Quinta-feira, 22 de Novembro de 2012
Na oposição e nas ruas a irresponsabilidade, no governo a sensatez
Leiam e aprendam:
"precisamos de facto de um pacto político-social que nos habitue a conviver dentro destas regras. O que implica refundar o regime e rever a Constituição, por forma a conciliá-la com as necessidades"

“não temos história de estabilidade financeira em democracia, não apenas no atual regime, mas estendendo historicamente o regime, só conseguimos estabilidade financeira em regime ditatorial”
“Uma cultura não se muda em menos de uma geração”, mas “podem criar-se instituições que limitem os efeitos mais perniciosos das escolhas de uma determinada cultura que orientem de forma mais convincente as preferências sociais”


uma psicose de Miguel Nunes Silva às 13:12
link directo | psicomentar

19 comentários:
De k. a 22 de Novembro de 2012 às 14:09
Vitor Bento, o Monopolista.
Se é suposto ser sensato, devia saber que rever constituições em alturas de crise abre a loja a muitos populismos.


De Hugo a 22 de Novembro de 2012 às 14:40
A desigualdade social e a injustiça social são efeitos perniciosos que é preciso limitar ou tão somente a instabilidade financeira?

|

De Miguel Nunes Silva a 22 de Novembro de 2012 às 15:28
A desigualdade social não se resolveu em tempos de boa fortuna mas vai-se resolver agora?

A desigualdade social é endémica, as crises são temporárias.

A desigualdade social enfraquece o país, a bancarrota mata-o logo a dívida toma precedência sobre tudo o resto.

|

De Hugo a 22 de Novembro de 2012 às 17:13
A filosofia segundo MNS:

- Qual é o sentido da vida? Pagar a dívida.
- Haverá vida depois da morte? Só se pagarmos a dívida.
- Porque nascemos? Para pagar a dívida.
- Existirá um Deus? Não, apenas existe a dívida.
- Qual é a melhor forma de organizar a sociedade? Uma que pague a dívida.
- É possível obter conhecimento seguro? Não interessa, só interessa pagar a dívida.
- A existência precede a essência ou é o contrário? A dívida precede ambas.
- Qual é a origem do universo? No ínicio era o Nada, depois veio a dívida.
- Quem somos? De onde vimos? Para onde vamos? Pagar a dívida.

Já sei o que fazias se te saísse o Euromilhões :)

|

De Miguel Nunes Silva a 22 de Novembro de 2012 às 19:13
Já dizia o outro que há vida para além do défice não é?


Então e a suma inteligência acha que vai evitar a bancarrota como?


Ah espera!! Esqueci-me que estou a falar com alguém que sem quaisquer argumentos, não tem alternativa senão refugiar-se em argumentos ad hominem...

Palavra de honra, é só trolls à esquerda

|

De ogrilofalante a 22 de Novembro de 2012 às 19:25
Este post mais parece um apelo à ditadura. E se o zé continuar calado, ela virá sorrateiramente e instalar-se-á no país. Já dizia a "dama de pau carunchoso": se se suspender a democracia resolvem-se os problemas. A matriz daqueles que dirigem o país, é : "pau em cima deles!

|

De Miguel Nunes Silva a 22 de Novembro de 2012 às 19:45
O que eu gostava de saber é o que a esquerdalha que só sabe criticar, faria em vez do governo.

É verdadeiramente impressionante a cara de pau de quem faliu o país vir dar lições de moral....

Que farias tu em lugar da austeridade?

|

De Miguel Nunes Silva a 22 de Novembro de 2012 às 19:46
O que eu gostava de saber é o que a esquerdalha que só sabe criticar, faria em vez do governo.

É verdadeiramente impressionante a cara de pau de quem faliu o país vir dar lições de moral....

Que farias tu em lugar da austeridade?


Está tudo mal, são todos ditadores e velhacos, mas o que tem a oferecer a cosmética palhaça populista esquerda do caviar que governo o país durante as últimas décadas?


ZEROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

|

De ogrilofalante a 23 de Novembro de 2012 às 08:43
Vocês serão ser os coveiros deste pais e pretendem levar convosco todos aqueles que se vos oponham. Esta direita rasca, sempre foi uma corja de palhaços que esmifra o pagode para entregar o saque aos seus amigos!
Mais uma vez declaro que não faço parta daqueles que você chama esquerdalha! Sou um social democrata na verdadeira aceção da palavra. Não utilizo a nome de social democrata e na prática apoio os tiranetes de trazer por casa nem uso a máscara social democrata quando apetece e depois pratico a tirania.
Aprendam e pratiquem a social democracia pois de social democracia o vosso partido só tem o nome!

|

De Miguel Nunes Silva a 23 de Novembro de 2012 às 19:19
é esta a esquerdalha de que falo: ataques pessoais? 3 em cada 2 palavras. argumentos? zero!


Obrigado por mais uma vez provares o valor da esquerda que endividou o país e agora critica sem alternativas.

|

De k. a 23 de Novembro de 2012 às 09:38
A "esquerdalha" teria os tomates para defender o Pais e exigir a negociação dos termos da dívida, em vez de andar preocupada em fazer "boa figura" junto dos amigos Europeus.

E se não quiserem, bem, vamos ter que sair do Euro.



A diferença é que a "direita dos prazeres da austeridade" vai fazer o mesmo, mas muito mais tarde e com um custo muito maior.

|

De Miguel Nunes Silva a 23 de Novembro de 2012 às 19:23
Falar de 'mais tarde e a um custo maior' é da maior CARA DE PAU para alguém de esquerda.


Mas em relação à renegociação, estamos a falar da renegociação da austeridade... a austeridade cá fica..........................................................

Mais ainda, é do interesse dos Portugueses adiar o pagamento da dívida e os cortes no sector social?
Se os Alemães quiserem pagar a diferença, tudo bem mas isto seria um táctica de adiamento e seria sobretudo populista, para permitir ao governo não ofender as pessoas.

É bem mais HONESTO E RESPONSAVEL não adiar seja o que for.
Mas eu já sei que estas palavras não fazem parte do dicionário da esquerda.

|

De Hugo a 23 de Novembro de 2012 às 13:27
Aqui para o MNS uma ditadura parece ser algo perfeitamente aceitável desde que se pague a dívida (e que não seja uma ditadura comunista, passo o pleonasmo). E qualquer crítica a isso é um ataque ad hominem.

as propostas sobre como pagar a dívida sem cortar no Estado Social apresentadas pelo BE (que nas suas hostes inclui um dos melhores economistas Portugueses), pelos sindicatos, pelos socialistas Europeus mormente os Franceses, por alguns economistas dentro do próprio FMI, para o MNS são irrelevantes, vazias e iguais a nada. Daí que ele repita que a "esquerdalha" não apresenta nenhuma alternativa.

Porque uma coisa é apontar as possiveis falhas nessas propostas da Esquerda. Outra coisa é nem sequer as considerar por cegueira ideológica devido ao tal "preconceito" que o MNS gosta de apontar aos outros. Isso ou falta de paciência e/ou tempo para um debate sério.

Vá lá, MNS, tu consgues melhor que isso. Esforça-te. Ninguém te está a atacar, homem, só as tuas opiniões.

|

De Miguel Nunes Silva a 23 de Novembro de 2012 às 19:39
1 - Ai agora já vamos também para a difamação?

Muito bem, isto vai bonito pela esquerda...

Sem vergonha, sem repsonsabilidade e agora sem escrupulos..


Para que fique registado, quem sugeriu a tal ditadura foi a criaturinha chamada Hugo: "quando pouco mais de metade dos eleitores vão votar e há uma desconfiança generalizada da classe política algo está errado"


2 - Vejamos o que o esquerdinha do caviar Huguinho responde depois de repetidamente lhe pedir alternativas à austeridade que ele tanto critica:

"A filosofia segundo MNS:

- Qual é o sentido da vida? Pagar a dívida.
- Haverá vida depois da morte? Só se pagarmos a dívida.
- Porque nascemos? Para pagar a dívida.
- Existirá um Deus? Não, apenas existe a dívida.
- Qual é a melhor forma de organizar a sociedade? Uma que pague a dívida.
- É possível obter conhecimento seguro? Não interessa, só interessa pagar a dívida.
- A existência precede a essência ou é o contrário? A dívida precede ambas.
- Qual é a origem do universo? No ínicio era o Nada, depois veio a dívida.
- Quem somos? De onde vimos? Para onde vamos? Pagar a dívida. "


Nem vou criticar o ataque ad hominem ou o absoluto de isto ser um comentário 100% retórico e
desprovido de qualquer conteúdo.
Só uma pergunta? Tu andas no jardim-escola ou só tens a mentalidade?


3 - "para o MNS são irrelevantes, vazias e iguais a nada"

É CLARO QUE SÃO!

Então o sector mais insustentavel, que mais cresce em despesas e que representa 75% dos gastos do estado não é a prioridade para os cortes.

Não vou levar a sério quem acha que se pode tornar mais eficiente o gasto de 75% da despesa do estado. O problema é estrutural e a esquerda fanatica e ideologica é incapaz de tolerar o que quer que seja que corte nos sector social porque acha que o problema é puramente conjuntural e que sempre poderemos ter um sistema universalista e voluntarista.

Demagogias e fanatismos não me merecem qualquer respeito.

4 - Propostas tão relevantes que a excelencia nem se dá ao trabalho de as mencionar.

Então diz-me lá aonde é que reformas ao estado vão poupar 20 mil milhoes de euros a curto prazo e evitar mais descalabros a longo prazo.....

5 - Se não te importas em ir para a bancarrota por mim óptimo, nem fico surpreendido, apenas acho que : a) essa devia ser a plataforma eleitoral da esquerda (avante camarada, avante, vamos juntos para a falência) e b) é perfeitamente ignorante não perceber que "fome, peste" resultam da bancarrota e até mesmo "guerra".


|

De Hugo a 23 de Novembro de 2012 às 14:09
E respira fundo em relação à bancarrota, pá, senão ainda te dá um ataque de nervos. Há coisas bem piores que uma bancarrota na vida (guerra, fome, peste, morte, o Benfica ganhar o campeonato).

E Portugal já teve na bancarrota (ou lá perto) algumas vezes ao longo da História (a última no tempo do rei D. Carlos) e ainda cá estamos enquanto nação independente para contar a história.

Vá, vai lá beber um chazinho de valeriana.


De Hugo a 24 de Novembro de 2012 às 11:31
Ó Miguel, és um cadito paranóico e levas tudo muito a sério, já te disseram isso?

É óbvio que não quero, nem ninguém de esquerda quer, que o país vá à bancarrota. Só acho que a austeridade também pode levar a uma bancarrota... em vez de ser para o ano é daqui a ano e meio. E, a sério, há coisas piores que uma bancarrota. Mais: evitar uma bancarrota pode tão facilmente gerar fome, guerra e peste como a própria bancarrota. O Hitler conseguiu evitar uma bancarrota da Alemanha, o Salazar endireitou as contas públicas, o Estaline transformou uma Rússia pobre e medieval numa super-potência. Em última análise, prefiro uma bancarrota a qualquer uma destas opções.

Aqui vão alguns documentos, para contexto Português e Europeu, com propostas de esquerda para resolver a crise económica e evitar uma bancarrota. Hás-de reparar que, curiosamente, muitas delas falam em reduzir bastante as despesas do Estado, mesmo em sectores sociais, vê lá tu!

Lá que tu as aches descabidas (se é que te dás ao trabalho de as analisar) e só vejas a economia do ponto de vista da despesa é contigo. Felizmente há mais pessoas, especializadas em macroeconomia, mesmo dentro do próprio FMI e do BCE, que as parecem pelo menos considerar... mas seguramente que eles não perceberão tanto de economia como tu. A tua forma de ver a economia olhando apenas para a despesa e descurando o rendimento parece-me tão miópica como olhar para os mercados apenas do ponto de vista da procura descurando a oferta, como se os dois fossem independentes.

Lê lá os documentos nem que seja para te desfazeres a rir e ver se assim melhoras o teu mau feitio, pá.

http://www.esquerda.net/sites/default/files/6_medidas_salvar_economia-esquerda_1.pdf

http://europeansocialistalternative.blogspot.se/2012/02/le-texte.html

http://www.bloomberg.com/news/2012-05-06/french-president-elect-francois-hollande-s-economic-proposals.html

http://www.cgtp.pt/images/images/2012/10/Propostas_para_OE2013.pdf

http://www.socialistsanddemocrats.eu/gpes/media3/documents/4043_EN_2012%2010%2009%20S-D%20position%20paper%20on%20MFF%20final%20EN.pdf


PS (as in "post-scriptum", para evitar mal entendidos) - deeeteeeesto caviar. E champagne também.


De Guillaume Tell a 26 de Novembro de 2012 às 22:51
Hugo,

já que me "obrigaste" a prolongar a aula gostaria que abrisses o livro seguinte em vez de leres livros com quadradinhos:

http://discutir-portugal.wikidot.com/start

Ah e claro se tens alguma ideia podes a deixar, eu estarei lá para verificar as "gralhas" :)




Comentar post

Notícias
Psico-Social

Psico-Destaques
Psicóticos
Arquivo

Leituras
tags
Subscrever feeds
Disclaimer
1- As declarações aqui pres-tadas são da exclusiva respon-sabilidade do respectivo autor.
2 - O Psicolaranja não se responsabiliza pelas declarações de terceiros produzidas neste espaço de debate.
3 - Quaisquer declarações produzidas que constituam ou possam constituir crime de qualquer natureza ou que, por qualquer motivo, possam ser consideradas ofensivas ao bom nome ou integridade de alguém pertencente ou não a este Blog são da exclusiva responsabilida-de de quem as produz, reser-vando-se o Conselho Editorial do Psicolaranja o direito de eliminar o comentário no caso de tais declarações se traduzirem por si só ou por indiciação, na prática de um ilícito criminal ou de outra natureza.