Terça-feira, 5 de Fevereiro de 2013
O nojento pseudo-moralismo de Ana Drago

Em que é que o Bloco acredita?

- na culpa por associação;

- na inversão da presunção de inocência para 'culpado até prova de inocência';

- na conspurcação do bom nome das pessoas;

- na demonização dos ricos e dos bancários, na demonização da direita.

 

 

A Ana Drago e o Bloco de Esquerda são uma vergonha para a política Portuguesa. A falsa autoridade moral, o riso de quem estupidamente julga que fazer generalizações discriminatórias é uma vitória.

 

Interessante como os partidos que se declaram como defensores da liberdade, são tão bons no assassínio de carácter...



uma psicose de Miguel Nunes Silva às 22:55
link directo | psicomentar

18 comentários:
De Portugaliberal a 6 de Fevereiro de 2013 às 03:08
É quase criminoso termos uma esquerda extremista que só tem a função de alvoroçar, incendiar e apelar ao irracional da população. Manifestações, demagogia, intervenções ridículas, soundbites sem sentido... é esta a nossa oposição que tão mal fala da demoníaca direita.


De ogrilofalante a 6 de Fevereiro de 2013 às 11:09
Á mulher de César não lhe basta ser séria. Também tem que o parecer. Franklin Rodrigues tem esqueletos no armário. Aliás ele revelou-o na comissão de deputados na AR.
Já agora parece que o catavento mudou de direção neste governo. Parece que vamos ter TGV. Há cerca de 2 anos, para o pSD era "Jamé"

|

De Miguel Nunes Silva a 6 de Fevereiro de 2013 às 11:49
Por um vez concordamos: realmente esta do TGV... era deste tipo de coisas que eu tinha medo quando PPC substituiu MFL...

(sigh)

|

De ogrilofalante a 6 de Fevereiro de 2013 às 11:50
"incendiar e apelar ao irracional da população."

quem anda a incediar é este cavalheiro que fala do alto da burra. No entanto, o seu banco foi resgatado pelo estado que somos todos nós , os que pagamos os nossos impostos. Não posso admitir que ele ofenda aqueles que lhe emprestaram dinheiro!

|

De Miguel Nunes Silva a 6 de Fevereiro de 2013 às 11:56
O banco não é só dele lolololol

Quando o BPN foi abaixo o problema nacional não era propriamente do Banco mas sim dos seus clientes, não é?

Mas sim, vamos deixar milhares e milhares de pessoas sem as suas poupanças...

|

De ogrilofalante a 6 de Fevereiro de 2013 às 14:22
Com que então a culpa era dos clientes. E quem selecionava os clientes? e quem selecionava os acionistas ? Pergunte a Cavaco Silva quanto ele ganhou enquanto ao buraco do BPN estava sempre a crescer.
Quanto ao sr Franklin, ele sabia demais mas calou-se! Só falou no parlamento para salvar o "couro".
Agora vem o ministro "pastel de nata" dizer que há uma carta do sr . Franklin ao Banco de Portugal. SÓ HOJE o PAÍS TEVE CONHECIMENTO DESSA CARTA!
Meu caro os rabos do sr . Franklin têm demasiada palha. O melhor é acender o fogo ao rabo o mais rápido possível antes que acabe por estragar o país mais do que ele já está.

|

De Miguel Nunes Silva a 6 de Fevereiro de 2013 às 14:52
Quem disse que a culpa era dos clientes?...


O PSD não foi contra a nacionalização mas sim os moldes em que foi feita: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1037507

|

De ogrilofalante a 6 de Fevereiro de 2013 às 14:25
Estava-me a esquecer de comentar esta sua frase.

"Mas sim, vamos deixar milhares e milhares de pessoas sem as suas poupanças..."

Meu caro, foi isso que motivou a nacionalização do banco, mas o PSD sempre contestou tal nacionalização. Afinal em que ficamos?


De Hugo a 6 de Fevereiro de 2013 às 16:54
O PSD contestou a nacionalizacao do banco porque estava na oposicao. Senao tinha feito tal e qual como o PS. Como de resto em relacao ao TGV. E ao acordo com a Troika. Bem, e em tudo o resto. No fundo o PSD e o PS sao como aqueles passatempos das revistas de descobrir 10 diferencas entre duas figuras aparentemente iguais.

Acho que o BE acredita que um secretario de estado nomeado a meio duma legislatura deve estar acima de qualquer suspeita, legal, e*tica ou de idoneidade professional, o que – com razoes ou sem elas - nao e* o caso do Franquelim Alves. O descuido nestas nomeacoes e* mandar achas para a fogueira e levar a um descredito cada vez maior na classe politica e levar a populacao (com alguma razao) a entender que este e* mais um caso de “job para o amiguinho”. E* a democracia que paga com erros destes.

Ai, espera, se calhar tambem estou a ser moralista! E* melhor suprmir a minha liberdade de expressao para nao manchar o bom nome das pessoas.

Eh pa, adoro essa treat do “bom nome”. Deves adorar as “Libel Laws” do Reino Unido. Um tipo que se mete na politica nao pode estar preocupado com o seu “bom nome”. Com razao ou sem ela a pessoa vai ser vilpendiada. Comes with the job.

A prova de que o BE nao se opoe de modo algum a esse principio basilar do Estado de Direito que e* a presuncao de inocencia e* a de que nenhum processo judicial foi movido contra o senhor Franquelim, pois nao? O que se passou foi uma deputada dum partido da oposicao chamar um ministro a prestar esclarecimentos sobre a idoneidade ou falta dela duma nomeacao ministerial. Isso a mim parece-me o funcionamento normal da democracia, mas para ti isto deve ser o inicio dum regime estalinista… ai, espera, e* o BE, dum regime maoista/trotskista.

Para quem se preocupa muito com “demomizacoes” exprimes-te com frequencia em relacao a* esquerda (por exemplo neste post) de forma generalizante, afirmando que a esquerda e* a fonte de todos os males (e se algum lider sul-americano de direita tiver cancro deve ser o KGB que o provocou!), e nao raras vezes demonizas os grevistas, sindicalistas e trabalhadores em geral. Olha que quem tem telhado de vidro…

Va la, o sr. Franquelim aguenta a conspurcacao do seu bom nome? Ai, aguenta, aguenta.

|

De Miguel Nunes Silva a 6 de Fevereiro de 2013 às 17:17
Com uma grande diferença: o PSD tem a coragem de cortar e defende responsabilidade orçamental há décadas, o PS não. O PS e a esquerda querem endividamento entrópico.


"deve estar acima de qualquer suspeita, legal, e*tica ou de idoneidade professional, o que – com razoes ou sem elas - nao e* o caso do Franquelim Alves"

Porque não? Ele foi provavelmente mais escrutinado que muitos outros profissionais da banca.
Mas talvez o BE deva oferecer um nome próprio para o lugar, como exemplo. Quantos banqueiros e gestores é que militam no Bloco, mesmo? Pois...


O descuido de que falas justifica-se apenas no parecer mal mas não ser mal. Ou seja, o que tu defendes é a governação pelas aparências. És outro socratino que tal como o Bloco só se preocupa com a cosmética...


"E* melhor suprmir a minha liberdade de expressao para nao manchar o bom nome das pessoas."

É com estas palhaçadas que se vê bem a razão que tu tens.... nenhuma...


"nenhum processo judicial foi movido contra o senhor Franquelim, pois nao?"

Não, mas a esquerda quer que ele seja tratado como se tivesse sido...


"Isso a mim parece-me o funcionamento normal da democracia"

O que ela disse, o que deixou implícito etc é bem pior do que aquilo que ela fez. Eu não argumentei contra chamar seja quem for à AR. Argumento contra o que ela diz - o que sim é ignóbil e nojento.


Quando eu generalizo, tenho razões para generalizar. Quem chama os políticos de gatunos merece ser chamado de ralé. Alguma plataforma de esquerda alguma vez criticou uma manifestação que seja? Porquê, porque são carneirada, estão para além da crítica?!!

Não sei se foi a ti ou ao grilo quem desafiei - precisamente por causa das acusações de demonização da esquerda - a que me apresentasse quem à esquerda defende a austeridade ou quaisquer cortes no sector social; fiquei sem resposta até hoje...

|

De Miguel Nunes Silva a 6 de Fevereiro de 2013 às 17:18
"Ai, aguenta, aguenta."


Não sei se aguenta, mas se aguentar não será graças aos bárbaros mal-criados e mesquinhos da esquerda.

|

De Hugo a 6 de Fevereiro de 2013 às 16:56
Ah, e espera ai, o outro partido de direita que esta* no governo tambe*m nao exprimiu publicamente duvidas quanto a esta nomeacao? Sera* que o CDS esta* a virar trotskista/maoista? The horror, the horror.

|

De Miguel Nunes Silva a 6 de Fevereiro de 2013 às 17:02
Deixa-te de palhaçadas. O CDS não disse as barbaridades que Ana Drago disse.

|

De ogrilofalante a 7 de Fevereiro de 2013 às 09:06
"O CDS não disse as barbaridades que Ana Drago disse."

Pois claro! Não disse, mas dizer filho da mãe e filho da (desculpem-me pelo vernácuco) puta, são a mesma coisa só que ditas por outras palavras.


De Hugo a 7 de Fevereiro de 2013 às 15:39
A responsabilidade orcamental do PSD Madeira e* louva*vel! A repsonsabilidade orcamental do PSD-Gaia e* um exemplo para todos no*s. Ai, mas espera, nao quero ser mal-criado, nem mesquinho, nem ofender o bom-nome de pessoas tao ilustres e acima de qualquer critica como o Alberto Joao ou o Filipe Menezes.

Parece que o tal escutrinio exaustivo nem sequer chegou a* pagina oficial do Franquelim no site do governo, que continha erros e omissoes.

De certeza que o BE poderia nomear alguem para o lugar dele. Ou aquele cargo tem necessariamente de ser ocupado por um gestor de uma mega-empresa ou por um banqueiro? E* certo que Portugal caminha a passos largos para se tornar uma plutocracia mas oficialmente ainda nao o e*.


Nao conheco muitos banqueiros no BE, mas deve haver alguns, e alguns gestores seguramente. E tu, por exemplo, conheces muitos sindicalistas no partido parlamentar mais a* direita, o CDS? Conheces muitos ambientalistas no CDS? Ha muitos cientistas e artistas nas fileiras desse partido? E* como no caso dos banqueiros do BE, deve haver um ou outro.

Ja devias ter percebido que em politica as pessoas alinham com este ou naquele partido muito pelos seus valores e pelas suas preferencias quanto ao que e* essencial e importante na vida. E a profissao duma pessoa tende a reflectir muito esses valores e essas preferencias. E* natural que um banqueiro ou um CEO, cuja profissao e* fazer muito dinheiro, alinhe com posicoes politicas que o deixem enriquecer cada vez mais e seja oposto a correntes que coloquem enfase no estado ou na distribuicao de riqueza. E* natural que um ambientalista alinhe com posicoes politicas em que o estado e* dotado de autoridade para proteger areas naturais e se oponha a ideias de mercado-livre onde a area florestal e* privatizada e a poluicao seja deixada “ao mercado”. E* natural que uma pessoa religiosa milite em partidos mais conservadores que se opoem a medidas sociais progressivas. E nem tem muito a ver com classe social. E* de esperar que um individuo, mesmo que pobre, que seja arrojado e tenha como ambicao subir na vida e possuir muito dinheiro e bens materiais se oponha a leis laborais rigidas e favoreca politicas que lhe permitam enriquecer depressa e bem. Por outro lado um individuo que seja mais tranquilo e que valorize mais ter tempo para os prazeres simples e alguma estabilidade nao ira apoiar flexibilizacoes laborais, leis de mobilidade e politicas de capitalismo desenfreado. Os artistas tendem a ser pessoas idealistas, para quem posses materiais sao secundarias, logo tendem a ser mais de esquerda: a cultura e* um dogma. Igualmente, um biologo estuda os mil e um problemas ambientais que enfrentamos e logo poe uma enfase grande na proteccao da natureza: a sustentabilidade ambiental e* um dogma. Um sociologo tende a estudar teorias marxistas e relacoes sociais logo tende a ser de esquerda: direitos laborais sao um dogma. Um economista estuda modelos teoricos de mercados livres e o corpo teorico da economia que assume que as pessoas sao perfeitamente racionais e egoistas, logo tende a ser de direita: o crescimento economico e o progresso material sao dogmas.

A beleza da democracia e* que todos estes valores (frequentemente incompativeis) e todas estas pessoas (e muitas mais) co-existem e, como e* o*obvio, tendem a querer impor os seus valores a toda a sociedade. Por isso nao demonizes a esquerda. Entende que sao pessoas com valores diferentes dos teus, diferentes visoes do que e* uma vida bem vivida, do que e* melhor para o pai*s e para todas as pessoas. Nem generalizes, porque assim como a direita tens conservadores, liberais, monarquicos, fascistas, libertarios, etc, e estes grupos sao espectacularmente diferentes, o mesmo acontece a esquerda com social-democratas, comunistas, trotskistas, anarquistas, verdes, etc. Cada uma destas correntes tem valores e visoes diferentes e so* um fracassado intelectual (o que nao me pareces ser de todo) e* que as mete no mesmo saco e as rotula homogeniamente de “esquerdalha”.



De Hugo a 7 de Fevereiro de 2013 às 15:39
Da mesma forma que tu chamaste a alguns politicos nojentos e pseudo-moralistas, e te referes a toda a esquerda com desde*m e arrogancia, alguns chamam a outros politicos de gatunos. E de resto a rale* faz parte do povo, tal como tu, e infelizmente, ao contrario do que o pensam alguns, por exemplo o Mitt Romney, um politico tambem tem de se preocupar com ela.

Em boa verdade nao me lembro de ver uma manifestacao de direita desde os tempos do Verao Quente para que a esquerda pudesse criticar.

Ninguem na esquerda defende cortes no sector social do mesmo modo que ninguem na direita defende maior proteccao laboral. Os Green Parties europeus (nao incluo aqui Os Verdes Portugueses, que sao vermelhos) advogam uma austeridade generalizada (quanto menos consumo e menor crescimento economico melhor para o ambiente e para todos no*s), mas uma austeridade para TODOS, especialmente para os que mais tem, e nao apenas para a classe media e baixa.

Mas agora a serio. Adorava ver o que se passaria se houvesse um governo de Esquerda na AR e fosse chamado para secretario de estado, sei la, o Otelo Saraiva de Carvalho (deus nos livre!). Tambem nao ha provas nenhumas de que ele tivesse ligado as FP-25 (embora todos saibamos que muito provavelmente esteve) e e* um individuo que foi muito escurtinado. Ou se convidassem um dirigente dos sindicatos dos trabalhadores portuarios para secretario de estado no ministerio da Economia. Ou, mais credivel, se o PS convidasse o Jorge Coelho, apos ser CEO da Mota-Engil, a ser secretario das Obras Publicas ou algo assim. Gostava de ver se o PSD e o CDS nao mandavam farpas mal-criadas ao bom nome do senhor.


Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.