Quarta-feira, 22 de Maio de 2013
Martim humilha Raquel Varela

Parva. Como se a opção fosse: a) ganham o salário mínimo ou b) têm o salário da Raquel Varela. Isto vindo da mesma alucinada que diz que a Dívida Estatal não existe (mais n'O Insurgente). E que depois continuou na sua, a criticar o empreendedorismo no seu blogNem Daniel Oliveira a defende.
O jovem não pode importar, não pode comprar roupa em fábricas que paguem pouco e não pode ter uma opinião diferente dela. Varela, nem todos têm dinheiro para comprar as mesmas marcas que você, sabe?

A melhor resposta foi a de Vitor Cunha no Blasfémias - Martim e Raquel num gráfico:

Perdoar-me-ão o boneco à mão. Decerto não distrairá do seu conteúdo, que consiste em olhar para a distribuição salarial dos portugueses, abruptamente limitada artificialmente, por intervenção estatal, com vista a obrigar todos os que desempenhariam funções abaixo do Salário Mínimo Nacional (SMN) a fazerem parte das estatísticas do desemprego. Aqui estão Martim e Raquel ilustrados:

dist-salarial-raquel-varela

Raquel Varela é mal-educada, arrogante e ignora completamente o conceito de empreendedorismo.
Ou sendo mais explícito: Raquel Varela, doutorada, investigadora em pós-doutoramento na Universidade Nova e no Instituto Internacional de História estuda a fundo as questões laborais mas esquece que para se criar emprego é preciso uma ideia de negócio sustentável. Não é a doutora que lhe vai sugerir preços (cruzes-credo, para pagar salários de 1.000 Euros colocaria certamente preços que só os meninos ricos poderiam pagar!), não é a doutora que lhe vai dizer como contratar pessoas, encomendas, ou como gerir os recursos. E no entanto sentiu-se à vontade para interromper o Martim, fazer perguntas para o humilhar (ele escapou magnificamente, mas a intenção era essa) e tentar destruir o sonho. É que há o perfeito, o óptimo e o possível… e nem todos podem viver uma vida como a sua criando tão pouco como sua excelência.

Ligações sobre a marca de roupa teenager do Martim Neves: FacebookYouTubeSite.
Parabéns Martim! Persegue o sonho e nunca desistas. Os teus colegas agradecem a moda low-cost, quem trabalha agradece o que lhe pagas e talvez o teu exemplo inspire outros. Força!
Tu podes fazer a diferença… hoje apenas o Facebook, amanhã quem sabe uma cadeia de lojas.


uma psicose de Ricardo Campelo de Magalhães às 09:07
link directo | psicomentar

11 comentários:
De Hugo a 22 de Maio de 2013 às 10:50
Ah, o sonho dum Portugal cheio de cadeias de roupa barata, de moda a garnel, de confeccao baratusca, onde os salarios sao absolutamente irrelevantes e onde o importante e* ir havendo trabalhinho e estar toda a gente caladinha.

Mais a mais, acho preocupante que um puto desta idade em vez de se concentrar nos estudos decida ser empresario, mas se ele conciliar ambas, e* louvavel. Tambem acho inquietante que nesta idade ele ja tenha a mentalidade do "se eu nao fizer quem e* que vai fazer, se eu nao lutar por mim quem e* que vai lutar"? Lembra-me uma musica do Jose Mario Branco que dizia "No lugar da consciência / A lei da concorrência / Pisando tudo pelo caminho / Para castrar a juventude / Mascaram de virtude / O querer vencer sozinho".

Suponho que se as mesmas palavras do puto "se nos nao fizermos nada ninguem fara" fossem ditas por um teenager da JCP a promover uma greve ou a colar cartazes seriam reflexo nao de empreendedorismo social e civico mas de ilusoes tipicas da idade.


Dito isto, a Raquel Varela podia ter sido menos ideologica a falar com um puto que possivelmente percebe pouco ou nada de questoes eticas ou politicas associadas ao comercio global e devia ser incentivado pelo seu empreendedorismo e, quando muito, aconselhado a nao abandonar os estudos, e a fizer um curso de gestao ou economia ou algo assim para ter novas ferramentas para fazer crescer mais a sua empresa.



De Filipe Janeiro a 22 de Maio de 2013 às 11:32
Nos states, esta senhora hoje já tinha sido posta na alheta do seu "posto de emprego".


De Pedro Miguel Carvalho a 22 de Maio de 2013 às 11:39
Belo post Ricardo.


De Hugo a 22 de Maio de 2013 às 16:14
Sim, Filipe, porque nos States a academia nao e* dominada por gajas (e gajos) muito mais histrionicas e muito mais esquerdistas do que a Raquel Varela.


De a 22 de Maio de 2013 às 20:13
Caro Hugo

Quantos postos de trabalho é já crias-te?


De k. a 23 de Maio de 2013 às 14:53
Porra, que treta de pergunta é essa? Um chulo cria "postos de trabalho", é isso aceitável?


Acho muito bem que existam empreendedores em Portugal, e devem ser elogiados pela sua coragem - Se o Martim é um desses empreendedores, então merece respeito.

Mas isso não lhe dá o direito (nem a ele nem a outros) de pagar salários de miséria, explorar os seus trabalhadores, desobedecer à lei (se for esse o caso).

Parece-me que duas coisas que deviam andar de mãos dadas (empreendedores com responsabilidade e ética) estão a ser separadas.


De Ricardo Campelo de Magalhães a 23 de Maio de 2013 às 23:37
k,
Ridículo como sempre. Mas você pensa antes de escrever?

1. O que você sabe sobre o rapaz para assumir de imediato que ele é um monstro? Eu conheço um amigo dele e ele garante-me que o Martim nada faz de errado. E você, qual é a fonte para os seus insultos?
2. Mas você sabe se ele paga salários altos ou baixos?
3. Mas você sabe se ele desrespeita a lei, por Deus?!?

Informe-se antes de fazer comentários destes. Há empresários pouco recomendáveis, mas nem todos são automaticamente maus só por serem empresários. Você vê inimigos em todo o lado. Procure ajuda.

|

De Essi Silva a 24 de Maio de 2013 às 10:43
Chilllll,
O que me pareceu ser o ponto do k., foi outro. Que não importa o rotulo que se dá mas sim as acções. Ou seja, ser empresário não significa automaticamente uma coisa só positiva!

Só não concordo com o argumento do "chulo". Seria aceitável se a prostituição fosse legal, bem como o lenocínio em determinados moldes (que implicassem segurança e respeito pelas "meninas"). Da mesma forma que nem todos os empresários são honestos, nem tod@s @s chul@s são terríveis.

|

De aribeiro a 23 de Julho de 2014 às 11:08
E por isso que o país está como está, a Raquel e esquerdista e os senhores que têm governado o país são um heróis! Com cães como estes como é que podemos ir a caça!


De aribeiro a 23 de Julho de 2014 às 11:09
E por isso que o país está como está, a Raquel e esquerdista e os senhores que têm governado o país são um heróis! Com cães como estes como é que podemos ir a caça!


De Pedro Lima a 30 de Julho de 2014 às 15:09
Aqui está um fantástico exemplo de um texto que aparentemente pode-se julgar "argumentista" mas não passa de um texto difamatório e por si só arrogante e ignorante. Difamar o trabalho dos outros é fácil. Dificil é fazer alguma coisa. Em vez de desrespeitar as pessoas que dão o seu melhor. Em vez de tentar apanhar boleia dessas figuras publicas. Pergunto-lhe porque não você fazer alguma coisa senhor Rei do Pais do invisivel? Se você fosse confrontado de igual para igual publicamente seria aniquilado em menos de 10 segundos. Sabe porquê? Porque os miseráveis como o senhor têm escrito na testa "Sou um parasita"

Faça-me um favor: não esteja a despechar nos servidores da pt a sua vida frustada. Está a ocupar espaço que podia bem ser ocupado com assuntos revelantes. Obrigado.


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.