de euros movimentados por cada dia da quadra natalícia, 459 milhões de mensagens de telemóveis enviadas nos mesmos dias, destinos turísticos de luxo esgotados para passar a passagem de ano….foi certamente deslumbrado com estas realidades que José Sócrates teve a veleidade de se apresentar aos portugueses na habitual mensagem de Natal com um optimismo completamente descabido…então o Primeiro Ministro de Portugal não sabe que Portugal ocupa a 18ª posição em valores de desenvolvimento e riqueza e não sabe que a maioria das famílias portuguesas estão completamente endividadas e que a situação seguramente é para piorar com os preços a aumentar já em Janeiro e o Presidente do Banco Central Europeu a vaticinar um novo aumento dos juros já no primeiro trimestre do próximo ano?...o pior é que Sócrates sabe isso e muito mais e teimosamente insiste, na sua sistemática campanha propagandística, em esconder a dura realidade daqueles que ontem como hoje serão as principais vítimas da crise que ao contrario do que ele apregoa persiste.

E assim, passo a passo e tendo como bengala o reiterado discurso do faz de conta deste governo vamos caminhando até ao abismo pois nem tudo que luz é ouro e há para aí muito lobo disfarçado de cordeiro…


uma psicose de Paulo Colaço às 18:27
editado por Essi Silva em 20/12/2012 às 12:30
link directo | psicomentar | psicomentaram (8)

O que nos reserva 2007?

Um artigo de Sandra Pimentel
 
Com o ano de 2006 a acabar, cabe fazer a pergunta inevitável: o que nos reserva 2007?
Sinceramente, penso que não reservará nada de novo para o plano político nacional. A “direita” (se é que ainda podemos utilizar esta expressão) encontra-se, a meu ver, refém de alguém que, qual D. Sebastião, insiste em não aparecer. Falo de Paulo Portas. A situação do CDS-PP é miserável, com um consenso alargado relativamente à fraca prestação de Ribeiro e Castro como líder na oposição, nada ajudado pelo forte grupo parlamentar liderado por Nuno Melo, a verdade é que a situação do PSD também não é melhor. Não acredito que a maioria dos militantes esteja contente com Marques Mendes, mas que solução?
A travessia do deserto ainda nem vai a meio, e a “direita” continua apagada aos olhos dos portugueses. Depois disto, só alguém muito especial poderá dar a volta para as eleições de 2009. Mas quem?
O futuro é incerto…


uma psicose de Paulo Colaço às 11:39
editado por Essi Silva em 20/12/2012 às 12:29
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Segunda-feira, 25 de Dezembro de 2006
Venham mais!

Hoje é Natal!

É o primeiro Natal deste psico-espaço.

Um blog que juntou pessoas muito diferentes entre si, quer em idades, proveniências regionais, formas de pensar e de olhar o Mundo. Há várias coisas que nos unem. Uma delas é o gosto pela polémica. Leia-se: a paixão pelo debate de ideias, aliada à consciência de que é assim que se evolui.

Que passem mais Natais, Páscoas, Ramadões, Pentecostes e outras festas mas que nunca se apague a chama da discussão.

Estes 16 psico-bloggers desejam boas festas a todos os seus clientes e amigos!


uma psicose de Paulo Colaço às 02:58
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Quinta-feira, 21 de Dezembro de 2006
Olé!


Um artigo de Rita Nave Pedro

 

Nuestros hermanos, pela voz da Ministra do Ambiente, Cristina Narbona, querem seguir o nosso exemplo para proibir os touros de morte. No país das touradas vem agora à arena a legislação portuguesa, que determina que depois do “espectáculo” os touros sejam retirados da arena e mortos longe do público. Segundo Cristina Narbona, os touros merecem ser mortos de uma forma mais digna!

Duas notas:
Os espanhóis nunca vão atrás dos portugueses, mas sim os portugueses atrás dos espanhóis!
Os espanhóis estão a dar demasiados “tachos” aos verdes e agora queixam-se!

Comentário pessoal:
Eu gosto de touradas e nas touradas não há mortes dignas! A carnificina do touro já é por si só um acto de extrema violência, logo não há nada que o dignifique.



uma psicose de Paulo Colaço às 23:36
editado por Essi Silva em 20/12/2012 às 12:28
link directo | psicomentar | psicomentaram (13)

Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2006
Quem Sou


Pedro Miguel Sousa Carvalho, nasceu a 22 de Maio de 1989, no município da Maia, Distrito do Porto.

 

Desde cedo demonstrou o gosto pela escrita, pela política e pelo serviço em prol dos outros.
Durante o seu percurso educativo, foi suplente do representante dos alunos no Conselho-Geral e Coordenador da Comissão de Alunos de Apoio ao Ensino Recorrente Nocutrno na Escola Secundária da Maia.

 

Exerceu também funções como Conselheiro Municipal da Juventude como representante da Escola Dramática e Musical de Milheirós, instituição onde teve aulas de Formação Musical,Piano, Guitarra, Canto, Orquestra e Teatro.

 

Fez parte de várias direcções de campanha, nomeadamente em 2006 na campanha presidencial do Professor Aníbal Cavaco Silva, e nas últimas autárquicas na Maia.

 

É actualmente Vice-Presidente e Coordenador do Gabinete de Formação e do Gabinete de Estudos de Assuntos Sócio-Económicos da Comissão Política Concelhia da Maia da Juventude Social Democrata. É tabmém Conselhero Regional do Porto da mesma juventude partidária.

 

Foi aluno da 10ª edição da Universidade de Verão, organizada anualmente pela Juventude Social Democrata em parceria com Partido Social Democrata, Partido Popular Europeu e Instituto Francisco Sá Carneiro.

 

Desde 2011 é cronista fixo do Jornal Maia Hoje.



uma psicose de Pedro Miguel Carvalho às 11:48
link directo | psicomentar

Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2006
Quem sou!

 

O meu nome é Ricardo Campelo de Magalhães e nasci em 11 de Agosto de 1980.
Sou Leão (de signo), latino (de sangue), minhoto (de Ponte de Lima) e calvo (de genes), mas sou uma pessoa pacífica e que não aprecia meter-se em confusões.
Moro no Porto, para onde vim em 1998 fazer Economia na FEP - Faculdade de Economia do Porto, onde sou militante no PSD.
Desde o curso, já fiz consultoria tecnológica à banca (na Finantech), consultoria Basileia à banca (na KPMG, em São Paulo), consultoria financeira (no Banco Best) e trading (na Fincor).
Sou o mais Liberal deste blog e portanto tenho também o emprego mais Liberal: Consultor de Previdência Privada, no qual tenho a missão de todos os dias alertar um pessoa diferente para o descalabro - lento mas inexorável - da Segurança Social.
Escrevo essencialmente sobre Economia e Política Económica - ou seja, geralmente sou o que estraga a festa aqui no blog com contas.
Muitos dos meus artigos são sobre Política Americana, que sigo avidamente para descansar um pouco da política deste Soviete em que vivo.


uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 23:59
link directo | psicomentar

Quem sou!

José Salgado, Sportinguista, membro do Psicolaranja desde 2006, originário de Santarém.

Jurista e politólogo de formação, trabalho neste momento como consultor de assuntos europeus em Bruxelas.



uma psicose de José Pedro Salgado às 20:05
link directo | psicomentar

Quem sou!

 

O meu nome é Miguel Nunes Silva. Português, nascido em Coimbra mas sempre tendo vivido em Bragança.

Formado em Relações Internacionais e Estudos Europeus, tenciono dirigir a minha carreira para um contexto igualmente internacional e ando frequentemente lá por fora.

A minha associação ao PSD começou com a Universidade de Verão de 2009, e continuou com o Psicolaranja.

Sou actualmente analista de política internacional.
Gosto de ler e escrever, sou fã de cinema e vivo a política. Para quem não sabe, sou também a voz do pragmatismo no Psico, o que é e sempre será um desafio por si só... 



uma psicose de Miguel Nunes Silva às 19:02
link directo | psicomentar

Quem sou!

O meu nome é Paulo Colaço. Sou um português de Goa, nascido em Moçambique.

Sempre achei que a linha reta é a distância mais enfadonha entre dois pontos: é por isso que o meu percurso está cheio de excitantes reviravoltas. 

Comecei no Direito e estou hoje na Comunicação. Pelo meio encontrei o jornalismo, a rádio e a direção de uma agência criativa. Coordenei campanhas eleitorais, fui assessor parlamentar e autárquico. 

A minha atividade principal é a assessoria política e de comunicação.

Paralelamente, fui guionista e voz-off, ensino xadrez e técnicas de escrita de discursos. 

Viajo vorazmente com o firme objectivo de comprovar que Lisboa é mesmo a cidade mais bonita do mundo!

 



uma psicose de Paulo Colaço às 17:12
link directo | psicomentar

Quem sou!


Nascida a 4 de Julho de 1990, sou filha de um português e de uma finlandesa (o que explica o nome invulgar).

Vivi maioritariamente a minha vida inteira em Lisboa, embora tenha laços em Ferreira do Zêzere, Distrito de Santarém.

Estudo Direito na Universidade Católica Portuguesa, tendo-me envolvido em várias actividades académicas como Vice-presidente de Marketing 2009/2011 na ELSA - European Law Student's Association; na Secretaria-Geral da Associação Académica de Direito 2011/2012 e na revista da faculdade.
Desde 2009 que sou autarca, como primeira-secretária da Assembleia de Freguesia do Alto do Pina; o mesmo ano em que participei na Universidade de Verão da JSD (inserida no melhor grupo de todos - o vermelho) e fui convidada a escrever para o Psicolaranja.

Em Lisboa e na JSD, fui durante anos ligada à melhor secção de Lisboa ;) a B, onde cresci muito enquanto pessoa. Hoje sou vogal suplente da Concelhia de Lisboa da JSD.

Gosto de música, dança, artes em geral, mas mais especificamente de escrever. :)
Adoro passear por Lisboa, degustar um café com vista para o Tejo; ou então passear-me nas margens do Douro, no Porto, cidade que concorre no meu carinho com Lisboa.

Ainda não sei bem o que quero fazer quando for grande mas até lá ocupo-me a mandar vir com tudo e todos ;)

Notas de rodapé: há quem me chame napalm - é verdade, sou tão má, tão má que queimo ;) - ou chefinha. Devo dizer que nenhuma destas alcunhas se compara ao princesinha ou finlandesa!

uma psicose de Essi Silva às 16:10
link directo | psicomentar | psicomentaram (1)

Domingo, 10 de Dezembro de 2006
O regresso de Berlusca


Berlusconi vaticina queda de Prodi antes do final do mandato

Silvio Berlusconi, numa carta publicada hoje no jornal "Messaggero", disse que na sua opinião o Governo Italiano cairia antes do fim do mandato.

Existe um provérbio anglo-saxónico que creio que se aplica e que enuncia: "Há quem faça as coisas acontecer, há quem veja as coisas acontecer, e há quem se pergunte 'O que acabou de acontecer?'".

Pode ser que Berlusconi seja o primeiro, e se o Governo não tem cuidado, pode ser que Prodi seja o último.

Para o bem ou para o mal, uma previsão destas feita por alguém na posição de "Berlusca" não é para ser ignorada.



uma psicose de José Pedro Salgado às 22:42
link directo | psicomentar | psicomentaram (5)

Atropelamento e fuga


Todos temos o direito à morte. Convém é deixar as dívidas pagas!

Imagina um senhor que te deve algo valioso. Tão valioso que uma parte significativa da tua vida está efectivamente encerrada na dívida por cobrar.
E imagina que a morte do senhor extingue toda a tua esperança de reaver o que é teu?
É esse o efeito da morte de Pinochet. Morre com uma dívida monstruosa: deve um pedido de desculpas aos órfãos que deixou, às viúvas que provocou, aos cadáveres enterrados em valas comuns.
Deve o cumprimento duma pena que nunca será executada.
Sobretudo, a sua morte não consola os que queriam Justiça para apaziguar a alma. A dos homens, não a de um Deus com mais que fazer.

Morreu um dos maiores devedores da historia, e os seus credores jamais serão ressarcidos.

Espero bem que, se luz ao fundo do túnel ele viu, que fosse a de um comboio em sentido inverso!


uma psicose de Paulo Colaço às 19:58
link directo | psicomentar | psicomentaram (7)

Quarta-feira, 6 de Dezembro de 2006
Duas aquisições

9 dos 14 Psicobloggers passaram estes últimos dias em Bruxelas. Foram dias muito divertidos em que os Psicos estiveram mesmo em alta!

Entretanto, já no regresso, por maioria, os Psicos deliberaram aceitar no seu hiper-espaço dois novos bloggers: Magda Borges e Luís Sardinha.

A ambos os nossos votos de bom trabalho por estas bandas.

PS: cuidado com ele, porque ele envolve-te…


uma psicose de Paulo Colaço às 23:24
link directo | psicomentar | psicomentaram (12)

Segunda-feira, 4 de Dezembro de 2006
É Natal!(?)
Há uns anos atrás passei uma noite de copos com uns amigos que repetiram vezes sem conta a frase: "Odeio o Carnaval!" (não, não é gralha! eu sei que o título é sobre o Natal). Pois bem aquilo que realmente nos parecia ridículo na altura era que as pessoas precisassem de uma desculpa para se divertirem, andarem na borga e fazerem figuras tristes. É que nós estávamos disponiveis para isso diariamente! Ou melhor, nocturnamente porque agradavam-nos mais as noites.

E é por isso que, sem odiar o Natal eu também poderia dizer: "Odeio o Natal!". Mas não digo! Por várias razões. Primeiro porque parecia mal a 1ª Crónica ser logo num tom tão negativo. Depois porque eu até gosto de receber prendas e de ver as ruas iluminadas. Finalmente porque aquilo que eu detesto é a hipocrisia que anda no ar, poluindo ainda mais que as musiquinhas natalícias!

Aquilo que me faz confusão é o facto de as pessoas andarem um ano inteiro a marimbarem-se para aquele amigo mas fazerem questão de em Dezembro lhe comprar uma prenda. Pior ainda quando compram algo caro e vistoso, não porque querem demonstrar consideração mas para não lhe ficarem atrás porque ele dá sempre prendas melhores. Tudo isto quando temos que aturar todos os dias o discurso da crise e de que "isto 'tá mau", etc. e tal... Já para não falar das famílias que se reúnem à mesa para a ceia e de repente percebem que não têm nada para conversar uns com os outros simplesmente porque não convivem durante o ano e não partilha experiências. É óbvio que o tempo é sempre preenchido com os "estás tão crescido" ou "como foram as tuas notas?" em que, como é normal que se lixa é o mexilhão (neste caso os putos).

Por isso, eu faço questão de jantar muitas vezes com os meus amigos, desejar-lhes felicidades em qualquer altura do ano, e só não lhes dou prendas com mais frequência porque as restrições orçamentais a isso me obrigam (não keriam mais nada não? cambada de chulos!). Assim sendo, desejo a todos um Grande Dia 21 de Dezembro e amanhã cá estaremos para tratar do 22!

Beijos e Abraços
Bruno

in http://cronicasdeumcronico.spaces.live.com/
21 de Dezembro de 2005


uma psicose de Bruno Ribeiro às 23:39
editado por Essi Silva em 20/12/2012 às 12:21
link directo | psicomentar | psicomentaram (6)

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.